Slide 1 Slide 2 Slide 3

RELATOS PESSOAIS


Um Relato sobre o Chile

por Mac







Acabo de chegar do Chile, onde viajei pelo sul, retornando a Santiago. Gostaria de registrar que o Chile após ditadura, ganhou novo impulso, atingindo um patamar expressivo em seu desenvolvimento educacional e cultural. E não precisa ir longe para sentir isso. É só olhar as ruas todas limpas, sem um pedaço de papel sequer jogado ao chão. Ainda nas ruas, não se vê gente correndo entre os carros. Só se atravessa nas faixas, quando o sinal abre – aliás foi outra constatação, tem sinal para pedestres em todos os cruzamentos. Os que não tem, tem a faixa que automaticamente é respeitada por todos os motoristas. Com isso, o trânsito é totalmente organizado, sem o caos que se instala todos os dias nas principais cidades brasileiras. E o número de acidentes baixíssimo – não presenciei nenhum. E olha que Santigo não é uma cidade pequena – tem mais de 7 milhões de habitantes.

Poderá gostar também de:
Postado por Mac Del Rey | (8) Comente aqui!

8 comentários:

Homens bonitos


Galera, boa noite. 
Estou de volta com o resultado da votação do meu ultimo post e a pedido do Dino vou publicar as fotos dos ganhadores dos gatos da semana.

Jose Nascimento


Oi a todos! Eu sou José, originalmente do sul de Espanha (Córdoba). Eu me considero uma pessoa com a mente aberta, honesta, simpática e sempre sorridente, mas sério em meu trabalho. Tenho experiência em todos os tipos de modelagem e eu adoro este trabalho, pois você pode encontrar um monte de gente e de viagem, bem como existem pessoas más, como em todas as coisas, você pode atender a grandes pessoas ao redor do mundo, eu amo isso .
Gosto de praticar vários esportes como futebol, tênis, natação, mountain bike, padel, ginásio. Eu também tocar guitarra, cantar, e pode não atuar também. (traduzido no Google)



Nassim


Poderá gostar também de:
Postado por Estagiario | (0) Comente aqui!

0 comentários:

FILMES TEMATICOS GLS




FILMES DA QUARTA-FEIRA(WEDNESDAY'S MOVIES)


FILME(INEDITO): manuale d'Amore 2 (ITALIA-2007)

VEJAM O TRAILER NO FIM DO POST


SINOPSE: O filme nos apresenta-nos quatro episódios:

“Eros” Tem como protagonista um jovem paraplégico (Riccardo Scamarcio) que se apaixona loucamente pela sua bela fisioterapeuta (Monica Bellucci)…

“A maternidade” É a odisséia tragicômica de Franco (Fabio Volo) e Manuela (Barbara Bobulova), um jovem casal que é obrigado a recorrer à reprodução assistida para ter um filho…

“O matrimônio” Fosco (Sergio Rubini) e Filippo (Antonio Albanese), um casal gay, decide ir a Espanha para casarem-se, mas antes têm que passar pela aprovação do pai e sogro muito conservador…

Em “Amor extremo” O cinqüentão (Se bem que ainda não chegou na casa dos 50) Ernesto (Carlo Verdone), cansado da rotina do matrimónio, sofre um ataque de “paixonite aguda” por uma mulher muito mais jovem que ele, Cecilia (Elsa Pataky).

O fio condutor destes quatro “capítulos” é um programa de rádio apresentado pelo radialista DJ Fulvio (Claudio Bisio), centrado no tema principal do filme - o amor.

SINOSSI : Il film ci presenta quattro episodi :

" Eros ", ha per protagonista un giovane paraplegico ( Riccardo Scamarcio ) che si innamora follemente per la loro bella fisioterapista ( Monica Bellucci ) ...

" Maternità" è una tragicomica odissea di Franco ( Fabio Volo ) e Manuela ( Barbara Bobulova ) , una giovane coppia è costretta a ricorrere alla fecondazione assistita per avere un figlio ...

"Il matrimonio " Matte ( Sergio Rubini ) e Filippo ( Antonio Albanese ) , una coppia gay , decide di andare in Spagna per sposarsi, ma prima deve passare attraverso l'approvazione del padre e il padre molto conservatrice ...

In "Extreme Love" Gli anni Cinquanta ( Anche se non è ancora arrivato a casa di 50 ) Ernesto ( Carlo Verdone ) , stanco della routine del matrimonio , soffre di un attacco di "cotta acuta " da una donna molto più giovane di lui , Cecilia ( Elsa Pataky ) .

Il filo conduttore di questi quattro "capitoli" è un programma radiofonico condotto da Radio DJ Fulvio ( Claudio Bisio ) , incentrato sul tema principale del film - l'amore.

SINOPSIS: La película nos presenta cuatro episodios :

" Eros " tiene como protagonista un joven parapléjico ( Riccardo Scamarcio ) que se enamora perdidamente de la bella fisioterapeuta ( Monica Bellucci ) ...

"La maternidad " es una odisea tragicómica de Franco ( Fabio Volo ) y Manuela (Barbara Bobulova ) , una joven pareja se ve obligada a recurrir a la reproducción asistida para tener un hijo ...

"El matrimonio " Matte (Sergio Rubini ) y Filippo ( Antonio Albanese ) , una pareja gay, decide ir a España para casarse, pero primero tienen que pasar por la aprobación del padre y el padre muy conservadora ...

En "Love Extreme " Los años cincuenta (Aunque aún no llegó a la casa de 50) Ernesto (Carlo Verdone ) , cansado de la rutina del matrimonio , sufre un ataque de "aplastar aguda " por una mujer mucho más joven que él, Cecilia ( Elsa Pataky ) .

El hilo conductor de estos cuatro "capítulos" es un programa de radio presentado por el locutor de radio Fulvio ( Claudio Bisio ) , centrado en el tema principal de la película - el amor .

SYNOPSIS: The film presents us four episodes :

" Eros " has as its protagonist a young paraplegic ( Riccardo Scamarcio ) who falls madly for their beautiful physical therapist ( Monica Bellucci ) ...

" Motherhood " is a tragicomic odyssey Franco ( Fabio Volo ) and Manuela ( Barbara Bobulova ) , a young couple is forced to resort to assisted reproduction to have a child ...

"Marriage " Matte ( Sergio Rubini ) and Filippo ( Antonio Albanese ) , a gay couple , decide to go to Spain to get married , but first have to go through the approval of the father and father very conservative ...

