Slide 1 Slide 2 Slide 3

FILMES TEMATICOS GLS


FILMES DA QUARTA-FEIRA ( WEDNESDAY´S MOVIES)


FILME(INEDITO): ALL BOYS (POIKIEN BISNES-FINLAND-2009- RMVB-LEGENDADO EM PORTUGUES)



VEJAM O TRAILER NO FIM DO POST


SINOPSE: Um olhar sobre o impacto social e individual da indústria pornô gay na Europa. Filmes pornô gay é o segmento com mais rápido crescimento no negócio do entretenimento. É a exploração dos solitários, da pobreza, da beleza da juventude…

ALKULAUSE: Katso sosiaaliset ja yksilölliset vaikutukset gay porn teollisuus Euroopassa. Gay porn elokuvia on nopeimmin kasvava segmentti viihdeteollisuudessa. Se on tutkia yksinäinen, köyhyys, kauneus nuorten ...

SINOPSIS: Una mirada al impacto social e individual de la industria del porno gay en Europa. Películas porno gay es el segmento de mayor crecimiento en el negocio del entretenimiento. Se trata de la exploración de la soledad, la pobreza, la belleza de la juventud ...

SYNOPSIS: Ein Blick auf die sozialen und individuellen Auswirkungen des Homosexuell Porno-Industrie in Europa. Homosexuell Porno-Filme ist die am schnellsten wachsende Segment in der Unterhaltungsbranche. Es ist die Erforschung der einsamen, Armut, die Schönheit der Jugend ...

SYNOPSIS: A look at the social and individual impact of the gay porn industry in Europe. Gay porn films is the fastest growing segment in the entertainment business. It is the exploration of the lonely, poverty, the beauty of youth ...




(LEGENDADO EM PORTUGUES)





FILME(INEDITO): SPEECHLESS (CHINA-2012-RMVB-LONGA-LEGENDADO EM PORTUGUES)


VEJAM O TRAILER NO FIM DO POST


SINOPSE: Um jovem intercambista francês é encontrado nu e inconsciente à beira de um rio em uma cidade remota do sul da China. Ele acorda sem conseguir falar e sem memória do que aconteceu e é mandado pela polícia para o hospital, onde começa a desenvolver uma relação com um enfermeiro que o ajuda e vai gradualmente descobrindo a razão pela qual ele não consegue falar.



(LEGENDADO EM PORTUGUES- spoken in ENGLISH AND MANDARIM)

 

FILME(REPOSTAGEM): THE NATURE OF NICHOLAS (CANADA-2002-RMVB-LONGA-LEGENDADO EM PORTUGUES)



VEJAM O TRAILER NO FIM DO POST


SINOPSE: Natureza do Nicholas é uma fábula surreal que segue Nicholas, um garoto de doze anos de idade. Mostra sua contra uma intensa atração para com seu melhor amigo, Bobby. Nicholas está obcecado com o seu amigo Bobby. Tudo isto deixa Nicholas muito confuso. E para piorar seu pai já morto começa a aparecer para ele, o menino fica imensamente assustado. O pai fantasma fica tentando empurrar seu filho para mais perto das meninas e para longe de Bobby. Entretanto, isso só leva ao aumento da ansiedade e medo em Nicholas.

SINOPSIS: La naturaleza de Nicholas es una fábula surreal que sigue a Nicolás, un niño de doce años de edad. Muestra su contra una intensa atracción por su mejor amigo, Bobby. Nicholas está obsesionado con su amigo Bobby. Todo esto se pone Nicholas muy confusas. Y para empeorar las cosas a su padre ya muerto comienza a aparecer con él, el chico es inmensamente asustada. El fantasma padre está tratando de empujar a su hijo más de cerca a las niñas y lejos de Bobby. Sin embargo, esto sólo conduce a un aumento de la ansiedad y el miedo en Nicholas.

SYNOPSIS: Nature de Nicolas est une fable surréaliste qui suit Nicolas, un enfant de douze ans. Sa montre contre une attraction intense à son meilleur ami, Bobby. Nicholas est obsédé par son ami Bobby. Tout cela devient très confus Nicholas. Et pour ne rien arranger, son père déjà mort commence à apparaître à lui, le garçon est extrêmement peur. Le fantôme de père essaie de pousser son fils plus près des filles et loin de Bobby. Toutefois, cela ne mène à une augmentation de l'anxiété et de la peur dans Nicholas.

SYNOPSIS: Nature of Nicholas is a surreal fable that follows Nicholas, a twelve year old. Shows her against an intense attraction to his best friend, Bobby. Nicholas is obsessed with his friend Bobby. All this gets very confusing Nicholas. And to make matters worse his father already dead begins to appear to him, the boy is immensely scared. The father ghost is trying to push his son closer to the girls and away from Bobby. However, this only leads to increased anxiety and fear in Nicholas.



(LEGENDADO EM PORTUGUES)


TORRENTZ (PART 1): CLICK  ``TORRENT``



ENGLISH SUBTITLE: PART1: http://depositfiles.org/files/rh9mzxcnh

                  PART2: http://depositfiles.org/files/9mtq2tzr6

 

FILME (REPOSTAGEM): IT´S CONSUMING ME (USA-2012-MP4-CURTA-LEGENDADO EM PORTUGUES)


ASSISTA AO FILME NO YOUTUBE


SINOPSE: O curta é sobre a obsessão, neste caso, de um homem por outro homem. Mostrando que as vezes a paixão além de ser intensa pode ser assustadora e devastadora.

SYNOPSIS: This film is about obsession, in this case, a man by another man. Showing that sometimes passion besides being intense can be frightening and devastating.







