Slide 1 Slide 2 Slide 3

Noite inesquecivel



Oi pessoal tudo bem?

segue o depoimento do nosso visitante sobre a sua primeira Vez .



E a pessoal tudo jóia? Como esta época de Natal é para lá de hipócrita e falsa, resolvi contar a minha história para vocês.
Tenho 29 anos e tive uma adolescência muito complicada muito complicada devido a minha sexualidade. Aos 12 anos eu já sentia uma grande atracão pelos outros garotos e aos poucos eles foram percebendo que eu olhava para eles de uma forma diferente. Ainda mais quando estávamos no banheiro da escola.
Era muito descuidado nessa época. Acabei tendo fama de viadinho (e virando motivo de chacota tanto na escola quando para os outros garotos do bairro).



O ciclo se repetia todos os anos MAS... Sendo final de ano uma época de festas (uma era de tatal HIPOCRISIA e FALSIDADE), os algozes se aproximavam e me desejavam "Feliz Natal, "Feliz Ano Novo"... ISSO ERA FODA!...

Aos 16 anos, saí da confraternização da minha casa e fui para um local afastado onde não houvessem pessoas (somente voltaria após as duas da manhã).

Enfim... Fui até um morro e fiquei pensando acerca da vida. Mas - de repente - ouvi um barulho (e vi que tinha mais uma pessoa!).

Esta pessoa se aproximou de mim e disse:

"Porra, mais um que fugiu desta chatice de Natal!"

Respondi... 'Pois é... Chega desta porra'!




E ficamos conversando. Deu meia noite. Estouraram os fogos. Achamos que só isso era bom.

E... conversamos sobre esportes, jogos.. Num dado momento ele se levanta para urinar (e fica balançando o seu pau). Daí levantei e dei aquela espiada básica.

Ele percebeu e deu um sorriso. E voltou a sentar e começamos a falar sobre jogos. MAS... ele estava diferente pois ficava massageando o seu pau por debaixo do short.

Dai ele me pergunta:

"Gostou"?

'Gostei de quê'?

"Do meu pau"!

'Tá maluco cara'?!

E dai ele tirou o seu pau e disse:

"Então... Olha de novo"!

Ele puxou a minha mão. Eu relutei mas... Acabei encostando e me afastei (para ele pensar que eu não havia gostado).

Ele me pediu para "deixar de medo" (e começou a conversar)... Disse que mesmo tendo apenas 18 anos, já tinha feito sexo várias vezes tanto com mulheres (quanto com homens). E que ser aproximou de mim devido as histórias que tinha ouvido (e que queria tirar "a prova dos nove", pois tinha sentido uma atracão por mim).
Ele me convidou para transar. Na hora eu  disse "não" pois "não era gay". Ele me respondeu que "também não era", mas que "gostaria de me comer".

Fui me afastando. E daí, ele falou:

"Porra, vai embora? Tu não sabe o que está perdendo. Mas tudo bem... Se estiver afim, no dia 31 estarei aqui te esperando.
Fui embora e cheguei em casa. Felizmente todos estavam dormindo. Fui para a cama e comecei a me masturbar pensando no Cristiano (este sujeito). Fiz isso durante uma semana!

Nesse período, encontrei com ele duas vezes. Ele sempre me tratava de maneira cordial mas sempre lembrava: "Não esqueça o dia 31. De preferência vá com um short destes.

Ele tinha uma tara por esse tipo de short


Enfim... Chegou a noite do dia 31. Fui para o morro decidido a fazer sexo com ele!

Cheguei por volta das 23 horas. Passaram-se 40 minutos.

E vi ele chegar. Ele se aproximou. Estava de pé. E em vez dele chegar e ficar ao meu lado, ele veio por trás e ficou me sarrando (o meu coração estava a mil por hora)!

Ele disse no meu ouvido:

"Sabia que não ia resistir e ainda veio com esse short que te deixa uma delícia (ele tinha uma tara por esse tipo de short).
Ele me disse que era para relaxar, pois era experiente (mas tinha que fazer tudo o que ele mandasse). Pois como era a minha 1a. vez, a dor seria inevitável e ele faria o possível para não me machucar.

Até aquele momento, eu não tinha dito uma única palavra.
Ele baixou o meu short e pediu que deitasse de bruços com as pernas abertas. Fiz o que ele me pediu e durante dois minutos ele massageou o meu ânus e lubrificando com a sua saliva. Ele me disse que era para "relaxar mais" e que eu tocasse no pau dele. 

Fiz o que ele me pediu. Mas acabei virando e comecei a chupa-lo. Era uma delícia (mas tinha medo daquele pau dentro de mim).

Voltei a ficar de bruços.  Ele deitou em cima de mim forçando a penetração e dizendo para relaxar. Ele sempre forçava, tirava e passava mais saliva. E que abrisse mais as pernas.

Enfim, ocorreu a penetração e foi bem dolorido. Ele começou a se movimentar e doía. Mas ao mesmo tempo era muito bom pois ele dizia umas coisas sacanas no meu ouvido:



"Diz que esta gostoso vai”! E começava a meter mais forte. Ele diminuía (e depois aumentava o ritmo) E sempre me perguntando:

"Está aguentando"?...

Ele tirou e colocou novamente. Mudamos de posição e ficamos de ladinho. 



Enfim nós gozamos e ele me perguntou que eu tinha gostado. Respondi que sim. Mas... Que tinha mede dele contar para alguém...

Ele riu e disse que era para ficar despreocupado.

E daí... Começaram os fogos de ano novo. Ele me perguntou se eu tinha "gostado do presente". Respondi que "tinha adorado"!...

Tive muita sorte de encontrar uma cara maneiro e experiente na minha primeira vez. Depois disso só transamos mais 3 vezes. depois disso ele se casou e foi morar em outra cidade. Nunca mais o encontrei.

valeu 


Poderá gostar também de:
Postado por Estagiario | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...