Slide 1 Slide 2 Slide 3

HOMOSSEXUALIDADE

Positivo + Negativo = Amor


Cameron Earnheart e Matt Schiermeier, casal de modelos sorodiscordantes na vida real. Matt tem, Cameron, não.


Nos últimos tempos, notícias em jornais vêm mostrando um grupo de soropositivos que infectaria jovens saudáveis a bel prazer. Mas não se alarde para este factoide sensacionalista. “Quem faz isso é psicopata. É assim que a ciência os chama. Até porque muitas pessoas que dizem querer transmitir o vírus têm sua carga viral indetectável. Mas estando sem taxas de vírus no sangue, como elas fariam isso?”, questiona o infectologista Ricardo Vasconcelos.

Num exemplo lúdico, Ricardo gosta de dizer que os dados têm vários lados. A maioria deles diz que você não vai pegar o HIV. Cenário um: um ativo com carga viral alta transou com um negativo passivo. E ainda tinha sífilis. A chance dele transmitir? Cerca de 10%. Cenário dois: sem sífilis. Cai para 5%. Cenário três: o passivo é portador do vírus e tem carga viral alta. Chance de transmissão? Cerca de 0,9%. Então por que tanta gente tem HIV no mundo? Simples, porque transamos bastante. Como explica nesta parte da entrevista, Ricardo.

É lenda a história de que uma pessoa tratada é mais segura que uma de sorologia desconhecida?

Não. Você pode escrever com todas as letras: atualmente se você não tem um parceiro fixo e você é gay, o melhor é você só transar com soropositivos de carga viral indetectável. O problema da epidemia é não conhecer sua sorologia.

Um casal de sorodiscordantes então, usa camisinha ou não?

O melhor do mundos é manter o soropositivo indetectável e dar Prep para o soronegativo. Assim, o soropositivo não fica sozinho com a responsabilidade da prevenção. Mas assim como nunca houve um caso de alguém indetectável que transmitiu, repito, somente com carga viral indetectável, também não se conhece ninguém que tenha tomado truvada e tenha pego. Mesmo que não tenha usado preservativo.

E um casal de positivos?

Se os dois forem positivos e os dois forem indetectáveis, eles não precisam usar camisinha para o HIV. Mas sempre vale ressaltar, só vale se tiverem um relacionamento fechado. Antirretrovirais não funcionam para outras DSTs.

Não há o risco de um soropositivo pegar um vírus diferente do parceiro?

A regra é a mesma: só corre o risco quem não tem a carga viral controlada. Serei didático: imagine uma pessoa que toma seu remédio direitinho e tem carga viral indetectável. Um vírus que não está se multiplicando não sofre mutações e não fica resistente aos remédios. Isso só ocorre se o cara toma o remédio torto, esquece num dia, não leva para a balada… Tem que tomar diariamente ao menos na hora de dormir. Se estiver detectável, acaba passando um vírus resistente ao outro. Repetindo: dois soropositivos indetectáveis não precisam da camisinha porque não há vírus resistente na história. Caso contrário, tem que usar.

Escoteiros da América derrubam proibição de líderes e funcionários gays na entidade.




Um pequeno passo de uma organização secular, um salto para a luta por direitos civis da comunidade homossexual. Por 45 a favor e 12 votos contra, a Diretoria Exectiva Nacional da Boys Scout of América, a liga nacional das entidades de escotismo nos EUA, derrubou a regra interna que bania que líderes de grupos de escotismo no país fossem homossexuais. A decisão seguiu outra igual do Comitê Executivo da instituição fundada em 1910 e que tem mais de 4,5 milhões de membros.

“Hoje, a Diretoria Executiva Nacional da Boy Scouts of America revalidou a resolução que remove a restrição nacional para funcionários e líderes gays assumidos. A resolução tem efeito imediato”, declarou o grupo em suas redes sociais. As entidades locais tem autonomia para decidir a questão mas a instrução da rede nacional foi derrubada. Organizações de viés religioso poderão manter suas crenças, e os pais podem escolher a qual grupo querem inscrever seus filhos, afirma o documento. “seguindo em frente, iremos continuar no foco de alcançar e servir a juventude, ajudando eles a crescerem como bons e fortes cidadãos. Focando nos objetivos que nos unem, podendo atingir objetivos incríveis para os jovens e as comunidades que nos servem”, afirma a declaração oficial.

A demanda foi feita pelo cofundador e diretor da Scouts for Equality (Escoteiros pela Igualdade), Zach Wahls (foto), que montou o movimento para a igualdade dentro do Escotismo nos EUA, desde seus 19 anos de idade. Para ele, hoje aos 24 anos, sua sexualidade não impacta em seu caráter e essa é a mensagem da nova resolução.

Conheça a primeira agência especializada em top models transexuais.




Depois da explosão de fãs de Caitlyn Jenner nas redes sociais e o sucesso da cantora Conchita Wurst e da atriz Laverne Cox em capas de revistas e em eventos, as pessoas transexuais acabam de ganhar um curioso instrumento de visibilidade.

