Slide 1 Slide 2 Slide 3

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Mississippi: Estado americano pode proibir todos  os casamentos só para não unir gays.


União homossexual foi legalizada em todo o país na sexta, 26


O Estado norte-americano do Mississippi pode proibir todas as uniões héteros só para não ser obrigado a casar gays e lésbicas.

O deputado Andy Gipson, que preside o Judiciário, afirmou que analisa a possibilidade. “Vamos ver as opções que existem. Eu pessoalmente posso ver prós e contras disso. Eu não sei se seria melhor não ter nenhum certidão de casamento patrocinado pelo estado ou não. Mas é uma opção lá fora [nos outros Estados], para ser considerado.”

O Mississippi era um dos 14 Estados do país que proibiam a união gay em sua Constituição até a sexta-feira, 26, quando a Suprema Corte derrubou todas as proibições e legalizou o casamento homossexual nos Estados Unidos.

Milhares colorem as ruas de  Londres durante o Orgulho Gay.


Sábado foi de sol e orgulho arco-íris na capital inglesa


Londres ficou ainda mais inclusiva no sábado, 27. A Parada do Orgulho Gay coloriu as ruas da capital inglesa numa tarde de muito sol no começo do verão europeu.

O reconhecimento do casamento gay pela Suprema Corte dos Estados Unidos, na sexta-feira, 26, foi lembrado durante a marcha, assim como a recente aprovação do referendo popular sobre o tema na Irlanda.



Houve segurança adicional para o evento após os recentes ataques terroristas na França, Tunísia e Kuwait.

100 mil celebram a Parada do  Orgulho Gay de Milão.


Evento reuniu multidão nas ruas da cidade com pedido de direitos iguais aos LGBT


Cerca de 100 mil pessoas foram às ruas da badalada cidade italiana para celebrar a Parada do Orgulho Gay de Milão, no sábado, 26.

O organizador da marcha, Dario Davanzo, disse ao jornal La Repubblica: “Esta é a primeira parada gay de Milão onde nós podemos ver uma poderosa sinergia acontecendo entre a cidade e o governo.”

O evento contou com a presença do prefeito da cidade, Giuliano Pisapia. “Nós vamos derrotar o preconceito: vamos dizer ‘sim’ ao amor e ao casamento”, disse à publicação.

A Itália é o único país da Europa Ocidental que ainda não legalizou o casamento gay. De maioria conservadora e católica, a nação, no entanto, vive um momento mais propício para a discussão do tema com apoio aberto de muitos políticos do país, incluindo o primeiro-ministro, Matteo Renzi.

Deputado russo quer proibir  Facebook após fotos coloridas.


Parlamentar já propôs outras leis homofóbicas antes


Um deputado russo tem obsessão pelo o que os gays fazem. Vitaly Milonov, parlamentar de São Petersburgo agora quer proibir o Facebook em seu país após a onda de fotos nos tons arco-íris ter tomado a rede na sexta-feira, 26, por causa da legalização do casamento gay nos Estados Unidos.

Para Milonov, as fotos coloridas incorrem na lei que pune a propaganda gay em frente a menores de idade já que a rede social é aberta para todas as idades.

“É uma violação brutal da legislação russa. O Facebook não tem limites de idade, é impossível controlar quantos menores de idade estão la”, disse o parlamentar à Agência France-Presse.

O deputado pediu que os perfis “coloridos” sejam proibidos no país. Há duas semanas, Milonov sugeriu proibir a série “Game Of Thrones” para preservar os “valores tradicionais”, e é autor da lei original em sua cidade, que depois foi ampliada para todo o país, que pune a propaganda gay.

Senador russo quer diminuir a violência contra a população LGBT.




Sem levantar bandeiras mas deixando claro que é contra a intolerância que domina a Rússia depois da aprovação da lei que proibiu a propaganda gay em 2013, que colocou os homossexuais do país em situação de risco e como vítimas da hostilidade dos preconceituosos, o senador Konstantin Dobrinin sugeriu que o Kremlin aprove uma lei que encerre a questão. "Para a Rússia deve ser importante não dar as costas à realidade de nosso tempo e não cair em uma arcaica luta contra os gays. É preciso encontrar uma fórmula legal que garanta o equilíbrio entre a parte conservadora da sociedade e o resto", afirmou o líder do comitê de Direito Constitucional do Senado russo à agência de notícias Interfax, que em seu blog disse que a perseguição aos gays no país já deu e que é preciso seguir em frente.

