Slide 1 Slide 2 Slide 3

NOTICIAS DO MUNDO GAY

250 mil: Milhares celebram a Parada  do Orgulho Gay em Roma.


Manifestantes cobraram legislação em favor dos LGBT e tiveram apoio de políticos


Pelo menos 250 mil pessoas – segundo os organizadores – foram às ruas para celebrar a Parada do Orgulho Gay de Roma, no sábado, 13.

O evento teve a participação de políticos importantes, como o prefeito da capital italiana, Ignazio Marino. A presidente da Câmara dos Deputados, Laura Boldrini, celebrou a diversidade pelo Twitter. “É um dia importante para os direitos. A política deve dar respostas a uma sociedade que muda”, escreveu.

Manifestantes cobraram do primeiro-ministro Matteo Renzi, um projeto que legalize as uniões homossexuais no país, que já foi prometido por ele há meses e nunca vai para o Parlamento.

“A atual discussão parlamentar não me satisfaz de modo algum. Estamos em um mundo que roda rapidamente em direção aos direitos, que não podem ser concedidos a conta-gotas”, declarou o governador da região de Púglia, Nichi Vendola, que é gay declarado.

A Itália é o único país da Europa Ocidental que não legalizou o casamento gay e não tem sequer um registro de parceria civil para casais de mesmo sexo.

Parlamento alemão aprova pedido de  introdução da lei de união gay.


É pouco provável, no entanto, que lei seja aprovada


A Câmara Alta do Parlamento alemão aprovou, nesta semana, uma resolução pedindo que o país introduza uma legislação sobre a união de casais do mesmo sexo.

O documento, chamado “Casamento para todos – Resolução para a completa igualdade de tratamento para casais de mesmo sexo”, teve apoio de 9 dos 16 Estados votantes, que incluem políticos do Partido Social Democrata, Partido Verde e o de extrema-esquerda.

É pouco provável, no entanto, que uma legislação seja aprovada, já que a Câmara Baixa (semelhante à Camara dos Deputados aqui) é dominada pelos partidos que apoiam a presidente Angela Merkel, que é contra o casamento gay.

Na Alemanha, casais de gays e lésbicas têm a parceria civil, que dá direito apenas a alguns benefícios que os héteros têm.

 Grécia pode aprovar  união civil gay.


Projeto deve ser votado - e aprovado - em julho


O Mediterrâneo pode ficar mais arco-íris. Começou a tramitar no Congresso grego um projeto de lei que prevê a união civil entre pessoas do mesmo sexo.

O projeto, introduzido pelo partido radical de esquerda, o Syriza, na quarta-feira, 11, dá direito a herança, seguros, impostos conjuntos, mas não à adoção.

“Com a promulgação de um novo pacto de união civil, a Grécia deixará de ser um dos últimos países da Europa onde os casais do mesmo sexo não recebem algum tipo de reconhecimento oficial do seu relacionamento”, disse o Ministério da Justiça em comunicado.

O partido Syriza governista tem maioria no parlamento, assim, o projeto está previsto para passar sem dificuldade quando for para votação em julho.

O primeiro casamento gay da Grécia foi realizada em 2008, mas foi anulado por um tribunal no ano seguinte.

Estado mexicano de Chihuahua  aprova casamento gay.


Estado é o 4º a legalizar a união homossexual no México


Chihuahua tornou-se, na sexta-feira, 12, o quarto Estado do México a legalizar o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Dos 31 Estados mexicanos, além de Chihuahua também permitem o casamento gay Coahuila, Quintana Roo e a Cidade do México.

Casais do mesmo sexo podem agora procuram se casar do Registro Civil do estado mexicano de Chihuahua depois de um juiz da Corte Distrital decidiu em favor de um casal gay que tinha procurado para se casar, mas em vez disso tinha sido virou.

Já entrou em vigor: Colômbia aprova regra  avançada para transgêneros.


Nova regra colombiana só se iguala a de outros três países


A Colômbia aprovou uma das regras mais avançadas do mundo para pessoas transgêneros. Eles agora poderão mudar o gênero em documentos oficiais sem necessidade de cirurgia ou exames físicos.

Apenas outros três países seguem o mesmo padrão: Dinamarca, Argentina e Malta. Para conseguir a mudança, o requerente precisa apenas apresentar uma declaração em um cartório. Detalhe: a alteração não poderá ser desfeita em menos de dez anos e só é possível mudar seu gênero duas vezes na vida – ou seja, mudar uma vez e retornar ao gênero em que nasceu depois.

Os ministros da Justiça e do Interior da nação assinaram a ordem executiva que garante este direito no último 5 de junho. “Ambos os exames eram profundamente invasivos dos direitos de privacidade e culminavam em danos inaceitáveis. A construção da identidade sexual e de gênero é uma questão que não depende de biologia”, disse o ministro da Justiça, Yesid Reyes.