In " Extreme Love " The fifties ( Although not yet arrived at the home of 50 ) Ernesto ( Carlo Verdone ) , tired of the routine of marriage , suffers an attack of " acute crush " by a woman much younger than him, Cecilia ( Elsa Pataky ) .

The common thread of these four " chapters " is a radio program hosted by radio DJ Fulvio ( Claudio Bisio ) , centered on the main theme of the movie - love .

FILME(INEDITO): POISON (USA-1991- VENENO)


VEJAM O TRAILER NO FIM DO POST


SINOPSE: O filme apresenta três contos cujo tema central é o sexo. As três histórias acontecem simultâneamente, entrecortadas. Cada uma tem a sua própria estética visual. O primeiro conto, “Hero”, narrado sob a forma de um falso documentário, é sobre um garoto que matou o pai. O segundo, “Horror”, que parece um filme B dos anos 50 (é até em p&b), mostra um cientista que, acidentalmente, ingere a prova de uma de suas experiências, um elixir de luxúria. O último, “Homo”, mostra a história barra pesada de um amor gay numa prisão. Por conta disso, o filme foi chamado de pornográfico nos EUA.

SYNOPSIS: The film presents three stories whose central theme is sex. The three stories occur simultaneously, intersected. Each has its own visual aesthetic. The first story, "Hero", narrated in the form of a mock documentary, is about a boy who killed his father. The second, "Horror", which looks like a B-movie of the 50s (it's even in b & w), shows a scientist who accidentally ingests the proof of one of his experiments, an elixir of lust. The last, "Homo", shows the story of a hard-core gay love in prison. Because of this, the film was called pornographic USA.

SINOPSIS: La película presenta tres historias cuyo tema central es el sexo. Las tres historias tienen lugar simultáneamente, intersectado. Cada uno tiene su propia estética visual. La primera historia, "Hero", narrada en forma de falso documental, se trata de un chico que mató a su padre. El segundo, "Horror", que se parece a una película de serie B de los años 50 (que es incluso en b & w), muestra a un científico que ingiere accidentalmente la prueba de uno de sus experimentos, un elixir de la lujuria. El último, "Homo", muestra la historia de un amor gay hard-core en prisión. Debido a esto, la película fue llamado pornográficos EE.UU..


FILME(INEDITO): L'HOMME QUE J'AIME (FRANCE-1997-LEGENDADO EM PORTUGUES)


VEJAM O TRAILER NO FIM DO POST

SINOPSE: Lucas é um salva-vidas em uma piscina, onde um novo goleiro, Martin, foi contratado. Martin se apaixona por Lucas, que está em um relacionamento com Lisa. A atração de Martin vai em breve ser compartilhado por Lucas, que hesita entre o verdadeiro amor ea compaixão que ele sente por Martin, HIV positivo, sofrendo as conseqüências da doença.
O fato de que o pai de Lucas, Professor de Medicina, Martin segue a doença, não ajuda muito. Por fim, é o amor que porta a Lucas Martin que vai acalmar a morte do último, cercado pelo homem que ama e Rose, sua mãe.

SYNOPSIS: Luke est un maître nageur à la piscine où un nouveau gardien, Martin, a été embauché. Martin tombe en amour avec Luc, qui est dans une relation avec Lisa. L'attrait de Martin sera bientôt partagé par Lucas, qui hésite entre le vrai amour et la compassion qu'il éprouve pour Martin, séropositifs, souffrent des conséquences de la maladie.
Le fait que son père de Luc, professeur de médecine, Martin suit la maladie, ne nous aide pas beaucoup. Enfin, c'est l'amour qui porte à Lucas Martin qui va calmer la mort de ce dernier, entouré par l'homme qu'elle aime et Rose, sa mère.




FILME(INEDITO): PASSION (FRANCE-2013-LEGENDADO EM PORTUGUES)



VEJAM O TRAILER NO FIM DO POST


SINOPSE: O escritório de uma proeminente corporação multinacional serve como ambientação para uma disputa de poder entre duas mulheres contemporâneas. Isabelle tem uma admiração sem limites por sua superior direta, Christine, uma mulher bastante experiente nos jogos do poder. Christine gosta de manipular Isabelle, permitindo que ela cresça um passo de cada vez, levando-a a mergulhar fundo em um jogo de sedução e manipulação, de dominação e servidão.

SYNOPSIS: Le bureau d'une société multinationale de premier plan sert de cadre à une lutte de pouvoir entre deux femmes contemporaines. Isabelle a une admiration sans bornes pour son haut à droite, Christine, une femme très connu dans les jeux de pouvoir. Christine aime manipuler Isabelle, lui permettant de développer une étape à la fois, la prenant pour plonger dans un jeu de séduction et de manipulation, de domination et de servitude.








1.Como legendar os filmes 

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (3) Comente aqui!

3 comentários:

CONTOS DO LEITOR

O assassino de Monte Santo


Por Cleiton Leandro










(Quem não leu a parte I, pode baixar clicando aqui:  Parte I )





Parte II


“O doutor deve pegar esse assassino e pôr ele na cadeia... Ele deve ficar atrás das grades como um animal deve ficar”. – disse Ludimila, ela era amiga de Cecília. Ambas compartilhavam da mesma moradia, segredos e algumas vezes alguns clientes. Suas lágrimas escorriam com muita intensidade, desfazendo sua forte e expressiva maquiagem.
Poderá gostar também de:
Postado por Mac Del Rey | (0) Comente aqui!

0 comentários:

MINHA VIDA GAY

Família trata de homossexualidade do filho em novela




Bem-vinda terça-feira no MVG: rápido diálogo entre Fernando Lima e MVG.

Fernando Lima:

Oi MVG,
Saiu na Veja uma matéria sobre a novela – conversa do Fagundes com o filho gay.

Você acha que o tal personagem gay (meio vilão) e esse tipo de papo ajuda a mudar alguma coisa na cabeça de quem acompanha a novela?

Achei legal a postura da Globo, vi o capítulo no youtube e o papo com a mãe dele coloca muitas ideias interessantes…

MVG:
Oi Fernando!
Tudo bem?

Sobre a questão, se um papo entre integrantes familiares (personagens) – no meio de uma novela em horário nobre – contribui para mudar a cabeça de quem assiste eu não sei. Não sei se provoca grandes mudanças. Mas no mínimo, traz a discussão para dentro de casa um pouco mais, mesmo que de maneira resumida. Traz também alguma reflexão ou referência para aqueles que possam desconfiar do filho ou tem algum contato com um gay. Mas de qualquer forma, essa situação (também li na Veja na semana passada) entendo que seja refluxo de todo movimento que estamos sentido, movimento “pró-gay”. Está dando audiência envolver situações que tenham gays, no caso, um filho gay. Minha mãe comentou e diz ter gostado muito da atuação do “gay-vilão”, filho do Antonio Fagundes na novela.

