sexta-feira, setembro 05, 2014

NOTICIAS DO MUNDO GAY



Silas Malafaia pressiona Marina Silva contra os gays




O pastor Silas Malafaia, presidente da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, agitou as redes sociais no sábado passdo, com mensagens contra uma passagem do programa de governo da candidata à Presidência Marina Silva (PSB) que prometia encaminhar uma lei pela aprovação do casamento gay. Horas depois, a campanha de Marina publicou uma “errata” sobre o assunto.




Malafaia deu início a uma série de postagens em seu perfil no Twitter na noite desta sexta-feira (29) para critica o programa de governo de Marina — as mensagens levaram o pastor aos Trending Topics da rede social. Segundo ele, “o programa de governo do partido de Marina é pior que o PT e o PSDB no que tange aos direitos dos gays”, pois “apoia descaradamente o casamento gay”.

— É uma vergonha o programa de governo do PSB de Marina no que tange a causa gay, prevê casamento, adoção de crianças e etc. (...) Estou como muitos cristãos aguardando o posicionamento de Marina sobre o programa de governo do PSB de apoio a agenda do ativismo gay.

Coincidência ou não, na manhã do sábado a campanha de Marina publicou “errata” para corrigir uma “falha processual na editoração”. Após a mudança, o apoio ao casamento gay foi substituído pelo compromisso de “garantir os direitos oriundos da união civil entre pessoas do mesmo sexo”.

Posicionamento

Apesar da mudança, Malafaia não se deu por satisfeito e voltou a publicar no Twitter neste mesmo sábado, para dizer que “o programa de governo de Marina pensa que o povo de Deus é idiota”, já que “corrigiu palavras, mas a essência é a mesma, pior, cheio de subjetividades”. O pastor ainda prometeu ser mais duro.

— Se Marina não se posicionar até segunda[-feira], na terça será a mais dura e contundente fala que já dei até hoje sobre um candidato a presidente.

Questionada sobre o assunto neste sábado durante agenda de campanha no Rio de Janeiro, Marina disse que foi "corrigido um erro", e que não teria recuado de suas posições só para evitar polêmicas.

A candidata aproveitou para ressaltar seu "compromisso com o Estado laico e o respeito às liberdades individuais e religiosas daqueles que acreditam ou que não acreditam, sem importar cor ou orientação sexual".

Temas homofobia e casamento gay estarão no debate do segundo turno destas eleições




Um dia após divulgar a correção de seu plano de governo para a população LGBT, Marina Silva, do PSB, perdeu o coordenador LGBT de sua campanha, Luciano de Freitas, que abandonou a candidatura de Marina nesta segunda-feira, por insatisfação com a alteração das propostas da coligação. A mudança do tom de Marina, que passou de defensora dos direitos gays a moderada em seu discurso, incluiu o fim da proposta de um programa contra a homofobia nas escolas, e de defensora do casamento gay igualitário a candidata diz que apoia a união civil apenas, e ainda deixou a defesa da criminalização da homofobia pelo PLC 122, o que agradou conservadores mas enfureceu a comunidade LGBT.

Com a mudança, a presidente Dilma Rousseff apostou um pouco no segmento e declarou após o debate desta segunda-feira que é a favor da criminalização da homofobia, depois que religiosos de sua base debandaram para o lado de Marina. Por outro lado, a presidente também sinalizou esta semana que irá defender os interesses das Igrejas, tentando apaziguar os ânimos. Mas as questões que envolvem os direitos da comunidade gay e principalmente a religião de Marina, que é evangélica, passaram a ditar as perguntas à candidata.

Marina declarou que usa a Bíblia como fonte de inspiração para decisões, o que acendeu um alerta em todos que acreditavam em seu discurso de Estado Laico. A candidata declarou em entrevista ao Jornal da Globo que é a favor da união civil entre pessoas do mesmo sexo e que casamento como sacramento é entre homem e mulher, como diz a Constituição, não deixando claro se ela se refere ao casamento religioso ou civil. Por outro lado ela mostrou que se preocupa com a liberdade religiosa caso aprovado uma lei que pune a homofobia, ou seja, para a candidata, o direito religioso incluiu o direito a pregar contra os homossexuais, já que está na Bílblia, por isso o PLC 122 deve ser revisto.

