Slide 1 Slide 2 Slide 3

MINHA VIDA GAY

No Brasil, Louis Garrel faz charme e brinca: “Sou 100% hétero e 49% gay”.



Se não fosse pelo charme implacável e pelas meias de bolinhas com sapatos marrons, ele seria facilmente confundido com uma celebridade de Hollywood, já que o combo bonéplus cigarro eletrônico deveria passar longe de um jovem galã francês. Foi assim que Louis Garrel se apresentou na manhã desta sexta-feira, em São Paulo, para a coletiva de imprensa do filme “Dois Amigos”. É a primeira vez dele no Brasil, e também como diretor de cinema. Filho do cineasta Philippe Garrel, Louis fez fama nas telonas ao protagonizar “Os Sonhadores”, de Bernardo Bertolucci. Mas estrelou diversas outras produções cult – na maioria delas, inclusive, ele aparece sempre bem à vontade, para delírio do imaginário coletivo.

Louis Garrel: cigarro eletrônico e bonéCréditos: Glamurama

Fumaça

Garrel deu início à rodada de perguntas pedindo desculpas pelo cigarro eletrônico que o acompanhava, e disse que parou de fumar chegando no Brasil: “Eu estava fumando muito em Paris por conta dos últimos acontecimentos; aí, quando cheguei em São Paulo e vi todo mundo tão relaxado, decidi parar.”

Début no cinema

Simpático sem perder a ironia típica francesa, o ator falou sobre sua estreia na direção: “Os franceses não vão ter uma boa reputação com esse filme, porque nele os personagens são uns idiotas”. O longa, no qual ele também atua, é um ‘bromance à francesa’, segundo o diretor. “Achei legal a pessoa olhar pelo buraco da fechadura a relação entre dois amigos”, disse Garrel.

Très sexy!

A verdade é que – uh la la! – a presença dele impressiona mais que o filme. “Toda vez que eu acordo e me olho no espelho eu penso ‘que máximo ser sex symbol”, ironizou. “Se você me visse numa pista de dança mudaria de ideia”. Duvido. Claro que todo mundo queria saber por que a temática gay é tão presente nos personagens que ele interpreta. Garrel fez piada: “Nunca fiz um filme em que eu segurava a arma. Sou 100% hétero e 49% gay”. Em palavras mais sérias, Louis afirmou que gosta de fazer personagens que poderiam ser ele. “Hoje não quero mais fazer papéis românticos”, finalizou.

#PrayForParis

Foram quase duas horas de coletiva e os atentados em Paris também viraram assunto. “São várias perguntas sem resposta. Mas o cinema [francês] não tem que se envolver nisso. Não é o tipo de filme que eu gostaria de ver”, enfatizou. Ele também disse que o problema de integração entre franceses e muçulmanos “é verdade e também mentira” e lamentou o fato das salas de cinema por lá estarem todas vazias.

Laetitia

A ausência de Laetitia Casta – a super gata namorada de Garrel – no Reserva Cultural foi sentida. Ela, que segundo ele não é ciumenta, preferiu ficar no hotel. “Praticamos essa relação moderna, liberal. Se uma pessoa fez uma coisa a outra não é obrigada a saber”, brincou mais uma vez.

Brésil

Louis se desculpou por não saber “rien” do cinema brasileiro. “O Vincent [Cassel, de quem é amigo] me falou que tem um ator muito bom aqui”, se referindo a Wagner Moura, “mas os únicos filmes que eu conheço são ‘Cidade de Deus’ e ‘Tropa de Elite’. No fim, ele pediu para que fizessem uma lista de filmes nacionais para ele. Alguém se habilita?

Em tempo: “Dois Amigos” narra a história de amor entre Vincent (Louis Garrel) e Mona (Golshifteh Farahani, ex-namorada do diretor), um figurante e uma vendedora de sanduíches de uma estação de trem em Paris. O filme é uma livre adaptação da peça “Les Caprices de Marianne”, de Alfred de Musset, e foi selecionado para a Semana da Crítica do Festival de Cannes 2015. Por aqui, entra em cartaz no dia 3 de dezembro. A pré-estreia será nesta sexta, seguida de festa. Assista ao trailer abaixo.


Integrantes de Centro de Tradições Gaúchas ficam noivos em evento típico.




Diogo e Henrique se conheceram no meio tradicionalista e começaram a namorar este ano


O Encontro de Artes e Tradição Gaúcha, o Enart, que ocorreu em Santa Cruz do Sul, no último fim de semana, foi o local escolhido pelo bancário Diogo Coelho Moreira, de 26 anos, para pedir em casamento seu companheiro, o bacharel em Direito Henrique Vargas Guimarães dos Santos, 22 anos. No fim de 2014, eles se conheceram no meio tradicionalista e, no dia 5 de janeiro deste ano, começaram a namorar. Em abril, Moreira foi transferido de Dom Pedrito para Pelotas e decidiu levar o namorado, que morava em São Gabriel. 