O autor, segundo a nota, quer ainda mostrar para as pessoas que existe discriminação e preconceito de gays para com outros gays; cita as “barbies” e as “pão com ovo”. Acho isso bastante importante e já “sobe um degrau” no tema homossexualidade – do ponto de vista social – que não mais falar se temos ou não os tais direitos. Para quem já vive a homossexualidade há algum tempo, as questões passam a ser outras mesmo. A medida que vamos resolvendo as “etapas” que envolvem a nossa homossexualidade e se ainda nos dispomos a refletir sobre as questões quanto a formação da homossexualidade perante a sociedade (meu caso), vamos nos deparando com dezenas de outras nuances.

Vire e mexe deixo minhas opiniões sobre o que acho das diferenças e preconceitos que existem entre os gays (masculinizados VS. afeminados, bicha fina VS. bicha pobre, ativo VS. passivo, relacionamento monogâmico VS. relacionamento aberto, gay que não se considera gay VS. ativistas, etc.) e penso que seja muito bom levar essas divergências de maneira mais popular, fazer a sociedade (no geral) tomar conhecimento que gays têm conflitos entre si. Ser gay não nos isenta de preconceitos e discriminação. Sabe que estou cansado de carregar essa imagem de que ser gay é “incrível” ou “coitado”, não é? rs

Resolvida as fases de sair do armário, a euforia de viver um pouco o universo “livre” da homossexualidade, namorar sério (ou não), envelhecer como gay e se estabelecer como homossexual sem aquela energia auto-afirmativa natural (que no meu caso durou anos – rs) vemos que as mesmas problemáticas que existem no universo hétero também existem no universo gay, o que me faz crer (de novo) que o problema é dessa nossa humanidade no geral! rs

Bem, me prolonguei um pouco na resposta. Mas achei pertinente mostrar meu ponto e vou postar no Blog!

Abs,

MVG

'Aqui meu filho é aceito', diz mãe de jovem batizado em igreja gay no RS




Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (4) Comente aqui!

4 comentários:

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Português lidera lista mundial de executivos gays assumidos




Publicado pelo JN de Portugal

O presidente do banco HSBC no Reino Unido, António Simões, é o primeiro da lista de empresários e líderes gay de negócio que se assumiram. São, por isso, um modelo.
Constituída por 50 nomes, a lista foi compilada pela "OUTstanding in Business", uma rede profissional para lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros (LGBT) que pretende combater a homofobia no trabalho e promover a diversidade.
Casado, 38 anos, António Simões ficou no primeiro lugar porque obteve pontuações "muito altas" em todos os critérios. Suki Sandhy, fundador da rede de executivos LGBT, justificou assim, ao jornal Público, a escolha: "É um líder executivo que assume a sua sexualidade no mundo das finanças, tem impulsionado a agenda da diversidade no HSBC, desafiando estereótipos, e ganhou o prémio do líder do ano nos European Diversity Awards".

Luxemburgo pode ter primeiro-ministro assumidamente gay





Publicado pelo Dezanove


O próximo primeiro-ministro do Luxemburgo poderá ser Xavier Bettel, líder do Partido Democrático, presidente da câmara da Cidade de Luxemburgo e homossexual.
O partido mais votado nas eleições deste Domingo foi o Partido Social-Cristão, de Jean-Claude Juncker, que demitiu-se após um escândalo dos serviços secretos do Grão-Ducado e voltou a apresentar-se ao escrutínio popular. No entanto, os três partidos da oposição (socialistas, liberais e verdes) ficam em maioria caso se coliguem (32 deputados num parlamento de 60). Juncker conquistou 23 lugares. As negociações para a formação da coligação arrancaram esta terça-feira.

Xavier (direita) com o namorado/marido


Em 2011 Xavier Bettel foi eleito, aos 38 anos, presidente da Câmara da Cidade do Luxemburgo. Foi desta forma, o terceiro presidente assumidamente gay de uma capital europeia, depois de Paris (Bertrand Delanoë) e Berlim (Klaus Wowereit). Agora poderá vir a ser o segundo primeiro-ministro assumidamente gay do mundo. Recorde-se que Elio di Rupo, o actual primeiro-ministro belga, foi eleito em Dezembro de 2011.


Aposentado britânico será julgado por "crime de homossexualidade" em Uganda



Publicado pelo Opera Mundi



Bernard Randell, cidadão britânico de 65 anos, será julgado ainda neste mês e poderá ser condenado a sete anos de prisão em Uganda pelo "crime de homossexualidade", noticiou nesta sexta-feira (25/10) a imprensa europeia. A polícia local interceptou fotos do aposentado em uma suposta relação sexual com outro homem, delito classificado como "atentado contra natureza" no país africano.
Randeel, que vive em Uganda desde que se aposentou, também responderá por "práticas indecentes" e "publicação de conteúdo pornográfico". Ele foi detido no começo do ano e só foi liberado após pagamento de fiança. A situação só não é mais complicada pois a Justiça do país ainda não votou um novo projeto de lei que prevê a pena de morte para o "crime de homossexualidade".
O aposentado admitiu ser gay perante às autoridades ugandesas, porém negou ter mantido relações sexuais no país ou ter registrado cenas de sexo com câmeras fotográficas. No entanto, promotores afirmam ter um laudo médico que comprova que Randell e seu companheiro tiveram relação com um outro homem - este contratado.
A África concentra o maior número de países com leis antigays no mundo. São 36 nações - mais da metade do continente - que proíbem legalmente o relacionamento entre pessoas do mesmo sexo. Quatro países, Mauritânia, Nigéria, Sudão e Somália, aplicam a pena de morte para quem infringe a norma.



