Slide 1 Slide 2 Slide 3

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Eleições dos EUA: Ricky Martin pede doações para  campanha de Hillary Clinton.


Cantor pediu que se doe ao menos 1 dólar para a campanha


Ricky Martin lançou um grupo de apoio para arrecadar doações para a campanha de Hillary Clinton, pré-candidata pelo Partido Democrata à presidência dos Estados Unidos.

Em sua conta no Twitter, o cantor disse estar orgulhoso de Hillary, uma “latina de coração”, e divulgou um número de telefone para formar um grupo de apoio. Ricky pede que as pessoas doem ao menos US$ 1 para a campanha.

“Hillary tem sido uma defensora de nós há muito tempo, do apoio para legislação de igualdade no trabalho ao suporte pelos direitos iguais para transexuais norte-americanos. Agora, estamos ao lado dela. Você vai se juntar a nós?”, escreveu.

Padre de Nova York acusado de roubar milhões para manter relacionamento com prostituto de luxo.




O padre Peter Miqueli, 53 anos, de uma paróquia no Bronx, em Nova York, é acusado pela ex de seu amante de roubar dinheiro de doações para manter seu relacionamento sadomasoquista e excêntrico. Miqueli e Keith Crist, 35, estariam juntos há quase 7 anos e o rapaz cobraria US$1 mil por sessão de sadomasoquismo com o religioso, além de presentes, viagens e luxos. A relação só foi exposta pois o padre mandou o amante escolher entre ele ou sua namorada, com quem estava há 10 anos. A moça, ao ser excluída do triângulo amoroso no início deste ano, decidiu botar a boca no trombone.

A ex do fisioculturista que também vivia dos luxos proporcionados pelos fiéis de duas paróquias afirmou que o pastor bebia urina do seu esposo e ainda que teria alertado um cardeal sobre o caso em maio deste ano. Outro fetiche do padre da igreja St Frances de Chantal era ser humilhado publicamente no Borough Park, Brooklyn.

Estima-se que o padre roubou mais de um milhão de dólares em doações das paróquias de  Roosevelt Island e do The Bronx. Após as denuncias, os fiéis pediram o afastamento do religioso de suas funções. Miqueli chegou a empregar o próprio amante em um brechó da igreja para desviarem dinheiro. A receita vinda de diversas fontes pagou uma casa de US$264.000 em Nova Jersey, onde eram os encontros com o garoto de programa de luxo. A propriedade possui um porão recheado de brinquedos sexuais, segundo a ex mulher. O padre pagava ainda cerca de US$ 1 mil de aluguel para o apartamento do amante no East Harlem, a quem deveria se referir como “master”, além de muitas drogas.

Um processo foi aberto para averiguar as denúncias, uma vez que desvio de doações é crime contra a população nos EUA.

Cosmópolis (SP): Briga de casal gay termina  com os dois mortos.


Crime duplo pode ter ocorrido por causa de caso de um dos homens com uma mulher


Um casal homossexual morreu esfaqueado em Cosmópolis (SP), na noite da segunda-feira, 14,, no bairro Recanto das Laranjeiras.

De acordo com o G1, as vítimas, um jovem de 24 anos e um cabeleireiro de 39, foram encontradas com perfurações no tórax e pescoço dentro de casa.

A suspeita da Polícia Militar e da Guarda Municipal é que, durante a discussão, os dois homens tenham matado um ao outro.

No boletim de ocorrência, o pai do cabeleireiro afirmou à PM que o filho morava na casa nos fundos da residência do aposentado, que desconfiou do silêncio no lugar e decidiu entrar para verificar se estava tudo bem.

Ele foi até o local por volta das 20h30 e logo que abriu a porta encontrou o filho caído no chão e com perfurações na região do tórax. No corredor da casa estava o outro jovem, com um corte no pescoço e facadas no tórax. Os dois já estavam mortos.

O pai do cabeleireiro também contou à PM que os dois tinham um relacionamento amoroso e, no domingo, 13, tinham discutido. O padrasto da outra vítima, um guarda municipal de 44 anos, relatou à Polícia Civil que o jovem de 24 anos também mantinha um caso com uma mulher e o cabeleireiro havia descoberto a traição.

Lésbica é barrada em festa de  formatura por não vestir calça.


Colégio emitiu nota e não admitiu atitude preconceituosa

Uma adolescente lésbica foi impedida de entrar na festa de sua própria formatura, na sexta-feira, 11. O motivo? Ela vestia calça e camisa sociais.

A discriminação ocorreu na festa do Colégio Santa Mônica, em Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo. No convite do evento constava que os formandos deveria usar “traje social”, ou seja, ela não estava errada.

A mãe da adolescente fez uma nota de repúdio no Facebook acusando o colégio de homofobia, uma vez que a filha, por ser mulher, não estava usando vestido e nem maquiada e, por isso, teve sua entrada vetada.

Na publicação, Luciana Guimarães diz que a desculpa usada pelos seguranças é de que a filha “não estava convenientemente trajada para o evento”.

“Ela me disse que chorou na presença dos seguranças e sentiu-se muito humilhada. Minha filha foi barrada porque não estava de vestido. Foi barrada porque é homossexual e estava acompanhada de sua namorada”, escreveu a mãe.

Segundo o R7, na página oficial da escola no Facebook, uma nota de esclarecimento foi publicada nesta segunda-feira (14), porém o texto não explica o motivo do veto da entrada da jovem, uma vez que ela trajava roupas sociais.

Na nota, a instituição diz que “como sempre, é ajustado com as famílias, com antecedência, uma série de questões envolvidas num evento social, como por exemplo, a da vestimenta, que ficou estipulada, por escrito, no convite, como traje social”.

A resposta causou desconforto entre os internautas que, no comentários, insistiram que a escola foi preconceituosa, uma vez que a adolescente estava de traje social, porém não de vestido.

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...