Slide 1 Slide 2 Slide 3

HOMOSSEXUALIDADE

Como descobrir se aquele carinha está apaixonado por você.




Aí meu Deus! Você encontrou aquele cara incrível, um príncipe encantado, que te fará feliz pra toda vida?! Oba! Agora, tem certeza que ele está apaixonado por você também?

Pois é. Será que os homens emitem sinais de apaixonados que não notamos? Apesar de muitos preferirem esconder os sentimentos, no primeiro momento, alguns gestos podem denunciar.

Parece complicado, mas a paixão e o amor nada mais são que reações químicas do cérebro. E a gente vai explicar como isso acontece. Tá na hora de descobrir se ele está a fim de você!

Segundo a psicóloga e terapeuta sexual Laura Meyer da Silva, a paixão primeiro estimula o impulso sexual. Nos homens, libera em sua corrente sanguínea a dopamina e a norepinefrina, estimulando a testosterona.

Além disso, uma das substâncias responsáveis pelas descargas de emoções para o coração e as artérias é exatamente a dopamina, um neurotransmissor da alegria e da felicidade liberado no organismo para aumentar a sensação de que é muito bom se apaixonar. A testosterona é o hormônio do desejo sexual, que vai levar ao coito.

Como saber se ele está apaixonado por você?
Sabe aquela velha expressão “cara de quem viu um passarinho verde”? Ela não é usada por acaso. Quando apaixonadas, as pessoas geralmente ficam mais bonitas, pois querem estar atraentes para o outro. Além disso, elas se tornam mais alegres, podem ficar mais energizadas, hiperativas, perder o sono e o apetite, sentir tremores, batimentos cardíacos acelerados e respiração rápida.

Quem se apaixona primeiro?
Você é do time que acredita que as meninas sejam as mais propensas a se apaixonarem? Huuum… Tá na hora de rever todos os seus conceitos conservadores!

A ciência explica que são os homens que possuem a tendência a se deixar levar primeiro pela química da paixão. Entretanto, esse encantamento é mais curto e intenso. Agora, é  verdade que as mulheres são mais cautelosas e gostam do romantismo, tendo suas reações mais baseadas no psicológico. Por isso, quando uma mulher se apaixona, demora muito mais tempo para que os sintomas passem. Nossas amigas lésbicas tão aí pra comprovar…

Como lidar com a paixão não correspondida?
Ok, você já sabe que ele está apaixonado. No entanto, esse não é o seu sentimento. Caro leitor, não ser correspondido pode ser uma das dores mais profundas que alguém pode sentir, sabia?.

Tristeza, raiva, falta de apetite, insônia. Numa primeira fase o rejeitado tenta conquistar o amado, mas, se não consegue, desiste ou se desespera. Em casos extremos, podem chegar até a matar. Amor e ódio andam juntos!

Por isso, tome cuidado ao conviver com alguém, se você não compartilha do mesmo sentimento. Conversas sinceras e até mesmo uma boa amizade pode resolver.

Curitiba: Transfóbico deixa mensagem em site de clube GLS e é convidado a virar drag queen.



O club Soviet, balada alternativa curitibana, na Avenida do Batel, que virou GLS depois de abraçar a diversidade (antes o clube era um careta e vazio bar de vodca), respondeu por meio de seu promoter Pedro Grego a uma mensagem deixada no site da empresa. “A casa é pra drag queen e travesti? Porque é só o que tem ido lá. Deixei de frequentar o local por conta disso... Lamentável uma casa bacana, perdendo clientes...”, afirmou o suposto cliente não identificado e que deixou um e-mail falso para retorno. Como não conseguiu contato, a casa respondeu publicamente em sua página do Facebook na semana passada.

“O Soviet é um club que abraça a todos os públicos: lésbicas, gays, heteros, simpatizantes, transgêneros e também artistas que fazem o trabalho como drag queen. Sempre estivemos e sempre vamos estar abertos para quem quiser se divertir, conhecer novas pessoas e ter experiências e jamais vamos deixar de apoiar qualquer segmento do núcleo LGBTS, pois isso não faz parte da nossa filosofia. Você será sempre bem-vindo aqui e caso queria se montar um dia com a gente, podemos indicar parceiros para ajudar”, diz a resposta oficial do Soviet.

Já em seu perfil, o promoter Pedro Grego desabafou sobre o fato: “Fiquei muito feliz com o apoio e mensagens que recebi depois de postar aqui no facebook a minha resposta a um cliente transfóbico/dragfóbico (se não existe essa palavra agora existe porque inventei agora) (...) Lembro muito bem de ser tratado como ‘a bichinha que faz festa da Madonna’ ou ‘a bichinha que invadiu nosso espaço e estragou ele’. E essas ideias vinham de pessoas heteros e gays (sim!) e confesso que algumas (poucas) vezes pensei em desistir de tudo, mas a minha vontade de unir as pessoas e o amor que sempre tive no meu trabalho por sorte me impediram. E tenho muito orgulho de ser essa "bichinha".”
 
Simplesmente incrível as respostas dadas ao transfóbico, seja ele gay ou não, o preconceito jamais deve ser tolerado.

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...