Vereadores de Campo Grande brigam por causa de gay eleito o mais bonito





Publicado pelo Correio do Estado


Vereadores de Campo Grande quase saíram no tapa, ontem, na sessão logo depois avaliarem o pedido de moção de congratulação ao promotor de vendas, Carlos Gabriel, 21, o douradense eleito recentemente como o gay mais bonito do Brasil, título conquistado por meio do concurso “Mister Brasil Diversidade”. O debate caiu num bate-boca homofóbico [repulsa ou o preconceito contra a homossexualidade ou o homossexual].
Foi a vereadora Luiza Ribeiro, do PPS quem pediu a moção. Normalmente, tal procedimento duraria alguns minutos, apenas. Contudo, o clima esquentou ao ponto de a sessão ser interrompida e encerrada depois de uma sequência de exposições contrárias à solicitação da vereadora.
Catorze vereadores votaram sim pela proposta, seis contrários, sendo que cinco deles compõem a bancada evangélica.
Paulo Pedra, vereador do PDT, acendeu o debate ao dizer que “toda família evangélica tem um gay, ou vai ter”. Depois, o pedetista se retratou e disse que “toda família brasileira tem um gay”.
Elizeu Dionizio, do PT do B, logo reagiu: “a minha família não tem gay e, se Deus quiser, não vai ter”. Pedra considerou a frase um ato homofóbico.
O evangélico Alceu Bueno, do PSL, entrou na discussão e baixou ainda mais o nível da briga: “tenho vergonha de Campo Grande e de Mato Grosso do Sul por exportar gay”. Carlos Gabriel vai representar o Brasil na disputa mundial do Miss Gay.
Flávio terminou a sessão e o pedido de Luiza Ribeiro foi aprovado.

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (3) Comente aqui!

3 comentários:

HOMENS...YUMMY !!

















Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (1) Comente aqui!

1 comentários:

HOMOSSEXUALIDADE

A homofobia se educa!



Publicado pelo Uebi
Texto de Eliseu Neto.


O Brasil teve um aumento de 40% nos cri­mes de homo­fo­bia em 2012. Temos deba­tido no comitê de cida­da­nia LGBT cari­oca se houve um real recru­des­ci­mento do ódio ou se sim­ples­mente nos­sas cam­pa­nhas sur­ti­ram efeito e as pes­soas têm denun­ci­ado mais.

Meu olhar, via con­sul­tó­rio e redes soci­ais, é que o aumento da visi­bi­li­dade dos LGBTs e a uti­li­za­ção do embate por líde­res pseu­do­re­li­gi­o­sos ou “depu­ta­dos fede­rais que não tem pro­jeto mas ado­ram um grito na tri­buna” têm feito com que as pes­soas se posi­ci­o­nem, para o bem ou para o mal. Infelizmente, no país que está em 40º lugar numa lista de 41 em edu­ca­ção, mui­tos se posi­ci­o­nam atra­vés do ódio, da into­le­rân­cia e da ignorância.

Desse aumento, 30% foi na vio­lên­cia den­tro da pró­pria famí­lia, o que é de uma cru­el­dade atroz: qual­quer outra mino­ria, ao ser humi­lhada, tem na famí­lia suporte; o gay é o único que apa­nha na rua e apa­nha de novo em casa por ser “via­di­nho”. Lembro do caso de um garoto de 15 anos que me rela­tou ano pas­sado durante minha cam­pa­nha para vere­a­dor, que o pai fez com que ele quei­masse toda a sua cole­ção livros da série ame­ri­cana “Crepúsculo” (“Twilight”) pois ele os con­si­de­rava “coisa de bichinha”.

Outros 30% do aumento da homo­fo­bia no país, pas­mem, foram regis­tra­dos na escola. O ambi­ente; que deve­ria ser apro­pri­ado para a for­ma­ção do cida­dão, com exem­plos nos quais o jovem possa se espe­lhar, tornou-se um lugar do ódio, da agres­são. O índice de sui­cí­dio de jovens gays é 3 a 7 vezes maior que o de jovens hete­ros­se­xu­ais. E isso tudo ocorre ape­sar da Lei de Diretrizes e Bases da edu­ca­ção bra­si­leira, que define:

Art. 1º. A edu­ca­ção abrange os pro­ces­sos for­ma­ti­vos que se desen­vol­vem na vida fami­liar, na con­vi­vên­cia humana, no tra­ba­lho, nas ins­ti­tui­ções de ensino e pes­quisa, nos movi­men­tos soci­ais e orga­ni­za­ções da soci­e­dade civil e nas mani­fes­ta­ções cul­tu­rais. (LDB)

A figura do ori­en­ta­dor edu­ca­ci­o­nal ou do psi­có­logo esco­lar (pra­ti­ca­mente) sumiu da edu­ca­ção, inclu­sive de alguns colé­gios pri­va­dos. A escola virou uma “máquina de pas­sar em pro­vas” e dei­xou intei­ra­mente de lado a ideia de for­ma­ção do cida­dão e do com­bate ao ódio. Abandonou a pers­pec­tiva de ser um espaço de diver­si­dade e dis­cus­são sobre direi­tos civis.

Em tem­pos em que pro­fes­so­res vêm sendo espan­ca­dos por bri­ga­rem pela edu­ca­ção, esse texto parece uma uto­pia, mas acre­dito que den­tre as mudan­ças que deve­ría­mos estar todos exi­gindo está uma esco­lar que real­mente forme “gente”.

E quando falo “gente”, quero dizer o ser humano que entende que a ima­gem de dois homens se bei­jando não deve­ria cho­car uma cri­ança e sim ser vista como neces­sá­ria ao seu apren­di­zado sobre diver­si­dade; que ver o dife­rente, o novo, aquilo que não é comum é a con­cep­ção mais pró­pria de educação.

Espero que neste debate haja espaço para ser tra­ba­lhada a ideia de que a escola deixe de ser um dos mai­o­res locais de pro­pa­ga­ção de ódio, da into­le­rân­cia e da homo(trans)fobia.

Devemos pre­pa­rar os pro­fes­so­res como pro­fis­si­o­nais capa­ci­ta­dos para lidar com a sexu­a­li­dade e ter na escola um espaço de escla­re­ci­mento e for­ma­ção dos nos­sos jovens para o futuro do país (que hoje detém o tro­féu em número de mor­tes de homos­se­xu­ais e trans).
 
Tenho noti­cia de que a ONG Arco-Íris e a Secretaria Estadual de Educação do Rio de Janeiro vêm orga­ni­zando um pro­jeto (nesse sen­tido). Nós, do comitê LGBT cari­oca, tam­bém temos pen­sado o nosso. Que sur­jam mui­tos mais pro­je­tos, que as enti­da­des nos apoiem e que pos­sa­mos mudar um pouco o nosso Brasil .
 
“Educar ver­da­dei­ra­mente não é ensi­nar fatos novos ou enu­me­rar fór­mu­las pron­tas, mas sim pre­pa­rar a mente para pen­sar.” Albert Einstein

Gaviões X Gaivotas

Gaviões da Fiel acusa de plágio a torcida corintiana gay Gaivotas Fiéis.

