Slide 1 Slide 2 Slide 3

CONFISSÕES DO DIVÃ








Os textos apresentados nesta seção buscam ilustrar situações, angustias, problemas e experiências vivenciadas por homens gays. Não são uma representação literal de histórias reais e sim textos fictícios que tem por finalidade apresentar possibilidades de enfrentamento para as questões representadas.

O Dr. Alexandre é formado em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Atua como psicólogo clínico no Espaço Recontar na região de São José / SC. Fundamenta seu trabalho pelos princípios da Psicologia Sistêmica. Compreender os fenômenos psicológicos sistemicamente significa, literalmente, “colocá-los” dentro de seu contexto, estabelecendo a natureza das suas relações.

Você pode fazer perguntas e sugerir temas que nosso psicólogo responderá com todo prazer.

Bem, vamos ao tema de hoje:



Tenho dificuldade para manter meus amigos

Alexandre de Souza Amorim, Psicólogo
alexandresouza.psicologo@gmail.com





Meu problema até parece muito simples quando contado. Ao longo da minha vida sempre tive poucos amigos. Até acho que sou um cara sociável, mas preciso de algum tempo para me abrir com as pessoas. Porém nos últimos anos, a situação tem piorado e, quando me aproximo de alguém, tendo a ser possessivo e a querer que essa pessoa se dê melhor comigo do que com os outros. Comecei a ter muito medo de ser rejeitado. Sinto-me muito sozinho às vezes. Quero mudar, mas não sei como.
Filipe, 23 anos

           
Olá Filipe! Se você fosse se aconselhar com pessoas que fazem amigos com facilidade, certamente algumas te diriam que tudo se resolveria quando você saísse da sua "concha". Outros, mesmo as pessoas mais tímidas, reconheceriam que é relativamente fácil conhecer pessoas novas. Desde que estejamos dispostos a sair de casa, a deixar as nossas rotinas, e aceitemos um ou outro convite para participar em eventos em que estarão presentes alguns desconhecidos, existe alguma probabilidade de trocarmos impressões com pessoas que até aí desconhecíamos.

Primeiro passo, muito simples, manter-se atento ao seu comportamento não verbal, estabeleça contato visual e sorria para as pessoas com quem você cruza diariamente – na academia, na faculdade, no trabalho ou até no supermercado – você logo vai perceber que os outros respondem na mesma medida.

O inverso também acontece, quando nos sentimos inseguros e incapazes de interagir com os outros, dificilmente alguém virá na nossa direção. Você precisa buscar um certo controle sobre seu medo de ser rejeitado. As pessoas não são todas iguais e, sobretudo, podem não estar exatamente nos seus melhores dias e nem um pouco disponíveis a fazer uma nova amizade. Não será por isso que você irá desistir.

Acho que até aqui nada foi novidade para você, até por que você mesmo disse que sua dificuldade não é fazer e sim manter as suas amizades. E a verdade é que se é relativamente fácil conhecer pessoas novas, é muito mais difícil manter uma amizade.

Podemos dizer que existem características que potencializam as pessoas que se mantêm próximas dos seus amigos ao longo de vários anos. Por exemplo, uma das questões que você levantou, o sentimento de posse em relação às pessoas de quem gosta, é um reflexo das suas feridas emocionais, com o medo de ser, de algum modo, pouco importante para aquela pessoa, e isso provavelmente prejudica seriamente as relações afetivas que tenta estabelecer.

As pessoas que gostarem de si e se aceitam como são, conseguem estabelecer bons vínculos com outras pessoas, sem que isso implique que a deixem para segundo plano.

Tal como um pai é capaz de mostrar a cada um dos seus filhos quão importantes eles são, também cada pessoa deve ser capaz de mostrar aos seus amigos que eles são (cada um à sua maneira) especiais.

Por outro lado, para que seja capaz de estabelecer relações de amizade sinceras, deve começar por aceitar-se tal como é, assumindo as suas qualidades, mas também as suas fragilidades. Afinal, não há pessoas perfeitas e os amigos também se desiludem entre si. A capacidade de conviver com os defeitos daqueles de quem gostamos e de lhes perdoar algumas falhas é, de muito indispensável à manutenção de qualquer amizade.

Sermos amigos de alguém é desejarmos o melhor para aquela pessoa, é esforçarmo-nos por dar sem estar à espera de receber, é apoiar sempre que aquela pessoa precisa de nós, mas é também sermos capazes de celebrar as suas vitórias, sem que nos sintamos inferiorizados.






Poderá gostar também de:
Postado por Mac Del Rey | (2) Comente aqui!

2 comentários:

  1. Situação complicada.
    Mas o reconhecimento é um grande passo para uma mudança positiva.

    Eu já passei por situação de ficar sem amigos, pois de certa forma tenho uma certa dificuldade com amizades gays, devido decepções ou até mesmo um certo bloqueio interno.
    Além disso, sempre busquei amizades com pessoas em que eu tinha afinidades ao se comportarem e terem atitudes parecidas com as minhas (bobagens de minha parte).

    Resumo: Quem muito escolhe fica sózinho, consequentemente foram poucos amigos.

    Boa sorte!

    ResponderExcluir
  2. Ao autor e ao Ro Fers que comentou acima, amigo de cú é rola, eu traço os 2 na vara.

    Não tenho amigos gays, tenho somente esquemas

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...