Slide 1 Slide 2 Slide 3

MINHA VIDA GAY

As diferentes formas de lidar com o preconceito




POR MVG

O preconceito está aí, transpirando pelos nossos poros e pelos poros do outro a todo momento. Enquanto escrevo esse texto, alguém está vivendo uma situação de bullying na escola ou recebendo uma piadinha de mal gosto por ser gordo, magro demais, por ser rico, por ser pobre ou por fazer parte de determinada raça. Pra variar, estamos encaixotando pessoas em qualidades depreciativas a todo momento e, principalmente, quando somos imaturos!

Quem é gay entende com clareza o que estou falando. Somos, normalmente, alvos óbvios da manifestação do preconceito que vem de diversas formas, desde as maneiras agressivas, que infringem o espaço privado do outro, e que chamamos de homofobia, até em situações mais banais da piada. Tem gente que releva a piada, tem gente que não.

Ontem mesmo, uma parte do grupo derrotado, desbancou a condenar os nordestinos pela perda. Generalização tola, emocional e apelativa. Exercício do preconceito e do tal ódio. Mas, ao mesmo tempo, dias antes da abertura das urnas, um grupelho de 200 pessoas, do “time oposto”, num puro ato de vandalismo e preconceito, atacou uma editora cuja revista (apenas uma delas em meio a tantas outras) trouxe uma suposta denúncia a respeito de um dos candidatos. Invadiram o espaço privado, picharam, sujaram e, numa postura generalista, atuaram com a agressividade sem considerar, moderadamente, que tal editora não faz apenas tal revista.

Tenho certeza que, se o tucano tivesse ganhado, a apelação viria nos mesmos formatos.

Comentei na minha timeline assim:

“Acho ilegítimo um grupo atacar o privado, como aconteceu na Editora Abril. É como homofóbicos agredirem gays, como religiosos fervorosos enfiarem a doutrina goela abaixo de terceiros ou torcedores no estádio mastigarem a orelha dos adversários. Eu, pessoalmente, não sinto entusiasmo em nada disso”.

Tive curtidas e comentários positivos de petistas, tucanos, heterossexuais e gays. Mas no afã do radicalismo, tanto tais petralhas, como os tais coxinhas contra nordestinos, usam do coração e esquecem que tem a cabeça. Não é o mesmo do homofóbico que, irracionalmente, invade o limite do outro e o agride? Pois bem, um peso e uma medida, oras!

Tenho uma cliente, a tal “playboy tucana” (mais um rótulo) que entrou no luto com a vitória da Dilma. Ela é cliente há mais de 6 anos. Quando a conheci, pela primeira vez e antes do contato pessoal, falamos bastante por telefone. Ela dizia estar interessada no meu trabalho, me parabenizava pela clareza das informações passadas e pelo trabalho de venda que, ela também como vendedora, conseguia qualificar.

Agendamos um encontro e cheguei até uma de suas lojas quando, para a minha surpresa, ela exclamou:

- Não acredito que você é japonês! Gente, como um japonês pode ser comunicativo, vendedor e, ainda por cima, boa pinta?!

Naquele instante, levado pelo meu coração, orgulho e/ou complexo de inferioridade, poderia virar as costas, soltar um bem falado “vai tomar no meio do olho do seu cú” e sair andando. Inesperadamente, aquela mulher que tinha potencial para ser minha cliente, generalizava a figura oriental numa caixinha do preconceito. Naqueles centésimos de segundo (e acho que aí que as pessoas se dividem na maneira de reagir) pensei comigo: “vou mudar a cabeça dessa mulher e serei ainda seu parceiro. Ela vai aprender a crescer junto com esse tal japonês”.

Fiz a apresentação, alinhamos nossos interesses e os meses foram passando. Fui descobrindo que estava a frente de uma guerreira e que, apesar de ter vindo de uma família mais abastada, teve que ralar os tubos para estruturar sua empresa e aumentar o número de lojas. Era alguém profissionalmente talentosa e altamente esforçada, de trocar e-mails e mensagens comigo nos finais de semana, quando necessário.

Mas durante os anos, tal mulher não deixou de lançar a mim outras pérolas:

- Voltei de Nova Iorque e estou indignada.

- Com o quê?

- Aí, essa classe C fica levando travesseiro para dentro do avião! Fazem a maior baderna, não tem educação! Pedi para a aeromoça para mudar de lugar.

- Ah, sei…

Outra vez, veio assim:

- Eu atuo na área de moda e os gays adoram esse segmento. Mas vou te dizer: é dificílimo trabalhar com gay. Já tentei e não dá. Eles são melindrosos e acham que sabem mais do que a gente!

Ela até hoje não sabe que, eu, seu parceiro há mais de 6 anos, sou gay. Vivo dando risadas quando lembro dessa história.

A grande maioria das pessoas deve pensar: “como o MVG atura essa mulher? Se fosse eu, blá, blá, blá”. E eu respondo o seguinte: claro que não é pelo dinheiro. Mas convivendo por tanto tempo, ampliando seu negócio com as minhas ideias e os trabalhos vindos da minha empresa, ela tirou o oriental da caixinha que, há anos atrás, colocava. Minha cliente, obrigatoriamente, revê seus conceitos (ou preconceitos) sem que eu tenha que confrontá-la ou assumir um papel moralista. Assim, por esses anos, deixei meu coração mais quieto e usei a minha cabeça. Hoje, em reuniões, tenho admiração e respeito.

Se isso é uma capacidade de japonês? (rs) É, não sei… mas não é de latino! A espanhola é ela! :P #sqn!

O que eu gosto mesmo é sair das posturas reacionárias, invasivas e infantis (para não ser o mesmo que a maioria), o que não quer dizer falta de enfrentamento.

 

Trilha/clipe gay friendly: Kenan Dogulu - Tencere Kapak




Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (3) Comente aqui!

