Slide 1 Slide 2 Slide 3

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Assassino da Parada Gay de Jerusalém  passará por avaliação psiquiátrica.


Criminoso continua em prisão preventiva


O homem que atacou seis participantes da Parada do Orgulho Gay de Jerusalém, há duas semanas, passará por avaliação psiquiátrica.

O judeu ultra-ortodoxo Yishai Schlissel feriu seis pessoas com uma faca e matou uma delas, a jovem Shira Banki, de apenas 16 anos.

O assassino disse que não aceita a legitimidade do tribunal e continuará em prisão preventiva.

Quando atacou os manifestantes, ele havia saído da prisão poucos dias antes após ficar preso por dez anos por ter feito o mesmo: atacado LGBT e simpatizantes na mesma parada gay em 2005. Um caso irrecuperável, não?

Casamento gay pode começar a  ser discutido na Austrália.


Parlamento do país receberá nova lei sobre união gay


O casamento entre pessoas do mesmo sexo pode voltar à pauta do Parlamento australiano.

Um projeto de lei suprapartidário encabeçado pelo Partido Liberal e apoiado pelos partidos do Trabalho, Verde e Independente deve ser apresentado ao Legislativo do país na próxima semana.

No último fim de semana, milhares de pessoas foram às ruas em várias cidades pedindo a legalização da união homossexual.

Projetos de lei sobre o tema já foram apresentados antes: em 2009 sequer foi à votação, em 2010 foi rejeitado pelo Senado e em 2012 pela Câmara dos Deputados.

De maioria homofóbica, Uganda tem  1ª parada do orgulho gay.


Manifestantes foram corajosos ao irem às ruas


Um pequeno grupo de manifestantes foi às ruas de Entebbe, Uganda, para celebrar a primeira parada do orgulho LGBT do país, no sábado, 08.

“Nós estamos aqui para mostrar a todos que sim, nós existimos, e queremos os nossos direitos assim como todos os outros ugandenses”, disse Moses Kimbugwe, um dos participantes do evento.

Durante a semana, houve concurso de Miss e Mister Orgulho Gay e o dia da consciência transgênera.

No ano passado, a Suprema Corte do país anulou a lei que permitia prisão perpétua para “homossexualidade agravada”. Ainda assim, a homossexualidade ainda é criminalizada em Uganda.

Islândia pinta rua nas cores do  arco-íris para celebrar parada gay.


Até crianças ajudaram a pintar a rua da capital islandesa


A Islândia mostrou o quão inclusiva é. Para celebrar sua parada do orgulho LGBT neste final de semana, o governo da capital, Reykjavik, coloriu uma das principais ruas da cidade com os tons do arco-íris.

“Esta é uma forma de tornar nossa cidade mais animada e humana e um lugar melhor de grande colaboração e ideias belas”, disse o prefeito da capital, Dagur Eggertsson.

A diretora da Parada do Orgulho Gat de Reykjavik, Eva Maria Thorarinsdottir Lange, disse à BBC: “Foi lindo. Um grande número de crianças nos emprestou uma mão e alguns até trouxeram seus próprios pincéis.”

Escola dos EUA terá  aula de história LGBT.


Conquistas e direitos LGBT serão ensinados na escola de San Francisco


Uma escola norte-americana vai ensinar em sala de aula as conquistas, os direitos e a luta dos cidadãos arco-íris.

A Ruth Asawa School of the Arts, de San Francisco, terá a disciplina de história LGBT a partir do próximo ano letivo, que por lá começa em setembro.

Na verdade, o curso deveria ter começado em 2010, mas por causa da crise financeira, a diretoria da escola precisou fazer cortes na época. Agora, a escola voltou a ganhar financiamento e o curso vai estrear.

Movimentos pelos direitos LGBT, como a Revolta de Stonewall, a epidemia da aids e a vida de ativistas arco-íris são alguns temas que serão abordados.

 Polônia aprova lei  sobre pessoas trans.


Senadores aprovaram uma emenda de última hora que não agradou a ativistas.


O Senado polonês aprovou uma lei que regulamenta a transição de gênero após vários dias de debate.

Chamada de Lei de Acordo de Gênero, a legislação estabelece três critérios que precisam ser cumpridos pelas pessoas trans.

É necessário que a pessoa trans seja polonesa, solteira e apresentar parecer de dois médicos em um tribunal regional do país.

Entretanto, uma emenda incluída de última hora e aprovada cria dificuldades: ela estabelece que um sexólogo e psicólogo estejam pessoalmente no tribunal, além de um pediatra, caso a pessoa trans que esteja requerendo o processo de transição tenha filhos.

Os ativistas LGBT criticaram a emenda apresentada no dia da votação. De qualquer forma, a nova legislação passará ainda por uma comissão parlamentar que pode rejeitar as alterações.

