sábado, setembro 27, 2014

LIVROS DA ESTANTE


Oferecemos hoje os livros da escritora gaúcha Josiane Veiga



Josiane Veiga talvez seja a maior autora no gênero Yaio no mundo. Yaio é um gênero de publicação que tem o foco em relações homossexuais entre dois homens. O termo se originou no Japão e inclui mangá, anime, novelas e  dōjinshis

Autora de livros consagrados como a Saga Jishu (Redenção, Rendição e Remissão). Recentemente lançou “Kinshi na Karada – Corpo Proibido”,  que figura entre os mais vendidos no gênero pela Amazon.

Trouxemos hoje seu portfólio de livros que fazem o deleite de toda a comunidade. Escolha o seu, garanto que vai amar.






Redenção

Quanto tempo alguém pode suportar a dor? Inseguro e magoado, Kazuo Ninomura vê seu mundo de aparências desmoronar juntamente com seu casamento. Abalado pela crise em seu relacionamento e por problemas graves de saúde, todo o presente lhe parece negro e incerto. O que fazer? Desistir e mergulhar em um sofrimento profundo ou lutar pela única coisa que sabe que o tirará da depressão: o amor de Ken Takeshi? Por sorte, ainda há o amor incondicional dos companheiros de banda, cuja amizade inabalável é a força de que ele precisa para se reerguer. Seis anos após “Rendição”, os membros da banda Jishu retornam com suas peculiaridades e personalidades marcantes,embora cada um deles tenha que conviver com seus próprios demônios e dores, enfrentando crises pessoais, amorosas, preconceito e abnegação.







Rendição

Dentro da moralista sociedade japonesa, duas almas gêmeas lutam desesperadamente para viver seu amor. Ken Takeshi foi descoberto na infância por um caça talentos. Artista nato, ao lado de quatro amigos tornou-se um dos maiores ídolos do Oriente. Porém, o rapaz que era o sonho de todas as mulheres amava outro homem...Rendição fala da luta de dois jovens para viver um amor proibido. É o primeiro original voltado ao público GLS de Josiane Veiga e, sobre ele, a autora comenta: “É uma história de amor. Uma pura história de amor, capaz de enfrentar todos os desafios, sem deixar-se abater





Remissão

O tempo cura tudo... Ninomura Kazuo escolheu recomeçar. Ponto um: terminar uma relação que só estava lhe fazendo mal: ok. Ponto dois: começar um novo trabalho: ok. Ponto três: Por que não buscar a remissão? Dar-se uma chance de conquistar aquilo que chamavam de felicidade?...menos um grande amor. Ken Takeshi escolheu lutar. Ponto um: provar que era inocente e reconquistar a confiança de seu grande amor: ainda não havia conseguido. Ponto dois: impedir Nino de namorar outra pessoa: iria conseguir nem que custasse sua vida! Ponto três: Por que não podia desistir da remissão? Ora! Porque ele e Kazuo eram almas gêmeas e, não importava o quê, não ia abrir mão de sua felicidade!






Traços

Poderia haver algo mais sujo do que o amor de um humano por um elfo? Tan de Lóki descendia de um clã extinto. Tudo que ele buscava nas florestas ao redor de Álfheimr era paz e tranquilidade. Infelizmente, os elfos não tinham a mesma opinião, e o rapaz descobriria logo que homem algum era bem vindo à terra sagrada.  Um humano sujo não tinha o direito de pisar em tão sagrado solo, então era dever do príncipe Niel expulsá-lo. Contudo, algo saiu errado...E foi assim que elfo e homem se enredaram numa armadilha em que ambos não queriam mais escapar.





Kinshi na Karada – Corpo Proibido

Japão, 2º Guerra Mundial. Apesar do começo promissor, o exército japonês, um dos mais bem armados e fortes de sua época, viu-se acuado, pronto para a derrota. Na terra do Imperador, o medo parecia acompanhar, como um guardião, cada habitante do país. Nas ruas, a Kempeitai – Corpo de Soldados da Lei – impunha sua vontade com brutalidade e até a morte. O Japão iniciava a década de 40 dividido entre a esperança e o medo dos dias vindouros. Shiromiya Kazue cresceu nas ruas, órfão, acompanhado do irmão que o vendia a troco de arroz. Desde pequeno, sua aparência feminina contribuía para que o preço de sua carne fosse o bastante para que ambos pudessem sobreviver aos dias cruéis. Porém, num ambiente em que sobravam pessoas famintas e faltava dinheiro, ser jovem e bonito já não mais bastava. Foi assim que ele precisou se transformar em mulher. Ryo era um poderoso comerciante, dono de uma frota de barcos pesqueiros. Viveu o período turbulento com relativa calma. Comprava a paz que necessitava, assim como o corpo daquelas com quem queria se deitar. Mas a vida ainda haveria de ensinar-lhe que, nem sempre, o coração de alguém está à venda e nem tudo é o que parece. Kazue e Ryo se cruzam num momento difícil de suas vidas e não sabem o que fazer perante o que entre eles surge. Como Kazue, acostumado à dor e ao abuso, poderia entregar o coração a alguém que o via apenas como mercadoria? E como Ryo poderia amar um homem? Kinshi na Karada pode ser traduzido como o Corpo Proibido para o português, e a história retrata a sociedade japonesa na primeira metade da década de 40. A honra e a vergonha se cruzam, mostrando o que, de fato, existe em cada um de nós, humanos.


Todos os livros podem ser adquirido no formato impresso ou e-book nos seguintes endereços:







Quem desejar, pode ler os 1º Capítulos de alguns e seus livros, inclusive do Kinshi na Karada, na página da autora:





BOA LEITURA !!!


Nenhum comentário:

Postar um comentário