3 comentários:

FOFOCAS DE CELEBRIDADES- GOSSIPS

22º Festival Mix Brasil promete rica programação LGBT em novembro




Com o objetivo de exaltar a cultura LGBT, quebrar tabus e propagar a diversidade, chega à 22ª edição o Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade, que desembarca na capital paulista entre 13 e 23 de novembro. A programação conta com diversas manifestações artísticas, como cinema, teatro, música, dança e muito mais, e pode ser conferida no CCSP, no Cinesesc, Espaço Itaú de Cinema – Augusta e sessões ao ar livre. O preço dos ingressos varia de acordo com dia e local.

Um dos destaques da programação é o longa inédito "Algo a Romper" ("Something Must Break", Suécia, 2014), de Ester Martin Bergsmark, premiado em diversos festivais internacionais. O filme conta a história da batalha pelo amor entre dois jovens, sendo um deles Sebastian, andrógino, e Andreas, que não é gay.



Dentre os destaques do Panorama Internacional, seção dedicada à exibição de novas produções estrangeiras, está o documentário português "E Agora? Lembra-me", de Joaquim Pinto. Convivendo com o HIV e a hepatite C há quase 20 anos, o diretor Joaquim Pinto documenta sua experiência por clínicas clandestinas onde, durante um ano, fez uso de drogas ainda não aprovadas para o tratamento do vírus.




Já no Circuito Nacional, o filme "Favela Gay", de Rodrigo Felha, vale a pena ser conferido. O longa revela como é a vida dos LGBT's nas comunidades de favelas cariocas, abordando questões como homofobia, preconceito, aceitação no trabalho e na família e muito mais.



A programação completa será divulgada em breve.

 

 

Madonna lança apoio à freira italiana que regravou “Like a Virgin”




Polêmica invertida. A irmã Cristina Scuccia, da Sicília, vencedora da última edição do The Voice Itália, lança seu álbum no próximo mês e um vídeo com sua versão de Like a Virgin, de Madonna, já foi lançado na internet na semana passada. O vídeo já ultrapassou mais de 2 milhões de visualizações e tem canal especial da Vevo. A freirinha disse que a música fala da capacidade de uma pessoa amar novamente e que foi sua escolha, sem querer polemizar com a música.

A nova versão clássica e romântica do sucesso Pop chamou a atenção de Madonna que esta semana se manifestou sobre a “homenagem” em seu Instagram. A diva postou duas fotos dela e religiosa, supostamente uma montagem, com as frases “Irmãs para a vida” e #tocadapelaprimeiravez (#touchedfortheveryfirsttime)”, refrão da música de teor erótico, e na outra “Como uma virgem?” (Like A Virgin?) e #mordendoforte (#bitinghard).

A italiana também lançará no novo álbum as suas versões de True Colors, de Cyndi Lauper, Fix You, do Cold Play e “Price Tag” de Jessie J’. Pelo visto a freirinha sabe o que é pop e como se promover
.
ASSISTA AQUI:



BOMBA: Primo de Justin Bieber é ator pornô gay




Não param de surgir escândalos sexuais envolvendo o nome de Justin Beieber, e olha que dessa vez ele nem é culpado, mas gostamos assim mesmo.

Seu primo chamado Iian R acaba de fazer um ensaio de nudez para um site pornográfico americano,

A notícia já ganhou destaque em vários sites e um "colega" de Iian confirmou a notícia, e que Iian é mesmo um primo de Justin.

As semelhanças entre os dois loiros é bem visível, confiram abaixo as fotos que vocês devem está loucos para ver.





Nadador faz fotos ousadas na piscina e causa



É comum os nadadores tirarem fotos em seu ambiente de trabalho, nas piscinas, mas esse britânico foi além e tirou várias fotos pelado na piscina e divulgou na internet.

Claro que o resultado foi sucesso total, ele pode não ser o mais bonito, ou mais talentoso nadador do mundo, mas com certeza rola todo aquele fetiche no ar.




Passivo com fé, esses olhinhos dizem tudo




E ainda querem dizer que são os mais frágeis os passivos, vai fazer ;)




Trilha/Clipe LGBT: "Handsome Man" com Matt Alber


Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

DESEJO
























Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (6) Comente aqui!

6 comentários:

HOMOSSEXUALIDADE

"Carta aberta aos heterossexuais: homofobia, poder e potência"





Recentemente, escrever isto tem se tornado necessário. Ao longo de minha trajetória escolar e até mesmo em minha vida adulta, como homem gay afeminado e cisgênero, enfrento algo comum a muitos como eu: a eterna suspeita de amigos heterossexuais e de suas famílias de que nós estamos "apaixonados", ou que "daremos em cima", ou ainda que "jogamos verde pra colher maduro", ou que "nos engajamos em converter heterossexuais".

Há sempre essa suspeita. Raros são os amigos com os quais jamais tive de conversar a respeito e esclarecer que não, eles não me interessam. Além da suspeita vinda do próprio "amigo" há a suspeita dos familiares e outros amigos deles, os boatos de presunção da sexualidade do outro, como se minha homossexualidade fosse contagiosa.

Os boatos, neste caso, funcionam como um mecanismo de guetificação homofóbica do homossexual. Somos privados, através de aparatos de verificação da masculinidade do outro, de criar laços e desenvolver afetos. Vivemos sob a eterna suspeita. Os "amigos", deste modo, afastam-se com receio de perder o status da própria masculinidade e heterossexualidade viril. O receio é claro: a heterossexualidade viril masculina é sim condição de poder e privilégio. Meus amigos homens heterossexuais, saibam disso: há privilégio em sua condição.

