Slide 1 Slide 2 Slide 3

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Moscou: Transexual se casa com namorada e burla legislação russa




Todo mundo sabe que na Rússia gays não podem se manifestar em público e muito menos casar. Mas um casamento não convencional colocou em cheque a legislação russa que restringe os direitos da comunidade homossexual local. A transexual e militante Alina Davis, que é civilmente reconhecida como Dmítri Kojukhov, seu nome masculino, se casou com outra mulher e de vestido de noiva, apesar das ameaças dos burocratas de não permitir as vestes femininas de ambas. A cerimônia ocorreu esta semana e as fotos são incríveis.

As duas mulheres se casaram como outro casal hétero qualquer já que Alina ainda é um homem para a sociedade russa. Para mudar de sexo na Rússia é preciso enfrentar uma longa batalha judicial. O casamento das duas, solicitado em maio, foi acolhido normalmente, mas houve ameaça de cancelar o evento se elas aparecessem as duas vestidas de noiva, mas a ameaça não se concretizou e elas se casaram esta semana. Alguns chamam o evento e primeiro casamento gay oficial na Rússia, já que Alina é uma mulher transexual que se casou com outra mulher, ou seja, um casamento lésbico.
 
O casamento foi uma forma de criticar as brechas da lei que é antiquada e precisa ser atualizada para permitir o amor entre todos, defende a ativista.


Candidato que propõe kit macho terá que se explicar para a OAB




O advogado e candidato a deputado federal Matheus Sathler (PSDB) pelo Distrito Federal será acionado pela Comissão Nacional da Diversidade Sexual da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) que quer saber mais sobre sua proposta polêmica de oferecer um “kit macho” e “kit fêmea”. Para Maria Berenice Dias, presidente da comissão, a proposta de “ensinar menino a gostar somente de menina” é uma injúria e difamação contra a comunidade LGBT, descumpre o código de ética dos advogados e ainda fere a Legislação eleitoral.

"É importante que ele seja punido de alguma forma, até para servir de exemplo para outros eventuais candidatos homofóbicos”, defende a desembargadora gaúcha aposentada. Se as acusações eleitorais forem poucas, na semana passada o candidato foi flagrado no Facebook praticando homofobia. Em um dos comentários, posteriormente apagados, ele afirma que a cura gay é possível e chama a homossexualidade de distúrbio. “A questão é que muitos aceitaram a mentira que ‘homossexualidade não é uma doença’. Já ouviu a história que de tantos falarmos para um louco que ele não é louco ele sai espalhando é que nós normais é que somos loucos? Está aí a comprovação”, afirmou o candidato em seu perfil de campanha.

Em seu perfil, o candidato exibe uma foto com o deputado Jair Bolsonaro que pelo visto arrumou seguidores na sua política.




PSDB DF manda candidato de “kit macho” mudar linha homofóbica da campanha.




Em resposta à polêmica criada pelo candidato a deputado federal Matheus Sathler, o diretório regional do Partido da Social Democracia do Brasil, do Distrito Federal, ordenou que o candidato cumpra o estatuto do PSDB e pare de se manifestar contra os homossexuais. Em nota oficial emitida na sexta-feira, o diretório do Distrito Federal do PSDB afirmou que o candidato nunca se manifestou internamente como homofóbico e que o estatuto do partido inclui respeito aos LGBTs.

O presidente do diretório local afirmou para a imprensa que se ele mantiver a posição contrária ao programa do partido será punido exemplarmente. Em nota, o PSDB DF lembra do histórico do partido de luta em prol das minorias e que se estabelece abertamente a favor do combate a homofobia e pela igualdade de direitos e oportunidades.

O candidato defende a criação de um kit macho e kit fêmea para ensinar as crianças a gostarem do sexo oposto e serem mais masculinas e femininas. Na internet, o candidato chega a ser mais homofóbico ainda e diz que se eleito irá propor leis contra a liberdade dos gays, além de manifestar idéias a favor da cura gay e opiniões distorcidas sobre os homossexuais. “Sabemos que a maioria dos praticantes do homossexualismo ou pederastia largam os estudos muito cedo para terem uma vida de ganhos fáceis e imorais”, cegou a afirmar ele nas redes sociais e ainda disse que defenderia uma lei contra a propaganda gay, como existente na Rússia.

A Comissão da Diversidade Sexual da Ordem dos Advogados do Brasil já afirmou que irá abrir processo disciplinar para verificar a quebra de ética do candidato que é advogado.

Floripa: Bispo vereador tenta acabar com nudismo na Galheta e consegue fiscalização contra pegação gay em todos os parques.




É possivel ver a onda de conservadorismo que assola o meio político de Florianópolis. O vereador bispo Jerônimo Alves Ferreira (PRB), leia-se presidente da Record RS, tentou proibir a prática do naturismo / nudismo na região da Praia da Galheta (por meio do Projeto de Lei Complementar n. 1.327/2014) e convocou até uma audiência pública esta semana mas voltou atrás depois de ver que não teria apoio suficiente dentro da Câmara para derrubar a lei de 1999 que estabeleceu o parque naturista. Argumentou que o local era "reduto gay" e que agia por reclamações de pescadores e moradores da região. Mas o pessoal naturista defende o amor livre e não se incomoda com a presença gay no local, anterior ao surgimento do parque. Porém, o conservadorismo nos aparelhos públicos de Florianópolis ameaça a parada, festas do verão e agora o naturismo na Galheta mostrou mais uma vez suas garras.