1.Como legendar os filmes 
Baixe e instale o programa K-Lite codec pack full e instale em seu computador.
O filme e a legenda deverao estar na mesma **pasta ( Meus documentos) e com o mesmo titulo (normalmente, ja estarao com os mesmos titulos).Ex:  filme( The man), legenda (The man .srt).,  apos instalar, abra o player e assista o filme legendado.
Ou
Legendar manualmente:
E’ necessario ter o player KMPlayer
Baixe e instale  o player KMplayer.
Clicke o filme desejado e escolha KMPLAYER.
O filme e a legenda devem estar na mesma pasta com os mesmos titulos.
Ao rodar o filme, de pause. Na face do player, clicke em open, em seguida no “type of file “ coloque “all files”. Procure a legenda que esta em verde e clicke nele, em seguida open. Pronto !! Tire o filme do pause e assista legendado.

1.How subtitling the films
Download and install the K-Lite codec pack full and install on your computer.
The film and the caption should be on the same ** folder (My Documents) and with the same title (normally already be with the same titles.) Ex: Movie (The man), subtitle (The Man. Srt). after install. open the player and watch the subtitled movie. (Note: Not all players leave subtitled, due to lack of a codec)
or

2-Subtitling manually:
You need to have the player KMPlayer
Download and install the player KMPlayer.
Click and select the desired movie KMPlayer.
The film and the caption should be in the same folder with the same titles.
Turning the movie, pause. In the face of the player,  click open, then the "type of file" put "all files". Look for the label that it in green and click in it and then open. Ready! Take pause the movie and watch subtitled.








MEDITATION


Let there be
an opening
into the quiet
that lies beneath
the chaos,
where you find
the peace
you did not think
possible
and see what shimmers
within the storm.


~Jan Richardson
(“Blessing in the Chaos”)


~*~


Haja
uma abertura
no silêncio
que se encontra abaixo
o caos,
onde encontrar
a paz
você não acha 
possível
e ver o  brilhar
dentro da tempestade.


~ Jan Richardson
("Bênção do Caos")


~ * ~


When you are discontent, you always want more, more, more. Your desire can never be satisfied. But when you practice contentment, you can say to yourself, Oh yes – I already have everything that I really need.


~Dalai Lama


~ * ~


Quando você está descontente, você sempre quer mais, mais, mais. Seu desejo nunca pode ser satisfeita. Mas quando você pratica contentamento, você pode dizer para si mesmo: Ah, sim - eu já tenho tudo o que eu realmente preciso.


~ Dalai Lama



I hope you have a great weekend

Peace and Love,

Andy



 
Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

CONFISSÕES DO DIVÃ







Os textos apresentados nesta seção buscarão ilustrar situações, angústias, problemas e experiências vivenciadas por alguns homens gays. Não existem experiências universais, comuns a todos os homens gays, cada um de nós é constituído e atravessado por diversas características que tornam a sua experiência única.  Nossa principal idéia aqui é pensar em possibilidades de enfrentamento para as questões aqui representadas, que em menor ou maior grau podem ser semelhantes com alguma das histórias vivenciadas por você. Essas histórias não são uma representação literal de histórias reais e sim textos fictícios.


O Dr. Alexandre é formado em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Atua como psicólogo clínico no Espaço Recontar na região de São José / SC. Fundamenta seu trabalho pelos princípios da Psicologia Sistêmica. Compreender os fenômenos psicológicos sistemicamente significa, literalmente, “colocá-los” dentro de seu contexto, estabelecendo a natureza das suas relações.


Você pode fazer perguntas e sugerir temas que nosso psicólogo responderá com todo prazer.

Bem, vamos ao tema de hoje.



Queremos adotar nosso primeiro filho... Será que estamos prontos?     





Alexandre de Souza Amorim, Psicólogo
alexandresouza.psicologo@gmail.com



Nós vivemos juntos há nove anos, temos casa própria, conquistamos nossa relativa estabilidade financeira e agora estamos pensando em adotar uma criança. Queremos constituir nossa própria família e embora nós conversemos muito sobre isso, ainda nos sentimos inseguros. Questionamos-nos se estamos prontos? Seremos bons pais? Como podemos ter essa certeza?                   

Altamir, 31 anos e Pierre, 38 anos       

Poderá gostar também de:
Postado por Mac Del Rey | (2) Comente aqui!

2 comentários:

DICA DE SAUDE


HIGIENE DOS CABELOS








O cabelo é um item essencial para uma boa higiene corporal. Nele, ocorre o acúmulo de poeira e gordura e devido a isso, a lavagem deve ocorrer preferencialmente duas vezes por semana. A falta de limpeza nos cabelos causa problema como oleosidade, queda de cabelo e caspas. Nas crianças, o problema de higiene capilar mais comum são os piolhos.


A higiene dos cabelos é essencial para mantê-los saudáveis. Usar produtos adequados ao seu tipo de cabelo, que não causem alergias, nem ressecamentos são tarefas muitas vezes árduas.


A limpeza deve ser feita com um xampu específico para seu tipo de cabelo, que deve ser esfregado com a ponta dos dedos e não com as unhas, pois o movimento das unhas pode causar feridas na cabeça. A escovação diária dos cabelos, também é muito importante.

Poderá gostar também de:
Postado por Mac Del Rey | (0) Comente aqui!

