Slide 1 Slide 2 Slide 3

MINHA VIDA GAY

Natália Casassola: ‘Sim, eu sou bissexual’.




Natália Casassola saiu do armário! E com todo o glamour que se poderia ter. A ex-BBB estampa a capa da revista Colírio Girl e posou super sexy para a publicação, além de ter dado uma entrevista cheia de declarações picantes – entre elas, a de que ultimamente, tem se atraído mais por meninas que por meninos.

A declaração da musa para a revista começou com a lembrança de que já ficou com outra ex-participante do Big Brother, Fani Pacheco.

"Eu já fiquei com a Fani, já fiquei com a Angelis e com outras pessoas que não sou obrigada a falar aqui, não! [risos] Mas, sim, eu sou bissexual. Total! Total Flex, vou no álcool e na gasolina", disse.

“Não tenho preconceito, não. Se eu quero, vou lá e faço. Além disso, ultimamente os príncipes estão todos virando sapos, então as princesas estão muito mais valorizadas. As mulheres estão tendo mais atitude que os homens, inclusive na hora da paquera. Então hoje eu estou me encantando mais pelas princesas do que pelos príncipes!”, completou a musa.

Ela ainda lembrou que foi a participante que mais ficou no reality no mundo inteiro. Além de ter entrado na oitava edição, também esteve na décima, como repórter, e na 13ª como participante, num retorno.

“Não só no Brasil como no mundo! Eu sou a participante que mais tempo esteve, somadas todas essas participações, dentro de um mesmo reality. Saiu até uma reportagem no NY Times mostrando que eu fui a participante que mais tempo esteve confinada em uma casa de reality show!”, declarou.

Shane Dawson, popular youtuber dos EUA, declara que é bissexual.




O youtuber Shane Dawson declarou que é bissexual em um vídeo na terça-feira (7). O canal de Shane no YouTube é muito popular, e já foi visto mais de 1,2 bilhão de vezes desde 2008. Clique para assistir ao vídeo, que foi visto 2 milhões de vezes em um dia.




Ele chorou e disse que sempre se sentiu confuso. "No ano passado, fiquei muito confuso sexualmente. Na verdade por minha vida toda, mas esse último ano isso realmente me pegou. Sempre desejei que fosse gay, 100% gay. Por muitos motivos", disse Shane.

Ele namorou por dois anos outra youtuber famosa, Lisa Schwartz. "Eu fiquei muito triste porque eu não queria que ela pensasse que eu era gay e que eu estava escondendo isso dela, usando ela como um disfarce, porque é isso que toda a internet vai pensar, provavelmente", ele diz. Lisa divulgou mensagens de apoio ao ex após ver o vídeo.

Shane Dawson, de 26 anos, diz que desde os cinco anos sentia atração por meninos e meninas, mas sempre se reprimiu por ser de uma família religiosa. "Não sou completamente gay. E não posso sentar aqui e dizer que sou, porque isso não é real. Não é genuíno. Mas eu também não posso sentar aqui e dizer que sou hétero", ele explica.

Dançarino morto temia homofobia no RJ: 'Imagina se acontece comigo'.




Adriano da Silva Pereira, de 33 anos, não tinha vergonha de usar roupas femininas. Artista e produtor, às vezes saía de casa, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, de vestido. "Roupa não tem gênero", costumava dizer aos amigos. Em meio ao perfil comum de mulatas do carnaval carioca, ele foi o primeiro dançarino do bloco Tambores de Olokun. Frequentemente, Adriano usava maquiagem e esmalte. Por tudo isso, chamava atenção na rua. Ao sair de casa no domingo, ele foi esfaqueado e espancado no RJ. A família desconfia de motivação homofóbica e, segundo o delegado da Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), Fábio Cardoso, esta é uma das linhas investigativas.

"Ele era muito xingado e nós ficávamos preocupados. Ele ria. O corpo era a arte dele. Só uma vez ele pareceu preocupado, vendo reportagens de agressões por homofobia: 'Imagina se acontece comigo', ele me disse", relata o amigo e "irmão de santo" Mazé Mixo.