Eu os compreendo, apesar de considerar inadequada a postura de afastar-se de um amigo, dada sua sexualidade. Entretanto, serve para que reflitam: quem em sã consciência escolheria viver em um mundo homofóbico? Ninguém. Mas há aqueles, como eu, que não tem opção além de viver e trabalhar diariamente para que a homofobia deixe um dia de existir: tanto em suas formas físicas, quanto simbólicas, psicológicas e discursivas. E , acredite, existir, sofrendo com a homofobia é em si uma batalha. Existir sendo afeminado "com jeitinho", rebolado e com voz fina, é em si, uma existência subversiva. Gays afeminados não escolhem ser ou não militantes, nossa existência já é, dalguma forma, uma militância.

Quero propor a seguinte reflexão: em que se baseia esta suspeita? Certamente, ela se baseia em mitos acerca da homossexualidade. O primeiro deles é o mito da hiper-sexualização do homem gay "dá pra todo mundo, não pode ver homem, e não importa a idade, dá em cima". Ora, este discurso compõe o esteriótipo homofóbico da homossexualidade. O intuito de discursos como estes é construir uma cerca, com um grande anúncio de "perigo" em torno dos homossexuais.

Dessa forma, demonstração mínimas de afeto tornam-se "sexualizadas", o abraço entre dois homens viris é demonstração de "parceria, fraternidade", se um deles é gay assumido ( viril) ou gay afeminado então o abraço ganha outras dimensões e compõe motivo de chacota ou comentários maldosos.

Alguns de vocês, meus amigos homens heterossexuais, podem considerar que o que eu digo é absurdo. Claro que podem. Mas isso não muda o fato de que a homofobia, não é apenas o crime homofóbico em sua condição máxima, de arrancar a vida ou a integridade física do homossexual, mas a homofobia é também um regime de poder.

Como assim um regime de poder? Gostaria, aqui, de adotar o conceito de "poder" de Deleuze, como sendo a "mínima potência", para Deleuze, o poder é mal, pois ele é limitador das potências dos outros. Deste modo, por exemplo, o poder religioso ao longo limitou as potências de avanço da ciência e das artes. Então, o poder funciona sempre como um mecanismo de limitação.

E o que o poder limita? O poder limita o que o outro pode vir a ser. O poder limita que o outro torne-se tudo aquilo que ele poderia tornar-se, o poder limita, portanto, as potências do outro.

Dito isto, é preciso compreender como a homofobia, enquanto regime de poder, age no sentido de limitar as potências do homem gay. A primeira potência, que me é limitada, é a de viver. Afinal, jovens como João, Kaique, Samuel e tantos outros tiveram suas vidas interrompidas, e com elas, tudo aquilo que eles poderiam tornar-se.

Em minha trajetória escolar, lembro-me de cursos que deixei de fazer. Lugares que deixei de ir. Pessoas que deixei de conhecer, momentos em que deixei de me expressar. Penso em sonhos que deixei de realizar com medo dos risos e dos "ai bofe", "viadinho".

A homofobia é um regime de poder. Então, gostaria de pedir aos meus amigos heterossexuais que pensassem: minha condição de privilégio é também uma condição de poder, que potências eu estou limitando? E por favor: quando vocês me dizem que minha proximidade é tomada de interesses afetivos, ou quando demonstram ter vergonha de mim ( seja pela minha voz ou corpo), estão me dizendo apenas que não merecem minha amizade, e dizem a mim, enquanto militante, que precisam urgentemente pensar acerca de como usam o poder que emana do compor a norma.

*Fernando Vieira é ativista LGBT e educador


"PARA QUE SERVE UMA NOVELA"




Por Ítalo Damasceno

Este é o texto que, desde quando comecei a falar sobre novelas no blog, sempre quis escrever. Estava guardando para um momento especial e este momento chegou!
 
Na terça-feira um amigo passou mal e me pediu que o levasse ao hospital. Já era mais de 20h e eu calculei se conseguiria voltar a tempo para ver a novela – antes que pensem que sou um desalmado, era só umas dores nas pernas, mas ele já está bom. Acontece que esperamos duas horas para ser atendido e, enquanto isso, eu estava com os olhos grudados na TV do hospital, pois passava na novela IMPÉRIO o capítulo em que o cozinheiro Enrico agride fisicamente uma travesti na sua festa de despedida de solteiro a qual havia sido contratada para usar uma faixa escrita Claudete Hétera em referência à forma que o blogueiro e maldoso Téo Pereira se refere a Cláudio (pai de Enrico interpretado por José Mayer). Além disso, ela dizia coisas como “sou eu, seu papai”, tudo feito de propósito para tirar o rapaz do sério, junto com um monte de bebida que o rapaz ingeriu, com o objetivo de culminar na agressão, que foi totalmente fotografada e filmada por um “amigo”, que também recebeu dinheiro do blogueiro para isso.
 
Meu amigo que passava mal não vê a novela, então fiz uma pequena explicação sobre o que estava acontecendo e como as coisas chegaram até ali. Falei que a esposa de Cláudio sempre soube da sua orientação sexual, que se amavam, tinham decidido viver juntos, inclusive estando ciente que ele tem um caso com um rapaz, e, apesar disso, o filho nunca aceitou, chamando a toda a família de depravados e indecentes por viverem em tal situação.
 
Passada esta preleção, iniciou-se um debate na sala de espera que foi desde se era justificável a agressão física à travesti, pois esta havia provocado o rapaz, até à pergunta: qual o papel de uma novela na sociedade?


