Slide 1 Slide 2 Slide 3

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Presidente da Bolívia chama  atenção de ministra: 'Não  quero pensar que é lésbica'.


Presidente boliviano costuma fazer comentários inoportunos publicamente sobre seus ministros


O presidente da Bolívia, Evo Morales, chamou a atenção da ministra da Saúde do país, Ariana Campero, por não estar atenta ao discurso que ele pronunciava na segunda-feira, 16, em um ato e lhe disse: “Não quero pensar que é lésbica”.

Morales estava falando sobre o planejamento para a construção de hospitais na região amazônica de Beni e fez o comentário homofóbico ao perceber que Campero não estava lhe escutando.

“Beni é tão grande geograficamente, e é preciso planejar, ministra da Saúde. Aí namorando, não quero pensar que é lésbica, olhe, companheira ministra. Perdão, companheira, vamos ver se você me escuta”, declarou o presidente em tom de piada, de acordo com Agência Efe.

Comentários sem noção são comuns deste presidente populista e retrógado, que às vezes, precisa emitir pedidos formais de desculpas aos atingidos.

Intolerância: 1.500 mórmons deixam a igreja  após normas homofóbicas.


Política intolerante da congregação tem desagradado a muitos


No último fim de semana, cerca de 1.500 mórmons abandonaram, em conjunto, a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, mais conhecida como Igreja Mórmon.


A demissão em massa na capital da igreja, Salt Lake City, nos Estados Unidos, se deu por causa das novas normas da congregação. Dentre as regras intolerantes, está a de não permitir o batismo de crianças filhas de pais homossexuais.

“As pessoas da Igreja Mórmon estão descobrindo que esta não é uma política centrada em Cristo”, disse Brooke Swallow, uma das organizadoras do protesto no sábado, 14, à Agência Reuters.

“Nós deveríamos amar nossos filhos como Deus ama”, afirma Teresa Schofield, uma ex-mórmon, ao canal Fox. “Pedir a alguém para virar as costas para seu próprio filho ou para uma criança dar as costas para seu próprio pai, isto é desnecessário.”

Texas,USA: Família acredita que jovem gay  foi morto por homofobia.



Eric Pourner, de 28 anos, foi espancado e queimado no Texas


A família de um rapaz de 28 anos encontrado morto e amarrado no Texas, Estados Unidos, acredita que o motivo do crime foi homofobia.

Marc Pourner foi declarado morto no sábado, 14, quando a polícia identificou os restos mortais e seu caminhão. Segundo o site About News, a polícia acredita que ele foi morto com um objeto contundente e depois, junto ao veículo, foi incendiado.

O pai da vítima declarou que a orientação sexual do filho, que era gay declarado, pode ter sido o motivo. A polícia de Montgomery County está investigando.

Bombeiro que saiu com trans sem conhecer sua identidade é o principal suspeito por assassiná-la no Rio.




A polícia do Rio de Janeiro acredita que a transexual Letícia Campos, que sumiu em 8 de novembro, está morta. A delegada Elen Souto decretou a prisão temporária do suspeito, Igor Cassiano Vitória de Oliveira, que está foragido, e se passava por um coronel das Forças Armadas. Letícia saiu com ele de uma festa no Jacarepaguá Tênis Clube, Zona Oeste da cidade.

À Globo News, a delegada disse que o suspeito tem amplo registro de lesão corporal contra duas ex-mulheres. Ele foi visto por uma câmera de um posto de gasolina, comprando cigarro, na manhã da segunda-feira, 09, após levar Letícia ao sítio do pai dele na noite anterior.

Um áudio de Letícia a uma amiga, na manhã da segunda-feira, revela que ela acreditava que estava em perigo por não ter contado que era transexual. “Amiga, estou aqui em um sítio em Vila Valqueire com um coronel da Aeronáutica. Ele não sabe que sou travesti”, diz um trecho do áudio enviado por WhatsApp. Letícia também enviou uma foto de um dos documentos de Igor.

A polícia acredita que ele matou Letícia e ocultou o corpo.

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...