Slide 1 Slide 2 Slide 3

HOMOSSEXUALIDADE

Perfil da Geração Y do Brasil: 33,8% dos homens são bissexuais ou homossexuais diz pesquisa.




Uma pesquisa feita pela PUC-RS divulgada neste domingo pelo Fantástico traça características interessantes da Geração Y, entre jovens de 18 a 34 anos. O trabalho foi realizado com 1500 jovens pelo Núcleo de Tendências e Pesquisa do Espaço Experiência FAMECOS/PUCRS e foi intitulado “Projeto 18/34: Ideias e Aspirações do Jovem Brasileiro sobre Conceitos de Família”.
 
Segundo o estudo, entre os jovens de 24 e 35 anos, solteiros, 8,6% dos homens se disseram bissexuais, 25.2% homossexuais e 66.3% heterossexuais. Já entre as mulheres, 14.8% se identificaram como bissexuais, 7.6% homossexuais e 77.6% heterossexuais. Na média entre os dois gêneros, 72,7% são heterossexuais, enquanto 11.8% são bissexuais e 16.1% homossexuais.
 
Segundo a pesquisa realizada em todo o país, os jovens do Sul gostam mais de games, enquanto os do Centro Oeste de festas e os do Norte e Nordeste consomem mais televisão. A pesquisa aponta ainda que há mais jovens ateus do que evangélicos, principalmente nas regiões Sul e Sudeste do país. 34.3% se identificaram como católicos, 19.3% como ateus e 14.9% como evangélicos. O Espiritismo tem a preferência da crença de 9.4% dos entrevistados. “Ateísmo, agnosticismo e fé sem religião somam 32,14% (quase 1/3 dos representantes). No Nordeste há mais Católicos, no Norte mais Evangélicos e no Sul e Sudeste mais Ateus”, diz a pesquisa.
 
Como atributos fundamentais para uma família, “Amor, respeito e diálogo prevalecem em todas as orientações. Porém, bissexuais e homossexuais valorizam mais aceitação e liberdade do que heterossexuais”, diz o estudo.
Entre os jovens já casados, a rejeição ao casamento homoafetivo aparece em maior grau. Entre os motivos de rejeição ao casamento homoafetivo, seguem: Por não ser o ideal para a sociedade (56,2%), Por questões religiosas (53,9%), Por tradição familiar (42%), Por leis reprodutivas (38,9%)e  Por dificuldade de aceitação (22,3%).

“Conhecer várias culturas viajando pelo mundo” é o sonho de vida de mais de 70% dos jovens que almejam pequenos luxos e conforto e se preocupam com a crise econômica e saem pouco da rotina de estudo e trabalho. O estudo conclui acerca do consumo: “As marcas devem readequar sua linguagem, não segmentando as diferenças de forma tradicional e conservadora. Além disso, abrir as portas para o diálogo é uma boa ideia para uma geração de jovens bem informada, crítica e imediatista”. 
 
Internet, computador e Celular aparecem como itens mais importantes do dia a dia, acima de televisão, máquina de lavar ou mesmo carro ou freezer para os entrevistados. Os valores, segundo a maioria dos entrevistados, vêm “Igualmente de casa e da vivência com as pessoas”, porém os pais ainda exercem influência nas decisões.

Vítima de homofobia dentro de casa, jovem gay se mata em Poá (SP).




A gente sempre tem muito cuidado ao publicar uma notícia envolvendo suicídio, por acreditarmos que é uma das fatalidades mais cruéis que uma família pode enfrentar. Mas esse caso nos chamou a atenção e está sendo bastante compartilhado nas redes sociais!

Segundo postagem no Facebook, na última segunda-feira (03), mais um jovem homossexual, criado por uma família cristã e tradicional brasileira, tirou sua própria vida. Estamos falando de Lui Aquino, 16 anos, morador de Poá, interior de São Paulo.

De acordo com a postagem, o adolescente sempre foi muito alegre e sorridente, mas passou a enfrentar preconceito e intolerância dentro da própria família. Sem citar nomes, a publicação diz que ele foi vítima de “seres desumanos que o reprimiram e não aceitavam sua diferença sexual”. Segregado e sem rumo, Lui se enforcou.

“O pior preconceito já começa dentro de casa, pois se a família apoiasse os seus filhos, independente de sua orientação sexual, lhes dariam forças para enfrentar a crueldade humada que vem de fora”, diz um trecho da publicação.

“Pais respeitem seus filhos, quantos garotos precisarão tirar suas próprias vidas pra vocês entenderem que ninguem escolheu ser homossexual, que nascemos assim e só queremos amor e respeito?”, acrescentou.

?Descanse em Paz, Lui!Ontem dia 03/11 o céu recebeu mais uma estrela. O suicídio desse jovem homossexual de família…

Posted by Gil Lima on Quarta, 4 de novembro de 2015.

Vídeo mostra racismo dentro do próprio meio LGBT em aplicativo.




O vídeo foi ideia do Youtuber Davey Wavey no qual conquiste em mostrar o preconceito dentro do próprio meio LGBT. Os perfis foram tampados para não preservar suas respectivas identidades. Um dos caras que está no aplicativo, cita “block em todos os negros” na descrição de seu perfil.

“Nós somos homens gays. E nos queremos ser amados. Porque muitos de nós só querem amar e ser amado, então por que não focar nisso ao invés de discutir sobre nossa raça?”

Outro perfil pede para que os asiáticos passem longe, enquanto um outro cara diz que se recusa a fazer qualquer coisa além de que seja com uma pessoa branca. Apesar de alguns tentarem justificar seus comentários insistindo que são só preferências, os Youtubers parecem muito impressionados.


Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...