sexta-feira, outubro 10, 2014

MINHA VIDA GAY

Ser gay: orientação ou condição?




POR: MVG

Recentemente lancei um post no Facebook que gerou uma certa polêmica, quando tratei a homossexualidade como orientação e não como condição. Alguns dos poucos fãs que comentaram, manifestaram uma antipatia pela palavra “orientação”, preferindo veementemente a palavra “condição”. Afinal, quais dos dois termos é o correto?

Antes de mais nada, o fato de tais conceitos polemizarem, revela o quanto o nosso próprio grupo anda desestruturado, no sentido da desordem, para que os próprios gays se contextualizem e se assegurem. Já não era hora de sabermos definir tais conceitos sem ter dúvidas?

Pois bem, ainda polemizamos sobre tal fato “condição VS. orientação” e, como qualquer assunto que sai do Blog MVG, é necessário haver embasamentos e reflexões, muito além da imposição. Se não se debate, se não se discute com argumentos, não se desenvolve o senso crítico ou critérios.

Claro que o MVG tem aqui um ponto de vista e os seus por quês.

- Ser gay não é condição porque não somos pessoas condicionadas a alguma coisa externa a nós mesmos para sermos gays. Nos condicionamos sim, muitas vezes, para sermos enrustidos! Talvez estejamos condicionados aos nossos sentimentos e desejos por outro do mesmo sexo, mas isso é um tanto óbvio, todos nós estamos, gays, heterossexuais, g0ys, transgêneros, etc.

A nossa natureza caminha por identificação. Num contexto social, diante de um certo conflito com heterossexuais que impõem a sua maneira, podemos até tratar a homossexualidade como uma condição (defesa) e o próprio verbo “condicionar” se refere a alguma coisa externa ao objeto. “O pai está condicionado a levar o filho ao shopping de carro. O menino só vai se for de carro”. “Eu só vou conseguir comprar um novo celular na condição de receber meu salário a tempo”.

Mas eu sou gay. A exatamente a o quê eu estou condicionado? A um sentimento reativo e ativista contra os heterossexuais? Desculpem, mas a minha homossexualidade não depende dos heterossexuais. Eu não sou gay porque não quero ser heterossexual.

Aliás, ser homossexual não depende de nada, a não ser pela natureza interior de identificação, e estar condicionado a algo sugere uma pressão de valores externos. Acontece que eu não sou gay porque fulano é hétero. Eu não imponho a minha condição gay porque beltrano impõe a sua condição heterossexual. São identidades distintas que, em um contexto de orientação, não competem.

- Ser gay é uma orientação porque a orientação nos dá o livre arbítrio. “Minha mãe me orientou sobre os caminhos profissionais possíveis. Eu poderia ser professor, médico, advogado, administrador, publicitário, designer, entre tantas outras profissões. Senti as possibilidades e me identifiquei com determinados caminhos. Em nenhum momento ela disse que tal profissão seria a melhor. Isso se chama orientação”. A orientação não coloca condições do tipo: “faça medicina porque assim você estará condicionado a melhores ganhos financeiros”. “Seja gay porque assim você se dará mais ou menos bem”. A orientação é diretamente relacionada à identificação inerente ao próprio indivíduo sem a manipulação, influência ou cobrança externas. São particulares e pessoais, e não se condicionam a opiniões, imposições ou preferências de outras pessoas. Não é exatamente assim quando o assunto é a sexualidade? Então, não me venham falar de condições…

Portanto, amigos leitores, embora os termos não estejam devidamente institucionalizados e difundidos, apesar de haver uma certa “pressão heterossexual” querendo nos condicionar a uma determinada regra do jogo, não me sinto suficientemente capaz de entender a homossexualidade como uma outra condição. Não desejo que o hétero se condicione às sentimentalidades e emoções dos gays nem vice-versa. Nesse caso, espera-se compreensão, o que é bem diferente de condição. Condição subetende alguma imposição.

Cabe a todos os indivíduos, serem orientados sobre a diversidade sexual existente para que cada um encontre uma identificação. Assim, cada um terá a liberdade de se orientar por um dos caminhos apresentados (por um bom educador ou pela própria vida) cujos estímulos serão inerentes a cada indivíduo. Tal orientação, hoje, não se vem dos pais, muito menos dos professores, mesmo porque a orientação nesse país é rasa e parcial. Mas isso são outros quinhentos.