A sugestão do parlamentar é que uma lei no estilo da polêmica instrução das Forças Armadas norte americanas “Don’t ask, Don’t tell”, em que a sexualidade não seja questionada e nem revelada, ou seja, um armário forçado aos gays e uma proibição que seja algo considerado relevante pelos conservadores. Segundo o político russo, o combate aos direitos dos homossexuais cria um efeito inverso de protesto por direitos, e a lei iria diminuir o grau de agressividade contra as minorias sexuais na Rússia.

O senador criticou pesadamente os colegas políticos que usam da homofobia uma bandeira e ajudam a disseminar o preconceito no país: "É imprescindível eliminar do âmbito político e de nossa vida pseudopolíticos que promovem a homofobia e leis lixo. Porque são eles, e não os gays, que representam uma ameaça direta para a segurança da Rússia", afirmou ele. Apesar da proposta não ser nada inclusiva e o senador se posicionar a favor do fim da violência contra os homossexuais, Dobrinin entende que a questão não pode ser deixada como está. Para ele, cedo ou tarde os homossexuais gozarão de direitos que não possuem hoje na Rússia.

Vergonha!- Parada Gay de Istambul  é atacada pela polícia.


Marcha nem chegou a acontecer por causa da ação dos policiais


Diferentemente do Leste Europeu onde as paradas gays costumam ser atacadas por homofóbicos e a polícia precisa intervir, a Parada do Orgulho Gay de Istambul, na Turquia, foi atacada pela própria polícia.

A tropa de choque jogou bombas de gás lacrimogênio e canhões de água em cima dos manifestantes que estavam reunidos pacificamente na Praça Taksim, centro da cidade.

De acordo com Agência France-Presse, esta seria a 13ª edição do evento, que já ocorreu em outros anos sem grandes problemas.

Nas redes sociais, muitos mostraram sua indignação após a dispersão da marcha. “Atacar pessoas marchando para apoiar o amor não tem lugar na democracia. É apenas uma vergonha”, disse em sua conta no Twitter Erdem Yener, famoso ator do país.

Um grupo de civis, aparentemente nacionalistas e islamistas que tinham se reunido perto de Istiklal, onde a marcha ocorreu, atacaram os jornalistas que cobriam o evento, ferindo levemente vários deles. Curisosamente, contra esses manifestantes, a polícia não interveio.

A Turquia, que fica entre a Europa e a Ásia, possuía, até aqui, a maior parada gay dentre os países muçulmanos. Já a maior parada gay do Oriente Médio, região que fica logo depois da Turquia, pertence à Israel, com a parada LGBT de Tel Aviv.

Oi!? Casal cristão ameaça se divorciar na Austrália em protesto contra a aprovação do casamento gay.




Um casal australiano ameaçou publicamente entrar com pedido de divórcio caso o casamento entre pessoas do mesmo sexo seja aprovado no país. Dizem que a culpa é dos homossexuais. Eles são Nick e Sarah Jensen, casados há dez anos e autointitulados cristãos convictos. “Casamos aos 21 anos e sempre fomos apaixonados” diz Nick, afirmando que Sarah é a única mulher que ele sempre amou, a mãe para os seus filhos e sua ligação perfeita”.

Em artigo publicado no Citynews Camberra, ele afirmou que é possível que se divorcie de Sarah não porque seu casamento esteja em crise, mas por outro motivo. “Como cristãos, nós acreditamos que o casamento não é uma invenção humana, mas parte da ordem fundamental da criação, parte da história íntima de Deus. Por isso, nós dois, em sã consciência, recusamos que o governo abra o acesso a este ritual que é o casamento a pessoas do mesmo sexo. Como não queremos estar associados a esta nova redefinição do casamento, a mudança pode nos levar ao divórcio", diz.

O casal está consciente de que vai ser rotulado de intolerante por não querer partilhar a experiência, mas eles dizem que nada disso tem a ver, pois para eles o casamento é algo muito importante.

“Chegamos a um ponto em que não podemos fazer mais nada, mas sabemos que não estamos sozinhos”, afirma.

Apesar desta afirmação, os comentários à notícia mostraram o contrário, pois pelo menos simpatia o casal não conseguiu entre os leitores. “Não posso acreditar que exista alguém tão estranho e egoísta na nossa sociedade”, diz um dos comentários. “Isto é realmente sério? É a coisa mais ignorante que li nos últimos tempos”, disse outro. “Eles vão deixar de fazer uma coisa porque as pessoas homossexuais também poderão fazê-lo? Como então decidem continuar a respirar?”, questiona mais um.
Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...