sexta-feira, setembro 05, 2014

MINHA VIDA GAY

Veja como os héteros acham que sabem quem é gay



Recebo diversos e-mails em que a introdução muda um pouco, mas a pergunta central é: descobri que meu namorado/marido se masturba com pornografia gay. Ele é gay? Não. Talvez. Sim. Na verdade, só há uma maneira de ter certeza sobre isso: abrindo espaço para que ele descubra e conte para você.

Imagino que muita gente deve estar confusa: mas se o cara sente tesão por dois homens transando, ele não é gay? Na verdade, nem sempre. A fantasia, o fetiche e o prazer não estão ligados racionalmente à orientação sexual. Eles estão ligados àquela parte mais animal que temos em nós, mais nada.

Não, ele não é gay.

Ele sentir tesão pela imagem de homens não quer dizer que quer transar com homens. Quer dizer apenas que, por algum motivo, aquilo desperta a libido dele. Para entender quais são as coisas que nos despertam sentimentos (gatilhos emocionais), sejam eles quais forem, é necessário mergulhar muito fundo em nós mesmos, muita terapia, muito autoconhecimento.



O que é garantido é que as coisas não são tão simples como parecem. Nada é preto no branco. Tem milhares de tons aí no meio, muito além do cinza. E a única maneira de saber onde a pessoa se encontra, é acreditando nela e dando a chance dela falar sobre isso, se se sentir a vontade para tanto.

Talvez ele seja gay.

Pode ser que ele seja gay e ainda lute contra isso – ninguém quer enfrentar a família, os amigos, os colegas de trabalho e a sociedade sobre um assunto tratado com tanto preconceito.

E se você ama essa pessoa, qual a melhor coisa que pode fazer? Dar abertura para que ele se sinta seguro, que se sinta confiante para ser quem ele realmente é. Ele estar confuso não é uma traição, é apenas algo que todo mundo passa na vida, sobre diversos assuntos. Quem ama, dá espaço.

Sim, ele é gay.

Pode ser que você pergunte e ele assuma que é gay. Qual o problema nisso? Perder um namorado/marido? A relação vai mudar, mas a pessoa com quem você compartilha a vida ainda é a mesma, ainda está lá. Que diferença faz?
Quando uma pessoa se sente a vontade para dividir algo tão íntimo com você é porque ela confia e ama. Aceite isso como um presente.

O que isso muda?

Muda o relacionamento que vocês têm? Apenas uma das três opções mudaria. O que muda entre vocês ele ter tesão (sozinho) por mulheres, homens, seios grandes, bundas médias, pernas finas? Nada. Ele está com você, escolheu você e foi escolhido por você para dividir a vida.

Se a pessoa continua sendo quem sempre foi, continua te tratando com respeito, continua fiel ao compromisso combinado por vocês, qual mudança traz saber o que o deixa sexualmente interessado quando ele está sozinho? Ou vai dizer que não tem nada que passe pela sua cabeça durante o sexo que você prefira guardar como um segredinho quente?

Respeitar a intimidade e a individualidade do outro é um grande passo para um relacionamento mais saudável. Seja qual for a natureza desse relacionamento.

PARANÁ- Sentindo na pele
Jovem paranaense afirma que já foi muito agredido por ser homossexual.




Dawan Bueno dos Santos, de 19 anos, é mais uma das vítimas da homofobia. O jovem foi espancado por dois homens em Telêmaco Borba, na região dos Campos Gerais do Paraná, durante a madrugada de domingo (31).

"Sim, fui muito agredido por ser gay. Quando me sufocaram e eu fiquei inconsciente, eles me roubaram e me bateram ainda mais", afirma o jovem.

Dawan afirma que foi abordado pela dubla por volta das 2h, quando retornava para a casa. Ele foi chamado de "viadinho", depois foi sufocado e agredido. "Quando acordei, era 7h. Percebi que estava ensanguentado e dolorido, e fui atrás de ajuda".

O jovem foi internado no hospital da cidade até a tarde de segunda-feira (1º) e levou vários pontos na cabeça. A Polícia Civil de Telêmaco Borba investiga o caso. "Homofobia era algo distante, uma palavra que eu não tinha muito conhecimento", escreveu ele em seu Facebook.

