sexta-feira, agosto 01, 2014

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Mais um! - Estados Unidos têm seu 20º país onde o casamento gay é legalizado


Virgínia é o 20° Estado norte-americano a legalizar o casamento gay


Na última segunda-feira, 28 de julho, um tribunal federal de apelações do Estado da Virgínia, nos Estados Unidos, revogou uma lei que proibia o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Desde então, o Estado é o 20° a legalizar o matrimônio LGBT.

De acordo com o tribunal “a decisão de se casar e com quem se casar é uma decisão intensamente pessoal, que altera o curso da vida dos indivíduos”, e completa que ao “negar a casais do mesmo sexo essa possibilidade, os impede de participar totalmente da nossa sociedade, o que é exatamente o tipo de segregação que a 14ª Emenda (da Constituição dos Estados Unidos) não pode tolerar”.

Em 2006, por meio de uma emenda, o mesmo Estado proibiu o casamento gay ao definir a união apenas entre um homem e uma mulher.


Grande passo- Procurador-geral da República é a favor da criminalização da homofobia


Rodrigo Janot


A luta contra a homofobia acaba de dar um grande passo. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, enviou ao Supremo Tribunal Federal (STF) um parecer a favor da criminalização da homofobia. Janot sugere ao Supremo que a punição por atos contra homossexuais seja aplicada pela Justiça nos termos da Lei 7.716/1989 (Lei de Racismo), que estabelece o tempo de prisão para crimes resultantes de preconceito de raça, etnia e religião.

No documento, Janot pede que a legislação já existente para crimes de discriminação ou preconceito de cor, raça, etnia ou procedência nacional sirva de base para homofobia até que seja aprovada uma lei específica. Na visão de Janot, a aplicação deve valer como alternativa a propostas que ainda tramitam no Congresso, mas não têm previsão para serem votadas. Ele sugere no parecer que o Legislativo aprove nova lei sobre o tema em até um ano.

A manifestação do procurador foi enviada ao STF com base em um recurso da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais contra decisão individual do ministro Ricardo Lewandowski, que arquivou, no ano passado, o mesmo pedido para tratar a homofobia como crime de racismo. Na ocasião, o arquivamento foi solicitado pelo então procurador-geral Roberto Gurgel.

O STF está de recesso e não há previsão para o julgamento do do pedido


Núcleo gay tucano pede providências ao PSDB contra candidato do "kit macho"




Por Vitor Sorano- iG São Paulo

Para presidente do Diversidade Tucana, candidato que trata homossexualidade como doença vai contra história do PSDB
 
O Diversidade Tucana, núcleo LGTB do PSDB, pediu providências à Executiva Nacional contra Matheus Sathler, que tenta concorrer a uma vaga de deputado federal pelo partido com campanha contra a homossexualidade.
 
O candidato, que ainda não teve o registro aprovado pela Justiça Eleitoral, também relaciona a homossexualidade à pedofilia.
 
"O que a gente pede é que a Executiva tome conhecimento de que isso está acontecendo, porque é uma plataforma que não condiz com a história e o estatuto do partido", diz ao iG Wagner Tronolone, presidente do Diversidade Tucana.
 
O pedido de providências foi feito por uma carta enviada à Executiva na quinta-feira (24/07). O conteúdo foi divulgado no blog da Diversidade Tucana e acusa Satlher de ser homofóbico.
 
Tronolone afirma que o objetivo do núcleo não é cassação do registro de Satlher junto ao partido, mas argumenta que "o lugar desse [tipo de] candidato não é o PSDB". Desde 2013, o estatuto da agremiação estabelece como objetivo programático o respeito "a`s diferentes orientac¸o~es sexuais e identidades de ge^nero."
 
"É o nosso primeiro processo eleitoral [após a mudança do estatuto]. Para gente, como grupo, é importante presrvar na prática o que conquistamos [no papel]."
 
Em vídeo publicado na internet, Sathler, advogado de Brasíla, trata a homossexualidade como doença, ao dizer que "prevenir o homossexualismo é melhor do que remediar" e promete implantar, nas escolas,  o"kit macho" e "kit fêmea" para ensinar que "dois homens e duas mulheres não são família".
 
A Organizações da Nações Unidas (ONU) condena o tratamento da homossexualidade como doença, e rechaça mesmo o termo homossexualismo.
 
Ao iG, ?Satlher argumenta que o Diversidade Tucana não é reconhecido pela Executiva Nacional do PSDB. "Eu fui o organizador, para contrapor isso, de 16 blogs ligados à família tucana, ao empreendedorismo tucano, aos conservadores tucanos, que são o nosso grupo majoritário dentro do partido."

Novidade- Casais gays podem registrar filhos sem precisar de decisão judicial em Mato Grosso




Casais homossexuais de Mato Grosso já podem registrar seus filhos diretamente no cartório, sem precisar de decisão judicial, quando a criança for biologicamente de um dos parceiros.

A mudança, que já ocorreu desde terça-feira (29), foi motivada pelo Provimento 54/14, homologado pelo desembargador Sebastião de Moraes Filho.

Para o registro, além dos comuns documentos, devem ser apresentadas a declaração do nascido (DNV) e a certidão de casamento. A nova regra não contempla em casos de adoção, cuja alteração do registro ainda necessita de decisão judicial.

A ação foi motivada depois que duas mulheres quiseram o direito à dupla maternidade e tiveram a decisão proferida pelo juiz Luís Fernando Voto Kirche, da 5ª Vara Especializada de Família e Sucessões de Cuiabá, no dia 27 de junho de 2014.

Em abril, outro casal de mulheres pediu a dupla maternidade na Declaração de Nascido Vivo, que foi aprovada pela juíza Vânia Jorge da Silva. "O formato das famílias se alterou e os filhos de casais homoafetivos fazem parte dessa evolução. Assim, cada família e suas crianças se ajustarão ao mundo de acordo com suas experiências e suas próprias características".

A Associação dos Notários e Registradores de Mato Grosso representa 294 cartórios do estado e já comunicou sobre os novos procedimentos a serem adotados. 


 Santa Catarina terá agitada Semana de Surf GLS Internacional em outubro




Uma parceria inédita entre a operadora de turismo Brazil Ecojourney e o site gringo GaySurfers.net promoverá a Semana de Surf GLS, evento voltado a comunidade surfista gay que pretende atrair praticantes do esporte de todo o mundo para a bela região da Praia do Rosa, em Santa Catarina. Esta é a primeira vez que o evento é internacional e estréia a parceria com o famoso site que é uma rede social de surfistas gays do mundo.
 
"Descobrimos que os surfistas gays realmente queriam que criássemos viagens de surf com outros surfistas gays. Então, fizemos uma parceria com a Brazil Ecojourneys para organizar uma semana de surf, relaxamento e yoga na deslumbrante Praia do Rosa, em Santa Catarina. Depois de uma primeira temporada de sucesso no ano passado, sabíamos que tínhamos que fazê-lo novamente em 2014”, afirmou o francês Thomas Castets, fundador da GaySurfers.net.
 
O evento acontecerá de 25 outubro a 1° de novembro e terá programação voltada ao surf, com opções de aulas, mergulhos, além de yoga, visualização de baleias e golfinhos, esportes radicais e outras atividades pela região conhecida pela sua grande variedade de picos para surfistas, e de belas paisagens.
 
Os participantes podem ainda conhecer cidades da região como Florianópolis e Balneário Camboriú, águas termais, entre muitas outras opções catarinenses.
Para saber mais, clique aqui::

Nenhum comentário:

Postar um comentário