0 comentários:

CONTOS DO LEITOR


UM SKATISTA BUNDUDO




Próximo a minha casa mora um cara. Eu nunca me amarrei em macho, mas esse cara ao chegar começou a botar um bunda que chamava a minha atenção e me deixa de pau duro. Eu não admitia, mas uma das minhas principais fantasias era meter a rola na bunda daquele cara, um skatista.
Ele tinha 20 e poucos anos e a minha vontade de meter naquele bundão só aumentava. Pra vocês terem ideia, ele tem 1,70 mais ou menos, cabelos bem ruivinhos, olhinhos verdes, pele branca, e uma bunda que eu nunca vi igual. Coloca muitas mulheres no bolso. Ele sempre teve acesso a minha casa, mas eu nunca manifestei nada, mas teve um dia que ele dormiu na minha casa. A noite eu não perdi tempo; eu queria ver aquela bunda de perto. Ao sacar que ele tava dormindo profundamente eu saí da minha cama e me rastejei até chegar no colchonete onde ele estava dormindo e lentamente consegui retirar a bermuda dele (ele estava dormindo de bruços).

Poderá gostar também de:
Postado por Mac Del Rey | (0) Comente aqui!

0 comentários:

MINHA VIDA GAY

Quando um namoro acaba, como curar?




Por: MVG

Acho que o meu momento é bastante apropriado para falar sobre esse tema. Já faz um tempo que terminei e o sentimento de superação se estabelece.

Quando o término de um relacionamento afetivo é recente, bate aquele sofrimento, a tristeza, o sentimento de perda, a culpa, a raiva, as centenas de desculpas mentais para justificar o próprio rompimento e uma boa parcela de revolta.

Ninguém gosta de rejeição e muito menos viver um término gostando ainda do outro.

Se não me falham os cálculos, são seis meses que terminei um namoro que durou 4 anos (3 anos e 11 meses para ser mais preciso) e vejam só: estou vivo!

No post anterior citei o Deus Chronos e volto a falar dele nesse (e possivelmente em outros posts também): o Tempo, que deveria ser uma divindade, é realmente incrível. Quando o término é recente nos sentimos perdidos, sem chão, decepcionados e as vezes até mutilados: é como se tivéssemos arrancado uma perna.

O relacionamento pode durar 2 meses ou 10 anos, mas o apego – que é um dos grandes aliados quando o namoro está firme – vira o grande monstro quando a relação termina. Ficamos acostumados com uma série de hábitos juntos com o parceiro. Desde os pequenos, como mandar “bom dia” pelas manhãs até os presentes, objetos na estante e lugares que frequentávamos que – invariavelmente – trarão lembranças do ex.

Criamos expectativas e planos. Como se desprender de tudo isso? Difícil, não?

Há pessoas que preferem devolver os presentes e deixar de frequentar – com todas as forças – os lugares que possam trazer memórias da pessoa. Outros preferirão superar de maneiras diferentes, não se restringindo a lugares, nem “queimando” objetos, mas apenas superando.

Tem gente que leva semanas para tocar o bonde. Outros levam anos. Ficam traumas, fantasias e ideais. E como lidar?

Dizem que um novo amor substitui o outro. Eu, pela minha experiência, duvido disso pois podemos substituir pessoas mas não sentimentos. Assim, eu prefiro acreditar no tempo, de novo.

Como já passei por meia dúzia de términos, a sensação de falta de chão foi minha companheira por muitas vezes também. Cada pessoa, uma pessoa, cada história, uma história, mas términos sempre vão trazer aquele sentimento de desigualdade, de que alguma pessoa ficou mais lesada do que a outra e que o sentimento de orgulho nos invade.

Já sugiro: não entrem nessa. Ficar muito tempo pensando se o outro “se deu bem” em relação a você só vai retardar seu processo de superação, quando não te amarra ao passado e te enrigece. Prefira sempre atingir uma paz interior sem comparações. Sem buscar hipóteses sobre o outro, sem uma cultura vitimista apontando culpados. Controle o orgulho!

Quero lembrar que tudo que a gente constrói em par, destrói em par também. Mas temos uma tendência forte a achar que o outro é o que nos prejudica.

Falo por nós, gays: a paixão e ódio são parceiros. Se ambos convergem emitimos paixão um pelo outro. Se acontece a rejeição o sentimento intenso vira ódio. Caminhar com ódio e desgosto faz bem? Claro que não. E as vezes a gente até somatiza, atingindo o físico. E quando não é o físico, é a cabeça que fica perturbada com lembranças e idealizações.

São seis meses que terminei um namoro de 4 anos. E repito: estou vivo. Não somente vivo como mais esperto porque é quando passamos por turbulências, é quando “fracassamos” que efetivamente amadurecemos e aprendemos alguma coisa dessa tal vida.

Ainda não me sinto preparado para um novo amor, tampouco minha maturidade permite encontrar um rápido substituto nessa história clichê de “um amor substitui o outro”.

Mas se cheguei aqui, com esse tipo de controle, me permitindo viver o aqui e agora e – acima de tudo – me respeitando, é porque eu já tomei alguns belos tombos na vida. Já deixei escapar entre meus dedos grandes relações. Já me perderam também na mesma medida. E sei que o fosso que abre e que nos traz um sentido de desamparo acaba se fechando.

Precisamos viver tudo isso nessa “arte” que é se relacionar. Se não nos permitimos viver o começo, o meio e o fim dessas histórias, condicionando-nos aos términos ingratos e às desilusões, tendenciamos a viver do passado.

Somos capazes de viver felizes do passado, queridos leitores?

Não. Não mesmo. O passado pode virar um muro imenso para as passagens do futuro. Mas na maioria das vezes a gente se prende.

