Slide 1 Slide 2 Slide 3

MINHA VIDA GAY

Escritora remove os seios e o útero por não se identifica com nenhum gênero.


Lore Graham não se sente mais "presa em um corpo estranho

Lore Graham passou pelas duas cirurgias de remoção com um intervalo de apenas um mês entre elas.

Lore Graham, uma escritora de Boston, nos Estados Unidos, resolveu passar por duas cirurgias para retirar os seios e o útero para não ser identificada por nenhum gênero específico. A informação é do periódico britânico "Daily Mail".

Lore se descreve como uma pessoa de sexualidade não-binária, ou seja, cuja identidade de gênero não é nem homem nem mulher.

Ainda que a escritora tenha nascido biologicamente com corpo feminino, ela sentia que carregava um fardo por ter seios, ovários e um útero e decidiu fazer a cirurgia para remover os órgãos.

"Atualmente, amo meu próprio corpo, sinto que o customizei para harmonizar melhor com meu cérebro e está funcionando tudo perfeitamente", escreveu Lore para o site xoJane.

Antes, Lore vivia como cisgênero, pessoa cuja identidade de gênero se identifica com o sexo biológico, mas nunca se sentiu confortável. Ao mesmo tempo, também não se identificava como transgênero, portanto, não considerou uma cirurgia de readequação sexual.

"Era estranho ter seios, detestava meu corpo por poder ser mãe. Comecei a tomar testosterona há três anos e isso melhorou minha saúde mental e minha imagem corporal, mas não alterou o problema de ter seios e útero", afirmou ao "Daily Mail".

Lore passou pelas duas cirurgias de remoção com um intervalo de apenas um mês entre elas. Ainda que o período de recuperação não tenha sido fácil, Lore não se arrepende. "Agora, coloco uma camiseta e pronto. Não me preocupo com sutiã ou algo para comprimir meus seios, tampouco com dores nas costas, é uma delícia", contou ao periódico.

Antes, Lore se descrevia como uma pessoa muito ansiosa e, agora, sente-se aliviada por não se preocupar mais com menstruação e gravidez indesejada. Além de sorrir ao ver as cicatrizes da cirurgia, não se sente mais "presa em um corpo estranho" e não liga para o que a sociedade espera.

Sem tabus: Soropositivo dá ótima resposta após levar fora no Grindr.


Tom Knight espera que as pessoas possam lidar melhor com o tema


Além de um corpo desejável, que tal sagacidade e inteligência no aplicativo de pegação? Foi o que aconteceu com a resposta a um fora preconceituoso que um rapaz levou e que, de tão boa, viralizou nas redes inglesas.

Tudo começou quando Tom Knight, colunista da revista Gay Times, contou a um cara com quem estava flertando no Grindr que é soropositivo. A resposta que veio do outro lado foi: "Ah você tem HIV... Eu não estou preparado para este tipo de complicação na minha vida."

Knight, de 28 anos, pegou uma das fotos que o rapaz havia enviado e replicou no mesmo estilo: "Oh você usa calça boca de sino... Eu não sei se estou preparado para este tipo de complicação na minha vida."

O seu já ex-flerte devolveu um último comentário: "Alguém na sua situação deveria ser um pouco mais realista." E aí, veio a derradeira resposta de Knight que viralizou: "Bem, a boa notícia é que meu HIV pode ser tratado, já seu senso de moda..."

Ao Daily Mail, Knight disse que não estava tendo chilique ou coisa do tipo só porque foi rejeitado. "Foi simplesmente a minha maneira de desafiar esse cara sobre suas atitudes. Eu teria de ter uma longa conversa com ele, mas a sua atitude sugou a coisa toda," explicou.

"Que fique registrado que eu não tenho nenhum problema se um cara não quer se envolver comigo por causa do meu estado, a decisão é dele. Nem todo mundo pode lidar com isso, mas é algo que eu espero que melhore com o tempo. Mas não espere que eu vá aplaudi-lo", disse.

Esses caras queriam transar, mas muita gente não entendeu o fetiche deles.



Já reparou como nos aplicativos de pegação todo mundo vive numa realidade paralela? Seja naquela mentirinha na hora de falar o tamanho do pinto, aquele papo de tem local, além do mais clássico de todos: macho ativo e discreto. Muito paju pra pouca realidade.

O fato é que online as pessoas têm coragem de fazer, falar e mostrar seus instintos mais selvagens e isso sempre rende boas risadas. Por isso, o Põe na Roda voltou a caçar os diálogos mais constrangedores do Grindr, Hornet, Scruff e afins. Se liga nessa zoeira!








VIDEO CLIP (GAY): DON'T WAIT | Joey Graceffa.



Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...