Slide 1 Slide 2 Slide 3

MINHA VIDA GAY

NBA: Árbitro veterano se assume gay depois de ser ofendido por jogador.




Quase duas semanas depois da partida entre os times Sacramento Kings e Boston Celtics pela Liga Nacional de Basquete dos Estados Unidos, a famosa NBA, o árbitro do jogo Bill Kennedy veio a público esclarecer o que aconteceu quando expulsou o jogador Rajon Rondo. Mais do que isso, ele veio para entrar para a história.
Ao site Yahoo! Esportes, Kennedy, quase 20 anos atuando como árbitro na NBA, declarou: “Eu tenho orgulho de estar na NBA e eu tenho orgulho de ser gay. Eu sigo o mesmo caminho de outros que se assumem com a esperança que essa mensagem seja enviada aos jovens no esporte: que não devem permitir que se sintam envergonhados de quem vocês são”. A NBA apoiou a decisão do árbitro e disse que se esforça para garantir que todos “sejam tratados com respeito e dignidade”.
O jogador Rajon Rondo, do Sacramento, foi expulso em lance durante o jogo e se negou a sair de quadra, chegando a falar Bill Kennedy: “Você é uma bicha, Billy”. O atleta foi multado em quase 350 mil reais, se justificou e pediu desculpas para a comunidade gay no Twitter, embora não tenha usado a palavra desculpas. "Minhas ações durante o jogo são muitas vezes de frustração e emoção. ponto. Elas absolutamente não refletem meus sentimentos para a comunidade LGBT. Eu não pretendia ofender e nem desrespeitar ninguém", declarou Rondo.

Filho faz homenagem ao pai: "Dois homens se casaram e o mundo não acabou".


Garzilly produz vídeo para celebrar o casamento do pai com Ricky, seu companheiro há 26 anos


Somente depois de 26 anos juntos, Garzilly pode ver finalmente seu pai se casar com o companheiro Ricky. A união oficial aconteceu em 24 de outubro e o filho registrou cada momento da celebração.

“ Quando duas pessoas se amam, algo mais realmente importa? “Meu pai e Ricky estão juntos há 26 anos. E Ricky tem feito parte de nossas vidas desde que me lembro”, descreve o filho. "Acredite ou não, dois homens se casaram e o mundo não acabou.”

O casal oficializou a união meses após a decisão da Suprema Corte dos Estados Unidos legalizar o casamento entre pessoas do mesmo sexo em todo o país.


“Meu Pai e Ricky estão juntos há 26 anos. E Ricky tem feito parte de nossas vidas desde que me lembro”, diz Garzilly“Estou muito feliz porque eles, finalmente, farão isso. Parabéns, nós te amamos”, diz uma convidada sobre o casamento.

O vídeo “Meu pai se casou” é uma homenagem e mostra fotos da relação do casal e registra o dia do tão esperado casamento.

“Quando duas pessoas se amam, algo mais realmente importa?”, questiona Garzilly no vídeo. “Na verdade, nada. Todo mundo merece a igualdade, a família e, o mais importante, o amor”, completa.

Mãe só percebeu que filho era uma menina trans ao flagrá-la tentando mudar seu corpo com uma tesoura.




Kerry McFadyen, de 32 anos, deparou-se com a cena no banheiro de sua casa, quando seu filho Daniel, de três anos de idade, disse que queria cortar seu pênis para que ele pudesse ser uma menina.

A mãe disse que ficou chocada com o incidente, mas que não podia ver seu filho infeliz. "Ele estava no banho e de alguma forma conseguiu encontrar um par de tesouras. Quando me virei, ele estava segurando-as acima de seus órgãos”, disse.



“ Então, calmamente, eu peguei a tesoura e dei um grande abraço. Foi muito perturbador vê-lo assim, nenhuma mãe deveria ver seu filho tão chateado em sua própria pele”, disse a mãe

"Eu tentei ser calma e perguntei o que ele estava fazendo, e ele me disse que estava prestes a cortar seu pênis para que ele pudesse ser uma menina”, diz Kerry.

Ela explicou à criança que ela se machucaria e iria sangrar muito. “Então, calmamente, eu peguei a tesoura e dei um grande abraço. Foi muito perturbador vê-lo assim, nenhuma mãe deveria ver seu filho tão chateado em sua própria pele”, completa a mãe.

Kerry e o marido Chaig, de 34 anos, encaminharam Daniel a especialistas, que o diagnosticaram com disforia de gênero, que acontece quando uma criança ou adulto está angustiado ou desconfortável, porque o sexo biológico não coincide com sua identidade de gênero.



A mãe de Danni criou a página no Facebook My Transgender Child para incentivar os pais a compartilhar suas experiências.

A mãe se diz aliviada e apoiará Daniel a viver como uma menina, desde que saiba que poderá mudar de ideia quando quiser. Desta forma, Daniel passou a ser chamado e reconhecido como Danni.

Acredita-se que seja o caso de criança mais nova a querer mudar de sexo no Reino Unido.

Ela acrescentou: "Nós estávamos preocupados que ele seria intimidado na escola. Mas, no final, concordou em deixar Daniel ser quem ele queria ser. Os nossos receios não eram o suficiente para impedi-lo de ser uma menina, se é isso que ele queria.”

Agora, Kerry quer ajudar outros pais que podem enfrentar uma situação semelhante à história de Danni. Ela criou a página no Facebook “My Transgender Child” para incentivar os pais a compartilhar suas experiências.

Ela diz que antes estava “perdida e indefesa” quando a questão foi levantada, mas que com o apoio certo qualquer família pode passar por isso e ajudar o seu filho.

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...