terça-feira, setembro 10, 2013

FOFOCAS DE CELEBRIDADES


Retrógrado: Alain Delon diz que homossexualidade 'é contra a natureza'




O ator francês Alain Delon, de 77 anos, causou polêmica em seu país ao afirmar que considerava a homossexualidade "contra a natureza" e condenou a adoção por casais do mesmo sexo. "É contra a natureza. Estamos aqui para amar uma mulher, para cortejar uma mulher, não para seduzir ou deixar se seduzir por um cara", disse em entrevista ao canal de televisão "France 5".
 
O ator justificou que não tem nada contra a homossexualidade mas que não quer que os casais do mesmo sexo adotem filhos. "Nunca falei da homossexualidade. Que se casem entre eles por mim é a mesma coisa. O que não quero é que adotem", afirmou o antigo galã do cinema francês, famoso por filmes como "O Sol por Testemunha" e "O Leopardo".
 
A entrevista gerou uma forte polêmica nas redes sociais e Delon foi muito criticado pelos internautas. O ator, aposentado do cinema, já disse levar atualmente uma vida solitária e essencialmente familiar.
 
Em recente entrevista para a revista "Paris Match", Delon reconheceu que é um homem nostálgico e que frequentemente olha para o passado. "O mundo atual não me agrada demais. Nada me excita realmente e, no entanto, eu era uma pessoa apaixonada. O que me falta são as vontades, a paixão", disse na ocasião.
 
Rival histórico dos diretores da Nouvelle Vague, como François Truffaut e Jean-Luc Godard, Delon mantém uma amizade há décadas com outra polêmica lenda do cinema francês: Brigitte Bardot. A musa, aposentada do cinema, próxima à extrema direita e dedicada a uma cruzada pela defesa dos animais, diz respeitar os homossexuais mas é contra a adoção de filhos por pessoas do mesmo sexo.
 
A atriz, que anos atrás reconheceu ter mantido relações sexuais com uma mulher jovem, atacou em um livro a adoção homossexual. "As crianças devem ser criadas na harmonia de um casal composto por uma mulher e um homem", opinou a diva em seu livro "Um grito no silêncio".


“Fazer um gay em rede nacional tem uma função social”, diz ator de “Sangue Bom”



Apesar da polêmica envolvendo o ator que interpreta Filipinho em “Sangue Bom”, novela das 19h da TV Globo, Júlio Oliveira, que vive o par romântico Peixinho, vem ganhando cada vez mais destaque na trama.
 
Foi por ele que Filipinho resolveu sair do armário e contou tudo para a mãe. Por conta do sucesso do personagem, o ator afirmou que vem recebendo bastante cantada de gays.
 
“Tenho recebido cantadas, sim. Algumas são até tão diretas que nem chamaria de cantada”, declarou em entrevista ao jornal O Dia. Para ator, fazer um personagem gay “em rede nacional tem uma função social”.
 
Mas, com tanta dedicação, falta tempo para namorar, confessa. É difícil conciliar um namoro com essa vida nos ares de ponte aérea. “E mais difícil ainda é encontrar alguém que entenda esse consumo de tempo que o nosso trabalho exige”, declarou.


Lucas Malvacini sobre rumores de ser gay: "Apenas interpreto um"




A algum tempo surgem boatos na internet dizendo que o então Mister Brasil Lucas Malvacini e agora ator global seria gay.
A revista QUEM fez uma entrevista com o galã, mais conhecido como 'Anjinho" da novela "Amor a Vida", e perguntou sobre o assunto.

1 - Você é gay?
Paula Barbosa, Rio de Janeiro (RJ)

Essa especulação existe. Sou heterossexual, mas não tenho nada contra ser gay. Apenas interpreto um personagem gay. Tenho bem claro o que quero para mim. Não viveria um relacionamento homossexual.

2 - Você tem fã-clube. Como se sente sendo símbolo do universo gay?
Sônia Dias Loureiro, Olinda (PE)

Fizeram uma página para o Anjinho no Facebook e todos os dias vejo no Twitter os fã-clubes. É muito doido, diferente. Com o concurso de Mister Brasil, já sofria certo assédio, mas em menor escala. Nunca parei para pensar sobre o público gay especificamente. O assédio aumentou de uma forma geral. Mas tento lidar com isso de maneira equilibrada, centrada.

