Slide 1 Slide 2 Slide 3

HOMOSSEXUALIDADE

Meninos Pra Namorar VS. Meninos Pra Foder


Por: Francisco Hutz




Babaquices do machismo juvenil.

Post Patrocinado pelo Bom-Senso.

A Revista Capricho não tinha fechado? Acabei de ler um texto bizarro que emergiu da internet profunda e parei tudo o que eu estava fazendo pra escrever um textinho rápido pra ajudar nossas amigas adolescentes que estão precisando de uma luz na vida delas. Pra quem não sabe - eu também não sabia até meia-hora atrás - a Revista Capricho mantém um blog e um menino desses bonitinhos escreveu um pequeno manual machista de como a menina deve se comportar na versão teenager. Em primeiro lugar quem é que dá espaço de crítica pra um menino que mal saiu da puberdade? É um desserviço a mídia dar voz pra um rapaz que não tem idade suficiente abordar questões tão agudas como o machismo, mesmo que seja por ingenuidade, pois claramente ele foi só mais uma voz que ecoou essas questões sobre domínio e propriedade do homem sobre a mulher. Como o Entre Homens não é muito voltado pra meninas adolescentes, peço aos meninos adolescentes gays que leem o que escrevo que repassassem pra todas suas amigas.
MENINOS PRA NAMORAR:
-O cara que respeita você, suas opiniões, seus gostos e sua postura.

Convenhamos, nem é muito complicado se lembrar disso.

MENINOS PRA FODER:
(foder no mau sentido)

-Meninos que acham que sabem o que é melhor pra você;
-Meninos que acreditam que existe um padrão de comportamento da mulher que deve ser seguido;
-Meninos que acham que existe diferença entre menina pra namorar e menina pra ficar;
-Meninos que acreditam que existam coisas de homem e coisas de mulher;
-Meninos que não respeitam os seus amigos gays;
-Meninos que acham vulgar uma mulher gostar de sexo;
-Meninos que se acham superiores só pelo fato de serem homens;
-Meninos que acham que mulher tem que se preservar pra manter uma boa reputação;
-Meninos que acham que homem tem que comer qualquer uma que quiser dar;
-Meninos que não gostam de mulheres feministas.

Esses são os piores. Tá liberado falar que tem o pau pequeno e fazer macumba on-line. Esses caras são os responsáveis por manter vivo o machismo que submete a mulher à vontade do homem. Todos esses pensamentos são reflexo de um tempo em que os homens tinhas animais, fazendas, casas e MULHER. Sim, a mulher até bem pouco tempo foi PROPRIEDADE do homem. Por isso que existe essa palhaçada de caras que acham que sabem a melhor maneira de você se comportar como se você não fosse um ser humano pensante, capaz de fazer o que você acha certo.

E pras meninas que acham que feminismo é coisa do passado, saibam que se não fosse o feminismo vocês estariam todas em casa lavando louça cuidando do seu dono. Sim, seu dono: pai ou marido.


Como descobrir se ele ou ela é homossexual?

Especialista e gays dão dicas para identificar se o parceiro/a gosta de uma pessoa do mesmo sexo




O namoro não anda lá essas coisas e o parceiro (a) parece não demonstrar mais o mesmo interesse no sexo... Isso pode ser um sinal de que ele (a) esteja em dúvida sobre a própria opção sexual – seja por uma aventura bissexual ou até mesmo de repetir uma experiência homossexual do passado.

Mas será que existe alguma forma de perceber se ele ou ela é gay? De acordo com a psicóloga e especialista em sexualidade humana Carla Cecarello, os sinais nem sempre são claros. "Às vezes são meses de relacionamento para que se perceba ou para que a pessoa conte que ela é homossexual", explica.

Carla afirma que o beijo de um homossexual que se relaciona com um heterossexual não tem o mesmo calor e a mesma “ardência”'. A especialista diz que os beijos costumam ser "chochos" apenas para constar que ainda “gosta da pessoa”, que faz parte do "padrão da sociedade".

A psicóloga ainda conta que o casal – um heterossexual e outro que está “indeciso” ou é homossexual – passa muito mais a se comportar como bons amigos ou irmãos. "Normalmente, eles se dão muito bem fora da cama, são ótimos companheiros, porém, sem aquela história de pegar na mão, andar abraçadinhos, entre outros quesitos de um casal apaixonado e com a mesma química." Carla ainda ressalta que nessa situação, geralmente, o sexo é ruim e precário, por isso a relação fora da cama acaba sendo mais aprimorada.

Você desconfia...

Para uma pessoa heterossexual, existe uma demora grande em acreditar que o parceiro seja gay. "Ela fica pensando na probabilidade de uma pessoa homossexual estar dividindo a cama com ela e como explicar para a família e amigos”, afirma a psicóloga. Além disso, segundo Carla, o “hétero” pensa em como enfrentar a decepção de não ter percebido antes e ter feito a escolha errada. Por conta disso, muitos casais demoram anos para se separar definitivamente.