Vereadora de Guarulhos (SP)  quer proibir parada gay.


Evento em 2014 reuniu 40 mil pessoas


Com autoria da vereadora Dona Marta (PT), está tramitando na Câmara Municipal de Guarulhos, na Região Metropolitana de São Paulo e 13ª maior cidade do País, um projeto de lei que pretende proibir a parada do orgulho LGBT da cidade.

O PL 2539/2015, protocolado na terça-feira, 09, foi encaminhado para comissões da Casa para decidirem se vai ou não para votação no plenário. Se aprovado, ele determina multa de R$ 500 para quem organizar e para quem permitir a realização de eventos arco-íris ao ar livre.

No texto do projeto está escrito que as paradas “promovem a promiscuidade, e que não somente assolam, mas afrontam os princípios cristãos, as famílias, e a população guarulhense, que veem seus filhos, netos, jovens e adolescentes expostos a práticas de comportamento homossexuais e às drogas e que muitas das vezes contam com o apoio e verba da municipalidade”.

Segundo o site “Guarulhos em Rede”, a 9ª Parada do Orgulho Gay Guarulhos reuniu 40 mil pessoas em 2014.

Deputado Rogério Rosso quer  penalizar LGBT por 'cristofobia'.


Para deputado, manifestações LGBT que usam símbolos religiosos é 'cristofobia'


O deputado Rogério Rosso (PSD-DF) apresentou um projeto de lei na última segunda-feira, 08 com o objetivo de transformar em crime hediondo a prática de ultraje a culto.

Na justificativa do texto, o parlamentar chama as manifestações arco-íris que se utilizam de símbolos religiosos de “cristofobia”.

Evangélico, Rosso quer aumentar a pena de “ultraje a culto e impedimento ou perturbação de ato a ele relativo” para quatro a oito anos de prisão, além de multa. Atualmente, o Código Penal prevê um mês a um ano de detenção, além de multa. Se o crime for classificado como hediondo, o autor não poderá ser liberado mediante fiança.

O estopim desse projeto foi a 19ª Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, no domingo, 08, onde a modelo transexual Viviany Beleboni desfilou seminua em uma cruz, em referência a Jesus Cristo. Uma placa acima de sua cabeça carregava a frase “basta de homofobia com GLBT”.

Morte de menino de 14 anos por homofobia no Espírito Santo choca o país.




Rafael Barbosa de Melo, de apenas 14 anos, aluno do 7º ano do Ensino Fundamental em Cariacica, Espírito Santo, morreu na manhã deste sábado, quando o garoto ia à casa da avó tomar café da manhã. Seu corpo foi encontrado em uma estrada de barro perto de sua casa, com um grande bloco de concreto ao lado usado para esmagar seu crânio. Segundo sua mãe, ele sofria bullying por gostar de costurar roupas para suas bonecas.
 
O mais velho dos sete filhos de Vanderleia Barbosa, 33, era um rapaz pacato, caseiro e que frequentava o grupo de jovens da igreja local. Foi encontrado pouco menos de uma hora depois de sair de casa na manhã do sábado. A mãe foi acordada com a notícia da morte do filho a quem viu apenas na noite anterior. “Muitas pessoas implicavam com ele, caçoavam e o xingavam. Implicavam com o jeito dele andar e por ele fazer roupas. Ele sofria muito, por isso meu filho era uma pessoa de poucos amigos e muito fechado ”, afirmou a mãe que suspeita que o crime foi de homofobia.
 
O corpo do menino foi encontrado com marcas de pauladas nas costas e a cabeça com traumatismo craniano. O menino que passava horas desenhando e criando roupas para suas bonecas sonhava um dia ser estilista. A mãe afirmou que tinha receio do filho sofrer algum tipo de violência e até mesmo cogitava se mudar do bairro. Ela sempre instruía o filho a não revidar as provocações. “Acredito que implicaram com ele mais uma vez, só que talvez meu filho tenha reagido respondendo ao bullying. Acho que Rafael explodiu e acabou morto desse jeito”, lamentou a mãe para o Jornal local A Gazeta.

A trágica morte de Rafael mostra que é preciso dar um basta na condenação pública da homossexualidade por religiões e parte marchista da sociedade. Discursos de pastores homofóbicos alimentam a idéia de que Deus não ama os homossexuais, que eles são uma ameaça para a sociedade e são indignos de compaixão. Outra questão, uma lei para punir a homotranslesbofobia se faz necessária em um país onde ser LGBT significa correr risco de morte. Talvez a travesti crucificada na Parada Gay seja menos chocante do que um jovem talentoso com sua vida inteira pela frente que foi morto brutalmente apenas por ser diferente aos 14 anos de idade.
( Ate quando teremos que publicar noticias deste tipo , quando evagelicos dominam  o poder publico e barram todas as propostas da criminalizaçao da homofobia ? Brasil, pais cristao ? )


Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...