terça-feira, setembro 16, 2014

NOTICIA DO MUNDO GAY

Egito liberta suspeitos de casamento gay após “resultado negativo” no teste de homossexualidade.




PortugalGay

Os 7 homens que foram presos por participarem no video viral que mostrava o suposto primeiro casamento gay do Egipto foram exonerados depois de terem sido submetidos a uma série de exames arbitrários e pouco científicos por equipas forenses do país.




Os detalhes sobre os testes que são feitos não estou disponíveis, mas é provável que incluem exames retais que pretendem determinar se os homens tiveram sexo anal com outros homens. Variados grupos de direitos humanos como autoridades de saúde já condenaram tais procedimentos por serem humilhantes e sem qualquer propósito prático.

Segundo uma suposta testemunha, a festa em questão não era mais do que uma festa de aniversário e que foi feito um video como piada que envolvia um anel.


 Vergonha Nacional: Líder de grupo neonazista é liberado por prescrição dos crimes




REVISTA LADO A

Em 2005, 11 skinheads foram presos em Curitiba por causa de uma série de agressões a homossexuais e negros na capital paranaense. A mídia nacional fez um verdadeiro circo, a polícia civil agiu rapidamente e apreendeu o grupo acusado de cometer diversos espancamentos, entre eles o de um rapaz, Willian, que foi atacado com uma tesoura e sobreviveu por pouco.

Na casa do líder do grupo foram apreendidas agendas, materiais nazistas e conteúdo homofóbico, até foto do filho de 3 anos do homem fazendo o cumprimento nazista. No grupo detido, a filha de um general do Exército, o sobrinho de um desembargador, pessoas de classe média alta, quatro menores, todas envolvidas em uma organização que nos anos seguintes foi reformulada e se envolveu em outros crimes. O caso acaba de prescrever pois foi entendido pela Justiça que se tratou de uma agressão e não tentativa de assassinato, assim o crime não pode ser julgado mais, segundo a lei brasileira. Ontem, dia 11, Eduardo Toniolo Del Segue, o “Brasil” foi liberado.

As vítimas, negras e pobres, não viram a Justiça. Os grupos de defesa dos homossexuais que acompanhavam o caso não se envolveram mais. A mídia se afastou. Apesar do bom trabalho da polícia, o sistema judiciário favoreceu mais uma vez a impunidade. Como não existe crime de homofobia para agravar, virou uma mera agressão, que pela lei brasileira, se a pessoa for réu primário, não leva nem a prisão. Este é o país que vivemos, que favorece os ricos, brancos e heterossexuais...

Polícia prende homem suspeito de ter matado João Antônio Donati




A Polícia Civil de Inhumas (GO) prendeu hoje (12) o assassino do jovem João Antônio Donati, de 18 anos. De acordo com o Humberto Teófilo, delegado responsável pelo caso, Andrie Maicon Ferreira da Silva, de 20 anos, confessou a autoria do assassinato. Andrie vai responder ao processo na prisão.

O corpo de João Antônio Donati, de 18 anos, foi encontrado no dia 10 de setembro em um terreno baldio, depois de buscas de parentes e amigos preocupados com seu desaparecimento, que saíra de casa na terça-feira (9) para trabalhar e não retornara.

Documentos encontrados próximos à vítima levaram à solução do caso. Um dos documentos pertencia a Andrie, que trabalha em uma fazenda próxima e foi reconhecido por testemunhas. Ele foi visto próximo ao terreno baldio no dia da morte de Donati. Uma vez identificado, sua prisão temporária foi decretada. Na prisão, confessou o crime.

Andrie relatou que manteve relações sexuais com a vítima nas proximidades ao Estádio Municipal de Inhumas. Durante a relação, os dois se desentenderam e começaram a trocar agressões. Andrie, então, enforcou Donati, matando-o. Em seguida, colocou pedaços de plástico na boca da vítima. Em seu relato, ele explicou que o motivo do desentendimento começou quando a vítima sugeriu inverter as posições no ato sexual.

A polícia informou que o assassino chegou a prometer pagamento pelo programa sexual. Embora Andrie diga que foi um encontro casual, a polícia investiga se os dois já haviam mantido contato outras vezes. A polícia ainda vai colher depoimentos de testemunhas e pessoas próximas à vítima.

Andrie foi preso na fazenda de tomates onde trabalha. Um laudo preliminar do IML afirmou que João lutou com o assassino que nega que o crime tenha sido cometido por homofobia. Na quinta-feira João foi enterrado e sua morte causou comoção internacional.



#?MenosÓdioMalafaia?