Até hoje, pessoas trans precisavam de uma longa batalha judicial para ser reconhecidas de acordo com seu gênero pois não havia nenhuma lei sobre o assunto por lá.

Protesto: Jovens promovem beijaço gay na Assembleia Legislativa do RS.


Jovens realizaram protesto contra declarações de Heinze na Assembleia


Um "beijaço gay" foi realizado nesta segunda-feira (10) na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre, durante o início de um debate sobre as alterações no Estatuto do Desarmamento. Segundo o movimento responsável pelo ato, 25 jovens foram ao local com cartazes contra a homofobia, pouco depois das 14h.

Um grupo de 25 militantes promoveu na segunda-feira (10) um beijaço contra parlamentares homofóbicos, na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre.

O estudante Lucas Maróstica, um dos organizadores da manifestação, conta que a intenção era protestar contra o deputado federal Luis Carlos Heinze (PP-RS). No ano passado, foi divulgado um vídeo, gravado em novembro de 2013, em que ele aparece criticando o então ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, e citando os homossexuais.

"A gente já tem acompanhado a declarações dele, inclusive falou que gays, lésbicas indígenas e quilombolas são tudo o que não presta. Achamos que era importante trazer esse debate à tona. Nos preocupa muito que tenhamos parlamentares que promovam discurso de ódio, e que esses deputados queiram flexibilizar o acesso a armas, enquanto há esse discurso de ódio", disse ao G1.

Lucas afirmou que o grupo também aproveitou para protestar pela presença do deputado Eduardo Bolsonaro (PSC-SP), filho de Jair Bolsonaro (PP-RJ). Após o beijaço gay, o grupo deixou o Teatro Dante Barone de maneira pacífica. Participaram da manifestação a União Nacional dos Estudantes, União da Juventude Socialista e o Coletivo Juntos.

Por meio de nota, o deputado Heinze afirmou que respeita as manifestações democráticas e que considera encerrado o assunto sobre suas declarações. Disse, ainda, que não gostaria de desviar o foco do debate sobre o Estatuto do Desarmamento.

Silas Malafaia é chamado de falso profeta por ativistas gays.




O pastor Silas Malafaia passou esta semana pelo Espírito Santo. E não foi sem polêmicas. Um grupo de cerca de 50 pessoas protestaram em frente à igreja onde ela foi pregar. Segurando faixas e cartazes, criticaram o pastor, chamando-o de “falso profeta” e “homofóbico”.

Ele deu duas entrevistas à imprensa local onde, analisou as questões religiosas e também políticas que estamos vivendo no país.

Leonardo e Natan seguram cartazes contra pastor (Foto: Arquivo Pessoal/ Leonardo Gonçalves)


Afirma não ter medo de se posicionar e do que pensam dele. Admitiu que as críticas surgem por que ele gosta de fazer enfrentamento no campo das ideias. “Quando você se posiciona sobre algo, as pessoas te consideram polêmico, mas se você aceita o status que eles definem como politicamente correto, está tudo certo”, explica .

Para ele é absurda a tentativa de se impor uma “agenda gay” sobre o país, e reitera que “Homossexualismo é comportamento”. Ou seja, ninguém pode alegar que nasceu assim. Acredita também que a Igreja precisa se posicionar. “Não podemos viver à mercê do ativismo gay”, asseverou.

Perguntado se a confrontação com os gays não afastaria essas pessoas da igreja, condenou o espírito “politicamente correto, dominante na sociedade”. “Isso é tudo falácia, é conversa. Então não vamos falar sobre adultério, porque o adúltero vai correr da igreja; não vamos falar contra a bebida, porque quem é dependente vai correr da igreja. Isso é tudo falácia para tentar nos calar”, disparou.

Olhando para as igrejas do Brasil, admite que existe uma disputa entre algumas evangélicas. Ao mesmo tempo, acha que a igreja católica “está preocupada em fazer estratégias para não perder fiéis... a migração de católicos para a igreja evangélica é monumental”, diz.

Questionado sobre a situação do Brasil, não se mostra otimista. “Estamos numa crise econômica por incompetência do PT e Lula é o mandatário. Ninguém vai me dar atestado de otário de que ele não sabia de nada… E se Dilma não estiver envolvida no Petrolão, uma coisa ela é: incompetente”.

Afirmou ainda ser a favor da redução da maioridade penal. Sua justificativa é contundente: “Uma criança de 12 anos pode decidir se quer mudar de sexo e operar, mas um cara de 16 anos não pode responder pelos seus atos?”

Ao falar sobre a polêmica com o jornalista Ricardo Boechat, avisou: “Não tem conversa, não. Vai ser processado sem pena e sem dó. Eu posso usar de misericórdia ou de justiça, está no meu poder decidir. Às vezes eu uso de misericórdia, deixo para lá, mas tem vezes que precisamos usar de justiça para o cara entender que a gente é cidadão”.

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...