Slide 1 Slide 2 Slide 3

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Nigéria: Adolescente é ameaçado com exame  de 'sonda anal' por ser efeminado.


Polícia tentou intimidar rapaz na capital nigeriana, Lagos


Um adolescente de 19 anos foi parado na rua pela polícia e ameaçado de ter de se submeter a um exame de “sonda anal” somente por ser efeminado.

O rapaz, que mora em Lagos, capital da Nigéria, disse que estava indo ao banco. “Quatro policiais me pararam e me disseram que eu era muito feminino e que suspeitavam que eu fosse gay. Eu não me visto de forma feminina, mas pela minha voz e meu jeito, eu sou”, disse.

Os policiais o obrigaram a entregar seu celular e o vasculharam. Depois, disseram que o levariam à delegacia e faria um exame de “sonda anal”, muito comum em países da África e Oriente Médio, na tentativa de descobrir se o homem já foi penetrado.

O rapaz só conseguiu se livrar pois sabia de seus direitos e de que eles não tinham nenhuma prova contra ele. A polícia o liberou. Em algumas regiões da Nigéria, a homossexualidade pode ser punida com pena de morte.

Coragem: Mulher declara-se lésbica no Marrocos  em campanha pró-direitos humanos.


No país, homossexualidade é punida com prisão de até três anos


No Marrocos, país que pune a homossexualidade com até três anos de prisão, uma mulher saiu do armário em vídeo para a campanha “O amor é um direito humano”, que celebrou o Dia dos Direitos Humanos.

Segundo a Agência Efe, Hajar Mutawakil aparece com o rosto descoberto e fala sobre sua orientação sexual, o que provocou enorme impacto nas redes sociais.

O vídeo foi publicado pela revista dirigida ao público homossexual marroquina “Akaliyat” (Minorias). Na gravação de apenas 33 segundos, Hajar faz um pedido por tolerância: “O amor não é um pecado, não é um crime, ama quem quiser e onde quiser”.

No Facebook, a mulher disse que o islã “me denigre primeiro como pessoa, segundo como mulher, terceiro como não-muçulmana e por último como homossexual”.

As redes sociais e a imprensa local repercutiram intensamente o vídeo, o que gerou reações de reprovação e de apoio a ela, e vários ativistas compartilharam o vídeo.

Portuguesa sofre ataque homofóbico em Londres.




Helena Martins, de 43 anos, foi atacada numa rua de Londres, Inglaterra, por um homem que a tentou estrangular. A portuguesa diz que se tratou de um ataque homofóbico.

Segundo relatou ao Standard, Helena Martins foi atacada numa rua próxima de casa, em Tooting, onde vive com a sua companheira há três anos, na noite de quinta-feira.

O homem deu-lhe um murro num olho e tentou sufocá-la com a gravata que trazia vestida. Nesse momento, o implante auditivo que usa diariamente caiu ao chão. Helena, que tem prática de taekondo, uma arte marcial, tentou defender-se e o agressor arranhou-a na cara e deu-lhe mais murros no rosto. Helena acabou por conseguir pontapeá-lo e o homem fugiu.


"Estou muito abalada. Não tenho dúvidas de que fui um alvo por ser uma mulher a usar uma gravata. Ele estava muito fixado na gravata. Não exagero, mas tenho um estilo masculino" - disse Helena ao Standard.

A portuguesa sofre da Doença de Ménière, o que a torna dependente de um aparelho auditivo e lhe causa problemas de equilíbrio ao andar. "Não ando de forma direita. É possível que pareça que estou embriagada quando não estou, pelo que posso tornar-me um alvo fácil", explicou.

No final do ataque, Helena fugiu para dentro de casa.

A viver em Londres há 12 anos, Helena Martins considera que a cidade "é muito diferente agora do que quando cheguei, em 1998. É mais intolerante em relação às pessoas que são diferentes. Mesmo assim adoro Londres e o povo britânico", contou.

Tunísia: Seis jovens são condenados a 3 anos  de prisão por sexo gay.


