Slide 1 Slide 2 Slide 3

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Atraso: Turista canadense é preso no Marrocos  acusado de fazer sexo gay.


Prisões por sexo gay têm sido comuns no país


Um turista canadense foi preso no Marrocos acusado de manter relações sexuais com outro homem e gravá-las.

O sexo aconteceu com o segurança do resort onde o turista estava hospedado. Com medo que as gravações fossem mostradas a alguém, o profissional resolveu denunciar o turista à polícia e os dois foram presos.

Sexo gay no país africano pode ser punido com prisão de seis meses a três anos e multa que pode chegar a R$ 3.700.

Punição pela homossexualidade masculina tem sido comum no país. Em dezembro, dois homens foram condenados a três anos de detenção. Em julho de 2014, outros seis também saíram do tribunal condenados.

Padre pede que homem seja Judas em  fantasia sexual e é destituído pela Igreja.


Assim como Judas traiu Jesus, homem traiu o padre e o denunciou


Um padre italiano arriscou sua batina ao propor uma fantasia sexual a um homem: que ele se comportasse como Judas e se tornasse seu escravo sexual.

Segundo o jornal Corriere della Sera, tudo começou quando um trabalhador (não identificado) postou no Facebook que estava sem emprego seis meses atrás.

O padre de Taranto, sul da Itália, o contatou. “Eu pensei que poderia ter sido um sinal do céu, eu precisava de ajuda espiritual”, disse o homem, de 32 anos, à publicação.

Mas na sequência, ele percebeu que não era bem trabalho o que o padre queria propor. Ele se revelou gay e queria que o homem se comportasse como Judas, o discípulo que traiu Jesus, em uma fantasia sexual.

“Ele me disse que estava excitado olhando minhas fotos e me pediu para enviar uma foto íntima”, afirmou o homem. “Eu fiz tudo. Sua fantasia era que eu fosse Judas Iscariotes e, como eu tinha traído Jesus, eu tinha que pagar. Ele queria que eu me tornasse seu escravo.”

Como o homem disse que não era gay, o padre falou que poderia ajudá-lo a comprar roupas, celular e recarga para celular. E tentou convencê-lo a deixar a namorada e disse que o ajudaria a encontrar um emprego.

No dia marcado para o encontro, o homem se imbuiu realmente do espírito de Judas e traiu o padre. Ele contou às autoridades da Igreja e após uma investigação, o religioso foi destituído na semana passada.

Um porta-voz da igreja disse que as atitudes do padre eram “moralmente repreensíveis” e que não eram “absolutamente compatíveis” com o sacerdócio.

Pepe Vargas deve assumir Secretaria de  Direitos Humanos da Presidência.


Pepe Vargas deixa as Relações Institucionais para contentar o PMDB


Ideli Salvatti não continuará mais como ministra da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. A petista será substituída por Pepe Vargas, que até esta terça-feira, 07, era titular da Secretaria de Relações Institucionais (SRI).

A substituição se deu porque Dilma Rousseff resolveu extinguir a SRI. As funções da pasta passarão para o gabinete da vice-presidência.

A manobra, segundo o jornal O Globo, é para dar mais poder ao PMDB e ao vice-presidente Michel Temer e fazer com que ele articule mais a favor da presidente com o Congresso.

Ideli, nos dois governos Dilma, já comandou o Ministério da Pesca e Aquicultura e a própria SRI. Agora, ela deve presidir os Correios. Vamos ver então como Vargas se sai nesse cargo tão importante para nós LGBT.

Bolsonaro se diz vítima de 'discriminação' após Jean Wyllys trocar de assento em avião.




Conhecidos pelas constantes polêmicas, os deputados federais Jair Bolsonaro (PP-RJ) e Jean Wyllys (PSOL-RJ) se sentariam lado a lado em um voo nesta terça-feira (7). Porém, ao perceber quem seria seu “vizinho” de assento, Jean Wyllys se levantou e trocou de poltrona.
 
O avião partiu de manhã, do aeroporto Santos Dumont, no Rio, para Brasília. A cena foi gravada pelo próprio Bolsonaro, que fez questão de mostrar o cartão de embarque e a poltrona 12B, justamente ao lado de onde já estava sentado o deputado do PSOL.
 
No Facebook, Bolsonaro classificou a atitude do colega de Parlamento como uma “clara demonstração de intolerância, preconceito, discriminação e heterofobia”. Ele ainda aproveitou para alfinetar o projeto de lei que criminaliza a homofobia e tramita no Senado. “Se fosse eu quem tivesse praticado tal atitude, pelo PLC 122/2006 (Senado), que criminaliza a homofobia, estaria sujeito à pena de 1 a 3 anos de reclusão, além da perda do mandato”, escreveu.

(COMENTARIO DO ANDY: E´ isso mesmo, Jean, fez muito bem. Ao trocar de lugar , voce fez uma atitude politica. Imagine se a foto sai em jornais, sua imagem seria pejudicada junto ao seu eleitorado.)

MG- Preconceito em campus- Professores e alunos acusam docente da UFMG de homofobia.




A reitoria da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) recebeu, nesta semana, mais um pedido de apuração contra atos preconceituosos em campus da instituição. Após denúncias recentes sobre racismo e sexismo, desta vez, alunos e professores apontam um caso de homofobia ocorrido dentro de sala de aula, na Faculdade de Direito. A informação foi confirmada pela assessoria da instituição, que afirmou estar apurando a situação, mas ainda não ter aberto processo administrativo para investigação.

Conforme postagem feita no perfil do Centro Acadêmico Afonso Pena (CAAP) no Facebook, o professor José Marcos Rodrigues Vieira teria dito em aula para alunos do 5º período, no dia 23 de março: “Graças a Deus existe um pouco de heterossexualidade no Direito”. A frase teria a intenção de condenar a homossexualidade, segundo petição. Ele ainda criticou a cena protagonizada pelas atrizes Fernanda Montenegro e Nathalia Timberg na telenovela “Babilônia”, da TV Globo. O folhetim também foi alvo de críticas de grupos religiosos contrários à união homoafetiva, no mês de março.


Mensagem postada no perfil do Centro Acadêmico Afonso Pena (CAAP) no Facebook (Foto: Reprodução / Facebook)
Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...