Quanto ao primeiro ponto da discussão, defendi que a agressão não seria justificável em hipótese alguma porque ela se deu não por conta das provocações da travesti, mas por Enrico ser homofóbico principalmente. O cozinheiro se recusa a refletir e aceitar um aspecto da vida dos seus pais que não tem nada a haver com ele como filho, atitude que o levou a sair de casa e a desistir do seu casamento. Já meu amigo, apesar de concordar que a agressão não seria justificada, pensa que seria compreensível por ela ter se dado em um momento tão sensível (logo após as brigas dele com o pai e quando ele havia se embriagado por conta da festa) e pela travesti saber que estava sendo contratada para humilhá-lo (pois o caso de Cláudio, mais do que ser revelado para a família, se tornou de conhecimento público). Rebati afirmando que não deveria ser considerado humilhação nenhuma alguém dizer que seu pai é gay e que se ele assim se sentia era mais um indício da sua homofobia e que ele iria continuar a sofrer por ver esta característica de forma negativa, sem por isso mudar em nada a condição de seu pai.  Também destaco que nós, como telespectadores, estamos em um ponto privilegiado de observador, porque sabemos o que acontece na vida do personagem e como ele se sente em relação a isso; no entanto, se você apenas lê uma notícia que diz “fulano agride travesti em despedida de solteiro” o julgamento será sumário em dizer “isso é homofobia”, ou “mas o que ele queria com uma travesti em sua festa?”, ou “é claro que ele sabia que não era uma mulher”, ou no caso específico “o pai já é veado, o filho deve ser também”.
 
Daqui a discussão seguiu um outro caminho, o da situação dramatúrgica. Meu amigo achou que a forma apresentada no folhetim, mais do que denunciar a homofobia da sociedade, é um desserviço pois apresenta a vítima da violência também como provocadora. Se o autor tivesse colocado para uma mulher sair do bolo e fazer as provocações ou se estas tivessem sido feitas por algum dos amigos – héteros todos – que estavam na festa, demonstraria que o problema era com ele, Enrico, mas ao pôr a travesti agindo desta maneira o telespectador pode dizer:
 
- Está vendo? São eles próprios que provocam.
 
Comparando a um caso real, dos três garotos que apanharam no Bar Simpsons aqui em Brasília, temos uma boa perspectiva. Se os garotos estivessem dando pinta, ou comentando que os caras da mesa ao lado eram gatos, isto poderia ser lido como provocação também. Se a pessoa tem uma questão bem resolvida – qualquer questão da sua vida -, não importa o que alguém diga, ela não se sentirá ofendida por aquilo. Se, suponhamos, a noiva fosse gorda e a piada fosse em referência a isso, se o personagem tivesse problemas em aceitar esta característica da moça poderia dizer “não aceito que diga isso da minha noiva, você a está ofendendo”. Não quero, neste momento, afirmar que concordo com Pelé quando ele diz que a atitude de Daniel Alves estava errada e que ele deveria apenas fazer ouvido de mercador para os que o chamavam de “macaco”. Não! O uso da palavra “macaco”, “gorda”, ou “Claudete hétera”, como ofensa deve ser denunciado, mas o ódio não pode ser direcionado ao alvo da pretensa ofensa como o provocador por ser o que se é.
 
Neste ponto, não entramos em acordo. Continuei achando que era um serviço contra a homofobia, ele achava que era um desserviço.



Finalmente chegamos à questão de qual é o papel de uma novela na sociedade brasileira e consequentemente do novelista. Na minha opinião, a novela e seu escritor tem antes de tudo um papel artístico, ela não precisa levantar bandeira ou cumprir uma função social. Ela até faz estas duas coisas, mas não como uma cartilha de moral e ética que vai elencar exatamente o que é certo e o que é errado. O escritor tem o papel de forçar os limites da sociedade para que ela se questione sobre suas regras, além de gerar a polêmica e o contracenso que fazem tão bem aos números da audiência. A produção artística tem um maior valor não ao afirmar o que já é certo, mas ao expor situações que abalem as estruturas e as convenções. No caso específico de Aguinaldo Silva, acho válido que nesta situação ele arme apontando sua lente para o homofóbico, mas também ao gay que se usa da homofobia – no caso Téo e o travesti. Uma circunstância não alivia a outra e, apesar de o movimento gay ser o ponto frágil da relação, não é por isso que também não pode ser analisado e até mesmo criticado. Já para meu amigo, a novela tem sim um papel social acima do entretenimento. O lugar que ela ocupa na sociedade brasileira faz do folhetinista um responsável do que sua novela diz, portanto ele deve ter muito cuidado do que lá vai aparecer. Até mesmo porque as novelas estão em redes de televisão abertas que demandam de autorização pública para funcionar, logo é imprescindível ter uma contrapartida social, digamos assim. Desta forma, apresentar uma situação em que, além do homofóbico, o gay-vítima também seja criticado é algo que pode ser questionado se deveria ser mostrado assim a uma sociedade que já é basicamente preconceituosa.
 
Neste ponto, desistimos de esperar o atendimento médico (em um hospital particular, diga-se de passagem) e fomos jantar um sushi.
 
Aguinaldo Silva tem, desde sempre, andado sobre um fio de navalha. Muitas vezes acusado de reacionário, noutras de exagerado, pelas situações apresentadas em suas novelas. Eu só posso dizer que ele, como artista, tem minha total admiração por provocar sentimentos tão controversos e por ter gerado este debate tão frutífero em um momento tão ruim.
 
Pela primeira vez concluo um post pedindo a opinião dos meus leitores. O que vocês acham sobre qualquer um desses pontos?

Humor: AMIGO GAY




O MUNDO SEM GAY




Trilha Especial: "Strange Moves" - KAZAKY feat. THE HARDKISS



Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (1) Comente aqui!

1 comentários:

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Taiwan realiza a maior  parada gay da Ásia


Manifestantes pedem a aprovação do projeto de lei sobre a união gay

Milhares de pessoas tomaram as ruas da capital de Taiwan, Taipei, para celebrar a maior parada gay da Ásia, no sábado 25.

O evento, em sua 12ª edição, pediu por mais direitos LGBT, incluindo o casamento gay. Desde 2013, há uma lei sobre a união entre pessoas do mesmo sexo tramitando no Congresso do país.

