Slide 1 Slide 2 Slide 3

CONTOS DO LEITOR


O Professor







Oi. Meu nome é Marcus e já fazia tempo que eu não visitava o blog e tive vontade de contar uma experiência que eu tive com um professor. Foi no Ensino Médio, os alunos não sabiam graças a Deus, mas eu nutria desejo pelo professor de Filosofia. Não tinha como não olhar para a bunda e o "pacote" e eu tinha de me controlar para não ter uma ereção. Não sabia como me aproximar então tive a ideia de conversar com ele quando acontecia o término da aula. No começo, foram conversar comuns, mas à medida que nossa amizade fluía os assuntos foram para o outro lado e eu decidi arriscar. O nome dele era Cláudio.

- Cláudio, você conhece algum aluno que seja gay?

Ele ficou pensando por um tempo...tive impressão de que ele sabia onde eu queria chegar.

- Alguns sim, Marcus, mas não são assumidos ainda. Por que pergunta isso? Acha que é gay também?


Tinha vontade de falar eu não acho, tenho certeza, mas preferi guardar para mim. Só ri um pouco.

- Bom... eu já quis saber como é beijar um homem. Nunca beijei um.


Cláudio ficou me avaliando por um tempo e foi até a porta olhar para os corredores. Não tinha ninguém então ele trancou a porta. Depois, ele encostou na mesa cruzou os braços e ficou esperando que eu continuasse a falar.

- Que foi, Cláudio?

- To esperando você continuar a falar. Tem alguém que você gostaria de beijar?


Eu olhei para o lado sem coragem de olhá-lo nos olhos.

- Sou eu que você quer beijar?







Olhei de volta para ele na mesma hora. O QUE EU IA DIZER?

- Olha, Cláudio...

- Não precisa se preocupar. Isso que você sente é muito normal.
Normal? Será que ele sentia atração por homens também?

- Cláudio, você já ficou com homens?

- Já, Marcus. Ficou curioso e fui experimentar. Eu gosto.


Ele sorriu um pouco para mim e foi se aproximando devagar. Meu coração começou a pular e tremi só um pouquinho. O desejo queria sair.

- Você quer experimentar?


Cláudio estava bem de frente para mim e o hálito quente dele no meu rosto.

- Acho que sim, Cláudio. Preciso ter certeza de uma coisa.


Cláudio não esperou que eu dissesse mais nada. Me beijou. Eu retribui o beijo. Nossas línguas se encontrando devagar. As mãos dele passeando pelas minhas costas até chegar na minha bunda e começar a apertar um pouco. As minhas foram direto pra o pacote dele. Ele parou de me beijar e olhou para minhas mãos.

- Tem certeza sobre isso, Marcus?

- Tenho, Cláudio. Tenho sim.


Disse isso já abrindo o cinto dele.

- Pode ir em frente, então. Me mostre o que quer.


Me agachei e abri o zíper dele procurando seu membro por dentro da cueca branca. Cheio de nervos e com a cabecinha vermelha. Fiquei louco de tesão e comecei a chupar devagar. Aos poucos ele foi gemendo e pedindo pra eu ir um pouco mais rápido. A respiração dele já estava ofegante e meu pau já estava duro como pedra para fora da calça. Parei de chupar o pau do meu professor um pouco controlando minha respiração.

- Não foi nada mal. - Disse o Cláudio abrindo a camisa e mostrando seu peitoral. Ele era definido. Aquilo me deu mais tesão.

- Então, Marcus ja chupou um rabo também?


 A Ideia de chupar o rabo dele também de deixou excitado. Uma bunda como aquela que homem não queria colocar a língua?

- Não. Respondi ainda olhando para o membro dele.


Ele me ajudou a levantar e fomos até a mesa. Se inclinou de costas abrindo um pouco as pernas. Eu me agachei de novo e abaixei as calças e a cueca dele olhando aquele rabo grande piscando para mim. Dessa vez não fui devagar. Meti a língua com vontade lambendo o cu do meu professor. Ele rebolava um pouco e passava a mão pelos meus cabelos. fiquei um tempo maior fazendo aquilo porque eu estava louco por aquela bunda. Então parei recuperando o folego e ele se virou para mim tirando a roupa toda.

- TIRE TUDO, MARCUS.


Os olhos dele estavam brilhando de malícia e sua voz carregada de desejo. Assim que ficou nu ele pediu pra eu sentar na mesa e começou a me chupar se agachando no chão. Mas ele engolia meu pau todo e com vontade chupava rápido. Só inclinei a cabeça para trás e gemia um pouco as vezes eu olhava pra ele e ele chupava olhando pra mim sua lingua passeando de leve na cabeça do meu pau. Depois ele abriu minhas minhas pernas e começou a devorar minha bunda com a língua.

COMECEI A BATER UMA ENQUANTO ELE CHUPAVA MEU CU.






- Cláudio, vou gozar....vou gozar......

Aí é que meu professor foi lambendo mais e mais até que não aguentei e me sujei com minha porra ficando exausto. Cláudio gozou um pouco depois se sentando a batendo uma ao meu lado enquanto eu passava a língua no seu mamilo.


FOI ALUCINANTE TUDO AQUILO!!!



Poderá gostar também de:
Postado por Mac Del Rey | (1) Comente aqui!

Um comentário:

  1. Anonimo
    Vitorioso Ativo c. 17.cm de Dote Carioca..
    Eu li o conto e concordo c/ o passivo uma primeira vez teas quer ser bem planeja e muinto saboroso p. os dois parceiros e aimda ser uma relaçao muinto marcante principalmente p/ o passivo e disfrutar do seu parceiro nas demais veses enquanto o mesmo passeiro quizer participar das delicias do seu passivo a como eu gostaria de iniciar inalgurar e tirar o selo do anus com muinto carinho dedicação e delicadesa sastifação e marcar a alma de um passivo.. desejoso e ja dessidido do quer ele realmente quer ser penetrado e inalgurado ou caso outro passivo ja experiente quizer se deliciar do meu humilde 17.cm. de penis e so este dote quer eu o tenho de 17. cm se vier a lhe sastifazer o seus anceios e desejos sexual..e so me contactar OBS. DE preferencia eu prefiro passivo da capital do Rio de Janeiro pos nao disponho de verbas (finanças) p/ custiar as viagem e as passagem e hospedagem em outros estados e ciidades caso alguem venha a se interessar o meu wghsaezap e este aqui (021)972029172 e vivo eu o aguardo e se previne faças sexo c/ a camizinha e mais seguro..abraços aos amigos passivos..!!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...