Apesar da agressão - e dos traumas - Dawan afirma que está feliz por estar vivo e poder contar a história. "Agora tenho tempo para viver de novo, graças a Deus".

 

EUA: Garoto gay expulso de casa na semana passada já arrecadou mais de R$ 200 mil


 


“Estou bem fisicamente mas emocionalmente ainda não”, afirmou Daniel Ashley Pierce, que gravou o momento que era expulso de casa em vídeo. Seu namorado começou uma campanha para ajudar ele nesse momento e pediu 2 mil dólares em um site de doações e financiamento popular, o chamado crowfunding. Em menos de 5 dias eles arrecadaram mais de 90 mil dólares.

No vídeo postado pelo jovem de 19 anos de Kennesaw, Georgia, a madrasta e os avós o pressionam a deixar de se gay, falam da Bíblia e o agridem. O pai chega a dizer que ele é uma desgraça. Acuado, o rapaz sai de casa e vai morar com uma tia. Desde então ele não falou mais com os pais.

Ele deu uma entrevista ao canal 11 de Atlanta em que contou que os pais sabiam que ele era gay desde outubro do ano passado. “Eu não queria que isso acontecesse comigo. Eu não queria que isso acontecesse com eles. Eles ainda são a minha família e eles estão no meu coração mas o que aconteceu naquele vídeo machuca muito”, declarou o jovem.

O dinheiro doado, ele reverterá 10% para organizações LGBT e pretende terminar seus estudos e usar para alimentação e saúde. Por sair de casa ele ficou sem seu carro, livros, e nenhum tipo de assistência.


Taxistas agridem rapaz em Curitiba que seria gay usando app de táxi para se oferecer sexualmente .




Mais um triste episódio desnecessário de homofobia. Um rapaz de Curitiba foi violentamente agredido e humilhado por taxistas que filmaram a ação e o vídeo parou na internet. O rapaz é acusado de usar um aplicativo de táxi para se oferecer sexualmente e os taxistas se reúnem para espancar o rapaz. No início, o taxista que levava o garoto no carro que é abordado chega a dizer que não é este o rapaz, mesmo assim, os homens o perseguem e ele sai correndo pedindo socorro.

"Nós não somos moleque. Você é viado e vai dar o cu onde quiser mas não vem zoar com nós". O taxista ainda ameaça o rapaz caso ele denuncie os taxistas. "Bicha do caralho". "Da próxima vez não vai ser assim não". Os taxistas deferem tapas, socos e pontapés no rosto do rapaz que fica no chão acuado. Os homens fazem o rapaz pedir desculpa e o agridem. No vídeo é possível identificar a vítima e os carros envolvidos na agressão.

Mesmo que o rapaz seja o autor do assédio, a barbárie dos taxistas é chocante. Há um caso conhecido em Curitiba de um homem que transportava uma tevê em um taxi e que foi agredido e ficou em coma por ser confundido por taxistas com um assaltante. Há outros casos de exagero de violência por parte destes profissionais importantes para a cidade, mas claramente há eles muitos motoristas despreparados e que não correspondem com o profissionalismo da função.

Mesmo que o rapaz tenha se oferecido pelo aplicativo, ele poderia ser denunciado e seu telefone seria banido do programa. Os taxistas alegam que perderam a noite de trabalho mas na verdade eles foram atrás do rapaz por se sentirem incomodados com o convite desrespeitoso e mau uso do aplicativo por parte do rapaz. Obviamente o rapaz, se foi ele mesmo, estava errado mas nada justifica a agressão e violência.

( O  VIDEO FOI REMOVIDO DEVIDO A POLITICA DO YOUTUBE).


Gay manda recado pra pastores e políticos!!!




O Pastor Caio Fábio dá uma entrevista ao apresentador Danilo Gentili sobre a homofobia evangélica no programa The noite.




Humor: 6 maneira de contar para sua família que você é gay!





Trilha Especial: Tiago Abravanel - "Eclético"


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...