Adriano morava com a mãe em Belford Roxo, mas tinha um quarto na casa de Mazé, em Nova Iguaçu, onde Mazé mora com a esposa Priscilla Bispo. Ela se diz "inconformada com a tragédia" e, como o restante da família de Adriano, desconfia que o crime tenha sido motivado por homofobia. Para ela, Adriano fazia o estilo "andrógino".

"Pela energia utilizada pelo assassino ou pelos assassinos, a morte não condiz com latrocínio. Ele foi espancado e esfaqueado severamente, perfurado várias vezes na cabeça e no coração", conta Mazé.

Se a polícia ainda não tem certeza da motivação da morte, os amigos não têm dúvida de que Adriano foi vítima de preconceito em vida. Eles se preocupam também com os riscos corridos por outros homossexuais."Ele não se deixava abalar por isso, mas quantos outros não se matam por causa disso? Não sei se foi isso que matou meu 'irmão', mas ele sofreu homofobia a vida inteira", desabafa o amigo.

Segundo Priscilla, Adriano não tinha inimigos e nenhum namorado. "Era querido por todos".

Corpo foi encontrado em rio.

Adriano saiu no domingo (5) e não voltou. A família reconheceu o corpo no Instituto Médico Legal (IML). O corpo do ator e produtor cultural foi enterrado na tarde desta quarta-feira no Cemitério Jardim da Saudade, em Mesquita.

De acordo com informações da Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense, um inquérito foi instaurado para apurar as circunstâncias da morte de Adriano. Foi realizada ainda perícia no local onde o corpo foi encontrado. "São várias linhas de investigação, não posso revelar quais, mas a questão da homofobia é uma delas", diz o delegado da DHBF, Fabio Cardoso.

Depoimento nesta quinta
A família do jovem Adriano da Silva Pereira, de 33 anos, encontrado morto com golpes de faca em um rio da Baixada Fluminense, na terça-feira (7), vai prestar depoimento nesta quinta-feira (9) na Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF). Como mostrou o Bom Dia Rio, os pais acreditam em crime de homofobia.

"Estou muito triste porque perdi meu melhor amigo, meu irmão de vida, que tudo indica que foi vítima de homofobia. Como pode alguém ser assassinado por ter feito uma escolha, opção de vida? Não consigo entender tamanha intolerância", disse uma outra amiga, Lu Muniz, em seu perfil de uma rede social. "Que essa homofobia declarada e que mata não faça mais vítimas", disse outra amiga de Adriano, Priscila Carneiro.

Escoteiras rejeitam doação de 100 mil dólares de um transfóbico e arrecadam o triplo em 48h.




O grupo de garotas escoteiras Girls Scout de Western Washington, EUA, recebeu este mês uma vultosa doação de 100 mil dólares ( R$320 mil) mas o doador colocou como a restrição de que o dinheiro não fosse usado para apoiar as escoteiras transexuais e exigia o fim de uma política do grupo, aprovada em maio, que declarou que meninas transexuais poderiam participar das atividades de escotismo, o que gerou uma enorme polêmica. “Por favor, garanta que nosso presente não será usado para apoiar as garotas transexuais. Se não puder, favor devolver o dinheiro” dizia a exigência do doador.

O dinheiro vindo de uma pessoa que não foi identificada ajudaria o grupo trabalhar com 500 pessoas em seus acampamentos, mas a presidente do grupo, Megan Ferland, devolveu o dinheiro. Em resposta, o grupo disse ao doador secreto, o “Girls Scout” disse: “A Girls Scout é para todas as garotas... e todas as garotas deveriam ter a oportunidade de ser uma Girls Scout se ela quiser”. Com a meta de arrecadar o mesmo valor devolvido e mostrar que a decisão da organização seria apoiada por outros doadores, o grupo lançou uma campanha online de arrecadação. Em 48 horas, o grupo arrecadou US$330 mil!  Ou seja mais de R$1 milhão! É muito biscoito...