Símbolo da Gaviões da Fiel (à esquerda) e da Gaivotas Fiéis (à direita): maior torcida do Corinthians acusa a versão gay de plágio


Fonte: G1


A Gaviões da Fiel, maior torcida organizada do Corinthians (com 98 mil associados), acusa de plágio a Gaivotas Fiéis, torcida gay do clube de futebol criada há dois meses.

A Polícia Civil de São Paulo apura a denuncia e investiga se o responsável pela Gaivotas cometeu crime contra registro de marca ao imitar o nome e os símbolos da Gaviões sem autorização. O criador da Gaivotas, o jornalista e apresentador Felipeh Campos, de 39 anos, que é gay assumido e se declara corintiano 'roxo ou cor-de-rosa', negou ter plagiado a Gaviões.

Além de fazer alusão ao nome Gaviões da Fiel, a Gaivotas Fiéis tem outros símbolos que remetem à torcida mais famosa. Na nova versão, há uma gaivota no lugar de um gavião segurando o emblema do Corinthians. Os remos dão lugar a pincéis de maquiagem e a âncora é um suporte para espelho. Dentro dele aparece a bandeira do estado de São Paulo, mas com as cores do arco-íris, numa menção ao grupo LGBT (sigla para Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros).

“Ingressamos com uma petição hoje requerendo instauração de inquérito policial porque entendemos que esse cidadão que criou a Gaivotas Fiéis incorre em crime ao induzir a população a confusão com a marca Gaviões da Fiel”, disse nesta quarta-feira (23) um dos advogados da Gaviões, Ricardo Cabral.

“Ele está imitando a nossa marca de modo indevido. Imita a Gaviões tanto no nome quanto no logotipo, dando a entender que Gaivotas Fiéis podem ser extensão da própria Gaviões da Fiel, o que não é verdade”, explicou Cabral.

Segundo ele, a Gaviões não está contra a comunidade gay, apenas não concorda com o uso de sua marca sem autorização. “Não temos nada contra ele abrir uma torcida gay do Corinthians. O que a gente não quer é que ele use de plágio com o nome da instituição Gaviões, que tem 44 anos de existência, para confundir o consumidor”, argumentou o advogado. “Espero que quem criou essa torcida, não use mais o nome Gaivotas da Fiel e nem os nossos símbolos copiados”.

Questionado se a Gaviões pretende criar uma versão gay da sua torcida, Cabral foi enfático. “A Gaviões não tem intenção em fazer torcida gay. Não somos contra e nem a favor”.

De acordo com o delegado Fulvio Mecca, assistente do 1º Distrito Policial de Guarulhos, na Grande São Paulo, que recebeu a denúncia do departamento jurídico da Gaviões, ela será investigada.

Polícia

“A polícia investiga a denúncia de plágio da marca Gaviões da Fiel. A acusação é que estão usando indevidamente e sem autorização os símbolos da Gaviões e do próprio Corinthians”, disse o delegado Fulvio Mecca. “O plágio, nesse caso, se caracteriza por usar marca sem autorização ou imitar e induzir a confusão. A reclamação da Gaviões é em relação a essas cópias”, afirmou.

Segundo Mecca, o próximo passo da investigação será o de chamar a Gaviões e a Gaivotas para serem ouvidas. De acordo com a petição encaminhada pelos advogados da Gaviões ao 1º DP, a Gaivotas cometeu crime contra a propriedade industrial, pelo o artigo 189, inciso 1º, segunda parte, da Lei nº 9.279/1996, dos Crimes Contra Marcas.

Segundo a resolução, comete crime quem imita a marca “de modo que possa induzir confusão”. Se for considerado culpado, o autor pode ser condenado pela Justiça a pena de detenção de um a três meses ou multa.

No documento, a Gaviões alega que tem 44 anos de história e a sua marca está registrada no Instituto Nacional de Propriedade Industrial (Inpi) e que “foi surpreendida com a criação de uma marca a qual se assemelha muito com a sua”.

“Dessa forma, a denominação ‘Gaivotas Fiéis’ aliado ao seu logotipo são extremamente assemelhados com os de nossa agremiação, fazendo alusão e incorrendo em manifesta confusão com relação a marca ‘Gaviões da Fiel’, de modo que incorre em crime, uma vez que manifesta similitude fonética e visual entre as marcas da mesma categoria (Torcida Organizada do Sport Clube Corinthians Paulista, suficiente para gerar confusão induzindo o consumidor em erro, explorando indevidamente o prestígio de marca alheia, fazendo parecer que a mesma seria uma extensão da Agremiação Gaviões da Fiel Torcida”, diz trecho do pedido feito pelos advogados Ricardo Cabral e Davi Gebara Neto.

Gaivotas Fiéis

Felipeh Campos, criador da Gaivotas Fiéis, negou ter plagiado a Gaviões da Fiel. "Em primeiro lugar: o distintivo do Corinthians não é da Gaviões. Não é de torcida nenhuma. Eu posso usar o distintivo da forma que quiser. Eu não estou copiando nada. Não é um gavião é uma gaivota", afirma Campos.

"Eles querem meu pincel emprestado? Eu empresto”, disse, ele que chegou a dar entrevistas à imprensa neste mês sobre a criação da torcida. “Não foi um plágio. O jurídico da Gaviões devia tomar cuidado com agressões nos estádios. Se eles querem me processar por uma coisa pequena, eu acho hipocrisia. Consultei um advogado, a torcida que criei tem até estatuto”, disse.

“Eu não estou fazendo isso para incitar nenhuma torcida. Quero inserir os gays nos estádios de futebol. Um dia quiseram bater em um colega gay meu, que é jornalista, e estava trabalhando na cobertura de um jogo. O conceito da Gaivotas Fiéis é gay, mas não será uma torcida preconceituosa ao ponto de vetar mulher, heterossexual e criança.”

“Alguém precisa levantar a bandeira. Se eu morrer, eu morro feliz. Não tenho medo. Se eles quiserem vir para cima eles que venham. Antes de ser gay, sou homem. Se eles quiserem dar porrada eu vou descer o cacete. Não estou incitando a agressão”, disse Felipeh, que não esta frequentado estádios por conta das ameaças que vem recebendo pela internet.

Na web, alguns corintianos estão ameaçando o criador da Gaivotas por conta da comparação que estão fazendo com a Gaviões. Também foram criadas páginas nas redes sociais com o nome 'Gaivotas Fiéis' e "Gaivotas DA FIEL'. "Nenhuma delas é oficial. A oficial ainda será criada", disse Felipeh, que pretende confeccionar camisas oficiais da torcida gay. "Mais de 500 mil pessoas querem se associar a Gaivotas".

