sexta-feira, agosto 22, 2014

FOFOCAS DE CELEBRIDADES-GOSSIPS

Personagem de Schwarzenegger em 'Os Mercenários 3' é gay, diz diretor




O Globo

Diretor de "Os Mercenários 3", Patrick Hughes respondeu às especulações na internet de que os personagens de Arnold Schwarzenegger e Jet Li seriam homossexuais. Perguntado pelo site "Grantland" sobre uma cena em que os atores conhecidos pelos papéis "machões" supostamente trocam carícias, ele brincou.

"Acho que eles são (gays)", respondeu, quando perguntado sobre a cena. Segundo o "Grantland", ele garantiu que não estava mentindo.

Nas imagens, Schwarzenegger e Li estão em um bar, quando o personagem do ex-governardor da Califórnia acaricia um pingente do colega. Quando são confrontados por Barney (Sylvester Stallone, líder do grupo), Trench (Schwarzenegger) responde rispidamente.

A suposta homossexualidade dos personagens é uma surpresa na franquia. "Os Mercenários" reúne alguns dos atores de ação considerados mais brutos e heteronormativos no cinema, como Chuck Norris, Jason Statham, Terry Crews, Wesley Snipes e os próprios Stallone e Schwarzenegger.

O histórico de Schwarzenegger com a questão homossexual é controverso: enquanto governardor da Califórnia, o republicano vetou duas propostas pró-casamento de pessoas do mesmo sexo, apoiou a Proposição 8, que vetava o direito de se casarem, e disse que este tipo de união é entre "um homem e uma mulher".

Curiosamente, o próprio Schwarzenegger admitiu ter unido dois casais gays em seu próprio escritório. Além disso, a Califórnia é o estado americano com maior percentual e número geral de habitantes homossexuais. A região metropolitana de São Francisco é a que tem a maior população gay no país.


 Programa de televisão espanhol é forçado a alterar regras para incluir gays e famílias monoparentais




Dezanove

A pressão exercida nas redes sociais e por associações de defesa das pessoas LGBT na Espanha resultou na mudança de regras da produtora de um concurso familiar dirigido inicialmente apenas a famílias ditas “tradicionais”.

A produtora Gestmusic Endemol informou na última quinta-feira que vai corrigir a base que está no casting do concurso familiar ¿Quién manda aquí? para que este envolva todos os casais, sem qualquer tipo de discriminação.

"Devido à polémica surgida acerca dos critérios para o elenco, esclarece-se que os mesmos serão corrigidos", informou a produtora em comunicado, onde também explicou que ao programa poderá concorrer qualquer casal que cohabite e tenha um filho de um dos membros do casal ou comum a ambos.

O concurso em causa tem três rondas classificatórias. Na primeira participam os pais, na segunda as crianças e na terceira as mães. No caso dos casais homossexuais “ficará à escolha do casal qual deles irá competir em cada ronda” afirmou a Gestmusic. No caso das famílias monoparentais far-se-ão programas especiais com duas rondas classificatórias em vez de três.”

"Queremos deixar claro que o programa está aberto a todas as famílias, sem excepção e discriminação”, sublinhou a Gestmusic, que acrescentou que os castings estão abertos até final de Setembro.

A reacção da produtora vem na sequência de um pedido da própria estação pública espanhola, a TVE, que irá emitir o programa em breve e quis esclarecer as bases do concurso com o objectivo de que "não ficasse nenhuma dúvida sobre a exclusão de algum tipo de família”.

Note-se que aquando da divulgação do programa no site da Rádio Televisão Espanhola os requisitos mencionavam que as famílias deveriam “conviver juntas de forma habitual" e que os adultos podem ser o pai e a mãe do menor ou outras pessoas que vivam com o menor de idade, mas "sempre um homem e uma mulher, que convivam todos juntos de forma habitual"


Marcelo Serrado volta a interpretar um gay em 'Rio, Eu Te Amo'




ParouTudo

Depois de interpretar o afetadíssimo Crô na novela “Fina Estampa” (2011) e no filme que levava o nome do mordomo, em 2013, Marcelo Serrado volta a viver um personagem homossexual. Só que desta vez com mais sutileza e sem afetações.

“É bem diferente do Crô, que era um gay estereotipado, que quase ovulava. Não vai ter cena de ‘pegação’. Mas isso não seria problema pra mim”, disse Marcelo ao jornal O Globo.

