Slide 1 Slide 2 Slide 3

CONTOS DO LEITOR


A Vingança do Motorista





Meu nome é Gustavo, tenho 41 anos, sou gordinho, peludo, discreto e meio tímido. Nunca fui de casos e namoros. Bom, vou contar o que aconteceu comigo.

Trabalho em uma grande empresa e sou gerente de relacionamento, coordeno alguns funcionários em todas as unidades e em várias cidades do estado, por conta disso, temos um setor de transporte com alguns motoristas, dentre eles Edson, que é o líder da equipe. Ele é um cara rude, meio mal educado mesmo, tem 45 anos, corpo normal, másculo até com uma certa barriguinha.

Numa determinada manhã, estava em minha sala e começo a ouvir alguém falando alto e mandando algumas funcionárias minhas, fazerem uma coisa no sistema, sai da sala e fui ver o que estava acontecendo, era o Edson, gritando para que elas arrumassem uma informação naquele momento.

Fiquei puto da vida, como assim ele vem gritando no meu setor e mandando meus funcionários fazerem alguma coisa, pelo que eu me lembre, quem manda alguma coisa no setor sou eu e olha que no geral peço e não mando.

Falei para ele pedir para o chefe dele vir falar comigo, que o assunto era para ser tratado entre os gerentes e não entre os funcionários, ele tentou bater boca comigo e eu disse, chame seu chefe é com ele que tenho que falar e não com você, ele tentou retrucar e eu disse, agora. Estou mandando...

Ele me fuzilou com os olhos, mas fez o que eu disse. Cinco minutos depois o assunto estava resolvido com o chefe dele e eu disse que não queria que ele entrasse mais no setor tratando as pessoas daquela forma, o que devo admitir que nunca mais aconteceu.


Alguns meses se passaram, eu nem me lembrava mais dessa história, era véspera de um feriado prolongado e precisaria ir para uma unidade do interior na sexta-feira, ficaria por lá até quarta a tarde, o feriado era terça com emenda na segunda, seriam quatro dias fora, agendei com antecedência o transporte, um carro e funcionário seriam designados para me levar e me pegaria na quarta. Sexta à tarde, fui para o estacionamento com minha mala para encontrar quem me levaria, chegando lá e era o Edson. Ele foi simpático, me ajudou com a mala e disse que faríamos uma parada em uma cidade no caminho, pois precisava pegar uns documentos que um de nossos diretores havia esquecido em sua chácara.

A viagem foi bem tranquila, falamos algumas amenidades, olhei alguns dos papeis que precisava para a unidade e decidimos parar em um posto para tomarmos um café. Enquanto eu pegava meu café ele ficou do lado de fora fazendo algumas ligações, veio tomou um café e continuamos a viagem.

Após uma hora, chegamos a cidade onde pararíamos na chácara, entramos por uma estrada de terra e seguimos até o local. Ele desceu do carro, abriu o portão e entramos na garagem, ele disse para que eu descesse e fosse conhecer o local, enquanto isso ele trancou o portão e foi para a casa. Depois de uns minutos me chamou, quando entrei tive uma surpresa, ele me pegou pelo braço e me prensou contra a parede e disse, você gosta de mandar né? Vou mostrar pra você que quem manda aqui sou eu, você vai ser minha puta e obedecer seu macho.

Fiquei meio em pânico e não sabia o que fazer, ele começou a me empurrar para baixo e fiquei com a cara de frente pro pau dele, que pela calça já estava duro, abriu a calça e colocou um pau duraço e lindo pra fora e falou, CHUPA!





Ele nem precisava ter mandado, cai de boca naquela pica maravilhosa, comecei a lamber a cabeça e fui descendo até chegar no saco, lambi suas bolas e ele começou a gemer e dizer, vai putinha, chupa seu macho, quanto mais ele falava mais eu chupava, de repente ele segurou minha cabeça e começou a foder minha boca com força, colocava o pau até o fundo da minha garganta e tirava, eu engasguei um pouco mas fiquei ali, só adorando aquela pica, em pouco tempo ele disse que ia gozar, eu tentei sair, mas ele me segurou e com o pau no fundo da minha garganta começou a jorrar seus jatos de porra, engoli tudo, sem perder uma única gota.