“Se alguém não der o primeiro passo... Quem disse que gay não pode ir a estádios de futebol, não pode torcer e participar do futebol brasileiro?", indagou Felipeh.

Memória

Não é a primeira vez que uma torcida do Corinthians se envolve com o tema homossexualidade. Em agosto deste ano, a Polícia Civil informou que chamaria o jogador Emerson Sheik e a Camisa 12, respectivamente jogador de futebol e torcida organizada do clube, para falarem sobre a polêmica envolvendo a publicação da foto do atleta nas redes sociais dando um selinho em um amigo.




A Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi) queria saber do atacante se ele deseja fazer uma representação contra alguns torcedores que o teriam ameaçado depois do beijo que deu em Isaac Azar, dono do restaurante Paris 6, nos Jardins.

A Decradi investigava cinco integrantes da Camisa 12 por suspeitas de ameaça contra Sheik e homofobia contra a presença de gays no time. Além da ameaça, os investigados também poderiam responder por injúria, que necessitaria de uma queixa-crime por alguém que tenham se sentido ofendido pelos comentários homofóbicos dos torcedores.

O atacante ou os representantes da organizada não foram encontrados para comentarem o assunto. O atacante corintiano, que se declara heterossexual, se tornou alvo de protestos de um grupo ligado à torcida organizada na segunda-feira (19) ao postar no dia anterior no seu perfil, no Instagram, uma imagem dele beijando o amigo.



Enem 2013: Questão aborda ampliação dos direitos dos homossexuais




Publicado pelo O Globo


No ano em que o Brasil viu conservadores da bancada religiosa e progressistas da bancada dos direitos dos homossexuais se digladiarem na Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, presidida pelo pastor Marco Feliciano (PSC-SP), uma questão da prova de Ciências da Natureza abordou exatamente a conquista gradual de direitos do público LGBT. Veja aqui o gabarito extraoficial do primeiro dia de provas.
 
O enunciado trazia o relato de um cidadão americano contando como ele foi testemunha das mudanças jurídicas e de costumes na sociedade dos EUA ao longo dos últimos 40 anos. Segundo o texto, gays e lésbicas eram proibidos de se casar e alguns homossexuais - não assumidos - em posições de poder chegavam até a prejudicar seus semelhantes. A questão pedia para que o aluno explicasse quais foram as condições necessárias para a dimensão política de transformação sugerida pelo relato do americano. Seguem as opções de resposta:
 
a) ampliação da noção de cidadania
b) reformulação de concepções religiosas
c) manutenção de ideologias conservadoras
d) implantação de cotas nas linhas partidárias
e) alteração da composição étnica da população


Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (4) Comente aqui!

4 comentários:

FOFOCAS DE CELEBRIDADES-GOSSIPS


Sandy dispara contra Feliciano: "Uma cabeça muito atrasada e retrógrada"




Publicado pelo UOL


Sandy soltou o verbo ao falar sobre o pastor, deputado federal e presidente da Comissão de Direitos Humanos Marco Feliciano no "Programa da Eliana", na noite deste domingo (27). A cantora com fama de boa moça criticou o politico durante sua participação no quadro "Rede da Fama". Ao ser questionada se ela aceitaria o pastor como seu amigo na rede social, a filha de Chororó disse que não é boazinha a tal ponto; e que tudo tem limite.
 
"Falei que eu sou 'facinha' de lidar, mas nem tanto. Não aceito. Ele é um político. Ele deveria resolver coisas pelo Brasil. É um cara que pode colocar a mão na massa e resolver os problemas do povo. Mas, ele tem uma cabeça muito atrasada e retrógrada. Não tem nada a ver com o momento em que estamos vivendo. Ele está muito atrasado. O preconceito tem que ficar para trás. Fora Feliciano", esbravejou.
Eliana também perguntou para Sandy o que ela achava da polêmica em que a cantora Joelma da banda Calypso se envolveu com os gays. Discreta, a cantora disse que não ficou sabendo da história; e que a mulher de Chimbinha pode ter sido mal interpretada em sua declaração a respeito dos homossexuais.
 
"Eu não tenho o que reclamar dela. Ela sempre me tratou bem. Eu a aceitaria como amiga na rede social sim. Até porque não precisamos concordar em tudo com a pessoa para ser amiga dela. Eu respeito as diferenças das pessoas", disse.
 
Assim como Marco Feliciano, Joelma se transformou em alvo de criticas da comunidade GLBTS (Gays, Lésbicas, Bissexuais, Transexuais e Simpatizantes) por conta de suas polêmicas declarações sobre os homossexuais na mídia. Um vídeo da cantora tentando convencer um fã a deixar de ser gay foi divulgado na internet. Nele, a paraense diz para o menino que os pais dele teriam muito orgulho em vê-lo constituindo uma família, casado e com filhos.

Paula Lavigne expõe homossexualidade de jornalista no programa Saia Justa


Paula tentou se defender atacando


Barbara Gancia entra em briga com Paula Lavigne por causa de sexualidade

O programa “Saia Justa”, do GNT, da última quarta-feira, 17 outubro, convidou a empresária Paula Lavigne, “presidente” do grupo “Procure Saber” e ex-mulher de Caetano Veloso, para falar sobre a polêmica das biografias. Paula já tinha um enviado uma mensagem, na semana passada, com termos grosseiros, via Twitter, à jornalista Mônica Bergamo referente ao mesmo assunto.

O debate do “Saia Justa” com Paula, desde o começo, estava “fervilhando” e Paula tentava arrumar um argumento convincente sobre  a questão das biografias não autorizadas. Quando a jornalista Barbara Gancia, uma das integrantes do programa, realizou uma pergunta, Paula apelou, novamente, para sua truculência:

— Barbara, você é gay assumida, né?
— Sou.
— Qual é o nome da sua namorada?
— Marcela.
— Ela não vai se ela vai se sentir bem vendo eu perguntar isso, é disso que estou falando, você não está entendendo na teoria e agora viu na prática como é ruim ter a privacidade invadida!

O fato é que Paula, com sua ausência de didática e argumentos plausíveis em um debate, expôs a sexualidade de alguém em um programa de televisão. E se Barbara fosse heterossexual? Será que Paula iria também fazer estas mesmas perguntas à jornalista?

Mas Barbara não deixou passar em branco a exposição tenebrosa feita por Paula. Ela argumentou:

— Eu não tenho medo de nada. Nem eu nem a minha companheira, Marcela. Não ganho nada além do meu salário nem dinheiro algum da Lei Rouanet. Sou independente, sempre fui.