O bom negócio é olhar pra frente. A gente sobrevive. Agora, se você mesmo não quer superar, se colocando como uma vítima dos erros e desajustes alheios, idealizando pessoas que passaram, o problema é todo seu.


Arthur, transexual de 13 anos: “Acham que só quero chamar atenção”




Publicado pelo iGay 

Mesmo enfrentando preconceito e incompreensão fora de casa, o adolescente teve apoio total da família para assumir gênero oposto ao de nascimento
 
"Mãe, tirei zero na prova de História porque escrevi o meu nome social e não o de registro. A professora disse que eu tinha rasurado". Em seu primeiro contato com a reportagem do iGay, o menino Arthur Fernandes Alves já chega contando o problema pelo qual passou na escola. A situação exemplifica o tipo de percalço enfrentado por um menino transexual de 13 anos de idade, que vive em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo.
 
Apesar de incomodar, um problema como esse não abate Arthur. Com seus cabelos azuis e camisa preta de banda, ele é um adolescente como muitos outros, cheio de paixões e aspirações. Além dos HQs de mangás orientais, o jovem se diverte ouvindo bandas como Green Day e My Chemical Romance.
 
Cabeleireiro e tatuador são as profissões que Arthur pensa seguir quando for adulto. Cursando o oitavo ano do ensino fundamental, ele aprendeu inglês e japonês estudando por conta própria em casa.
 
Nascido menina, Arthur se percebeu diferente já aos quatro anos de idade. "Sempre gostei de andar com os meninos, o melhor presente que ganhei na minha vida foi uma pista de carrinhos", revela o adolescente, que teve a sorte de vir ao mundo num ambiente livre de preconceitos. A mãe, Juliana da Silva Fernandes, é uma bióloga de 36 anos. Psicólogo de formação, o pai, Fabrício Alves, tem 37 e trabalha como bancário.
 
"Nós víamos que ele não gostava de boneca, de coisas cor-de-rosa. Aí eu dizia para quem quisesse dar presente que desse roupa para ele”, conta Juliana. No entanto, o apoio dos pais não evitou que Arthur enfrentasse o preconceito quando tinha sete anos. Na época, ele cortou os cabelos bem curtos e passou a sofrer agressões repetidas de uma colega de escola. "Ela me batia e falava que menina tinha que gostar de rosa e ter cabelo comprido", relata o adolescente, sem disfarçar a tristeza.
 
Juliana lembra que este momento marcou o início de uma fase de isolamento do filho. "A partir daí, ele foi ficando introspectivo. Com doze anos, já não falava com ninguém. Começou a se cortar nos braços e falava que tinha um grande segredo", narra a mãe, que decidiu então, juntamente com o marido, procurar ajuda de um psicólogo.
 
CONVERSA DEFINITIVA



Mesmo com acompanhamento psicológico, Arthur não conseguiu se abrir e revelar o que o afligia. Juliana viu que era o caso de ter uma conversa definitiva com o filho. "Foi mais de uma hora conversando. Quando ele me falou que o segredo era a identidade de gênero, fiquei aliviada. Eu tinha medo que fosse algo ruim, que ele tivesse sido abusado sexualmente", explica ela, que àquela altura já tinha procurado a ajuda de três profissionais diferentes. “Nenhum deles explicava nada, falavam que era fruto da separação temporária que eu e o pai do Arthur tivemos. Mas a gente sabia que não era.”
 
O alívio proporcionado pela conversa foi tamanho que o adolescente saiu do quarto sem o nome feminino com o qual foi batizado. Inspirado no vocalista do My Chemical Romance, Gerard Arthur Way, ele escolheu ser chamado de Arthur.
 
Assumindo a identidade masculina, Arthur mudou o guarda-roupa, adotou camisetas de banda como seu uniforme e passou a usar uma faixa elástica para esconder os seios. "Minhas amigas usam dois sutiãs para ter peitos e eu um colete e duas camisetas para não ter", ironiza o adolescente, que mudou também de nome nas redes sociais.
 
“Foi tudo muito tranquilo, os irmãos dele me corrigiam no começo porque eu continuava chamando pelo nome antigo sem querer”, admite Juliana, que divide a compreensão serena da transexualidade de Arthur com o marido. “Ele é meu filho e vai ser sempre amado, não tem porque não ser assim”, afirma Fabrício.
 
O pai se incomoda apenas com a incompreensão de muitas pessoas com assunto. “Queremos valer o que é de direito do Arthur. Alguns funcionários e professores se recusam a chamar o Arthur pelo nome, mesmo com a lei que os obriga, então queremos tentar fazer a alteração do nome nos documentos”, argumenta Fabrício, referindo-se à lei estadual paulista 10.948/01, que pune atos de homofobia e obriga estabelecimentos e instituições a respeitar o nome social dos transexuais.
 
FALTA INFORMAÇÃO E PREPARO
 
Fabricio, Juliana e Arthur percebem a falta de conhecimento como fator desencadeador do preconceito. “Só encontramos informações muito fragmentadas em blogs, sites e poucos livros. E o que há disponível não fala sobre os transgêneros nesta idade”, reclama a mãe.
 
O pai vai além e aponta o despreparo do Sistema Único de Saúde para lidar com a questão. “O SUS em tese cobre a cirurgia de adequação de gênero, mas os postos de saúde não têm ideia do que se trata. Os programas de atendimento ficam concentrados em São Paulo.”



“Eu sei que é difícil para todos os transexuais. Mas para mim, às vezes, parece pior. Porque ninguém me leva a sério, acham que só quero chamar atenção”, desabafa Arthur, que sente o preconceito em atos prosaicos como a ida ao banheiro da escola. O adolescente usa o toalete dos professores, por não se sentir confortável em usar o dos meninos.
 