É que foi apresentada em Los Angeles, a primeira agência de modelos voltada para transgêneros. Trata-se da Apple Model Management, que já conta com casting de meninas de diferentes etnias.



De acordo com o diretor da agência, Cecílio Asunción, que admira o trabalho de Andreja Pejic e da a brasileira Lea T, existe muito potencial de mercado. “A verdade é que o mundo vem abrindo as portas cada vez mais para essas mulheres, e nossa previsão é colocar novos rostos nas próximas temporadas do fashion week. É evidente que as mulheres trans estão ganhando um merecido lugar de destaque no mundo do entretenimento e da moda”, explicou ele em comunicado.

O que você acha disso?



Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (3) Comente aqui!

3 comentários:

  1. li o texto sobre soropositivos e não pude deixar de comentar, achei o texto um tanto questionável, pois muitos outros infectologistas discordariam dessa postura. Pessoas soropositivas, mesmo com carga viral indetectável podem sim transmitir hiv, da mesma forma, quem faz uso de prep deve sempre utilizar, também, a camisinha. Recomeno ao autor do blog mais cuidado na hora de postar esse tipo de conteúdo, muitos gays menos esclarecidos podem ser encorajados a transar sem proteção por considerar a possibilidade de se contrair o vírus remota, o que não é verdade, em termos gerais, aproximadamente 10% da população homossexual masculina é soropositiva, taxa extremamente alta, além do mais temos que lembrar que a Aids é uma doença incurável e que nem todos os infectados reagem bem ao tratamento, por isso, o melhor remédio é ainda a prevenção.

    ResponderExcluir
  2. Anonimo, lemos muitos os comentarios postados em relaçao a esta materia de onde foi retirado:


    HIV+29/07/2015 11:47
    HIV+29/07/2015 11:47
    Até que enfim um médico transparente e realista com a história atual do HIV. Até então, víamos profissionais expondo uma AIDS dos anos 80 e 90, com o intuito de gerar pânico e não ter sua forma discriminativa de atender pacientes anulada. Dera- me Deus se essa visão atual da AIDS fosse regra há 4 anos atrás, quando eu tinha 20 anos de sorologia positiva, mas médicos com a certeza de que os sintomas viriam à tona, prescreviam medicações sem se preocupar com os efeitos colaterais. Adquiri insuficiência renal, inclusive após achar que eu estava curado, pois nunca tive doença alguma durante esses anos. Foi um baque, hoje vivo as consequências: pressão alta, anemia e perda de peso, mas nada relacionado ao HIV. Infelizmente, durante estes anos como paciente do SUS, vi médicos arrogantes e intolerantes com os pacientes, geralmente pobres, vindos de famílias desestruturadas e ignorantes, sendo humilhados e negligenciados como vingança por faltar à consulta ou falar o que eles não querem ouvir- e não são poucos. Parabéns por essa matéria transparente!


    Haroldo 29/07/2015 12:23
    Haroldo 29/07/2015 12:23
    E eu não sabia disso...Todo portador sabe disso. Peguei hiv aos 20, agora tenho 35. Desde que me infectei optei por buscar sexo com outros portadores para transar sem perservativo. E até hj tenho uma saúde incrível, um belo corpo e me divirto muito. E quando não sei a sorologia do cara, não me arrisco a transar sem camisinha.


    Frederico 3329/07/2015 12:18
    Frederico 3329/07/2015 12:18
    Sou portador há 10 anos, tenho a beleza padrão, assim como meu atual namorado que está comigo há 5 anos. Somos muito assediados. Temos uma relação aberta. Ambos com carga viral zerada. Mas temos muito medo dos outros caras. Todos, sem exceção quando estão em nossos brações arrebitam o rabinho implorando sexo pele na pele. Isso só se faz com quem conhece. Não com desconhecidos, ainda mais com a epidemia de Sífilis na noite paulistana.


    BHBHBH29/07/2015 17:33
    BHBHBH29/07/2015 17:33
    Parabéns pela reportagem. Há um ano atrás, meu companheiro de 23 anos de relacionamento contraiu HIV. A partir de então, não transo mais, nem com ele nem com ninguém. Mas estamos juntos. Gostaria de ler mais sobre isso.


    Pablo29/07/2015 19:17
    Pablo29/07/2015 19:17
    Parabéns pela reportagem e pelos esclarecimentos em relação ao HIV, questões diretas e respostas claras e objetivas que com certeza sanarão muitas dúvidas...Parabéns Dr.Ricardo


    ResponderExcluir
  3. Pessoas com ou sem HIV sejam felizes, namorem e transem com preservativos! Consultem o médico regularmente e faça SEMPRE o teste na dúvida ou 1 vez por ano ou a cada 6 meses. É possível viver bem e ser feliz !!! Cuidem-se.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...