terça-feira, agosto 12, 2014

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Santa ignorância- Igreja na Libéria acusa gays como responsáveis pelo surto de ebola


O ebola é uma doença viral, cujos sintomas inciais podem incluir febre repentina, forte fraqueza, dores musculares e de garganta, segundo a OMS.


O Conselho de Igrejas da Libéria reuniu seus líderes religiosos para procurar uma resposta espiritual para o surto de ebola que já matou mais de mil pessoas na África Ocidental. A conclusão a que eles chegaram foi essa: Deus teria criado o vírus mortal para "atos imorais" que ocorrem lá, como a homossexualidade.

Essa notícia aparece ao mesmo tempo em que a presidente liberiana, Ellen Johnson Sirleaf, anunciou estado de emergência no país por 90 dias e advertiu que "a ignorância e a pobreza, bem como as práticas religiosas e culturais arraigadas" continuam a agravar a propagação da doença. Durante o período, tropas serão enviadas para as comunidades mais seriamente atingidas e a presidente alegou que as medidas são necessárias para garantir "a própria sobrevivência do nosso Estado e para a proteção das vidas de nosso povo".

Enquanto isso, os líderes da igreja concordaram unanimemente que "Deus está zangado com a Libéria" e concluiu que o ebola foi enviado "como uma praga" ao país. E divulgaram o seguinte comunicado: "Liberianos têm de orar e buscar o perdão de Deus pelos atos corrompidos e imorais (como homossexualidade, etc) que continuam a penetrar em nossa sociedade."


PSB trans




REVISTA LADO A

O Partido Socialista Brasileiro, PSB, do candidato a presidência Eduardo Campos, instituiu dentro da cota feminina de candidatos (Mínimo de 30% pela lei), uma reserva de 30% para as mulheres transexuais. O partido também comemora a decisão, segundo eles inédita, da transexual carioca Renata Tenório que conseguiu se registrar para o próximo pleito, em que disputa vaga para deputada estadual, com seu nome social na urna e no registro como candidata.

Bacana!

Facebook amplia opção de "sexo personalizado" para Argentina




Visto no Terra

Usuários poderão escolher entre diversos gêneros novos, como transexual e andrógino.
 
O Facebook ampliou a opção de gênero personalizado para usuários da rede social na Argentina, segundo o jornal Clarín. Com a função, os “hermanos” serão os primeiros da América Latina a poderem escolher gêneros diferentes de masculino e feminino em seus perfis na plataforma.
 
Para elaborar os novos termos disponíveis, - como andrógino, transexual, intersexual, entre outros -, o Facebook teve ajuda da Comunidade Homossexual Argentina (CHA). Vale lembrar que os usuários têm a opção de manter seu gênero privado e qualquer mudança não aparece na linha do tempo dos amigos.

O objetivo da empresa é que todas as pessoas se sintam confortáveis falando de si mesmas pela rede social. “De todas as conquistas, a mais importante é a de sentir orgulho pela sua identidade sexual. Que possa exibi-la livremente em seu perfil é uma maneira de reivindicar. O Facebook oferecendo esta possibilidade é uma boa forma de educar a sociedade”, disse o presidente da CHA, César Cigliutti, ao jornal.
 
A função foi lançada pelo Facebook em fevereiro nos Estados Unidos, e desde então, estava disponível para França, Espanha e Reino Unido. Ainda não há previsão para o lançamento da opção em português do Brasil.


SÃO PAULO- Contra o preconceito
Restaurante que discriminou casal gay fecha as portas antes de protesto




Depois de um funcionário do restaurante Sukiya, da Rua Augusta, em São Paulo, proibir um beijo gay e agredir o casal na última semana , manifestantes LGBT foram até a frente do estabelecimento na noite de quinta-feira (7), às 20h, para um ato contra o preconceito.

Mas uma hora antes do início do protesto, intitulado "Sukiya: engula sua homotransfobia! Prato principal: língua de boy", o restaurante fechou as portas.




Mesmo assim, os participantes entoaram o coro "Eu beijo homem, beijo mulher, tenho direito de beijar quem eu quiser" e colocaram cartazes no portão do restaurante. Dentre eles, "território homofóbico, boicote" e "O amor é para todos, beijos sim".

No Facebook, Bruno Zaidan divulgou uma imagem e escreveu: "Olha aí, gente, acho que eles não gostaram muito da ideia do ato. Sukiya de portas fechadas em plena quinta-feira a noite, só para não verem o nosso protesto. Pelo jeito eles não estão querendo dialogar com a gente".

Manifestantes estão combinando na internet um novo ato para esta sexta-feira (8) às 20h.

Secret Gay




E o novo app para celular da vez é o Secret, uma espécie de Instagram/Twitter anônimo em que as pessoas postam "segredos". O aplicativo lançado na semana passada já tem milhões de usuários e funciona em sincronia com o Facebook, informando quem é amigo ou amigo de amigo. As pessoas enviam o que quiserem, e as outras comentam, também de forma anônima.

No primeiro momento os gays aderiram e agora os héteros estão entrando, causando um choque cultural, já que o programa não diz quem é homem ou mulher. O Secret atraiu muita gente que quer praticar bullying ou vingança, e também conseguir encontros, fazer reclamações ou ainda passar pensamentos. O único segredo é que as pessoas tendem a revelar suas verdadeiras índoles quando não estão identificadas ou ninguém está vendo. No fim, basta ver as barbaridades e maldades postadas, se a pessoa é amiga ou amiga de amigo e perceber que seu círculo de amizades não é o que parece ou precisa de uma limpeza.

Divertido, perigoso e curioso. No mundinho, muito preconceito dos próprios gays aos passivos, gente mentido mesmo sendo anônimo e desespero por atenção, autopromoção ou uma curtida. Muito palavrão, imagens de todos os tipos e propostas de pegação. Os posts mais legais não são segredos compartilhados mas pensamentos e piadas que a gente vê nas outras redes sociais. Casas noturnas, Djs e promoters estão entre as personalidades mais "criticadas" no aplicativo que tem vários erros de concepção, mas o pior deles é o uso errado que as pessoas tem feito. De mensagens doentias a difamação, o programa é um território livre claramente preso à mediocridade das pessoas mas Secret tem seus pontos interessantes, do ponto de vista sociológico.

Separamos algumas postagens para ilustrar o que é um pouco o Secret:



 

Um comentário:

  1. Secret

    Brasileiro pede à Justiça que bloqueie o app anônimo Secret no Brasil


    http://g1.globo.com/tecnologia/noticia/2014/08/brasileiro-pede-justica-que-bloqueie-o-app-anonimo-secret-no-brasil.html

    ResponderExcluir