No dia 12 deste mes, teve um twitaço contra a presidente Dilma, ao meio dia, promovido pelo pastor Silas Malafaia que ele acusa de agir contra a família e a favor dos ativistas gays. Nas redes sociais, os perfis de Dilma organizaram um contra twitaço, o #?MenosÓdioMalafaia, para o mesmo horário?. Reinou a ação da presidente em resposta do pastor e o #?MenosÓdioMalafaia? chegou aos TTs mundiais. #BemFeito. Até quem não vai votar na Dilma apoiou a campanha... o que prova que a rejeição do pastor pode mudar os rumos da campanha de Marina Silva, candidata que ele apoioa, que já cai nas pesquisas.

SDH emite nota sobre crimes homofóbicos




A SDH/PR emitiu nota sobre casos de violência homofóbica ocorridos esta quinta e sexta-feira (10 e 11) em Goias e no Rio Grande do Sul. Leia abaixo a íntegra da nota.

Nota Pública
 
A Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR) recebe com alarme, tristeza e indignação as notícias – veiculadas pela imprensa – de dois crimes de homofobia cometidos em território brasileiro nas últimas 24 horas.
 
O primeiro é a morte do jovem homossexual João Antonio Donati, de 18 anos, encontrado no município de Inhumas (GO) após ter sido assassinado com indícios de tortura. Segundo informação divulgada pela imprensa, a polícia trabalha com a tese de crime motivado por homofobia.
 
O segundo é incêndio criminoso provocado contra o Centro de Tradições Gaúchas (CTG) em Santana do Livramento, no Rio Grande do Sul. O ataque vem dias antes da data agendada para que o centro sedie a celebração de casamento civil entre duas jovens – e semanas depois seus administradores receberem ameaças de represálias.
 
Desde já, a Secretaria manifesta suas mais profundas condolências à família e aos amigos de João Antonio Donati, apelando às autoridades do estado para que deem ao caso a atenção devida. Além disso, expressa sua solidariedade às noivas Solange Ramires e Sabriny Benites e às suas famílias, bem como aos demais casais cuja união foi ameaçada pelo ódio e pela intolerância.
 
Vale frisar que, no caso do Centro de Tradições Gaúchas, a participação das jovens na cerimônia foi resultado de decisão Judicial por uma juíza de direito conforme a Resolução 175 do Conselho Nacional de Justiça – que veda “a recusa de habilitação, celebração de casamento civil ou de conversão de união estável em casamento entre pessoas de mesmo sexo”.
 
Em ambos os casos, à bárbara investida contra a livre orientação sexual somou-se o desrespeito a instituições promulgadas juntamente com a Constituição de 1988. Em ambos os casos, a homofobia se manifesta como porta para investidas contra os direitos humanos, a vida e as instituições.
 
Para enfrentar violações desta natureza, a SDH/PR produz o Relatório Sobre Violência Homofóbica – recorrendo a numerosas fontes para compilar casos de homo, lesbo e transfobia registrados no país a cada ano desde 2011. Além disso, o Disque 100 encaminha diariamente às autoridades locais competentes denúncias de violações de direitos humanos, com 537 encaminhamentos apenas neste ano.
 
Pela Lei nº 11.340, de 07 de Agosto de 2006, conhecida como a Lei Maria da Penha, “a violência doméstica e familiar contra a mulher constitui uma das formas de violação dos direitos humanos” e exige punição exemplar e medidas de proteção. Também a Lei nº 7.716, de 05 de Janeiro de 1989, tipifica os como crime “praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional”.
 
Mais de 25 anos depois de criminalizar o racismo e quase 10 anos depois de criminalizar a violência doméstica, é hora de o Brasil criminalizar a homofobia – que, cada vez mais, se revela um crime contra os direitos humanos e as garantias individuais que o próprio Estado de Direito concebeu. Como o racismo e a violência doméstica, a homofobia mata.
 
Assessoria de Comunicação Social
www.sdh.gov.br

2 comentários:

  1. não esqueçam que, assim como a marina é candidata do malafaia, a dilma é candidata do edir macedo e faz parte do acordo que ela não se comprometa com nenhuma demanda LGBT.

    votem Aécio.

    ResponderExcluir
  2. Pois, e´. Antes da candidata Marina entrar em cena, Dilma apostava no eleitorado evangelico. Apos a mudança da proposta para o grupo LGBT, houve uma debandada do evangelico para a fileira de Marina,

    Dilma anunciou uma proposta para o LGBT´s , que seria a divulgada no dia 20 de setembro (sabado). E´ esperar pra ver. Conforme a proposta, a mais importante e´ a criminalizaçao da homofobia, o que todos esperamos.

    Mesmo assim, temos outros candidatos que sao amistosos com a comunidade GLTB´s, mas nao ganhariam as eleiçoes.
    O jeito e´escolher aquele que mais beneficiariam a comunidade.

    Importante e´votar tmbm em cadidatos a deputado, senado, etc. para ter uma representaçao expressiva da comunidade.

    ResponderExcluir