Será que ele é?

Carla conta que o homossexual dificilmente está disponível para o sexo. A especialista diz ainda que há sempre uma desculpa, um desinteresse excessivo e constante.

Ainda de acordo com Carla, no caso dos homens, eles acabam com dificuldade até de ficar excitados. "As ereções geralmente ocorrem nesse caso quando eles acabam fantasiando sexualmente durante a transa com outro homem", revela.

Além disso, a especialista afirma que propostas para práticas diferentes no sexo não existem.

Dicas dos gays

Segundo a relações públicas Daniela Sanches (nome fictício), de 31 anos, a tática infalível para descobrir se uma mulher é gay é jogar o charme. Se ela entra no clima, pronto. "Se você jogar um olhar fulminante, um bom papo e a pessoa retribuir, começou o jogo", conta.

De acordo com Daniela, uma 'hétero', por mais educada que seja, irá arranjar uma forma de cortar “o clima” ali mesmo. "Se ela for curiosa ou lésbica 'enrustida', certamente vai prolongar o papo. Ela vai te dar a entrada, vai se sentir lisonjeada (mesmo que não haja química com você).”

Daniela ainda conta que no meio gay um reconhece o outro. "Quase sempre o ‘radar’ funciona. Eu bato o olho e sei o que a pessoa é. Também pelo modo de olhar, se expressar e algumas vezes pelo estilo. Você percebe na reação dela. Se ela sorrir então, bingo!".

Questionada se a pessoa já nasce gay, Daniela afirma que apenas com o passar do tempo foi formando sua identidade, vivendo experiências e constituindo a personalidade.

"Alguns se 'descobrem' cedo porque se permitem viver experiências, se conhecer melhor e tem uma estrutura familiar adequada”, conta Daniela. “Outros demoram muito mais porque estão mais fechados e não se conhecem o suficiente. Tem medo de enfrentar os olhares de reprovação, por isso o apoio da família nestas horas é importante e determinante", finaliza.

A fotógrafa Thamy Teixeira (nome fictício), de 22 anos, diz que as chances das mulheres sentirem vontade de ficarem umas com as outras é enorme, pois, segundo ela, o público feminino é parecido e as mulheres estão geralmente envolvidas emocionalmente. "Esses fatores aumentam a oportunidade de termos intimidade, traição e sentimentos românticos."

Thamy diz que todos nascem bissexuais. "A sociedade direciona uma opção sexual para o lado heterossexual e retrai a pessoa quase a vida dela inteira, alienando ser heterossexual, pois homossexualidade não esta escrito da bíblia de uma maneira positiva. Muitas pessoas não aguentam essa pressão."

Truques para descobrir se ela é homossexual*:

1.Mulher que se diz cabeça aberta e que não tem preconceito algum;
2.Mulher que usa com frequência anel no dedão;
3.Mulher que gosta de andar frequentemente com as mãos do bolso, principalmente usando calça jeans;
4.Pergunte para uma mulher que se diz hétero se ela não teria problema em beijar algumas mulheres famosas. Se ela responder, é porque tem desejos;
5.Mulheres que sempre falam ter nojo de outras mulheres abertamente – elas podem ter um desejo oculto dentro.

Truques para descobrir se ele é homossexual*:

1.Homem que tem amigo e frequenta balada GLS;
2.Homem que entende de signo;
3.Homem que tem mania de gostar muito do próprio corpo e dizer que é gostoso, sarado, entre outros elogios;
4.Quando o homem é muito homofóbico, também é um sinal;
5.Se usa cueca Calvin Klein é um indício. Gays adoram marcas;
6.Gosto musical um pouco diferente;
7.O modo que ele trata homens e mulheres na frente dos outros;
8. Homem que mexe muito no cabelo.
* informações sugeridas por mulheres homossexuais

Tribo dos Ursos
Comunidade de origem americana cresce no Brasil, combatendo o estereótipo gay de beleza dos malhados e depilados.




Quem frequenta a cena gay já se deparou com eles por aí, nas baladas, festas e bares. Sem falar nos aplicativos de encontros. Barbudos, cheinhos, peludos, e muitas vezes vestidos com uma camisa de flanela xadrez, eles se autodenominam como ursos.

Surgida originalmente nos Estados Unidos na década de 60, a tribo dos ursos nasceu com a proposta de se contrapor ao estereótipo gay malhado, depilado e com roupas grudadas ao corpo. Ao logo das décadas seguintes, o grupo foi desenvolvendo as características citadas acima.





No Brasil, essa turma é cada vez maior, com baladas específicas na noite gay, redes sociais próprias, revistas segmentadas e comunidades online.

“A gente não gosta de modismo, não existe essa coisa de depilação, academia e moda. Os ursos não são nem muito adeptos da bandeira do arco-íris e sim da sua própria bandeira”, explica o fotógrafo Marcelo Gomes de Andrade , 43, citando a flâmula com faixas nas cores preto, branco, amarelo e em tons de marrom, com uma pata as sobrepondo.