“As forças conservadoras têm feito um lobby forte contra o projeto, nos acusando de pedir privilégios quando tudo o que queremos são direitos iguais”, disse o organizador da parada Albert Yang, à Agência France-Presse.


Líderes religiosos da Libéria dizem  que ebola é um castigo para punir gays


País pune homossexuais com até um ano de prisão e igrejas só estão piorando a discriminação à comunidade arco-íris


Já vimos isso com a aids e agora se repete com o ebola. Líderes religiosos da Libéria – país onde surgiu a epidemia do ebola – estão dizendo que a doença é um castigo divino para punir os homossexuais.

Por causa disso, a vida de gays, que já não era fácil por lá, piorou. Homossexuais tem sido perseguidos e espancados. “Ele [religiosos] têm pedido até a pena de morte. Estamos vivendo com medo”, disse o ativista arco-íris Leroy Ponpon à Agência Reuters.

“Durante o dia, nós nos movemos com óculos escuros e disfarces. O problema é à noite, em que não é seguro em Monróvia [capital do país], no escuro, e também, se você violar o toque de recolher do ebola, é punível com pena de prisão”, contou Ponpon.

Em agosto, o Conselho das Igrejas – que reúne mais de 100 líderes cristãos – declarou que “Deus está irado com a Libéria e que o ebola é uma praga. Liberianos têm que orar e buscar o perdão de Deus por causa de corrupção e atos imorais atos (como homossexualismo etc.) que continuam a penetrar em nossa sociedade. Como cristãos, devemos nos arrepender e buscar o perdão de Deus”.

Na Libéria, homossexuais podem ser punidos com até um ano de prisão.


Dilma defende criminalização da homofobia em entrevista ao SBT




Carta Capital

A criminalização da homofobia e a união de casais homoafetivos apareceram pela primeira vez na série de entrevistas que a presidenta Dilma Rousseff tem dado para quatro emissoras de tevê aberta nesta segunda e terça.

“Darei integral apoio a isso [a criminalização da homofobia]. Acho que essa é uma medida civilizatória. O Brasil tem que ser contra a violência que vitima a mulher, a violência que, de forma aberta ou escondida, fere os negros, que são maioria da população. E contra a homofobia, porque isso é, de fato, uma barbárie”, afirmou a presidenta em entrevista ao jornalista Kennedy Alencar gravada e exibida na noite desta terça-feira, 28, no SBT.

Sobre a união de casais homoafetivos, Dilma afirmou que, quanto ao casamento religioso, cada igreja deve decidir sua posição. “Apoio a decisão tomada na suprema corte que reconheceu todas as características do casamento civil”, completou.

Ao final da conversa, o jornalista listou esse e outros temas que apareceram durante a campanha, pedindo que a presidenta as comentasse. O primeiro deles seria um possível retorno do ex-presidente Lula à corrida presidencial em 2018. “Já disse uma vez e volto a dizer: o que o Lula quiser ser, eu apoiarei.”



Outro assunto que surgiu foi a regulamentação da mídia. “Não vou regulamentar mídia no sentido de interferir na liberdade de expressão. Eu vivi sob a ditadura e sei o imenso valor da liberdade de imprensa”, afirmou a presidenta, acrescentando que o papel da imprensa, contudo, seria amplamente discutido. Quando ao direito de resposta, disse: “Direito de resposta é algo democrático. Tem de ser de fato regulamentado, pois não a pessoa não pode se dar o luxo de bloquear informações porque se sente ofendida ou ferida”.

Pouco antes, ao falar sobre as investigações dos escândalos da Petrobras, Dilma citou indiretamente o assunto da capa da revista “Veja” que circulou desde o final da semana passada. “Farei uma comunicação integral de todas as informações para a população, de forma que vazamentos seletivos que interessam a grupos que manejam essas informações não os beneficiem mais. Eu fui vítima nos últimos dias da minha campanha de um vazamento estranhíssimo, porque a acusação não foi feita às claras e a prova não foi mostrada.”

Minutos antes, Dilma também deu entrevista ao vivo ao jornalista Ricardo Boechat, da Band, no qual abordou temas como a economia, a previdência e a reforma política. Sobre o último tema, comentou especificamente as críticas que já recebeu de Renan Calheiros:

“Vi nessa campanha uma ânsia imensa pela reforma política, um movimento muito forte de vários segmentos irmanados nessa questão, que me apresentou entre 7 e 8 milhões de assinaturas que serão encaminhadas ao Congresso Nacional dentro do princípio de que, a partir daí, é possível uma legislação de iniciativa popular que coloque na pauta essa questão. Todos defendem a consulta popular, seja na forma de referendo, seja na de plebiscito, o que deságua numa assembleia constituinte. Vai ser muito difícil essa não ser uma discussão interativa. A forma como vai ser eu ainda não sei, mas é muito difícil que não exista essa consulta popular.”

“Eu acho que não é uma negociação toma lá, dá cá. Tem que ser uma negociação sobre questões importantes para o futuro do País. É obvio que podemos perder a votação no Congresso. O que eu acho que vamos ter de discutir não são questões pontuais, mas como encarar daqui para frente as reformas fundamentais. Essa da reforma politica, como encaminhar a reforma tributária. As questões que vão encaminhar o País.”


Promessa é dívida

 

A presidenta Dilma enviou no fim da tarde de ontem (28/10/2014) por seu Facebook uma mensagem à comunidade gay. Ela se posicionou a respeito de seu compromisso de campanha em criminalizar a homofobia no país. "Eu darei integral apoio ao projeto que vai criminalizar a homofobia. Sabe por quê? Porque é uma medida civilizatória. O Brasil tem que ser contra a violência que vitima a mulher. A violência que muitas vezes, de forma aberta ou escondida, também fere os negros, que são a maioria da nossa população. E também tem que ser contra a homofobia porque isso é uma barbárie", afirmou a presidente reeleita um dia após as eleições.