Harry Louis é presença confirmada na Metrópole na Parada de Recife




Clube Metrópole chama o gostoso Harry Louis para sua festa pré-Parada de Recife


No próximo sábado, 14 de setembro, o chocolatier Hary Louis, capa da Revista Junior #52 e namorado do estilista Marc Jacobs, fará sua estreia como DJ no Clube Metrópole, em Recife, a convite da produtora e empresária da noite Maria do Céu. Além disso, Harry será presença VIP no trio da Metrópole na Parada Gay de Recife, que será realizada no domingo, dia 15 de setembro, na Avenida Beira Mar, na praia da Boa Viagem.

Harry promete encher a Metrópole na festa “PRE-PA-RA”, que terá também como atração o DJ Paulo Pringles. Na noite, ele fará sua estreia nas pick-ups com um DJ Set especial recheado de hits que andam agitando as pistas do planeta. Harry fez recentemente, em Nova York, um curso de mixagem e seleção musical e mostrará todo o seu talento na noite da Metrópole.

Ele também participa no domingo (15) do trio da Metrópole. “Ele irá conhecer pela primeira vez a nossa Parada e está super ansioso para isso. Ele é um fofo e adora um fervo”, diz Maria do Céu.

Harry é considerado uma das mais atuantes celebridades do mundo LGBT e muito requisitado no Brasil e no exterior. Após se consagrar na indústria pornô gay internacional, com 32 filmes ao longo de cinco anos de carreira, ele abandou os filmes adultos depois que conquistou o coração de Marc Jacobs e viu sua vida tomar outros rumos. Ele investe na carreira de chocolatier com a sua HL Chocolates e agora quer apostar no seu talento como DJ.

Clube Metrópole: Rua das Ninfas, 125 - Boa Vista
Tel.: (81) 3423-012


Alfinetada- Humoristas do Porta dos Fundos fazem piada com o tema cura gay. Vem ver!




Os humoristas do canal Porta dos Fundos do Youtube divulgaram nesta segunda-feira (09) um vídeo em que fazem piada com o tema 'cura gay', numa alfinetada direta aos grupos conservadores religiosos que pregam que a homossexualiade é uma doença passível de cura.

No vídeo, Rafael Infante interpreta Jesus, que está promovendo milagres e curando seus seguidores numa gruta. Marcus Majella vive um fiel cheio de trejeitos e que se refere a si mesmo no feminino, e que pede para ser curado de um 'fogo interno'.

“Eu tenho um fogo, incontrolável, dentro de mim, me queimando por dentro, que eu não aguento mais, eu preciso que o senhor me livre desse mal, eu não aguento mais”, pede o personagem de Majella.

O Jesus de Infante tenta promover a cura, mas é interrompido a todo instante pelo fiel, que fica perguntando sobre os produtos de beleza que ele usa e sobre o tecido de sua roupa.

Quando o fiel é finalmente curado, os outros fieis acham estranho que ele continue se comportando da mesma maneira. Mas Jesus esclarece que o problema do rapaz era gastrite.

Na página do grupo no Facebook, os humoristas disseram que o vídeo é uma crítica aos grupos religiosos: “Milagres são acontecimentos extraordinários que não possuem explicação sob a luz da ciência. A mesma ciência que desbanca os falsos milagreiros que insistem em não enxergar que certas ‘doenças’ não precisam de cura.”

Não é a primeira vez que o grupo aborda o tema. Em vídeo recente, os humoristas Fabio Porchat e Gregório Duvivier protagonizaram um beijo gay no vídeo “A Regra é Clara” . Em outra gravação, Marcos Vera e Júlia Rabello viveram um casal de transgêneros na história "Casal Normal".

Recentemente, o grupo entrou numa polêmica com um notório desafeto da comunidade LGBT, o deputado federal Marco Feliciano , que ficou indignado com o vídeo “Oh meu Deus”, que mostra um ginecologista ( Luis Lobianco ) vendo Jesus nas partes íntimas de uma paciente ( Clarice Falcão ).

Feliciano exigiu publicamente a retirada do vídeo, mas os humoristas não atenderam o seu pedido. Pelo contrário, eles fizeram um vídeo irônico contra o deputado, no qual um político muito parecido com ele cria polêmicas artificiais para se manter na mídia, incluindo ataques à comunidade gay.




Nenhum comentário:

Postar um comentário