Moreira conta que os dois dançavam em entidades tradicionalistas diferentes e, quando chegaram a Pelotas, decidiram dançar na invernada de um mesmo CTG, pela última vez em um Enart. “Para marcar uma nova fase no nosso relacionamento e como o dia 20 era uma data importante, pois foi a nossa despedida da dança em festivais, decidi pedir ele em casamento”, conta. 


O noivado foi sem testemunhas. “Existia uma orientação que, com o nosso traje (da apresentação no Enart), não poderíamos usar anéis de prata e, quando nos mandaram tirar as alianças, disse pra ele que não dançaríamos sem e tirei do bolso interno do casaco a caixinha com as alianças de ouro de noivado”, relata Moreira. O casamento ainda não tem data marcada. 


Santos afirma que nos grupos em que os dois dançaram nunca houve preconceito. “Todos sabiam e nunca tivemos problemas. Fizemos amigos e todo mundo sempre soube da nossa orientação”, diz ele. “Com o tempo, vimos que o respeito é conquistado antes e não se perde simplesmente por uma condição”, avalia Moreira.


Eles salientam que não esperavam a repercussão que a história de amor dos dois teve depois de uma postagem em uma rede social. “Foi um noivado silencioso. Apenas aceitamos conversar com a imprensa e com as pessoas para dizer que o amor entre duas pessoas do mesmo sexo é natural em qualquer meio e não precisa ser visto como um defeito”, destaca Santos.

Irlanda: Drag queen recebe título  honorário por ativismo LGBT.


Drag foi alvo de polêmica no início do ano

Uma drag queen irlandesa receberá um título honorário, nesta sexta-feira, 27, por sua contribuição aos direitos LGBT.

Panti Bliss, nome artístico de Rory O’Neill, será uma das seis pessoas homenageadas pela Trinity College, na capital irlandesa Dublin. 

Em janeiro, Panti foi alvo de polêmica ao chamar um grupo católico de homofóbicos durante participação em um talk show. O grupo Iona Institute exigiu 85 mil euros de multa da emissora de TV que transmitiu a entrevista.

No entanto, o discurso de Panti na TV viralizou e chegou a parar numa canção do duo Pet Shop Boys. O’Neill já havia recebido um título honorário pelo Instituto de Arte, Design e Tecnologia da cidade. 

Marido revela ser trans e esposa decide renovar os votos.




Amy Frary, de 39 anos, pensou que seu casamento com Gary Frary, de 33, estaria acabado após o marido se assumir transgênero em março deste ano. Contudo, o casal continuou junto e hoje, "mais felizes do que nunca", desejam renovar seus votos de casamento no próximo ano.


Segundo as informações do Daily Mail, Gary passou a sentir-se diferente dos outros meninos ainda quando criança. "Quando eu tinha 12 anos, eu roubava as roupas das minhas irmãs e secretamente as vestia. Isso continuou quando fiquei mais velho. Às vezes eu também roubava as roupas de Amy", relatou.


Anos depois, Gary percebeu quem realmente era, e entrou em depressão. "Achei que não tinha volta para mim. Eu senti que estava traindo Amy por causa de como eu me sentia e eu achei que ninguém me aceitaria como mulher", disse. "Eu planejei tirar minha vida no natal de 2014 e deixar um bilhete, mas eu não suportava a ideia de não ver mais Amy e as crianças", completou o transgênero.




"Eu fiquei chocada. Eu não sabia o que falar. Eu não sabia como reagir", contou Amy.

Sem conseguir dormir e comer direito por semanas, a esposa lutou contra a raiva que estava sentindo do marido. "Eu não queria que Gary sentisse culpa por ser um transgênero, porque nenhum transgênero deve jamais sentir-se culpado por quem realmente é, mas eu estava com muita raiva e confusa, e por isso comecei a questionar o relacionamento", confessou a mulher.

"Quando Gary se assumiu transgênero, eu pensei que nosso casamento iria acabar. Mas ele é o amor da minha vida e eu queria dar uma chance para nós", afirmou a britânica, que alegou ter sentido dificuldades para desenvolver atração pelo marido.

Com o passar do tempo, Amy aceitou a nova identidade do marido e, um mês depois, Gary, que agora prefere ser chamado de Melissa, revelou-se para a família e amigos. "Meus parentes ficaram chocados de início, mas depois me apoiaram. Foi tão surreal ver que minha família cuidaria de mim não importa a situação", desabafou o transgênero.

Hoje, Amy criou um blog para ajudar pessoas que passaram pelo mesma situação, além de desejar renovar os votos de casamento. "Existe uma diferença imensa entre Gary e Melissa. Gary era tímido. É muito bom vê-lo relaxado agora". concluiu.




Além de Laila, Amy tem mais dois filhos, Sam, de 16 anos, e Dylan, de 13, frutos de um relacionamento anterior. Os três chamam Melissa de mãe.



Clipe Especial: "Don't Touch My Soul " com Da Chick.



Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...