Então corre presidente, que no próximo ano o Congresso vem mais conservador...

Vale-tudo!- Hashtag JeanWyllysNãoMeRepresenta vira guerra em rede social




Foi com surpresa que a hashtag #JeanWyllysNãoMeRepresenta entrou para os trending topics do Twitter, na tarde desta terça-feira (28). Este tornou-se um dos assuntos mais comentados pela rede social em todo o mundo.

A ação foi motivada por religiosos fundamentalistas, após a divulgação equivocada em sites gospel, de que o deputado federal Jean Wyllys (PSOL) representaria a juventude no congresso nacional, mediante a uma declaração elogiosa da presidente Dilma Rousseff (PT). O pastor Silas Malafaia pediu para os "evangélicos acordarem".

Dentre os que se manifestaram contra Jean, está o cantor André Valadão, que escreveu: "Tenho todo o direito de discordar. E ele em nada me representa, nada. Ele prega um pensamento e a filosofia de vida onde tudo é permitido, nada está errado, vale tudo. Eu sigo a bíblia".

Como resposta ao ataque, várias pessoas, sobretudo LGBTs que apoiam o político, se uniram para que a hashtag "JeanWyllysMeRepresenta" entrasse para os trending topics e tirasse a "não representatividade" da rede social. Em poucos minutos, houve a mudança


Suzane von Richthofen se casa  com sequestradora na prisão



Suzane desistiu de tentar o regime semiaberto por causa da relação

Condenada a 38 anos de prisão pela morte dos pais em 2002, Suzane von Richtofen se casou em setembro com Sandra Regina Gomes, dentro do presídio em Tremembé (interior de São Paulo).

O jornal Folha de S.Paulo, de terça-feira, 28, relata que Sandra, condenada a 27 anos de prisão pelo sequestro de uma empresária, é ex de outra assassina famosa: Elize Matsunaga, presa pela morte e esquartejamento do marido em São Paulo, em 2012.

Segundo relatos de testemunhas à reportagem, Elize e Sandra se uniram no começo do ano, mas a relação terminou após Suzane se envolver com Sandra. As três eram amigas e trabalhavam juntas na fábrica de roupas da prisão, onde Suzane ocupa cargo de chefia.

Após assinar um documento de reconhecimento afetivo (que vale como uma certidão de casamento no presídio), Suzane trocou a cela das evangélicas – que sempre ocupou em Tremembé – pela das casadas, que é bem mais ampla e ocupada por mais oito casais.

O jornal revela que a loira costuma ser alvo de paixões por onde passa. Duas funcionárias teriam brigado entre si pelo amor de Suzane, quando ela esteve no presídio de Rio Claro (SP). Em outra cidade paulista, Ribeirão Preto, foi um promotor que caiu de amores pela moça, mas acabou sendo punido, após Suzane acusar suas investidas à Justiça.

De acordo com a reportagem, seria esse relacionamento lésbico o motivo da assassina ter pedido o adiamento de um regime semiaberto pelo qual ela lutava para conseguir desde 2009. Se conseguisse o semiaberto, Suzane teria de ir para outro presídio já que em Tremembé são aceitas apenas presas em regime fechado.

Como se comenta nas redes sociais nesta terça, nem os mais fantasiosos novelistas ou dramaturgos, como Nelson Rodrigues, imaginariam uma história como essa.


Beijaço no DF protesta contra  lesbofobia e racismo neste sábado



Organizadoras pedem bandeiras, utensílios para fazer barulho e bocas para beijar no evento no sábado


Contra a lesbofobia e o racismo vai rolar um beijaço neste sábado, 1º, no Riacho Fundo 1. A razão foi a discriminação e violência sofrida por um casal de moças no bar Bike Roby.

No evento criado no Facebook, elas relatam terem sido xingadas e expulsas de lá, não antes terem tido cerveja derrubada nas cabeças pela própria dona do estabelecimento. O motivo? Porque se beijaram no local.

O ponto de encontro será no posto de gasolina BR, Área Central 02, às 16h. Para chegar: entrar no Riacho 1 pelo balão do Corpo de Bombeiros. Esse posto (que não é o único posto BR) fica perto da Wizard Idiomas.

As organizadoras clamam pela presença de moças negras ou não, apitos, latas e objetos para fazer barulho, roupas coloridas e bandeiras arco-íris. Participe!

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

FILMES TEMATICOS GLS

FILMES DA QUARTA-FEIRA  (WEDNESDAY´S MOVIES)



FILME(INEDITO): DEAD BOYS DON´T SCREAM (USA-2006-LONGA RMVB- LEGENDADO EM PORTUGUES)


VEJAM O TRAILER NO FIM DO POST


SINOPSE: É uma história erótica de terror e suspense com modelos,após uma sessão de fotos,cadaveres são encontrados e tudo indica ser um serial killer,mas porque alguém mataria homens tão sexys e bonitos ? Esta é a pergunta que todos fazem…

SYNOPSIS: It is an erotic story of horror and suspense with models after a photo shoot, corpses and all indications are found to be a serial killer, but why kill someone as sexy and handsome men? This is the question that everyone asks ...



FILME(INEDITO): MEN TO KISS [MANNER ZUM KINUTSCHEN (GERMANY-2012-LONGA RMVB-LEGENDADO EM PORTUGUES)


VEJAM O TRAILER NO FIM DO POST


SINOPSE: O casal gay Tobi e Ernie estamos sendo visitados por velho amigo Ernie Uta. O que a princípio parece um inocente casa chamada, se transforma em um ataque insidioso sobre o relacionamento do casal.

Inhalt: Die Homosexuell Paar Tobi und Ernie werden von alten Freund Ernie Uta besucht. Was auf den ersten Blick eine unschuldige Hausbesuch verwandelt sich in einen heimtückischen Angriff auf die Paarbeziehung.




