Slide 1 Slide 2 Slide 3

CONFISSÕES DO DIVÃ








Os textos apresentados nesta seção buscarão ilustrar situações, angústias, problemas e experiências vivenciadas por alguns homens gays. Não existem experiências universais, comuns a todos os homens gays, cada um de nós é constituído e atravessado por diversas características que tornam a sua experiência única.  Nossa principal ideia aqui é pensar em possibilidades de enfrentamento para as questões aqui representadas, que em menor ou maior grau podem ser semelhantes com alguma das histórias vivenciadas por você. Essas histórias não são uma representação literal de histórias reais e sim textos fictícios.


O Dr. Alexandre é formado em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Atua como psicólogo clínico no Espaço Recontar na região de São José / SC. Fundamenta seu trabalho pelos princípios da Psicologia Sistêmica. Compreender os fenômenos psicológicos sistemicamente significa, literalmente, “colocá-los” dentro de seu contexto, estabelecendo a natureza das suas relações.


Você pode fazer perguntas e sugerir temas que nosso psicólogo responderá com todo prazer.

Bem, vamos ao tema de hoje:


Não me relaciono desde que descobri que sou HIV positivo

Alexandre de Souza Amorim, Psicólogo
alexandresouza.psicologo@gmail.com






Faz três anos que contraí o HIV, apesar de eu só ter descoberto há pouco mais de um ano. Até agora nada mudou em relação a minha saúde física, mas a saúde psicológica não vai nada bem. Desde que descobri que sou soropositivo eu não vou mais a baladas e não me relacionei mais com ninguém. Exatamente... Há mais de um ano eu não faço sexo. Tenho medo de me apaixonar e depois ser rejeitado pelo cara. Eu sei que não são quaisquer pessoas que aceitariam viver esse risco e acho que o amor precisa ser grande e forte para ficar ao lado de alguém na minha condição. Meus amigos falam que preciso ficar calmo, me adaptar a essa nova situação e esperar pela “pessoa certa”. Porém já estou nessa espera há muito tempo e gostaria de saber se com o tempo as coisas vão mudar e vou me sentir melhor.
Hélio, 33 anos

           
Oi Hélio. É comum que com o passar do tempo você vá se acostumando com essa nova realidade e fique mais forte para lidar com ela. Porém não é possível dizer quanto tempo isso irá levar para acontecer. As pessoas são diferentes e tem maneiras singulares de enfrentar as adversidades da vida. O tempo também é variável de pessoa para pessoa.


Parece que o medo da rejeição tem sido seu maior inimigo nessa espera. Porém as pessoas são “rejeitadas” por inúmeros motivos na hora de escolher um parceiro... Têm caras que não curtem namorar nerds, outros não gostam de quem gosta demais de praticar exercício físico, outros preferem namorar só ursos, enfim... Há milhões de características que são postas na balança ao escolher um novo parceiro. Entende?   

           
Acho que você está colocando um sobrepeso na questão do HIV. Independente de o cara ser soropositivo ou não, TODOS têm que fazer sexo seguro e preservar a sua saúde. Ou seja, na prática sexual nada muda. Apenas terá um maior cuidado consigo e com o outro.


Acho que você poderia pensar um pouco em tudo de bom que você tem para oferecer em um relacionamento. Nesse momento você parece estar deixando essa condição te impedir de viver novas histórias.


Se alguém te rejeitar só porque você é HIV positivo, certamente é porque esses caras têm práticas sexuais que não são seguras e vêem em você o medo que eles têm.

Pense em tudo isso, pense que muitas pessoas colocam outros obstáculos para se relacionar com alguém: questão financeira, ideal de beleza, condição social e tantas outras coisas.    

           
Sei que é difícil, mas acredito que você consegue. Caso ainda encontre dificuldades para sair dessa situação procure por ajuda profissional. Procure por um psicólogo.





Poderá gostar também de:
Postado por Mac Del Rey | (2) Comente aqui!

2 comentários:

  1. Acho que você está no período de aceitação, mas não sinta-se só, há milhões de pessoas nesta situação dispostas a serem felizes.
    Junte se a elas, a internet aproxima as pessoas, colha experiências e não se feche para o mundo.
    Boa sorte e sucessos.

    ResponderExcluir
  2. Bem acredito q seja mais fácil participar de grupos de acolhimento, também possuo o mesmo problema e tenho em mente que devo procurar alguém que esteja na mesma situação para que sejas algo melhor e sincero.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...