Slide 1 Slide 2 Slide 3

CONFISSÕES DO DIVÃ




Os textos apresentados nesta seção buscam ilustrar situações, angustias, problemas e experiências vivenciadas por homens gays. Não são uma representação literal de histórias reais e sim textos fictícios que tem por finalidade apresentar possibilidades de enfrentamento para as questões representadas.

O Dr. Alexandre é formado em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Atua como psicólogo clínico no Espaço Recontar na região de São José / SC. Fundamenta seu trabalho pelos princípios da Psicologia Sistêmica. Compreender os fenômenos psicológicos sistemicamente significa, literalmente, “colocá-los” dentro de seu contexto, estabelecendo a natureza das suas relações.

Você pode fazer perguntas e sugerir temas que nosso psicólogo responderá com todo prazer.

Bem, vamos ao tema de hoje.


Controle de danos... É possível terminar um namoro sem machucar o outro?     

Alexandre de Souza Amorim, Psicólogo
alexandresouza.psicologo@gmail.com





Tenho 27 anos e acho que ainda não aprendi a terminar um namoro. É sempre um turbilhão de emoções, muito grito e muitas ofensas após uma tentativa sem sucesso de explicar a situação. Isso me incomoda muito, porque não consigo me tornar amigo de nenhum dos meus ex-namorados. Todos me odeiam. Já começo a pensar que o problema é inteiramente meu. Na hora eu nunca consigo falar o que eu penso de verdade.  Gostaria de mudar... Gostaria de aprender um meio de controlar os danos... Mas é possível terminar um namoro sem machucar o outro?
 Claudioney, 27 anos 




O sofrimento do Otávio é compartilhado por muitos homens gays que procuram atendimento psicológico. Embora as dificuldades de cada um tenham muitos elementos específicos e questões particulares para se considerar, certamente podemos fazer uma relação com a educação machista que ainda impera na nossa sociedade, que nos impõe desde muito cedo que homem não chora... Que homem não fala de seus sentimentos e tantos outros absurdos. Todos somos vítimas dessa violência (não consigo pensar em outra palavra que definiria melhor) e embora alguns tentem (e consigam) se desprender dessas amarras não é tão simples quanto pode parecer.

Não há um caminho certo e seguro que garanta que você irá conseguir terminar um relacionamento sem machucar o outro ou a você.  Existem muitas variáveis que podem intervir mesmo quando você pensa que o certo é fazer ‘de tal jeito’. Mas considerando que o sofrimento muitas vezes é conseqüência do não entendimento, da mentira ou da duvida, só consigo pensar em um caminho que se aproxime mais do sucesso que você deseja alcançar: Clareza!

Uma conversa longa, clara e sem ambigüidade, ou seja, sem encurtar as palavras e frases por medo de machucar o parceiro; quando na verdade, a situação ou o que você sente é algo totalmente diferente.  A verdade pode machucar, mas com certeza o sentimento de angústia de quem ouve algo errado (não verdadeiro) também machuca bastante.


O sofrimento também pode ser imensamente maior quando estamos com alguém que não nos ama mais ou que não deseja mais estar ali. Tente superar as amarras que te impedem de falar claramente do seu sentimento, do que você realmente deseja. A sinceridade, as palavras ditas com honestidade são suas melhores chances de não machucar o outro e a você.




Poderá gostar também de:
Postado por Mac Del Rey | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...