FILME(INEDITO): PROOF (USA-1991-LONGA RMVB- LEGENDADO EM PORTUGUES)


VEJAM O TRAILER NO FIM DO POST


SINOPSE: Uma mistura de drama e humor negro na história de Martin (Hugo Weaving), um homem cego que acha que estão sempre lhe enganando. Na infância, ele pensava que sua mãe mentia quando descrevia as coisas e paisagens. Adulto, apesar de cego, ele virou um fotógrafo, mas continua achando que o enganam. Ele tem um relacionamento de amor e ódio com Celia (Genevieve Picot), a mulher que cuida de sua casa. Quando ele conhece e se torna amigo de Andy (Russel Crowe), surge um complicado triângulo amoroso: Andy se apaixona por Celia, mas ela tem ciúmes da amizade dos dois e trama um plano para que Martin fique decepcionado com o novo amigo.

SYNOPSIS: A mixture of drama and black humor in the story of Martin (Hugo Weaving), a blind man who thinks you are always deceiving. In childhood, he thought his mother was lying when describing things and landscapes. Adult, although blind, he became a photographer, but still thinks the fool. He has a love-hate relationship with Celia (Genevieve Picot), the woman who takes care of your home. When he meets and befriends Andy (Russell Crowe), a complicated love triangle emerges: Andy falls for Celia, but she is jealous of their friendship and plot a plan so that Martin be disappointed with the new friend.




TORRENTZ:


FILME(REPOSTAGEM): EL NINO PEZ: (ARGENTINE-2009-LONGA RMVB-LEGENDADO EM PORTUGUES)


VEJAM O TRAILER NO FIM DO POST


SINOPSE: Lala, uma adolescente que vive num bairro de classe alta de Buenos Aires, está apaixonada por Guayi, a empregada paraguaia de 20 anos que trabalha em sua casa. Sonham em viver juntas no Paraguai, à beira do lago Ypoá. Para isso juntam dinheiro roubando das carteiras que encontram pela casa. Mas quando estão prestes a fugir junta, tudo complica. O desejo, o ciúmes e a íra precipita uma tragédia. Este é o ponto de partida que apressa a fuga do norte de Buenos Aires para o Paraguai.

SINOPSIS: Lala, una adolescente que vive en un barrio de clase alta de Buenos Aires, está enamorada de Guayi, la mucama paraguaya de 20 años que trabaja en su casa. Ellos sueñan con vivir juntas a Paraguay, a orillas del lago Ypoá. Para unirse a este dinero robando billeteras por toda la casa. Pero cuando están a punto de huir juntos, complica todo. El deseo, los celos y la ira precipita una tragedia. Este es el punto de partida de correr para escapar de la zona norte de Buenos Aires a Paraguay.

SINOSSI: Lala, un adolescente che vive in un quartiere di alta classe di Buenos Aires, è innamorato di Guayi, la cameriera paraguaiano di 20 anni che lavora nella vostra casa. Sognano di vivere insieme in Paraguay, lacustre Ypoá. Per partecipare a questi soldi che ruba portafogli in giro per casa. Ma quando sono in procinto di fuggire insieme, complica tutto. Il desiderio, la gelosia e la rabbia precipitati una tragedia. Questo è il punto di partenza di correre per sfuggire al nord di Buenos Aires al Paraguay.

Inhalt: Lala, ein Teenager, der in einem erstklassigen Viertel von Buenos Aires lebt, ist verliebt in Guayi, der paraguayischen Magd von 20 Jahren, die in Ihrem Hause funktioniert. Sie träumen von in Paraguay, See Ypoá zusammen leben. Um dieses Geld kommen stehlen Geldbörsen im Haus herumliegen. Aber wenn sie im Begriff, zusammen zu fliehen sind, verkompliziert alles. Der Wunsch, Eifersucht und Wut fällt eine Tragödie. Dies ist der Ausgangspunkt hetzen, um den Norden von Buenos Aires nach Paraguay zu entkommen.

SYNOPSIS: Lala, a teenager who lives in a high class neighborhood of Buenos Aires, is in love with Guayi, the Paraguayan maid of 20 years who works in your home. They dream of living together in Paraguay, lakeside Ypoá. To join this money stealing wallets lying around the house. But when they are about to flee together, complicates everything. The desire, jealousy and anger precipitates a tragedy. This is the starting point of rushing to escape the north of Buenos Aires to Paraguay.




TORRENTZ:



FILME(SERIADO): PAULO & MIGUEL [O BEIJO DO ESCORPIAO] (PORTUGAL-2013/14-ZIPADO- DUBLADO PORTUGAL)


VEJAM O TRAILER NO FIM DO POST


SINOPSE: Trago-vos a história de um casal muito fofo e sensual, Paulo e Miguel. Este casal faz parte da novela portuguesa O Beijo do Escorpião, mas só irei postar a parte deles.Paulo e Miguel são os melhores amigos desde sempre, no entanto, Paulo esconde um segredo do seu melhor amigo, não só é gay como está apaixonado pelo amigo, Miguel.No início da história, Paulo está num relacionamento com Leo, mas as coisas acabam mal, já que Paulo não quer assumir o relacionamento, não só porque ama outra pessoa, como pelo fato de ter um patrão homofóbico e não querer arriscar o seu trabalho.Depois de um acontecimento traumático, Paulo sai com Miguel e, depois de ficarem bêbados, acabam na cama. No outro dia, Miguel não se lembra do que aconteceu e Paulo não conta.A vida continua a decorrer normalmente, com a diferença de que Miguel começa a ter sonhos eróticos com o seu amigo, sonhos muito realistas, e não entende porquê. Até que a bomba explode, ele lembra o que se passou naquela noite e as coisas não acabam muito bem.Durante uns tempos as coisas ficam mesmo más entre estes dois, chegando ao ponto em que Miguel tenta prejudicar o seu ex melhor amigo, contando a verdade ao patrão deles. É preciso um acontecimento de quase morte, para Miguel reconhecer aquilo que já sabia há um tempo: que também ama Paulo. Claro que o fato dele reconhecer isso, dentro de quatro paredes, não significa que lhe é fácil fazer o mesmo em frente às outras pessoas e isso vai criar conflitos entre os dois. Mas como isto é novela e não podia deixar de ser, o final é muito fofo e… viveram felizes para sempre!! Sinopse de nossa querida irmã Zira que também é de portugal.