Cidade é a quarta mais sagrada para os muçulmanos

Seis homens foram condenados a três anos de prisão na Tunísia acusados de fazerem “sexo gay”. Eles foram julgados na quinta-feira, 10, por um tribunal em Kairouan, de acordo com uma entidade LGBT local chamada Shams.

Os jovens ainda foram submetidos a “exames anais” para que fosse comprovada sua “culpa”. Um deles ainda recebeu sentença de seis meses a mais por “exposição indecente”, por causa de vídeos que a polícia encontrou em seu computador.

Todos os seis também estão banidos de Kairouan por cinco anos assim que forem libertados da prisão. A cidade é a quarta mais sagrada do islã e atrai peregrinos de várias partes do mundo.

Quanta besteira! Bandeira arco-íris é pacto com o  demônio, diz escritor 'ex-gay'.


Autor diz ser ex-gay e salvo pelo fundamentalismo católico

O escritor italiano Luca di Tolve, que se autointitula “ex-gay”, disse que a bandeira arco-íris, um dos maiores símbolos LGBT, é um pacto com o demônio.

Ao blog católico Notizie Provita (notícias pró-vida), o homem diz que ao ouvir Lúcifer homossexuais podem “bloquear a luz” e que ele te leva a “dor e desespero” com suas falsas promessas.

“A bandeira do arco-íris, projetada por um ativista gay, é a bandeira do orgulho gay e o arco-íris é a aliança entre Deus e Noé. As cores impressas na bandeira estão invertidas, e isto é uma espécie de pacto com o diabo”, acredita o autor, que lançou livro contando como o fundamentalismo católico e a Rádio Maria, que ouvia no país, o “salvou da homossexualidade”.

Escola leva prêmio do governo federal com projeto de combate à homofobia.


Confecção de cartazes é uma das atividades promovidas pela Escola de Educação Básica Coronel Antônio Lehmkuhl, de Águas Mornas (SC).
Uma escola do pequeno município de Águas Mornas (SC) foi uma das instituições contempladas, nesta sexta-feira, com a entrega, em Brasília, do Prêmio Direitos Humanos 2015, promovido pelo governo federal, na categoria Garantia dos Direitos da População LGBT.

Desde 2013, a Escola de Educação Básica Coronel Antônio Lehmkuhl possui em sua grade curricular o projeto Expressão de Gênero da Infância à Juventude e Faces da Homofobia, em que alunos do 9º ano do ensino fundamental e todo o ensino médio passam por aulas, oficinas, dinâmicas, debates e confecção de cartazes com a temática homolesbotransfobia. As atividades ocorrem nas aulas de Língua Portuguesa, Sociologia e Filosofia.

Neste ano o prêmio teve 18 categorias, além da Menção Honrosa oferecida pelo Secretário Especial de Direitos Humanos, Rogério Sottili, e pela Ministra de Estado das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos, Nilma Lino Gomes.

Brasília, Gama e Santa Maria já tem data marcada das Paradas LGBT de 2016.


A 18ª Parada do Orgulho LGBTS em Brasília reuniu 60 mil pessoas segundo a organização
Organização da 19ª Parada LGBTS de Brasília promete novidades. 2015 ainda nem acabou e os Organizadores de Paradas do Orgulho LGBT do Distrito Federal já estão divulgando as datas das manifestações por direitos iguais para 2016.

Primeiro foi a de Brasília, que terá sua 19ª edição no dia 26 de junho e promete novidades. Depois, Mauricio Martins, organizador do evento em Santa Maria, divulgou a 4ª edição na cidade para o dia 10 de julho. E no dia 14 de agosto será a 8ª edição da Parada LGBT do Gama.

Segue o link dos eventos no Facebook:

19ª Parada do Orgulho LGBTS de Brasília https://www.facebook.com/events/1067759556592340/

4ª Parada do Orgulho LGBTS de Santa Maria https://www.facebook.com/events/763262463807307/

8ª Parada do Orgulho LGBTS do Gama https://www.facebook.com/events/201181193553397/

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...