A mudança de postura da candidata decepcionou a comunidade gay e se deu depois de ameaças do pastor Silas Malafaia por conta de seu apoio a comunidade gay. Marina acatou e mudou seu plano de ação para os LGBT, recebeu apoio do religioso, e o tema virou diversos memes na internet. O casamento gay e a criminalização da homofobia prometem ser temas de debate no primeiro turno e no sequente. A discussão é saudável e pode trazer um melhor entendimento sobre o assunto mas as duas candidatas líderes nas pesquisas para Presidente sinalizam que se importam mais com o voto evangélico, e a pressão da sua bancada e líderes, do que com a comunidade LGBT.


 Jean Wyllys comenta...




Por Jean Wyllys (via Facebook)

Disse Marina Silva: "A união civil entre pessoas do mesmo sexo já está assegurada na Justiça por uma decisão do Supremo. Tem muita gente que faz a confusão entre união estável e união civil. A união civil assegura todos os direitos para os casais que têm a união no mesmo sexo. O casamento é estabelecido entre pessoas de sexo diferente. É isso que está assegurado na Constituição, na legislação brasileira, mas os direitos são iguais".

Ela tem razão em uma coisa: tem muita gente que faz a confusão entre união estável e união civil. Só faltou ela acrescentar: "Eu sou uma dessas pessoas que confunde".

Vamos ser claros: 1) de acordo com a Constituição Federal, o casamento é civil, 2) não existe nenhum país do mundo em que o movimento LGBT reivindique uma lei para que os casais homossexuais possam se casar na Igreja, 3) quando falamos em "casamento igualitário" nos referimos ao casamento CIVIL, o mesmo que a Constituição menciona, 4) a união estável e o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo já são possíveis em qualquer cartório do Brasil, graças a uma decisão do Conselho Nacional da Justiça, provocada por uma ação do PSOL que foi impulsionada por meu mandato, 5) o projeto de lei de minha autoria, que apresentei junto com a deputada Érika Kokay, propõe garantir esse direito (o casamento civil) por lei do Congresso, para sempre, 6) a "união civil" não existe na legislação brasileira — repito: não existe, 7) a expressão "união civil" é usada no mundo inteiro pelos inimigos dos direitos da população LGBT para tentar rebaixar o direito ao casamento, criando uma instituição paralela, exclusiva para homossexuais, como na época das escolas para brancos e escolas para negros, 8) ser contra o casamento civil igualitário é ser contra os direitos civis dos casais do mesmo sexo, portanto, é ser contra a igualdade e a favor da discriminação.
Entendeu, ou quer que eu desenhe?


 Gay Airlines: Empresa criada como primeira empresa aérea para LGBTs era um golpe.




Um projeto audacioso para transformar a ilha de Lanzarote, nas Ilhas Canárias, Espanha, em destino gay incluía um avião rosa para transportar os turistas foi destaque na Europa. A Gay Airlines, como foi batizada, seria a primeira empresa aérea voltada ao mercado LGBT do mundo e parte de um suposto mega projeto espanhol que incluiria festas temáticas e serviços de luxo.

O lançamento estava previsto para outubro, com voo saindo da capital inglesa rumo a Tías, na ilha tropical que fica próximo ao litoral africano. Mas tudo não passou de um golpe segundo o jornal The Gazette de Lazarote. Com promessa de abrir 100 postos diretos de trabalho e apoio municipal, o golpe atriu muita gente e virou manchete de jornais e sites pelo mundo. A companhia anunciada pelo site Canarias7.es (falso) não possuía registro na agência que controla as empresas de transporte aéreo da Espanha e o site da empresa agora se encontra agora fora do ar e o caso virou caso de polícia.

Em setembro, o jornal The Gazette dedicou duas páginas ao golpe mas agora alerta sobre o esquema que lesou pessoas e empregou outras que não receberam por trabalhar no projeto. O jornal ainda pede desculpas a quem foi prejudicado pelo esquema e tenta localizar o homem que se passou como empresário e arquitetou o esquema.


Jovem é preso por exibir pênis de borracha para motoristas.


IMAGEM ILUSTRATIVA

Um jovem de 18 anos foi preso no condado de Westmoreland, no estado da Pensilvânia (EUA), após balançar um pênis de borracha pelo vidro do carro para outros motoristas.




Skyler Connor, que mora em Nova Derry, foi acusado de conduta desordeira. Segundo a polícia, o incidente aconteceu em estrada perto de Unity Township na última segunda-feira.

Cannor viajava no bando de trás do veículo quando foi flagrado fazendo a brincadeira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...