“Apesar de mais aberta ao debate, a escola tem algumas limitações. A diretora é ótima, muitos professores respeitam. Mas tivemos que abrir algumas concessões, como a questão do banheiro, mas vamos resolver”, pondera Juliana. Arthur faz questão de ressaltar, no entanto, que recebe muito apoio dos colegas.
 
“Sempre que um professor me trata de maneira errada, meus amigos corrigem. Meu namorado também não tem problemas com a questão. Sei que tenho muita sorte pela minha família que me aceita”, constata Arthur, exibindo uma maturidade pouco comum a meninos de sua idade.
 
O namorado de Arthur tem o carinho de toda a família. “Ele é um amor, não tenho do que reclamar. Infelizmente, temos tido alguns problemas com a família dele, mas nem todo mundo lida bem. Com o Arthur, a gente sabe que tem um preconceito duplo, porque além de transexual, ele é gay”, se resigna a mãe.
 
Vem da bisavó do jovem de cabelos azuis o argumento para desfazer a incompreensão com o diferente. “Minha avó de 85 anos, que é bisa do Arthur, disse uma única coisa sobre o assunto: ‘Menino ou menina, o amor é o mesmo’”, relata Juliana. Quem passa algum tempo com a família Fernandes Alves não tem dúvida disso.


Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

FOFOCAS DE CELEBRIDADES-GOSSIPS

#SomosTodosMacacos



O ENTRE HOMENS solidariza com o jogador Daniel Alves depois de ser vitima de racismo na Espanha.

A campanha ganhou adesão de celebridades e o pessoal fez uma ótima campanha aproveitando o tema.

ABAIXO O PRECONCEITO !!!

Lindas e casadas!




A atriz Judi Foster, 51, e a fotógrafa Alexandra Hedison, 44, se casaram no final de semana, em Nova York. A sempre discreta artista de O Silêncio dos Inocentes saiu do armário no ano passado ao receber um prêmio por sua carreira no Globo de Ouro. Ela e a esposa começaram a namorar no Verão passado.  Alexandra é ex de Ellen Degeneres e atuou em The L Word. Judi viveu por mais de 20 anos com a produtora Cydney Bernard.


Autor cria quatro gays em novela para atrair patrocinadores




Publicado pelo Terra

Há quem acredite que um personagem gay possa espantar patrocínio. Afinal, qualquer trama homossexual — em novela, filme ou peça de teatro — gera polêmica imediata e costuma dividir a opinião do público. Mas um dos maiores novelistas do País não pensa dessa maneira. Aguinaldo Silva acredita que, quanto mais gays, melhor.
 
Em sua nova novela, Falso Brilhante, sucessora de Em Família a partir do final de julho, serão quatro homossexuais: um pai de família enrustido e seu jovem amante, um cabeleireiro histriônico e um colunista de fofocas venenoso. No Twitter, o autor explicou a razão de sempre inserir personagens gays nas tramas: "sabe por que não tem índio em novela? Porque não compram porcaria nenhuma. Já gay consome pra caramba, os patrocinadores adoram isso".
 
Um dos personagens do folhetim será g0y: homem que se declara heterossexual, porém mantém contato físico com outros homens. Esse grupo de "héteros flexíveis" gerou inúmeras manchetes na imprensa nas últimas semanas. A discussão ganhará destaque em Falso Brilhante. Homem que beija homem é gay ou não é? Aliás, o autor, que é homossexual assumido, já declarou que sua novela não terá beijo entre homens. "Beijo gay, só na minha casa", ironizou Aguinaldo Silva.
 
Até pouco tempo, muitos atores temiam que o papel de gay deixasse um estigma negativo ou prejudicasse a carreira comercialmente. Com o crescimento da visibilidade homossexual, e o aumento da aceitação pelo telespectador, esse temor perdeu força. Um exemplo é Mateus Solano. Mesmo interpretando um gay vilão e afetado, o inesquecível Félix de Amor à Vida, ele foi contratado para estrelar várias campanhas publicitárias, inclusive de uma universidade e de uma operadora de telefonia.


Luis Miranda vive transexual mãe de personagem de Lázaro Ramos na nova novela da Globo




Publicado pelo Correio 24 horas

No dia 5 de maio, Geração Brasil, nova novela das 19h da Globo, estreia com dois atores baianos no elenco principal. Lázaro Ramos será Brian Benson, físico quântico, guru pop e mentor filosófico dos tecnocratas do Vale do Silício.
 
Já Luis Miranda, que faz sua estreia em novelas, viverá a transexual Dorothy Benson, mãe do personagem de Lázaro, e braço direito da estrela Pamela Parker (Cláudia Abreu). “É sempre um desafio quando te oferecem um papel. Eu estou encarando a Dorothy como uma possibilidade de trazer para a televisão uma transgênero possível, aceitável, querida, amável. Estou tentando colocar generosidade nela. Espero que as pessoas tenham carinho por ela”, afirma Luis Miranda.
 
Segundo o ator, ele só aceitou o convite por causa do conterrâneo. “Ele é meu irmão, meu amigo, meu parceiro. A gente só fez a novela porque éramos nós, ele por mim e eu por ele. Isso é uma verdade”, pontua.
 
Sobre a expectativa de sua primeira novela, Luis refuta: “Tenho 44 anos e 30 de carreira, a expectativa que eu tenho é de viver cada vez mais. Não tenho expectativa de nada. Eu faço meu trabalho e agradeço a Deus todos os dias”.
 
