Slide 1 Slide 2 Slide 3

HOMOSSEXUALIDADE

ALERTA: 10 dicas para evitar ser morto ou espancado por um homofóbico.




ALERTA

Neste final de semana a região de Curitiba recebe um grande evento, em Colombo, para a fundação de um partido nacionalista que reunirá membros de grupos conhecidos por agredir homossexuais. Apesar de não incentivarmos o pânico e nem o pré-julgamento, e não queremos gerar mais mídia para o evento conservador e grupos homofóbicos, decidimos criar este alerta e enumerar algumas dicas de segurança, descritas abaixo.
 
Os “carecas” geralmente usam preto, coturno, possuem tatuagens e andam em grupo e tem a cabeça raspada. As vítimas preferenciais são LGBTs, negros e nordestinos. Apesar de pregar a supremacia branca, nem todos são “puros” ou usam roupas que possam identifica-los. Existe a cultura skinhead que nada tem a ver com esses grupos mas no Brasil (e nos EUA) geralmente citamos os neonazistas como skinheads.
 
1 Não ande sozinho
As vítimas preferenciais dos grupos que promovem o ódio são as pessoas mais vulneráveis. Bêbados, pessoas com aparência mais fraca, que estão andando sozinhas durante a noite em lugares ermos. Evite se colocar nestas situações.

2 Não reaja à ofensa verbal ou esbarrõees
Uma das táticas dos grupos skinheads é promover um confronto e depois espancar a vítima. Eles podem passar e xingar, dar um esbarrão, derrubar a sua bebida. Algo infantil que lembra o bullying nas escolas. Quando detidos, eles alegam que se tratou de uma briga comum, com troca de ofensas. Se alguém te xingar gratuitamente ou provocar, procure uma autoridade policial e denuncie.

3 Saia de perto
Uma outra prática comum é dizer que o cara estava dando em cima ou dando em cima da namorada deles, ou criar qualquer tipo de intriga. Lembre-se que você estará sozinho e eles terão testemunhas caso sejam localizados. Se você ver grupos se aproximando, não deixe eles te abordarem, fique perto de outras pessoas ou saia de perto. Primeiro eles vão abordar a vítima pedindo um cigarro ou isqueiro, perguntar o que ela está olhando. Geralmente as agressões não precisam de motivo e acontecem assim que eles cercam a vítima que pode ser uma pessoa aleatória na rua.

4 Falsos gays ou garotos de programa
Outro método comum é encontrarem pessoas em bares, se passando por gays. As mulheres homofóbicas geralmente ajudam nesta prática e apresentam os “amigos” e insistem para que o gay fique com eles. Eles podem ainda estar se passando por gays em aplicativos de pegação, locais de pegação, na internet, ou ainda por garotos de programa.

5 Corra e grite
Caso você perceba que está em situação de risco, corra para um local movimentado e iluminado, grite alto por socorro. Esta tática inibe as agressões pois eles começam a fiscalizar a vizinhança imediatamente. Não tente lutar contra eles. Além de treinados para a violência, eles contam com estratégias para cometer esses crimes, conhecem o terreno onde atuam e estão em maior número.
 
6 Cuidado em Locais Visados
Obviamente os grupos de ódio sabem onde encontrar suas vítimas. Por isso, evite andar a pé de madrugada sozinho por estes locais. Em Curitiba, toda a região do Centro, Centro Cívico e São Francisco são áreas de atuação de grupos de neonazistas, por isso não ande sozinho por estes locais.
 
7 Não leve para casa
Grande parte dos assassinatos homofóbicos ocorre dentro de casa, quando a vítima leva desconhecidos mal intencionados para casa. Prefira motéis, hotéis, locais com câmeras, não aceite convites para lugares desconhecidos.
 
8 Drogas e bebidas
Além de te deixarem mais vulneráveis, não aceite drogas e bebidas de estranhos pois podem conter soníferos. No caso de ir sair para consumir em excesso substâncias que tiram a sua capacidade de julgamento, avise amigos e parentes. Não ande sozinho, pegue um taxi. Não aceite carona de estranhos.
 
9 No pior caso
Se você for vítima de alguma violência e não conseguir fugir, lembre-se de proteger órgãos vitais e a cabeça. Normalmente as vítimas são jogadas no chão, dominadas e chutadas com coturnos. Entre as armas mais usadas estão as armas brancas, utensílios com pregos tacos de baseball e barras de ferro. Deixe em posição fetal e enrijeça a musculatura para amortecer os golpes. Lembre-se de gritar por socorro mas proteja a cabeça com as mãos. Não deixe passar muito tempo dos golpes se perceber que eles não vão parar de te agredir. Se tiver a oportunidade de fugir, fuja. Ou se finja de morto no pior das hipóteses. Não pragueje, xingue ou diga que vai denunciar eles nesta hora, isso pode irritá-los mais ainda.
 
10 Denuncie, registre
Se você ver algum movimento suspeito, alerte as pessoas próximo, as autoridades policiais e seguranças dos estabelecimentos. Se for testemunha, fotografe ou filme de maneira que não te coloque em risco, até mesmo antes de a situação ficar tensa. Denuncie sempre para a polícia e nunca deixe de registrar o boletim de ocorrência se você for vítima. São estes dados que ajudam a criar política públicas de segurança mais eficientes. O disque 100 é um número onde você pode denunciar qualquer violência, inclusive as que você apenas presenciou.

LEMBRANDO QUE CURITIBA, O PARANÁ, E MUITO MENOS O BRASIL NÃO POSSUEM LEI QUE CRIMINALIZA A HOMOFOBIA MAS ESTES CRIMES DEVEM CONSTAR NOS AUTOS DOS BOLETINS DE OCORRÊNCIA PARA DEPOIS CONFIGURAREM COMO AGRAVANTES. EXIJA ISSO NA HORA DO REGISTRO. APROVEITE E ASSINE A PETIÇÃO PELA CRIMINALIZAÇÃO DA HOMOFOBIA NO PAÍS.

11 ASSINE A PETIÇÃO PELA CRIMINALIZAÇÃO DA HOMOFOBIA NO BRASIL AQUI:
http://www.avaaz.org/po/homofobia_nao/

Este é o tutorial definitivo para quem não sabe usar um cropped.



Não se fala em outra coisa no mundo dos meninos fashionistas: o cropped! Sabe aquela camisetinha super curta, que mostra o abdômen sarado? Pois essa moda tem tudo pra pegar no próximo verão, que deverá registrar recordes de temperatura.

Mas será que usar cropped é top ou mega cafona? Quem responde essas e outras perguntas é Glorinha KY, a consultora de moda, finesse e elegância do Põe na Roda e adorada por mais de 130 milhões de brasileiros.



como fazer um top crossed ?




 
Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...