Depois de tirar seu pau da minha boca me pegou pelos cabelos, me puxou pra cima e começou a me beijar, morder meu pescoço e dizer que eu ia ser a putinha dele, que eu ia gostar de receber ordens do meu macho, que ele que mandava. Arrancou minha gravata e camisa e começou a chupar meu peitos, eu gemia e ele dizia, tá gostando né vadia? Sim eu estava, gostando muito...

De repente ele me pega e me coloca debruçado no encosto do sofá, abaixa e tira minha calça, olha pra minha bunda, dá um tapa e começa a lamber meu cuzinho, nessa hora eu delirei, comecei a gemer mais alto e não consegui não rebolar com aquela língua me invadindo... era algo que não dava pra resistir, ele me invadia com aquela língua e eu só gemendo e querendo mais...

Depois de um tempo, ele para e avisa, agora você vai ser minha fêmea, você vai receber seu macho todo nesse cuzinho...

Comecei a sentir seu pau na entrada do meu cú, tentei relaxar e abrir meu buraquinho, que piscava, esperando aquela maravilha entrar... mas foi difícil, mas como eu estava doido de tesão, deixei ele fazer o que queria...




Ele foi entrando, devagar, tomando cuidado para não me machucar, aos poucos fui sentindo sua pau entrando, centímetro por centímetro, até que suas bolas encostaram em minha bunda, ele ficou parado, esperando que eu me acostumasse, depois começou um movimento lento de vai e vem, bem devagar... eu sentia aquela pica entrando e saindo, devagar, sem pressa, não conseguia pensar em mais nada além daquela delicia me preenchendo, quanto mais eu gemia, mais ele ia aumentando os movimentos e dizia, que cuzinho delicioso, era o que eu imaginava, geme com seu macho, geme...

Eu obedecia, estava em estado de total delírio, aquele homem sabia como me dar prazer e eu só queria fazer o que ele mandasse, ele foi aumentando os movimentos e me fazendo perder totalmente o controle, eu gemia e pedia pra ele não parar, eu queria aquele homem dentro de mim, como era bom... os movimentos dele foram ficando mais fortes e eu ia me entregando cada vez mais, eu já não gemia apenas, gritava de tanto prazer, de repente ele me diz que ia gozar, eu comecei a rebolar naquela pica como se nunca tivesse experimentado antes, na verdade eu nunca tinha sentido nada como aquele homem dentro de mim, logo ele gozou e eu gozei junto, sem nem ter tocado no meu pau...

Ficamos ali, ofegantes, nos recuperando, seu pau continuava duro dentro de mim... ele esperou um pouco e tirou com cuidado... disse que era pra eu relaxar... eu obedeci... Me virou e começou a me beijar e me contou que eu seria dele durante todo o feriado e que quando nós paramos no posto, ligou para a empresa e disse que o carro quebrou e que demoraria para consertar, disse que me levaria direto pro hotel e que eu só falaria com eles na quarta feira... Você é só meu até lá... a casa é nossa, ninguém mais vai vir aqui e não existe vizinho próximo, você além de ser minha putinha e satisfazer seu macho na cama vai fazer tudo que eu mandar... Fiquei com um pouco de medo, mas depois de tudo que fizemos, não tive duvida que aquele homem iria me fazer ter prazer como nunca imaginei...


Nos dias seguintes, fui a mulherzinha dele, além de satisfazê-lo, eu também tive muito prazer, cozinhei, limpei, lavei, fiz massagem em seus pés, cuidei e papariquei aquele homem e me senti a fêmea mais realizada do mundo.


Poderá gostar também de:
Postado por Mac Del Rey | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...