Slide 1 Slide 2 Slide 3

CONFISSÕES DO DIVÃ





Os textos apresentados nesta seção buscarão ilustrar situações, angústias, problemas e experiências vivenciadas por alguns homens gays. Não existem experiências universais, comuns a todos os homens gays, cada um de nós é constituído e atravessado por diversas características que tornam a sua experiência única.  Nossa principal ideia aqui é pensar em possibilidades de enfrentamento para as questões aqui representadas, que em menor ou maior grau podem ser semelhantes com alguma das histórias vivenciadas por você. Essas histórias não são uma representação literal de histórias reais e sim textos fictícios.


O Dr. Alexandre é formado em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Atua como psicólogo clínico no Espaço Recontar na região de São José / SC. Fundamenta seu trabalho pelos princípios da Psicologia Sistêmica. Compreender os fenômenos psicológicos sistemicamente significa, literalmente, “colocá-los” dentro de seu contexto, estabelecendo a natureza das suas relações.


Você pode fazer perguntas e sugerir temas que nosso psicólogo responderá com todo prazer.

Bem, vamos ao tema de hoje:

Meu namorado está com ‘crista de galo’, o que faço?

Alexandre de Souza Amorim, Psicólogo
alexandresouza.psicologo@gmail.com





Eu namoro com meu atual companheiro há um ano e dois meses. Até aqui sempre transamos com camisinha. Porém, na ultima semana decidimos morar juntos e entre tantas conversas ele me contou que tem HPV. Eu não sabia direito o que era e ele me explicou mais ou menos. Jurou que nunca me traiu e que deve ter pegado em um relacionamento anterior. Como já fazia um mês que não transávamos por que queríamos inaugurar o apartamento novo com uma espécie de noite de núpcias, não observei o crescimento das verrugas. Ele não havia mais como esconder, tanto pelas verrugas como por que havíamos conversado em transar sem camisinha. Ele está desesperado e eu muito preocupado. Não sei como ajudá-lo... O que eu faço?
Sérgio, 23 anos

             
Olá Sérgio. Primeiramente vamos falar sobre o condiloma acuminado. Essa DST (Doença sexualmente transmissível) é causada pelo Papilomavírus humano (HPV) e também é conhecida como verruga genital, crista de galo, figueira ou cavalo de crista.

Hoje, sabemos que existem mais de 100 tipos de HPV - alguns deles podem causar câncer, principalmente no colo do útero e no ânus. Porém nem sempre o vírus resulta em câncer, sua manifestação mais comum são as verrugas mesmo. O acompanhamento médico é indispensável para o acompanhamento do desenvolver da doença.

A principal forma de transmissão desse vírus é pela via sexual, que inclui o contato oral-genital, genital-genital ou mesmo manual-genital. Portanto, a infecção pode ocorrer mesmo na ausência de penetração vaginal ou anal. Para a transmissão, a pessoa infectada não precisa apresentar sintomas, mas quando a verruga é visível, o risco de transmissão é muito maior. O uso da camisinha durante a relação sexual geralmente impede a transmissão do vírus.

O tempo de manifestação dos sintomas é variável, o portador pode permanecer um longo tempo sem sintomas e por esse motivo, é recomendável procurar serviços de saúde para consultas periodicamente.

O mais comum é que a infecção pelo HPV cause verrugas de tamanhos variáveis. Esse sintoma no homem é mais comum na cabeça do pênis (glande) e na região do ânus. Na mulher, os sintomas mais comuns surgem na vagina, vulva, região do ânus e colo do útero. As lesões também podem aparecer na boca e na garganta. Mas como eu disse anteriormente, a pessoa pode estar infectada pelo vírus sem apresentar sintomas por um longo tempo.

O Tratamento adequado será indicado por um médico especialista, por isso na presença de qualquer sinal ou sintoma dessa DST, é recomendado procurar um profissional de saúde. Em geral as verrugas são cauterizadas dependendo da região.

Agora vamos falar sobre a relação do casal. O aparecimento de uma doença súbita é uma grande ameaça à estabilidade do casal. Quando um dos membros do casal adoece, os dois sofrem e nem sempre é fácil reagir às flutuações emocionais do próprio doente.

Imagino que você está dando o seu melhor, no sentido de amparar, apoiar e até animar o seu namorado, mas também sei que nem sempre conseguirá sentir-se seguro sobre o que fazer. E tudo bem! Tem algumas coisas que estarão distantes do seu alcance e do que você poderá fazer.

É provável que se sinta muitas vezes triste, impotente e até perdido e você pode e deve exteriorizar as suas emoções. Fingir que está tudo bem não é o melhor caminho.

Haverá momentos em que o seu namorado poderá estar mais abatido, desesperançado, e precisará do seu apoio e até do seu otimismo; em outros momentos ele pode mostrar-se mais revoltado, agressivo até, e também aí é importante que possa ajustar-se às suas necessidades, permitindo que ele se zangue, sim, mas mostrando também as suas emoções.

Aquilo que deve marcar esta fase é, antes de qualquer outra coisa, o respeito. Espero que seja capaz de respeitar os silêncios do seu namorado, a necessidade que ele possa sentir de se isolar, sem ressentimentos, mas importa que também seja capaz de exteriorizar a sua mágoa, as suas duvidas e qualquer outro sentimento que tenha.

Nada nos deixa mais seguros daquilo que podemos fazer do que a demonstração de interesse verdadeiro - pergunte o que quiser, questione-o sobre aquilo de que ele precisa, exponha as suas dúvidas. Lembre-se de que estes obstáculos são mais facilmente ultrapassáveis se vocês permanecerem unidos.




Poderá gostar também de:
Postado por Mac Del Rey | (2) Comente aqui!

2 comentários:

  1. Calma!

    Primeiro você confia no seu namorado? Já lhe deu razões para desconfiar? Acha que ele está a dizer a verdade quando diz que não o traiu? A justificação dele faz sentido. Condilomas podem aparecer mto depois da infeção (nunca 1 mês depois!). Portanto pode ser num relacionamento anterior.

    HPV é "muito comum" e como o psicólogo descreveu fácil de pegar, o mínimo contacto com um condiloma chega (pode passar tb sem a existencia de verrugas)

    Condilomas é chato, deixa-nos assustado.... mas tem tratamento (relativamente fácil). Importa ir a médico (dermatologista ou urologista), fazer tratamento, aproveitar e ambos fazerem análises para DST, ter absoluto cuidado no contacto sexual/partilha de roupa interior, etc (pelo risco de transmissão).

    À partida tudo se resolverá bem. Eu tb ja tive condilomas (e sou muito cuidadoso), foi um grande susto mas tratei muito bem e não voltou a aparecer (já faz 4 anos).

    Informem-se sobre os cuidados a ter no sexo por causa desta situação. Exame DST's para os 2 antes de sexo desprotegido, por favor!! Não custa nada e ficam seguros.....

    ResponderExcluir
  2. Estranho surgir após anos, mas.... cada organismo reage de uma forma, e quanto a traição, ninguém pode julgar sem saber, somente você poderá analisar os ultimos acontecimentos.

    Estes lances pegam também em brincadeiras sexuais, todo cuidado é pouco, pense positivo e acompanhe ele no tratamento.
    Leve a situação com positivismo.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...