Comédia
 
No momento, Luis está com foco total em Geração Brasil. “Estou ensaiando uma nova peça, que estreia em Salvador no próximo ano junto com 7 Conto, que reestreia. E rodarei dois filmes, mas tudo depois da novela”, adianta.
 
Lázaro Ramos, por sua vez, celebra o retorno à comédia e a parceria com Luis. “Estou voltando à comédia, que faz tempo que não faço na televisão junto com esse grande amigo meu, esse ator que admiro tanto que é o Luis Miranda. A gente nunca trabalhou juntos, mas nos encontramos muito na vida e está sendo incrível esse encontro, que já está se mostrando bem eficiente”, elogia Lázaro, com visual bem diferente por conta do personagem.
 
“Brian é o melhor amigo do Jonas, papel do Murilo Benício, que é outro querido, outro que está sendo um prazer reencontrar”, conta Lázaro. Sua mulher, Taís Araújo, também está na trama como a vilã Verônica, mas até agora os dois não gravaram juntos. “Até então a gente não contracena, mas do jeito que têm me perguntado isso é capaz que os autores escrevam alguma coisa. É sempre bom trabalhar com a Taís”.
 
Luis Carlos Miele, Isabelle Drummond, Chandelly Braz, Samuel Vieira e Débora Nascimento são alguns dos outros nomes do elenco de Geração Brasil. A história é assinada por Filipe Miguez e Izabel de Oliveira, mesma dupla do sucesso Cheias de Charme (2012/2013). A direção de núcleo é de Denise Saraceni e a direção geral é de Maria de Médicis e Natália Grimberg.


 



Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (2) Comente aqui!

2 comentários:

COISA BOA !!








Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (2) Comente aqui!

2 comentários:

HOMOSSEXUALIDADE


Ativista LGBT sobre o movimento dos ‘g0ys: "É um modismo"




Publicado pelo O GLOBO
 
Eles são homens que se beijam, se masturbam juntos e fazem até sexo oral, mas não se acham gays. Penetração é "degradante", dizem Grupo começou nos Estados Unidos, mas tem adeptos no Brasil, com site e página no Facebook
 
Dois homens podem se abraçar, se beijar, se masturbar juntos e até praticar sexo oral eventualmente, mas isso não significa que eles são gays. Assim pensam os g0ys (com um zero no lugar do “a”), um grupo surgido nos Estados Unidos em meados da primeira década dos anos 2000 e que vem expandindo sua filosofia pelo mundo, inclusive com muitos adeptos no Brasil. No Facebook, o grupo “Espaço g0y e afins” tem mais de 640 membros.
 
O site brasileiro “Heterogoy” deixa muito claro que g0y não é gay e explica que “é um heterossexual mais liberal, que não faz sexo com homens, apenas faz brincadeiras sacanas, desde que nesses contatos não ocorra a penetração”, que os participantes do movimento acreditam ser “degradante”. “O termo g0y serve para designar homens que não praticam sexo anal com outros homens”, ressalta outro trecho do site brasileiro.
 
O grupo, porém, causa polêmica principalmente entre os integrantes do movimento LGBT. Alguns ativistas, como o antropólogo Luiz Mott, fundador do Grupo Gay da Bahia, acreditam que a criação de novas categorias de gênero acaba tirando o foco da luta pelos direitos dos homossexuais.
 
- Toda diversidade sexual deve ser respeitada. Porém, num país onde um gay ou travesti é assassinado a cada 21 horas, inventar “trocentas” novas identidades de gênero desestrutura o movimento afirmativo dos homossexuais, que ainda estão lutando pela sobrevivência - afirma Mott. - Acho interessante a exploração da sexualidade, mas prefiro estimular que os g0ys se afirmem como gays. Para o antropólogo, acreditar que só é gay quem pratica sexo anal é um equívoco.
 
- A homossexualidade não é sinônimo de cópula anal. Alternativas como sexo oral ou masturbação recíproca fazem parte da prática homoerótica desde a Grécia Antiga - explica Mott, que não acredita na perpetuidade dos g0ys. - É um modismo, como as lesbian chics ou os HSH (homens que dizem fazer sexo com outros homens sem se identificar como homossexuais), sendo que essas microidentidades têm um componente homofóbico, pois preconceituosamente identificam o gay como um estereótipo.
 
Coordenador especial da Diversidade Sexual da Prefeitura do Rio, Carlos Tufvesson concorda com Mott e se mostra surpreso com a necessidade de "catalogar" os desejos sexuais.
 
- Me espanta esse excesso de rótulos para a sexualidade. Isso, no fundo, tem raiz em um preconceito que liga o gay à feminilidade. Ou a penetração a algo feminino. Para mim, basta que sejam felizes e que curtam suas fantasias, pois quem não dá vazão aos desejos pode se tornar mais um homofóbico que sai por aí matando gays.
 
“O g0y não é um enrustido”
 
As regras são bastante claras para definir o pensamento desse grupo. Há alguns mandamentos simples: g0ys não namoram nem se casam com outros g0ys, “têm no máximo uma amizade íntima”, que definem como um “bromance” (contração das palavras em inglês brother - irmão - e romance). Eles só se casam com mulheres e não podem se envolver com a comunidade LGBT, além de não permitir qualquer associação com “imagens e clichês do mundo gay”.
 
- Um g0y é uma pessoa que antes vivia no armário e hoje pode expressar-se de uma forma livre e autêntica, mostrando que não é um enrustido, mas sim um hétero homoafetivo, consciente dos seus limites. É um elo entre héteros e homos - define Claudio LaPaz, autor do blog “Somos G0ys”.
 