Apesar de o projeto de lei não ter sido aprovado e foi arquivado a pedido do próprio bispo, duas providências foram encaminhadas nesta quinta-feira. O projeto de manejo de remarcação do parque, que deverá ser discutido no próximo mês quando será discutida a exploração comercial do parque, a exemplo do que acontece na Praia do Pinho, em Camboriú. A outra providência será o encaminhamento aos orgãos competentes um pedido oficial da Câmara para maior fiscalização, limpeza e manutenção das trilhas de acesso, além da coerção de atividades de sexo nas praças e parques de Florianópolis, com presença das forças policiais.

Pelo visto, o vereador tinha um objetivo: coibir a prática de pegação gay. Se era antes um projeto contra o naturismo, acabou achando seu alvo certo, os homossexuais, e estendendo o objetivo de coerção para todos os parques da cidade... Com apoio da mesa diretora da Câmara e em nome de todos os vereadores. E como se sabe, casais heterossexuais recebem tratamento diferenciado quando encontrado em prática de delito destas circunstâncias pela polícia, ou seja, a pegação que vão coibir é diretamente contra os homossexuais. Na prática, foi uma grande cortina de fumaça para promover mais uma vez a homofobia no final..


Candidato a deputado federal, André Pomba apresenta projetos para a comunidade LGBT





Concorrendo ao cargo de deputado federal pelo Partido Verde, André Pomba (4396) apresenta suas propostas para a comunidade LGBT..

Conhecido pelo trabalho como DJ, sobretudo no universo do rock, ele afirma que se candidatou em 2014 por entender que são necessárias mudanças radicais para que o Brasil saia do marasmo e da corrupção endêmica.

Integrando a campanha "LGBT vota LGBT", Pomba alega que anteriormente chegou a apresentar projetos para 50 deputados, mas que ninguém retornou os e-mails e telefonemas. "Decidi que nunca trataria um eleitor com o desprezo que eles tratam".

Pomba também está ligado a diversos projetos culturais, tais como a produção de eventos como o Dia Mundial do Rock, Semana do Orgulho LGBT, festa Grind. E também participa de diversas manifestações em prol de direitos LGBT.

Confira as propostas de André Pomba:

- Direitos Humanos: Pautar o mandato contra todas as formas de preconceito, com políticas transversais na defesa dos grupos socialmente discriminados, como negros, índios, migrantes, imigrantes, pessoas com deficiência, egressos e a população LGBT.

- Estado laico: Contra o fundamentalismo e a intolerância religiosa. Cobrar a investigação séria contra abusos e charlatanismo e pela taxação de igrejas que enriquecem seus líderes. Implantação do estado laico de fato com separação de religião e constituição.

- LGBT: Brigar pela aprovação da criminalização da homo/transfobia, pelo casamento igualitário, pela lei de identidade de gênero e por políticas públicas afirmativas e que visem a igualdade de direitos.

- Cultura Alternativa: Por mais políticas públicas a favor do rock, hiphop, reggae, tatuagem, DJs, geek/nerd, anime/cosplay, skate, grafite, comida vegana...

- Democracia: Luta firme pela ética na política e contra a corrupção. Por um congresso mais transparente e com mais participação popular. Apoio a desmilitarização da polícia e o fim do serviço militar obrigatório.

- Liberdades individuais: Por um Brasil menos careta, visando a legalização da maconha, descriminalização do uso de drogas e também do aborto com planejamento familiar e educação sexual.

- Ecologia: Defesa intransigente dos temas pertinentes à ecologia e sustentabilidade, por uma alimentação mais saudável com menos sódio e agrotóxicos, e na luta pela causa animal.

- Cultura: Por mais verbas e políticas para a cultura, principalmente com foco na inclusão social. Por mais apoio ao meio musical e pela regulamentação do ensino de música nas escolas.

- Reformas: Cobrar com firmeza as reformas política, tributária e previdenciária, de forma a respeitar o contribuinte e promover justiça social sem privilégios de classe.

- Qualidade de vida: Apoio a projetos que priorizem a mobilidade urbana e o transporte público ferroviário (trens, metrô). Contra a especulação imobiliária e por mais áreas verdes. Por mais projetos esportivos que visem a inclusão social e apoio aos atletas.


Jovem agredido




O jovem Junior Ribeems, 19, de Capanema, interior do Paraná, foi agredido pelo padrasto nesta quarta-feira(20/08) e teve seus pertences quebrados. Ele postou vídeo denunciando a situação na internet e pedindo respeito. Chorando, ele faz um lindo desabafo. Infelizmente esse ainda é o drama da maioria dos jovens gays no país.
Poder� gostar tamb�m de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...