San Diego Comic-Con tem pedido de casamento entre rapazes ao vivo.

Pedido emocionou o público durante painel da 'Con Man'


O painel da série "Con Man" na Comic-Con terminou com um pedido de casamento entre dois rapazes. A proposta ganhou as redes sociais, com diversos posts no Twitter.

A nova produção americana de comédia criada por Alan Tudyk conta a história de um ator, que atuou como piloto de nave espacial em "Spectrum", uma série de ficção científica cancelada que virou um clássico cult.

#ConMan panel in #HallH ends with a marriage proposal. What better way to end a panel at #SDCC #EqualMarriage pic.twitter.com/yWi3XBKL6O

— Con Man (@ConManSeries) 10 julho 2015

Novas famílias: Casal transexual tem filho e ganha  respeito em hospital de Porto Alegre.


Helena e Anderson com o pequeno Gregório, nascido esta semana

Um casal incomum ganhou respeito em um hospital de Porto Alegre. Helena Freitas, de 26 anos, e Anderson Cunha, de 21, viram a família aumentar na terça-feira, 07, com o nascimento do filho Gregório.

Mas quem deu à luz foi Anderson, que não se incomoda de ser chamado pelo nome de registro, Andressa. E os espermatozoides vieram de Helena, que também é transexual.

Embora a equipe do Hospital Fêmina ficasse um pouco confusa sobre como se referir a Anderson, preocupou-se em garantir que eles se sentissem acolhidos. Segundo o site Sul 21, o Grupo Hospitalar Conceição, do qual o Fêmina faz parte, possui o selo pró-equidade de gênero e tem uma coordenadoria de Direitos Humanos apta a lidar com estas questões.

“Nós trabalhamos em rede, então a equipe foi acionada quando eles chegaram, para garantir que não teriam problemas. Nós fazemos questão de prestar atenção à diversidade”, afirmou a assessora de diretoria-técnica do GHC, Silvana Flores, ao site.

O GHC realiza capacitações, tanto em seu curso técnico quanto como convidado em hospitais e universidades, a respeito de gênero e sexualidade. Uma das pessoas responsáveis por isso é Carla, que conta que o trabalho foi evoluindo a partir da demanda. “Agora, nós já preparamos estudantes para que respeitem a diversidade”, revela.

Os dois estão juntos há dois anos e durante um tempo eram amigos, mas o sentimento entre eles cresceu. Segundo a reportagem, na época, Anderson ainda se identificava como Andressa, o que deixou Helena confusa sobre sua própria sexualidade, visto que sempre tinha se interessado apenas por homens.

Agora, enquanto Anderson passa pela transição, as dúvidas vão diminuindo. “Eu descobri que, na verdade, me apaixonei pela pessoa, gosto da pessoa, sendo homem ou mulher”, diz Helena.

PARADA GAY  TEL AVIV



Clipe Especial Trans: Courtney Act em "Ugly´´.



Clipe LGBT: Neon Trees em "Songs I Can't Listen To"


Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (2) Comente aqui!

2 comentários:

  1. Que legal, encontrar blogs assim principalmente quando não se espera encontrar, show de bola vcs seguirei e acompanharei..........
    Antes de mais nada, postei o comentario na parte de wattszapp e so estou reforçando...
    oi sou deivid carlos de minas gerais ( Divinópolis - centro oeste mineiro) me coloca no grupo do zapp 37 91290054.....

    muito bom este blog!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! o/

    ResponderExcluir
  2. Obrigado David.

    E´ muito bom saber que estamos agradando e graças a sugestoes de leitores como vc que o blog vem alcançando sucesso. Participe, comente, faça sua critica (construtiva).
    Este blog e´ para todos os segmentos da comunidade GLBT, sem preconceitos e com a uniao de todos que podemos alcançar os direitos civis iguaritarios. e irradicar a homofobia.

    Seja benvindo !!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...