Slide 1 Slide 2 Slide 3

CONFISSÕES DO DIVÃ







Os textos apresentados nesta seção buscarão ilustrar situações, angústias, problemas e experiências vivenciadas por alguns homens gays. Não existem experiências universais, comuns a todos os homens gays, cada um de nós é constituído e atravessado por diversas características que tornam a sua experiência única.  Nossa principal ideia aqui é pensar em possibilidades de enfrentamento para as questões aqui representadas, que em menor ou maior grau podem ser semelhantes com alguma das histórias vivenciadas por você. Essas histórias não são uma representação literal de histórias reais e sim textos fictícios.

O Dr. Alexandre é formado em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Atua como psicólogo clínico no Espaço Recontar na região de São José / SC. Fundamenta seu trabalho pelos princípios da Psicologia Sistêmica. Compreender os fenômenos psicológicos sistemicamente significa, literalmente, “colocá-los” dentro de seu contexto, estabelecendo a natureza das suas relações.

Você pode fazer perguntas e sugerir temas que nosso psicólogo responderá com todo prazer.

Bem, vamos ao tema de hoje:


Depois de transar, ele veste a roupa, diz tchau e vai embora!

Alexandre de Souza Amorim, Psicólogo
alexandresouza.psicologo@gmail.com






Oi Dr. Alexandre. Tenho 28 anos e estou me envolvendo com um homem casado (com uma mulher). Talvez seja uma situação comum, não sei. Mas eu nunca tinha passado por isso, no começo tudo era apenas uma brincadeira, mas agora estou gostando dele de verdade. Estamos “juntos” há cinco meses, com encontros vespertinos durante a semana e raramente à noite. Gosto muito de estar com ele e cada vez mais, mas acho que da parte dele nunca será nada, além disso, né? Ele só fala comigo quando dá, é totalmente impessoal, conversas rápidas apenas para marcar o encontro e depois de transar, ele veste a roupa, diz tchau e vai embora. No fundo eu sei que é uma relação sem futuro, mas não sei por que eu alimento uma esperança de que ele mude. Não sei o que fazer, tenho medo de deixá-lo, me arrepender e ele arrumar outro. Talvez ele fique com raiva de mim e não vou ficar nem com a sua amizade. Porém eu sei que se eu continuar, eu vou sempre me sentir desvalorizado e nunca terei alguém de verdade comigo. Ajude-me doutor, o que eu faço?
 Dário, 28 anos
 
           
Olá Dário. Essa é uma situação bastante delicada, pois uma das partes, você, envolveu-se emocionalmente. Para quem gosta de “brincar” desse jogo existe uma regra fundamental: que é nunca se envolver.

Claro que na prática isso é muito difícil. Logo, não lhe resta muito que fazer além de enfrentar a situação de frente.

Entendi que você já sabia que ele era casado desde o começo da relação de vocês, mas ainda assim você decidiu seguir em frente. O grande problema que envolve esse tipo de relação é que cada parte tem um interesse diferente. Você quer um companheiro, alguém carinhoso, que te ligue e pergunte como foi seu dia, que se lembre do seu aniversário, que lhe dê amor. Ele quer apenas sexo com outro homem.

Esse é o grande problema. Não há como você encontrar nele alguém que satisfaça as suas necessidades por que ele não está disponível para isso, ele deseja outra relação. Existe um ditado para isso: “Quando um não quer, dois não fazem”!

Não tem jeito. Não vai acontecer. Não vai funcionar. Salvo que para toda regra há uma exceção, não acho que você deva contar com isso.

Não é a toa que você encontra-se em eterna insatisfação: Depois de transar, ele veste a roupa, diz tchau e vai embora. Eu entendo que a esperança te faz ver nos mínimos gestos uma chance de ser diferente, ele poderia se apaixonar, se envolver, quebrar as regras... Mas esse não é o objetivo dele e você sabia desde o inicio.

O que fazer é uma decisão pessoal sua que envolve muitas questões. Mas acredito que você deve cuidar de você, olhar para as suas necessidades e se valorizar mais. Pode ter sido justamente essa falta de cuidado consigo que levou você a envolver-se com uma pessoa que não pode assumir o compromisso que você deseja.

Dê mais atenção a tudo isso, não deixe o problema tornar-se uma imensa bola de neve e aumentar cada vez mais os seus machucados. Se estiver difícil decidir o que fazer, sugiro que procure por um profissional da psicologia para ajudá-lo.




Poderá gostar também de:
Postado por Mac Del Rey | (1) Comente aqui!

Um comentário:

  1. Noto que vcs tem apenas uma intimidade sexual, ou seja, não há diálogo.
    Cara, somente comum dialogo vocês chegarão à um entendimento.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...