Slide 1 Slide 2 Slide 3

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Mau gosto: Elton John cai em brincadeira e pensa  que falou com Vladimir Putin.


Elton John reiterou pedido para ver o presidente russo


Elton John caiu em uma pegadinha de TV. Os comediantes Vladimir Krasnov e Alexei Stolyarov, que têm um programa na TV russa chamado “Vova and Lexus” ligaram para o músico se passando pelo presidente da Rússia, Vladimir Putin.

A ligação fez Elton agradecer ao líder russo em seu Instagram e reiterar um pedido para um encontro pessoalmente.

Ao saber da brincadeira, o astro publicou uma foto na rede social de um homossexual espancado dizendo: “Pegadinhas são engraçadas, mas homofobia, não”.

Homem toma 35 comprimidos de viagra e tem ereção por 5 dias.




Tem gente maluca em todo canto do mundo. O britânico Daniel Medforth, de 36 anos, por exemplo, é um deles. Sem muitos problemas na vida, o rapaz decidiu tomar 35 pílulas de Viagra apenas por “diversão”.

A palhaçada teve início durante uma reunião na casa de amigos, quando, sem nenhuma razão aparente, imaginou que seria “engraçado” fazer a experiência e mostrar o pau duro pra rapaziada.

O fanfarrão se ferrou com uma ereção extremamente dolorosa, que continuou ininterruptamente por cinco longos dias. Pior, ele começou a se sentir muito mal e sofrer alucinações, segundo o jornal “The Sun”.

Com a persistência dos sintomas, incluindo a ereção, o britânico foi encaminhado ao pronto-socorro médico local. Ele afirma que foi muito bem tratado, mas que os socorristas tentavam segurar o riso.

Escola americana cria banheiro sem distinção de gênero e dá exemplo.





Olha que legal o que os responsáveis pela escola primária Miraloma, em São Francisco, nos Estados Unidos, fizeram. Eles decidiram acabar com a diferenciação dos banheiros por gênero, segundo informações da NBC News.

Agora, meninos e meninas do ensino infantil e do primeiro ano do ensino fundamental utilizam a mesma instalação, mas apenas uma criança entra por vez.

A novidade agradou aos pais e alunos e, de acordo com a diretoria da escola, tem a intenção de promover a inclusão, criando um ambiente seguro e acolhedor.

Embora várias escolas americanas estejam seguindo a mesma tendência, o banheiro com gênero neutro ainda causa controvérsias no pais Olha que legal o que os responsáveis pela escola primária Miraloma, em São Francisco, nos Estados Unidos, fizeram. Eles decidiram acabar com a diferenciação dos banheiros por gênero, segundo informações da NBC News.

Agora, meninos e meninas do ensino infantil e do primeiro ano do ensino fundamental utilizam a mesma instalação, mas apenas uma criança entra por vez.

A novidade agradou aos pais e alunos e, de acordo com a diretoria da escola, tem a intenção de promover a inclusão, criando um ambiente seguro e acolhedor.

Embora várias escolas americanas estejam seguindo a mesma tendência, o banheiro com gênero neutro ainda causa controvérsias no pais quando se trata de alunos mais velhos.

Homofobia: Motorista do Uber expulsa amigos gays  que trocaram um beijo no carro.



Empresa suspendeu o motorista até caso ser investigado


Dois amigos gays foram alvo de discriminação ao utilizarem o serviço do Uber, em Londres. O incidente, no início do mês, começou quando Sam Simons e Santiago Figueroa voltam para casa depois da balada.

A dupla se aproximou para tirar uma selfie quando Santiago deu um selinho em Sam. O motorista do carro imediatamente começou a gritar que “homem não deveria beijar homem”.

O homofóbico exigiu que eles saíssem do carro, mas eles se recusaram. O homem continuou gritando e chamou a polícia querendo que eles fossem presos. A polícia apenas conduziu os jovens até outro táxi.

Ao jornal britânico Metro, Sam disse que adora o Uber e que nunca havia passado por isso, mas que Santiago já passou por situação semelhante.

O Uber divulgou comunicado afirmando que não tolera qualquer forma de discriminação e que o motorista seria suspenso até que o caso fosse investigado.

Maioria dos franceses ainda  reprova casamento gay.


União homo é uma realidade na França, mas ainda enfrenta oposição

Um estudo realizado pelo instituto de pesquisas francês IFOP revelou que mais da metade dos franceses – 54% – reprovam o casamento gay na França, que foi legalizado em 2013.

Desses 54%, 22% desejam a revogação total da lei enquanto que 32% gostariam que o casamento se tornasse união civil.

A boa notícia é que apesar da maioria desaprovar a união entre pessoas do mesmo sexo, o percentual de tolerância aumentou. Hoje, são 46% os que aprovam o casamento gay enquanto que há dois anos, quando o tema mobilizou a nação, era de apenas 37%.

Diversidade rosa: 15 mil comparecem ao Pink Dot,  maior festival LGBT de Hong Kong.


LGBT e suas famílias e amigos se vestem de rosa para celebrar a diversidade


Cerca de 15 mil pessoas compareceram ao Pink Dot Hong Kong, um dos maiores eventos arco-íris da Ásia, no último fim de semana.

Em seu sétimo ano, o festival cresceu – em 2014 foram 12 mil participantes. O festival de Hong Kong tem inspirado outras cidades pelo continente a criar eventos similares: já existe em Okinawa, no Japão, Penang, na Malásia, em Kaohsiung, em Taiwan.

O festival é realizado ao ar livre e leva LGBT e suas famílias para ouvir música, além de oferecer workshops de ioga, tatuagens de henna e oficinas de artesanato, dentre outras atividades.

Brasil: Ministério da Educação quer que  escolas recebam alunos trans.



Reconhecimento da identidade transgênero é um dos pontos a serem observados para se ter alunos trans nas salas de aula

O Ministério da Educação enviou comunicado às Secretarias Estaduais de Educação e às instituições de Educação Superior com orientações para a garantia das condições de acesso e permanência de pessoas travestis e transexuais – e todas aquelas que tenham sua identidade de gênero não reconhecida em diferentes espaços sociais – nos sistema e instituições de ensino.

Segundo o site Brasil 247, a nota reconhece os problemas que dificultam o acesso dos alunos trans à educação, incluindo o não reconhecimento da identidade de gênero e do nome social na matrícula e no cotidiano escolar e acadêmico.

Para a pasta, para que se efetive o direito à educação de pessoas travestis e transexuais, faz-se necessário que os sistemas de ensino sejam capazes de reconhecer institucionalmente sua identidade de gênero, operacionalizar este reconhecimento fazendo as necessárias reformulações nos procedimentos técnicos e administrativos, na gestão do espaço e na atuação de seus profissionais.

O MEC também indica a promoção de uma cultura da não-violência e reconhecimento dos direitos humanos e que se repense práticas pedagógicas sexistas que restringem as possibilidades identitárias, estigmatizam sujeitos e reforçam discursos e práticas machistas, misóginas, homofóbicas, lesbofóbicas e transfóbicas.

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...