Os sites sobre o movimento ainda trazem algumas referências históricas. O “Heterogoy” conta que o “bromance” mais famoso da história está registrado na Bíblia, no antigo testamento. “Trata-se de David e Jônatas, que, apesar de machões heterossexuais, beijavam-se e choravam juntos, e a profunda amizade, a união e o amor entre os dois era tão intensos que, mesmo naquela época, foram reconhecidos pela sociedade como sendo superiores ao amor que os dois tinham pelas mulheres”. O site americano G0ys.org ainda diz que a relação afetiva natural entre os homens foi corrompida pelo movimento gay, que pratica o sexo anal. Esse comportamento não é tolerado pelos g0ys.
 
Um dos maiores divulgadores do movimento no Brasil, Master Fratman, que prefere não revelar o verdadeiro nome, tem um discurso bem mais tolerante do que o de alguns sites sobre a fraternidade.
 
- Uma frase que resume o perfil de um g0y é: um hétero fora da prisão. O comportamento heterossexual se mantêm, porém abrem-se horizontes para a homoafetivadade. Mas não há homofobia - garante Master Fratman. - Não faz o menor sentido chamar um homoafetivo de homofóbico. Queremos justamente quebrar essa luta milenar entre héteros e homos.
 
Existem também alguns grupos de g0ys homossexuais, que só se relacionam com outros homens sob a condição de nunca realizarem sexo com penetração. Segundo os sites que explicam o conceito, os g0ys homossexuais não se identificam com a comunidade gay nem se comportam “publicamente como sendo um deles”, ignorando a diversidade de comportamentos dos homossexuais. Apesar de afirmarem que não são homofóbicos, os sites que falam sobre o movimento valorizam o “homem másculo” e usam expressões como “viadões” e “bichas pintosas” para se referir à comunidade gay.
 
“Você já viu a abordagem da mídia sobre a comunidade gay e você não se identifica com aquela imagem e considera muitas das práticas repulsivas. A verdade é que você é um cara que realmente ama a masculinidade e aprecia esses traços em outros homens, enquanto, simultaneamente, considera ações que afeminam os homens nojentas e de mau gosto”, exemplifica o maior portal sobre o assunto, o G0ys.org.
 
Espaço aberto para g0ys
 
Chamado de primeiro empreendimento g0y do Brasil, o Rancho Hedônia, “um espaço aberto para a diversidade”, segundo o dono do estabelecimento, Fabio Franco, recebe héteros liberais e g0ys. Só pessoas cadastradas podem entrar no clube, que fica em São José de Ribamar, no Maranhão. Lá rolam festas em que se praticam o nudismo, o voyeurismo e o suingue.
 
- Recebemos pessoas de todas as diversidades, mas o lugar acabou fazendo sucesso entre a comunidade g0y, justamente porque eles se sentem confortáveis aqui. Não há julgamentos, e as pessoas podem exercer sua sexualidade como bem entenderem. É um lugar de encontro - diz Franco. - Nos últimos meses, a procura do rancho por g0ys tem aumentado bastante.

 

ONU lança campanha sobre violência contra LGBT no Brasil




Publicado pelo Parou Tudo

Lançada em julho de 2013, a campanha “Livres & Iguais” da Organização das Nações Unidas (ONU) finalmente chega ao Brasil na próxima segunda-feira, 28. O evento, na Prefeitura de São Paulo contará com as presenças do prefeito da capital paulista, Fernando Haddad (PT) e Daniela Mercury.
 
Daniela é uma das personalidades do grupo Campeões da Igualdade, artistas que ajudam a espalhar a mensagem de igualdade e respeito aos LGBT, um dos intuitos da campanha, além de combater violência e a discriminação contra cidadãos arco-íris. Os outros “campeões” são Ricky Martin, a cantora sul-africana Yvonne Chaka Chaka e a atriz de Bollywood Celina Jaitly.
 
O evento acontece na segunda-feira, 28, às 18h30, na sede da Prefeitura de São Paulo, Viaduto do Chá, 15, 7º andar. Para participar, deve-se confirmar presença antes pelo site: www.onu.org.br.
 

Pioneira´- Nova York inaugura escola de boxe exclusiva para gays.



A grandiosa cidade de Nova York, nos Estados Unidos, acaba de ganhar sua primeira escola de boxe completamente voltada para o público gay.

O criador, Vance Garrett, garantiu que a escola dele não fica devendo em nada para as demais e ainda disse que torce para que entre um soco e outro, os alunos consigam "encontrar um marido".

Garrett disse que criou a escola para combater a homofobia, já que ele considera o boxe e o futebol os esportes mais hostis para homossexuais.

 


 

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (2) Comente aqui!

2 comentários:

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Com determinação judicial, Exército expede carteira militar a parceiro de sargento gay




Publicado pelo G1

É o 1º caso de união homoafetiva na Força reconhecido judicialmente. Sargento brigou por dois anos para que companheiro recebesse direitos.

O primeiro companheiro homossexual reconhecido pelo Exército, devido a uma determinação judicial, obteve nesta semana a carteira de identidade militar, que lhe concede os mesmos direitos como dependente aos quais possuem os casais heterossexuais.

A batalha judicial do sargento J.E.S., de 40 anos, pelo reconhecimento do casal, durou mais de dois anos. Em agosto de 2013, o G1 divulgou com exclusividade a decisão da Justiça Federal de Pernambuco para que o Exército reconhecesse o estudante A.E.V.S., de 21 anos, como dependente do sargento. O casal possui uma união estável de mais de três anos.