Repórter do Mix Brasil explica por que Queer As Folk é um seriado melhor do que The L Word

Queer as Folk é mais real que The L Word

Hoje, essa jornalista que vos escreve, se despede do seriado “Queer As Folk”. Isso mesmo! Comecei a assisti-lo só agora (e me envergonho disso), este ano, depois de uma viagem de férias, em junho, na casa da mamãe, em Minas Gerais. Meu amigo David Borges me disse que começou ver QASF e estava viciado. Na época lembro que disse:

- Quê?! Existe série melhor no mercado. Essa já era!

E David, com insistência, me deu as três primeiras temporadas e, em conjunto, a seguinte frase: “Daqui para frente é com você, está encarregada de caçar o restante!”.

No mesmo dia comecei a assistir e fiquei os quatros dias restantes da viagem trancada em um quarto vendo o seriado. Isso não é loucura, mas eu realmente gosto de séries e levava comigo uma inquietação: como podem gostar disso? Por isso, me dediquei a prestar atenção nela.

A primeira temporada acabou sensacional e fiquei irada. Quêeee éee istooo?!, lembro que eu gritei na sala (se você ainda não assistiu “Queer As Folk”, ficará na curiosidade porque não contarei o que acontece no final desta temporada). A segunda achei morna, apesar de ter sofrido com Emmett Honeycutt (Peter Paige) quando o seu amado ricaço morre. A terceira achei um tédio a história do Ted Schmidt (Scott Lowell) ter ficado drogado – não porque não acho que não merecia alguém viciado no enredo para discutir a questão, mas sim porque ele o Emmett estavam tão bonitinhos juntos. Para que separá-los?!

A quarta não curti o fato da Lindsay Peterson (Thea Gill) ter traído a sua esposa, Melanie Marcus (Michelle Clunie) com um pintor. Novamente, não sou contra os personagens se traírem, até porque aí que acontece a tão chamada “trama amorosa”, mas achei que não acrescentou nada no enredo, a história das duas ficou morna e sem graça e o bendito artista desapareceu do restante do seriado. Esperava mais tempero nessa história toda.

Ufa! Cheguei à quinta temporada! Até agora o ponto alto dela, por enquanto para mim, está sendo a história de Emmett com o jogador de futebol americano, que, agora que estou no décimo segundo episódio, já mornou e não tem mais nenhuma graça. Discussão de preconceitos, atentado na boate do senhor Brian Kinney (Gale Harold), a bicha insensível e metida que no final da trama (parece) que resolveu casar depois de passar quatro temporadas dizendo que odiava casório.

Eu demorei para chegar aqui, no final do seriado, porque queria ir degustando todos os episódios e, sinceramente, meu amigo David estava certíssimo: o seriado é excelente!

É ótimo porque ao contrário do “The L Word”, que eu também já assisti mais de quatro vezes todas as temporadas, QASF trata de assuntos do mundo LGBT como se a tela realmente refletisse o meu, o seu e o nosso dia a dia. Sim, como disse acima, tem passagens que mereciam mais atenção e outras nem tanto. Só que a diferente de TLW, o QASF é aquela série que coloca Emmett dando duro, fazendo evento até conseguir um homem rico que depois vem a falecer.

O produtor de evento chega a abdicar da herança do senhor todo poderoso porque a família do homem não reconhece a relação dos dois e aí, ele volta a fazer eventos, vira apresentador de televisão e sofre preconceito por mostrar a suas cuecas no ar e, finalmente, o gatão do futebol americano, sensação da temporada, lhe assume com um beijo ar, o que faz com que ele seja demitido. Ou seja, isso tudo não faz sentido em uma vida normal?

Enquanto isso, em “The L Word”, temos todas as mulheres do elenco principal, sem exceção de nenhuma delas, cheia de poderes – sejam financeiros ou sexuais.  Todas são belas, com bonitos corpos e, claro, cheio de apelo sexual. Será que estou vendo a série errada? Queer é que deveria ser (apesar de apresentar muitas cenas de sexo) um seriado totalmente imagético e com seus personagens cheios de “superpoderes”, e não uma série lésbica, feita totalmente para mulheres que saem com mulheres – algumas que também saem com homens podem ser o público, mas não o seu público-alvo?!

Despeço-me de “Queer As Folk” com boas recordações e esperando que não façam no final (até suo frio de pensar) o mesmo que fizeram o final de “The L Word”: colocaram uma escritora cheia de problemas psicológicos, Jenny Schecter (Mia Kirshner), se suicidando, em um barco, em alto mar, porque o seu filme não saiu e o amor que desejava não teve. Tenha dó!

Jenny esqueceu simplesmente que para que um filme seja adaptado para Hollywood, o autor tem que ter muito esforço, dedicação, suor e até influência. E para conseguir um amor, minha filha... É melhor você ter uma aula de paquera com o Emmett!!

Kurt Cobain chegou a pensar que poderia viver uma relação homossexual, revela entrevista de 1993 só publicada agora.





Publicado pelo Jornal de Notícias


Uma entrevista nunca antes publicada, datada de julho de 1993, chegou agora ao público e revelou que o falecido líder dos Nirvana, Kurt Cobain, nos seus anos de juventude, pensava que era gay.
 
Foi em julho de 1993, menos de um ano antes de Kurt Cobain ter-se suicidado, que o jornalista Jon Savage se sentou com ele numa conversa em Nova Iorque. Essas declarações foram agora desenterradas pela emissora norte-americana PBS e divulgadas no YouTube.




"Até eu pensava que era gay. Eu pensava que essa poderia ser a solução para o meu problema (de sentir-se isolado)", confessou Cobain, depois de ter revelado que era mal-tratado pelos colegas do liceu.

"Apesar de nunca ter tido essa experiência, tinha um amigo gay e a minha mãe não queria que eu fosse amigo dele, porque ela era homofóbica. Foi mesmo devastador porque eu tinha finalmente encontrado um rapaz que eu abraçava e a quem me tinha apegado, e falávamos de imensas coisas", sublinhou.
 
Também numa entrevista dada ao jornal "The Advocate", em 1993, o cantor frisou que era "gay em espírito" e que, provavelmente, "era bissexual". Mais tarde, num caderno no qual Cobain escreveu os seus pensamentos mais profundos, foi encontrada a seguinte frase: "Não sou gay, mas desejava ser, só para chatear os homofóbicos".

