Slide 1 Slide 2 Slide 3

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Salah Abdeslam, terrorista que atacou Paris, frequentava clubes gays.




Segundo reportagem do jornal “Sunday Times”, o francês Salah Abdeslam, de 26 anos, procurado ao redor do mundo pelo suposto envolvimento nos atentados de Paris, era frequentador de clubes gays onde tinha o hábito de fumar maconha.

Ainda de acordo com a publicação britânica, enquanto a caçada pelo suspeito de terrorismo continua, donos de um bar gay em Bruxelas, na Bélgica, onde Abdeslam morou, afirmaram que o rapaz era frequentador assíduo do local. No estabelecimento, ele costumava consumir bebidas alcoólicas, fumar maconha e flertar com outros homens. “Achávamos que ele era um garoto de programa”, acrescentou o funcionário de um bar, identificado apenas como Julien.

A reportagem revelou que os hábitos de Abdeslam contrariam os ideias propagados pelos jihadistas que são contra os homossexuais, que costumam receber sentenças de morte em locais dominados pelo grupo Estado Islâmico.

Abdeslam também costumava passar dias jogando videogame em um bar de Molenbeek, no subúrbio de Bruxelas, que era de seu irmão Brahim, que se explodiu em um ataque a um bar em Paris, no último dia 13.

Acredita-se que foi ele quem alugou o carro usado por terroristas no atentado à casa de shows Bataclan. No dia seguinte ao atentado, o veículo em que ele e mais duas pessoas viajavam a caminho da Bélgica chegou a ser parado em uma blitz em Cambrai, no norte da França. Mas eles acabaram liberados. A publicação britânica diz ainda que Abdeslamainda pode estar na capital belga.

Homossexuais de Uganda  pedem ajuda ao Papa.


Homossexuais do país querem que Papa influencie governo ugandense


O Papa Francisco visitará Uganda, em 29 de novembro, e homossexuais do país pedem ajuda ao pontífice. Na nação africana, a homossexualidade é punida com prisão.

“O papa deveria influenciar o governo a deixar as pessoas gays serem livres para fazer o que querem”, afirmou um militante arco-íris, identificado como Bubu, à Agência Reuters. “Deveríamos ter direitos iguais. Se você tem o direito de casar com uma mulher, então eu deveria ter o direito de casar com um homem também – e não uma parte fazer isso abertamente e a outra, no escuro.”

“A vinda do Papa nos dá uma oportunidade de aparecer e contar nossas histórias, porque precisamos de mudança, encaramos muito estigma. Gostaria que o papa dissesse aos outros fiéis que somos seres humanos como eles, que veneramos o mesmo Deus”, disse Hector, que se identifica como uma mulher transgênero.

Portugal aprova direito de adoção por casais homossexuais.




Antes da promulgação oficial, o projeto de lei deve passar pelas mãos do chefe do Estado, o conservador Aníbal Cavaco Silva.


O parlamento de Portugal aprovou nesta sexta-feira (20) quatro certificados que legalizam a adoção por casais do mesmo sexo, cinco anos depois da aprovação do casamento homossexual.

A proposta contou com os votos a favor de toda a esquerda, que é maioria na câmara desde as eleições legislativas de 4 de outubro, e ainda com o apoio de 19 deputados do Partido Social Democrata (PSD, centro-direita).

Antes da promulgação oficial, o projeto de lei deve passar pelas mãos do chefe do Estado, o conservador Aníbal Cavaco Silva, que sancionou a legalização do casamento em 2010, mesmo sendo contrário à proposta.

O direito dos homossexuais de adotar foi levado periodicamente ao parlamento durante a última meia década e se transformou em um assunto polêmico e motivo de divisão entre as diferentes forças políticas.

Durante a última legislatura - de maioria de centro-direita na câmara - iniciativas semelhantes foram derrubadas sucessivamente, a última há apenas dez meses, em janeiro.

De fato, o parlamento chegou em 2013 a aprovar em primeira instância e contra toda as previsões uma lei patrocinada pela esquerda que regulava o direito dos homossexuais à "co-adoção", ou seja, que permitiria que um membro do casal adotasse uma criança que já estivesse sob a tutela legal do parceiro.

No entanto, a maioria conservadora votou contra a medida após propor um plebiscito popular para saber a opinião dos portugueses, opção que foi rejeitada pelo Tribunal Constitucional por uma tecnicalidade.

A última eleição foi vencida pela coalizão conservadora formada por social-democratas e democratas-cristãos, que juntos contam com 107 cadeiras (de um total de 230), mas este número foi insuficiente para revalidar a maioria absoluta que haviam conquistado na legislatura anterior.

Os conservadores defenderam hoje que no centro do debate deveria estar o interesse das crianças e não o do coletivo homossexual, e lamentaram a pressa da esquerda em legalizar esta questão nas primeiras semanas de atividade parlamentar.

O Partido Socialista, o Bloco de Esquerda, o Partido Comunista, Os Verdes e o Partido dos Animais e da Natureza votaram a favor e consideraram que esta é uma questão de justiça que deveria ter sido resolvida há anos.

Candidata lésbica consegue ser eleita presidente da Câmara de uma das cidades mais conservadoras dos EUA.



Salt Lake City é a capital de um dos estados mais conservadores dos EUA e sede da tradicional igreja Mormon. Mas acaba de eleger uma mulher lésbica para presidente da Câmara.

Mais surpreendente ainda: os dois candidatos eram, além da filiação democrata, ligados à comunidade LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgênero).

O anterior presidente, e agora derrotado, Ralph Becker, até tinha sido apoiado por um grupo local de ativistas LGBT.

Mas Jackie Biskupski é a primeira presidente de Câmara de Salt Lake City assumidamente homossexual.As eleições realizaram-se no início do mês, mas o candidato derrotado contestou os resultados e foi necessário recorrer para o tribunal, que acaba de declarar a vitória de Biskupski (51.55% contra os 48.45% de Becker).

Biskupski será uma dos raros homossexuais a liderar uma câmara nos Estados Unidos (Houston e Seattle estão na lista).
Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...