Slide 1 Slide 2 Slide 3

MINHA VIDA GAY

Stein Erik Hagen: Bilionário norueguês  se declara gay.


Ainda que estivesse no armário, Stein Erik Hagen já lutava pelos direitos LGBT


Aos 59 anos, o bilionário norueguês Stein Erik Hagen se declarou gay ao jornal local NRK.

“Eu percebi que eu era gay na idade adulta. Quando eu estava em meus 20 anos a gente não sabe do que se trata. Nós ouvimos falar sobre isso, mas não era algo que está relacionado com nós mesmos”, disse.

Ele nasceu em julho de 1956 e a lei que descriminalizou a homossexualidade na Noruega não veio até que ele tivesse 16 anos de idade, disse Hagen.

Mas, ainda que nunca tivesse sido aberto sobre sua sexualidade, Hagen tem sido um defensor dos direitos gays durante anos.

O bilionário fez campanha para a aceitação dos gays na igreja, investindo centenas de milhares de coroas norueguesas nessa luta. Sua fortuna é estimada entre R$ 9,6 a R$ 14 bilhões.

Krzysztof Charamsa, o padre do Vaticano que se declarou gay às vésperas de sínodo católico.


Charamsa com namorado; ele foi suspenso de seus cargos

Ele queria provocar um alvoroço - e conseguiu. Krzysztof Charamsa virou o primeiro padre que trabalhava no Vaticano a se declarar abertamente gay.

E ele fez isso em um momento crítico: na véspera do Sínodo da Família, que o papa Francisco abriu neste domingo, e em que prelados de todos o mundo irão debater temas como o tratamento a divorciados e homossexuais.

Ao celebrar a missa de abertura do evento neste domingo, o papa Francisco pediu que a Igreja fosse mais aberta àqueles que não conseguem cumprir seus ensinamentos, mas destacou a centralidade do casamento heterossexual.

Ao sair do armário, Charamsa não tentou ser discreto: concedeu longa entrevista publicada neste sábado no Il Corriere della Sera, jornal de maior circulação na Itália, em que convida a Igreja a aceitar plenamente os fieis homossexuais.

"Quero que a Igreja e minha comunidade saibam quem sou: um padre homossexual, feliz e orgulhoso de sua identidade. Estou disposto a pagar as consequências, mas é hora de a Igreja abrir seus olhos para os fieis homossexuais e entender que a solução oferecida, a abstinência total da vida amorosa, é desumana", disse.

Coração do Vaticano

Charamsa não é um padre qualquer. Passou 17 anos de seus 43 morando em Roma, onde desde 2003 é oficial da Congregação para a Doutrina da Fé, encarregada precisamente de defender a doutrina da Igreja.

Além disso, é secretário da Comissão Teológica Internacional do Vaticano e professor de Teologia da Universidade Pontifícia Gregoriana e da Universidade Pontifícia Regina Apostolorum em Roma.

Como punição por sua declaração, o Vaticano anunciou que ele não poderá continuar em seus cargos.

Debate sobre pressão
As palavras de Charamsa caíram como uma bomba na Igreja e foram classificadas de "irresponsáveis" pelo porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, sobretudo por terem sido feita às vésperas do Sínodo Ordinário para a Família, que será celebrado até o dia 25 de outubro.

"Apesar do respeito que merecem os feitos e circunstâncias pessoais e as reflexões sobre elas, a escolha de declarar algo tão clamoroso na véspera da abertura do Sínodo é muito grave e irresponsável", disse Lombardi em um comunicado.

O porta-voz afirmou que as declarações de Charamsa buscavam "submeter a assembleia sinodal a uma pressão midiática injustificada".

Vaticano classificou declarações de padre de 'irresponsáveis'

 Charamsa não nega isso. Pelo contrário, disse que a revelação pública busca levar uma mensagem à Igreja. "Quero, com minha história, sacudir um pouco a consciência da Igreja", afirmou.

"Gostaria de dizer ao Sínodo que o amor homossexual é um amor familiar, que necessita da família. Todas as pessoas, incluindo os gays, lésbicas e transexuais, têm no coração o desejo de amar e de ter relações familiares", acrescentou.

Significado
Além da entrevista ao jornal, Charamsa concedeu uma entrevista coletiva acompanhado de seu parceiro. Ele também planejava participar da primeiro reunião internacional de homossexuais católicos, organizada na véspera do Sínodo da Família.

O correspondente da BBC em Roma, David Willey, explica que o Sínodo vai discutir como assegurar que famílias católicas sigam os ensinamentos da Igreja. A proibição ao uso de anticoncepcionais, por exemplo, é hoje mais descumprida do que seguida.

Mas, para ele, a revelação do padre polonês leva a outra discussão: será que a Igreja poderia iniciar um relaxamento da tradicional hostilidade em relação a gays em uma época em que o próprio papa afirma "quem sou eu para julgar"?

Adolescente transexual é eleita rainha do baile nos EUA: "Quebrei barreiras"


Landon Patterson foi a primeira transexual a vencer o concurso de rainha do baile da escola Oak Park High School

Jovem se assumiu transgênero para os colegas no início deste ano e já foi votada como a mais bonita entre as alunas.

Quem nunca assistiu a um filme adolescente de Hollywood e se imaginou vencendo o concurso de Rainha e Rei da escola? A festa - que acontece no ínicio e no final do ano letivo - é tradicional nos colégios dos EUA, e ganhar a coroa vem se tornando a realidade de alguns jovens transexuais do país, como aconteceu com a aluna Landon Patterson no último sábado (12).

Estudante da Oak Park High School, em Missouri, a jovem foi eleita pelos próprios colegas da escola como a garota mais bonita da escola, após se assumir transexual no início deste ano.
"Eu sonhei com isso desde o meu primeiro ano, mas não achava que seria possível. Saber que consegui, que quebrei barreiras, não consigo nem expressar o que estou sentindo agora. Estou muito feliz e espero que isso ajude outros jovens trans", comentou Patterson em entrevista ao canal de TV local KCTV5.

A estudante estava acompanhada da mãe Debbie quando foi coroada, que sempre esteve ao lado da jovem e apoiou suas decisões.

"É a minha filha. Você tem que apoiar seus filhos", disse a mãe. "Aos preconceituosos, só gostaria de perguntar: o que você faria se fosse a sua filha?"




1º gay na NFL: Michael Sam diz que saiu  do armário cedo demais.


Michael Sam diz que deveria ter esperado mais tempo

Primeiro atleta declaradamente gay da liga profissional de futebol americano, Michael Sam disse que talvez tenha saído do armário cedo demais.

“Talvez tenha sido o momento errado para anunciar [a homossexualidade]. Além disso, eu tinha um plano de jogo quando eu me formei, e quando eu me declarei, em 9 de fevereiro, eu joguei tudo para trás”, disse ao “The Dan Patrick Show”.

“Realmente não era para ser publicado. Era para ser apenas para a equipe que eu tinha na Universidade de Missouri. Um monte de gente da mídia já sabia e eu acho que nós colocamos isso para fora cedo demais”, lamenta.

O atleta aposentou-se prematuramente em agosto passado afirmando apenas que sua saúde mental estava prejudicada. Ele deve seguir carreira no jornalismo.

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...