 

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Gatos da Semana



Hoje não vai ter nenhum modelo e sim caras normais que vemos todos os dias seja indo para o trabalho, escola ou na rua.
Por isso nada de reclamação, pois não existe nada melhor que um anônimo bonito e gostoso e que pode ser um vizinho nosso.

Duvido que alguém vai sentir saudade dos famosos.


1


 2


3


4
Poderá gostar também de:
Postado por Dino | (11) Comente aqui!

11 comentários:

Tenho medo do mundo gay


Começo a sentir a "pressão" de ter que começar a dizer às pessoas mais próximas que não sou heterossexual, mas sim bissexual, apesar de me relacionar mais com homens (a nível sexual).

A questão é que não me sinto preparado, nem tenho coragem para tal. Não sei se estou a lidar bem com isto, mas pronto. Mas sinto que há uma parte de mim que anda escondida, algo misterioso, algo que faço que ninguém sabe, mas que até me dá gozo.



Tenho pensado muito nisto, tenho Manhunt e assim, tento conhecer pessoas e assim, e até consigo. No entanto fazia-me falta ter um grupo de amigos desse meio (mas discreto, muito discreto) para poder sair, poder falar estar mais à vontade, conhecer outros ambientes. De fator o meio gay não me chama muito e tenho "pânico" que me vejam nesses locais, apesar de ter alguma curiosidade.

Tenho falado com gente que tem grupos de amigos desses meio e às vezes fico "chocado"... Tenho falado com um amigo que conheci na rede Manhunt, que quase ninguém sabe dele. A coisa é que ele tem dois grupos:

Os heteros e os gays.

 Mais chocado fico quando vi fotos dele com rapazes que eu JÁ FALEI NO MANHUNT (MEDOOOOO!!!). O MUNDO GAY é muito pequeno, toda a gente se conhece, toda a gente se "come". Fiquei meio abananado, e ainda gostava de saber como este amigo faz grupos assim. Eu conheço muitos do meio, mas e tudo mais virtual.

Se alguém me vir com um grupo de pessoa do meio, vai-me logo associar a tal. Tenho medo disso, admito. Pelo menos agora enquanto ninguém sabe claro. Esse meu amigo que ninguém sabe dele, anda com muitos gays... E dá pra perceber bem, pois alguns o "tipo" não engana... Admiro a coragem dele...


E vocês o que acham disso?

Enviada por anonimo

Realmente o "mundo" gay assusta mas não deve ser preocupar com isso e sim viver a sua e com o tempo vai encontrar amigos e todos estarão dentro de um mesmo grupo independente da orientação sexual ,pois amigos são amigos e nada dessa historia de criar grupos separados.

Assiste o Vídeo abaixo e veja o dilema do personagens Jack sobre esse assunto.


Poderá gostar também de:
Postado por Dino | (3) Comente aqui!

3 comentários:

PAPO ABERTO


Nosso entrevistado de hoje é o gaúcho Rapha, um jovem descolado e de personalidade. Veja como ele se define:


“Um tipo certo de pessoa errada, sou estranho sim, e com muito orgulho, porque ser normal é assustador. Puritano Infiel . . . Um ser alienígena que bota pra quebrar. Gosto de tudo que é bizarro , de música à aparência . Sou calmo a ponto de ser chamado de zen , porém minha mente está sempre no 220 , o que facilita bastante meu trabalho , que exige muita criatividade. Gosto de estar sempre que posso com meus amigos, mas também amo ficar sozinho . Gente mal humorada perto de mim não rola, não gosto de pessoas que estraguem meu bom humor. Vou a festas, vernissages, exposições, barzinhos ...No inicio não gostava de tatuagens, queria no máximo ter 5 , e atualmente estou com 34 , e com tudo esquematizado com no mínimo mais umas 40 . Minha aparência é estranha , mas isso é o que me torna especial, sou aquariano, então ser diferente faz parte de mim, tenho medo de ser uma pessoa normal, ser só mais um na multidão, isso me assusta. Resumidamente, não dou a mínima para o que pensam de mim, até porque isso não é problema meu.
Sou Raphael F. Ennes, e tudo isso faz parte do meu show”!






1. Quantos anos e estado onde mora?

Tenho 25 anos e moro em Porto Alegre - RS

Poderá gostar também de:
Postado por Mac Del Rey | (0) Comente aqui!

0 comentários:

LITERATURA GAY


Os orientais são famosos por seguirem rigidamente seu código de ética e pelo respeito entre pares. Esse respeito muitas vezes se traduz em barreiras difíceis d transpor. Será que um ocidental de conceitos bem mais abertos vai conseguir varar esse muro e atingir o que está resguardado, escondido até de seu amado? O amor é imprevisível, como imprevisível é o desenrolar desse belo livro - “O lindo Samurai”. 2- A história de nosso segundo livro se assemelha em muito a nossas cidades do interior, preconceituosas e repressora, onde ser gay significa ser marginalizado ou mesmo expulso da sociedade. É nesse clima que uma grande paixão encontra os elementos propícios para nascer e crescer, dois homem que sentem que algo forte acontece quando eles se encontram. Fique curioso, pois matar a curiosidade vale a pena. 3- Alguem aí já se apaixonou por dois irmãos gêmeos idênticos? Apesar de fisicamente idêntico, os gêmeos tem individualidades que os diferencia. Dusty se apaixona por um, mas descobre que seu verdadeiro amor é o outro. Ou que dilema, o que fazer? Nem me pergunte, nunca enfrentei essa situação. Vá em frente e ajude Dusty a decidir. 4 - O primeiro dia dos namorados juntos. Todo namorado quer ser romântico nesse dia e presentear seu namorado com algo que ele goste e possa guardar entre suas lembranças. Mas tem gente que tem muita imaginação. Nem te conto.






O Lindo Samurai

Sexualmente reprimido e preso ao dever, o detetive Toshiro Genjin se encontra perto de capturar um assassino em série que há seis meses assola Tóquio. Sem pistas, a ajuda de um sensitivo norte-americano parece ser a única esperança para essa captura. Ainda contra sua vontade, Toshi deverá aceitá-lo no caso e em seu lar. Um só olhar e John descobre o que Toshi significará em sua vida.Um só olhar e Toshi descobre que nada o preparou para a intensa atração que o suave americano desperta nele. Para John Colmes a atração é mútua, e cada vez que ele e Toshi se encontram, saltam faíscas de paixão. Como explicar que não pode ser tocado porque suas habilidades psíquicas se sobrecarregam com as emoções alheias? Como explicar que seu toque, no entanto, é diferente?
Poderá gostar também de:
Postado por Mac Del Rey | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...