Essa coisa de que gay é uma condição, hoje, a mim, não deixa de ser uma necessidade autoafirmativa do gay, porque gostos, simpatias e desejos, todos temos depois de devidamente orientados sobre as possibilidades sexuais que nos trarão mais ou menos identificação.

Convenhamos: ninguém muda o gosto e preferências de um gay, nem de um heterossexual. A condição já é óbvia a todos. Estamos condicionados aos nossos gostos (Dãr! – rs). “Eu, durante meu crescimento, me identifico. Logo, me oriento”. Orientar não significa impor, pelo contrário. Orientar significa transmitir e apresentar a abrangência de possibilidades sobre determinado assunto com imparcialidade, para que o indivíduo orientado tenha liberdade de identificação. Tal explicação funciona desde para um orientador vocacional, orientador de TCC, um orientador sexual e qualquer outro orientador que seja, no mínimo, ético. Não está sob julgamento a capacitação do orientador, nesse caso. Condição gay, no final, é mais um subterfúgio para nos autoafirmarmos: “daqui ninguém me tira”. Mas quem disse que dessas coisas a gente entra ou sai quando bem entender? Não é escolha, não é opção e, condição, não deixa de ser aquela vontade atual de afirmar que estamos certos com o que somos. Não tem “certo” em ser gay, nem em ser heterossexual.

O que estou fazendo aqui é um ato de orientação. Orientação gay.


Trilha Especial: Alex & Sierra - "Little Do You Know"





Trilha Especial: Ed Sheeran - "Thinking Out Loud"





4 comentários:

  1. Oi Andy, boa noite, li e sempre acompanho as suas matérias, respeito a sua opinião, entre Condiçao X Orientação e a respeito, só acho que o termo "condição" e "orientação", nao sei se ambas as palavras estão sendo utilizadas de forma errada e, também não sei desde quando esses termos começaram a ser utilizados, talvez essa palavras tenham sido utilizadas no rompante de encontrar melhor termo para caracteriza-lo. Penso que o melhor termo tanto para "condição" gay ou "orientação" gay seja o termo "ser" gay, não desmerecendo os outros dois termos, mas se estamos (isso espero) caminhando para uma sociedade igualitária e sem preconceito, não importa se "sou" homem, se "sou" mulher, se "sou" gay, apenas igualar o fato de sermos o que nós somos, não importando o que nos somos. Desculpe a mensagem tão longa, e obrigado pela atenção, um forte abraço a voce e a todos que fazem este "blog" um canal de orientação, deleite e informação. Tudo de bom e bom final de semana a todos.

    ResponderExcluir
  2. Ola, Marcello. Esta questao e´bastante dificil. O texto tem bastane sentido ao explan ar a opiniao do autor. Ao meu ver, acho que ambos os termos nao deixam de estar errados.
    Veja os exemplos:

    Eu estou condicionado a ser gay.

    Minha orientaçao sexual e´ gay.

    A 1 , eu estou condicionado a ser gay , isso implica que eu nao posso mudar, mesmo que eu quizesse.

    A 2. O meu corpo fisico esta orientado a gostar do mesmo sexo. , mas eu posso experimentar o sexo oposto e gostar tambem ( bissexual)

    Eu acho que essas palavras foram criadas para uma maior abrangencia de generos.e nao somente para gays, mas bissexuais, g0ys, etc.

    Bem, seria minha opiniao, apenas...


    ResponderExcluir
  3. Marcello, fico feliz que tenha se manifestado neste ``comentarios``. Nao importa o tamanho do texto, que sempre que ha um comentario , eu o leio e respondo quando for possivel. Respeitamos opinioes divergentes ou qualquer opiniao que nossos leitores desejam declarar. Fique a vontade.

    Um abraço e otimo final de semana... Divirta-se e aproveite!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Andy, boa noite, obrigado pela atenção, pela resposta e também concordo contigo, deve-se estar aberto a todas as opiniões por mais divergentes que sejam, faz parte e é um direito de todo ser humano. Um bom final de semana para voces também.

      Excluir