Também da tribo, o publicitário Guilherme Almeida , 25, defende a ideia de que a ‘comunidade ursina’ é a representação da luta contra a estética da beleza. “Nem sempre o urso é gordo, é mais uma questão do pelo, é muito bacana você conviver com pessoas que não se importam com depilação ou só com o físico”, constata Guilherme, que conheceu esse universo numa viagem de intercâmbio para a Austrália, durante a sua adolescência.


“Eu costumo ir apenas as lugares de ursos, é lá que me sinto acolhido”, confessa Guilherme, que rebate a ideia de que a comunidade ursina é muita fechada. “Se eu vou para a The Week, aqui em São Paulo, também não vou me sentir acolhido. Não estarei entre pessoas que me atraem esteticamente e nem vou agradá-las também”, argumento o publicitário, fazendo referência a famosa balada paulistana conhecida pelos frequentadores sarados e depilados.

Guilherme se sente tão à vontade neste universo que até foi parar nos Estados Unidos para participar de um encontro de ursos no último mês de julho. O evento, chamado Provincetown Bear Week, aconteceu na cidade de Provincetown, em Massachusetts.

“É incrível, tem programação o dia todo. De jogos na praia às festas com os temas lenhador, bombeiro, luta-livre e roupas de couro. No fim, você não aguenta mais homem peludo na frente”, brinca o publicitário.

Chasers, cubs, polar bear e mais

A tribo tem até um grupo de admiradores. Identificados como ‘chasers’ (caçadores em inglês), eles não têm todas as características dos ursos, mas são bem aceitos na comunidade ursina. Magro, o estudante carioca Daybes Antônio Gomes , 22, é um deles.

“Eu ia para as baladas e entrava em aplicativos tipo o Grindr e o papo não me interessava. A estética também não. Aí descobri que havia essas pessoas mais peludas, gordinhas, e comecei a frequentar”, relata Daybes, que exalta a cena do Rio de Janeiro, descrita como acolhedora e tradicional.“Das festas aos apps, é sempre a mesma galera. Um grupo fechado, mas muito unido, como uma irmandade mesmo”.


Cena de beijo entre militares em clipe de banda inglesa gera polêmica

Para protestar contra restrições do governo da Rússia à comunidade LGBT, grupo Autoheart mostrou amor de dois soldados. Veja vídeo




Diantes das restrições que o governo da Rússia tem imposto recentemente à comunidade LGBT do país, os britânicos do banda  Autoheart  resolveram usar a música deles para protestar. No clipe da canção "Moscow", que acaba de ser lançado, o grupo mostra dois homens vestidos como soldados russos se beijando. A atitude causou polêmica tanto na terra de Vladimir Putin quanto da rainha Elizabeth 2ª.

Em sua página oficial no Youtube,  a banda deixou uma mensagem explicando o gesto. “Moscow é uma canção sobre o otimismo idiota de estar apaixonado, quando você só quer fugir com essa pessoa. Sonham em ficar juntos para sempre,  com a casa e o cachorro, e nada mais importa. Tem sido uma das nossas músicas favoritas e, para nós, tem mais relevância do que nunca".

“Temos a sorte da Grã-Bretanha ter leis que afirmam que, independente de sermos homossexuais, heterossexuais, bissexuais ou qualquer coisa, as nossas relações são reconhecidas e os nossos direitos protegidos por lei. Mas na Rússia, há uma crise anti-gay acontecendo agora. O governo não quer dar ao seu povo os mesmos direitos. Estão tentando criminalizar a discussão da igualdade gay”, prossegue a mensagem da banda. 

O beijo dos dois militares também é explicado pelo Autoheart. “No nosso vídeo, dois soldados russos gays se beijam em frente ao Kremlin . No mês passado, um grupo de casais do mesmo sexo em Moscou foi violentamente atacado e preso para fazer exatamente isso”.

Esse não é o primeiro protesto do meio artístico contra o governo russo. No começo deste mês de julho, a atriz  Tilda Swinton posou com uma bandeira do movimento LGBT na Praça Vermelha, em Moscou. 




Os protestos dos artistas se devem aos recentes acontecimentos da Rússia. No país, um projeto de lei tenta impedir a chamada “propaganda gay ”, o que proibiria, por exemplo, as paradas do orgulho LGBT. O parlamento local já proibiu a adoção  de crianças russas por casais homossexuais estrangeiros. A  prisão de militantes  também tem acontecido.

Enquanto isso na Inglaterra e no País de Gales, o casamento entre pessoas do mesmo sexo acabou de ser regulamentado  com aval da Rainha Elizabeth 2ª  na última quarta-feira (18), após a aprovação do parlamento.

TRILHA ESPECIAL: "Darkness" - Du Tonc



 

CURTA-METRAGEM: All Over Brazil



Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...