( EPISODIO ANTERIORES NAS ATUALIZAÇOES PASSADAS)




* ATENÇAO : VOCE PRECISARA DE UM DESCOMPACTADOR  DE ARQUIVOS (ZIPADO). EU UTILIZO O WINRAR. APOS BAIXAR E INSTALAR, O ARQUIVO BAIXADO VAI FICAR COM IMAGEM DE UM LIVRO.ABRA E ENVIE O FILME PARA ``MEUS DOCUMENTOS`.

* NOTE: YOU WILL NEED A PROGRAMM TO UNZIPPE THE ARCHIVE. I USE WINRAR. AFTER DOWNLOAD AND INSTALL, OPEN THE ARCHIVE AND SEND THE FILM TO ``MY DOCUMENTS.

1.Como legendar os filmes
Baixe e instale o programa K-Lite codec pack full e instale em seu computador.
O filme e a legenda deverao estar na mesma **pasta ( Meus documentos) e com o mesmo titulo (normalmente, ja estarao com os mesmos titulos).Ex:  filme( The man), legenda (The man .srt).,  apos instalar, abra o player e assista o filme legendado.
Ou
Legendar manualmente:
E’ necessario ter o player KMPlayer
Baixe e instale  o player KMplayer.
Clicke o filme desejado e escolha KMPLAYER.
O filme e a legenda devem estar na mesma pasta com os mesmos titulos.
Ao rodar o filme, de pause. Na face do player, clicke em open, em seguida no “type of file “ coloque “all files”. Procure a legenda que esta em verde e clicke nele, em seguida open. Pronto !! Tire o filme do pause e assista legendado.

1.How subtitling the films
Download and install the K-Lite codec pack full and install on your computer.
The film and the caption should be on the same ** folder (My Documents) and with the same title (normally already be with the same titles.) Ex: Movie (The man), subtitle (The Man. Srt). after install. open the player and watch the subtitled movie. (Note: Not all players leave subtitled, due to lack of a codec)
or

2-Subtitling manually:
You need to have the player KMPlayer
Download and install the player KMPlayer.
Click and select the desired movie KMPlayer.
The film and the caption should be in the same folder with the same titles.
Turning the movie, pause. In the face of the player,  click open, then the "type of file" put "all files". Look for the label that it in green and click in it and then open. Ready! Take pause the movie and watch subtitled.










 

MEDITATION


You have it easily in your power to increase the sum total of this world's happiness now. How?  By giving a few words of sincere appreciation to someone who is lonely or discouraged.  Perhaps you will forget tomorrow the kind words you say today, but the recipient may cherish them over a lifetime.


~Dale Carnegie


~*~


Você tem-o facilmente em seu poder para aumentar a soma total da felicidade deste mundo agora. Como? Ao dar algumas palavras de apreço sincero a alguém que está solitário ou desanimado. Talvez você vai esquecer amanhã as palavras gentis que você diz hoje, mas o destinatário pode amá-los ao longo da vida.



I wish you a very beautiful day


Peace and Love,


ANDY


Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

DICAS DE SAÚDE


MICOSE NA VIRILHA
Por PEDRO PINHEIRO



A micose na virilha, chamada em medicina de tinea cruris, é uma das infeções fúngicas da pele mais comuns. A tinea cruris costuma atingir as regiões inguinal (virilhas), coxas e nádegas, causando placas avermelhadas e intensa coceira.
Neste texto vamos abordar os seguintes pontos sobre a micose na virilha:
·       Causas da micose na virilha.
·       Como se pega tinea cruris.
·       Sintomas da micose na virilha.
·       Tratamento da micose na virilha.

Poderá gostar também de:
Postado por Mac Del Rey | (0) Comente aqui!

0 comentários:

CONTOS DO LEITOR


Ébano e Marfim, uma combinação além dos teclados de um piano





Seis anos haviam passado desde o dia em que no Aeroporto de Guarulhos, vi o homem que amava totalmente fascinado por outro. Aquilo de certa forma mexeu comigo de uma maneira que até hoje ainda estou surpreso com o que aconteceu... Não briguei, não questionei, nem tão pouco fui atrás daquele que amava... Preferi abrir mão do que senti sozinho durante os anos que morei fora e apenas pude torcer por ele e seu companheiro... Depois verifiquei que tinha tomado a decisão certa ou que ele havia tomado a decisão certa.

E aí meus amigos, a dor veio com força total... Perdi pra mim mesmo, por não ter coragem de voltar quando deveria ter voltado e por pensar que ele sempre estaria esperando por minha boa vontade quando decidisse pendurar as chuteiras e mergulhar definitivamente no nosso louco e conturbado amor...

Só que eu é que tinha perdido tempo, ele não. E era muito justo que ele tivesse feito sua vida com outro alguém... Passei a torcer por sua felicidade e posso dizer que ela dura até hoje.

Enquanto sofria, tive que tocar a vida, voltei a jogar na Europa, dessa vez no campeonato Russo e após duas temporadas, decidi que já estava mais que na hora de parar, afinal de contas no último mundial ganho pela Seleção Brasileira, eu havia sido escolhido o melhor jogador e de quebra era o artilheiro da competição, marcando dois gols dos cinco que fizemos, no jogo final contra a Argentina.

Poderá gostar também de:
Postado por Mac Del Rey | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...