O sargento, que atuava na época no Centro de Telemática, em Recife (PE), foi transferido no fim do ano passado para Rio Branco (no Acre). Na época, o procurador regional da União Rodrigo Veloso, da 5ª Região, afirmou que Advocacia Geral da União (AGU) não iria recorrer da decisão.

O caso transitou em julgado em outubro de 2013, mas a União entrou com recursos relativos aos honorários. Em 10 de fevereiro de 2014, a AGU pediu que a Justiça determinasse que o 4º Batalhão de Infantaria de Selva, no Acre, onde o sargento está lotado, cumprisse a decisão.

O estudante, que cursa sistemas de informação na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), em Recife, fez o pedido da carteira em março e o documento foi retirado no comando militar de Pernambuco nesta quarta-feira (23).

“Para nós, foi uma vitória. Já estive no hospital militar para fazer uma consulta e está tudo certo no cadastro como dependente. Agora, temos também o direito de entrar com pedido de auxílio a moradia e receber um apartamento, quando ele voltar a Recife”, diz o universitário, companheiro do sargento.

“Houve um pouco de atraso porque a União pediu também dilação do prazo para execução, mas hoje já está tudo certo e o A. foi reconhecido como companheiro do J. E. Ele pegou a carteirinha e agora está com todos os direitos, como se fosse um casal heterossexual”, diz a advogada do militar, Laurecília de Sá Ferraz.

O Comando Militar do Nordeste confirmou que o estudante foi registrado como dependente e o documento foi entregue na quarta-feira.

Sargento se separou em 2000 O sargento J.E.S. era casado com uma mulher até 2000, quando se separou para namorar o estudante A.E.V.S., de 21 anos. Mesmo com a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de 2011, que equiparou casais homossexuais aos heterossexuais, ele teve o pedido negado, e o processo estava parado no Exército desde 2012.

O sargento precisou recorrer à Justiça para que o companheiro fosse incluído no cadastramento previdenciário e no sistema de saúde militar.

Segundo o Exército, há um outro pedido de cadastro homoafetivo sob análise, de um militar de outro estado. Em junho, a Força Aérea Brasileira reconheceu o casamento homossexual de um sargento de 29 anos que trabalha como controlador de voo em Recife e aceitou o pedido dele para cadastrar como dependente o marido, um vendedor de 35 anos. O reconhecimento garante benefícios, como moradia à família.


É o cara! - Atleta gay é uma das 100 pessoas mais influentes do mundo e assumirá posto em Conselho de Obama.




O jogador de basquete Jason Collins está com tudo. Além de se tornar um exemplo para que atletas se assumam, ele fechou contrato com a NBA, a liga mais importante do planeta, foi eleito pela "TIME" como uma das pessoas mais influentes do mundo e deverá fazer parte de um Conselho de criado por Obama.

Jason assumirá um posto no Conselho Presidencial de Saúde Física, Esportes e Nutrição, junto com outras quatro pessoas. Logo depois que o atleta revelou a sexualidade, Obama se declarou "impressionado pela coragem" de Collins.

O jogador, de 35 anos, tem se tornado muito popular nos EUA. A camisa de número 98, usada por ele, foi uma das primeiras a esgotar no início da temporada. Ele também faz parte da lista de 100 pessoas mais influentes do mundo publicada recentemente pela revista TIME e é encabeçada pela cantora Beyoncé.


SÃO PAULO- Em poucos minutos
Secretaria da Saúde está fazendo teste de fluido oral para detectar HIV em SP.



Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

cam guys


Boa tarde! Segue o post Cam Guys dedicado àqueles que apreciam homens se mostrando para o espelho .

E as imagens estão bem quentes.

1


2


Segue o vídeo do garotão acima


3


4


5


6

Poderá gostar também de:
Postado por Estagiario | (4) Comente aqui!

4 comentários:

Famosos nus




Galera esta fazendo um frio muito gostoso aqui no Rio e para dar uma esquentadinha nada melhor que curtir umas fotos e alguns  vídeos de famosos.
Vejam o cardápio de hoje:

DANNY Lopes e seu desempenho em um curta gay






Ian Somerhalder



Cena imperdível!

File: 7454545029.avi
Size: 428739418 bytes (408.88 MiB), duration: 00:12:34, avg.bitrate: 4549 kb/s
Audio: mp3, 48000 Hz, stereo, 192 kb/s
Video: mpeg4, yuv420p, 1280x720, 25.00 fps(r)



Arrow - Stephen Amell



Uma cena sexy do Stephen Amell astro de Arrow.
Vale apena baixar o vídeo e se deliciar com a bunda e os pelos pubiano de Stephen.





Tem que baixar as suas partes e salva na mesma pasta.

Versão Argentina da banheira do Gugu?

aAfkjfp01fo1i-12868/loc532/435796853_www.piegrandevideoshd.blogspot.com_Irina_Grandez_y_Jenny_Kume_pelea_espuma_QTS_23_03_2013_3_123_532lo.jpg

121 MB
1280 x 720
04min:31sec
AVI


Fragrante de Rafael Nadal



ROBERT SEPÚLVEDA     

Modelo, Apresentador da MTV.




Poderá gostar também de:
Postado por Estagiario | (1) Comente aqui!

1 comentários:

Arte e Afins


Segue uma HQ erótica em Espanhol e espero que gostem, pois eu gostei apesar de achar os desenhos meio exagerados.

Tudo e grande nessa HQ










Abaixo tem sexo explicito
Poderá gostar também de:
Postado por Estagiario | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...