Em “Rio, Eu Te Amo”, com estreia no País em 11 de setembro, Marcelo interpreta um assistente de produção que terá um romance com Ryan Kwanten (o Jason Stackhouse da série “True Blood”).

“Ficou sutil. Eles escalam a pedra do Pão de Açúcar. A coisa fica mais na troca de olhares, toca Bebel Gilberto na trilha…”, contou Marcelo.

O longa é uma produção com diversos episódios dirigidos por 12 cineastas, no estilo “Paris, Eu Te Amo” (2006) e Nova York, Eu Te Amo” (2008).


Saiu o clipe de Anaconda da Nicki Minaj




Com uma foto polêmica de divulgação, finalmente saiu o clipe da música "Anaconda" da cantora Nicki Minaj.

Tão ousado quanto a foto do single, ela aparece usando o tão falao biquine rosa fio dental nas cenas em seu novo single, que integra o álbum “The Pink Print”




Paulo Gustavo fala sobre seu Namoro e Parada Gay




QUEM

Paulo Gustavo, em entrevista ao jornal “O Dia”, revelou seu atual status civil. “Eu estou namorando, estou quietinho”, afirmou sem entrar em maiores detalhes.

O comediante ainda brincou sobre beleza e contou que o assédio dos fãs é muito grande. “O assédio aumentou bastante entre homens, mulheres, tudo. Eu curto. A mulherada fica em cima, querendo, porque elas estão muito necessitadas, né? A falta de homem é tanta que eu acabo sendo opção”, diz o ator, que não tem problemas em relação a isso. Tanto que já ficou com fãs e não tem problema em admitir. “Já peguei muitos, gente! Pegar fã é a melhor coisa que tem, porque a pessoa já está ali pra pegar você. Eu nem me preocupava se iam explanar na internet ou não, estou cagando para o mundo”.

O ator, que está em cartaz no Rio com a peça “220 Volts”, ainda afirmou ser contra paradas gays. “Eu não teria problema em falar se sou gay ou se sou hétero. Mas acho que ficar levantando bandeira para esse assunto é que gera o preconceito. Eu sou contra a Parada Gay, acho que não tem que ter isso. Não existe Parada Hétero. Acho que, com isso, a gente fica só valorizando os idiotas. Os que são preconceituosos devem ser ignorados simplesmente”, afirma incisivamente.

 

Eles: Os Ice Bucket Challenges mais sexies




Se você ainda não percebeu o que está rolando na internet, há uma campanha chamada The Ice Bucket Challenge, em que  famosos desafiam outros famosos a jogarem sobre si um balde de água com gelo em 24h, e doar dinheiro, em prol da Associação ALS. A entidade luta e presta apoio aos pacientes diagnosticados com a “myotrophic lateral sclerosis”, esclerose lateral amiotrófica, doença degenerativa que atinge milhões de pessoas.

O simbolismo do balde de água gelada é que ao saberem que possuem a doença, as pessoas entram em choque e descobrem que terão seu futuro limitado pela doença que restringe movimentos e causa morte nos casos mais graves. A idéia da doação é bacana e os famosos aproveitam para brincar e se promoverem , mas o importante é que este ano a entidade já multiplicou por mais de 7 vezes o que arrecadou no ano passado e poderá ajudar mais pessoas.


Justin Bieber  - Rapper



Cristiano Ronaldo – Jogador de Futebol



Jesse Metcalfe - Ator



James Franco –Ator




Boys do Emblem 3, do X Factor




Foto sexy de militares faz sucesso nas redes sociais




Com o título "Fuck me plz", algo como "me fode por favor", ui, essa foto de um militar americano postado no twitter claro que está fazendo um sucesso tremendo entre os gays.

E ai vai encarar a dupla sensualizando no exército?, com direito até a um amigo dormindo ao fundo!



Britney Spears - Till The World Ends


2 comentários:

  1. Não existe Parada Hétero? O carnaval é o que?

    ResponderExcluir
  2. E´ verdade. De certa forma, o carnaval seria uma ``parada`` hetero, mas apenas diversao. A parada gay, pelo contrario, e´com temas politicos de obter a igualdade de direitos e tambem pela visibilidade da comunidde gay. Nos existimos e somos muitos e exigimos nossos direitos , sem mais nem menos, apenas iguais, segundo a Magna carta. Afinal, so encontramos igualdade quando pagamos os impostos.

    ResponderExcluir