Slide 1 Slide 2 Slide 3

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Parlamento grego aprova lei que permite união civil de pessoas do mesmo sexo.


Ativistas LGBT vestidos como sacerdotes ortodoxos se beijam ao lado da igreja Metropolitan, em Atenas, na Grécia


A comunidade LGBT na Grécia considerou a aprovação como o primeiro passo no reconhecimento de seus direitos.

O parlamento da Grécia aprovou nesta terça-feira (22) as uniões civis de casais do mesmo sexo em uma polêmica votação que evidenciou a forte influência da Igreja Ortodoxa na sociedade e na política do país.

A medida só foi aprovada graças ao apoio da oposição, pois os parceiros do Syriza na coalizão governamental, o partido nacionalista Gregos Independentes, muito próximo à Igreja, votou contra a proposta.

"Com a aprovação desta lei se encerra um ciclo retrógrado e vergonhoso para o Estado grego e uma era de rejeição e marginalização de milhares de concidadãos. Abre-se uma era de igualdade e dignidade", disse o primeiro-ministro do país, Alexis Tsipras.

O debate no parlamento durou 12 horas e foi marcado por algumas declarações homofóbicas, especialmente de membros do partido neonazista Amanhecer Dourado.

Tsipras pediu desculpas aos milhares de gregos que, ao contrário de outros países europeus, demoraram anos para ter igualdade perante a lei. Com a legalização das uniões civis entre pessoas do mesmo sexo, a Grécia cumpre com suas obrigações com o bloco, depois de ter sido condenada em 2013 pelo Tribunal Europeu de Direitos Humanos por discriminação após uma denúncia de militantes LGBT.

A nova lei prevê a equiparação dos casais do mesmo sexo e de sexo opostos desde que estejam registrados na Grécia.

As uniões civis entre pessoas do mesmo sexo terão direitos similares ao do casamento, como herança e acesso à previdência, mas a adoção ainda não será permitida, algo que o ministro da Justiça, Nikos Paraskevopulus, disse que pode ser incluído mais adiante.

Uma recente pesquisa realizada pelo Instituto ProRata a pedido do jornal "Efimerida Ton Syntakton" revelou que 42% dos gregos concordam com a união civil entre casais de mesmo sexo. Outros 37% são contrários à medida e 15% não opinaram sobre a questão.

A Grécia é um país no qual a Igreja Ortodoxa tem grande influência. Decisões como essa enfrentam a resistência de um amplo setor conservador da sociedade, como demonstrado por vários comentários críticos que foram publicados no site em que a minuta da lei foi divulgada durante sua fase de consulta pública.

A comunidade LGBT na Grécia, embora longe de estar satisfeita com o alcance da lei, considerou a aprovação como o primeiro passo no reconhecimento de seus direitos e espera que, com o tempo, a adoção seja permitida para casais do mesmo sexo.

Enquanto o debate era realizado, movimentos LGBT, se reuniram na praça de Syntagma, em frente ao parlamento, em uma manifestação convocada sob o tema "A lei é o amor", na qual reivindicavam o direito de amar livremente sem terem que se esconder.

   Polícia prende 11 que participavam  de casamento gay no Senegal.


No Senegal, homossexuais podem ser presos por até 5 anos


A polícia do Senegal prendeu 11 pessoas, incluindo os noivos, que participavam de uma cerimônia simbólica de casamento gay, na sexta-feira, 25.

De acordo com a Agência Efe, a cerimônia acontecia em uma escola da cidade de Kaolack, a 190 quilômetros ao sul de Dacar. A polícia entrou no local e interrompeu o ato de união de dois homens e apreendeu os anéis de casamento e outros objetos.

O Código Penal do Senegal prevê penas de até cinco anos de prisão e multas de até US$ 3 mil a quem realizar atos “impróprios ou antinaturais com uma pessoa do mesmo sexo”. Em agosto deste ano, um tribunal de Dacar condenou sete pessoas a seis meses de prisão por “praticar homossexualismo”.

Ativista chinês tem vitória rara  contra governo do país.


Censura vigora no país mais populoso do mundo


O cineasta e militante chinês pelos direitos LGBT Fan Popo anunciou na quinta-feira, 24, uma vitória o órgão responsável pela censura do país.

Segundo a Agência France-Presse, Popo percebeu no início do ano que “Mama Rainbow”, média-metragem no qual mães chinesas relatam com emoção suas reações ante a homossexualidade dos filhos, havia desaparecido das principais plataformas de vídeo da China.

O site 56.com confessou a ele que o filme, que teve muito êxito ao ser colocado on-line, havia sido suprimido após uma demanda da poderosa Administração de Estado do cinema, rádio e televisão (SAPPRFT).

Fan Popo fez contato com a agência estatal, que disse não possuir nenhum documento sobre o documentário e negou ter provocado seu desaparecimento.
“Decidi então prestar queixa contra eles para defender meus direitos e obrigá-los a me comunicar suas razões”, explicou Fan Pop à AFP.

A Primeira corte intermediária de Pequim considerou que a resposta oficial dada a Fan Popo “havia infringido a lei”, já que não emanava formalmente da Administração em seu conjunto, segundo um veredicto datado na terça-feira e consultado pela AFP.

O tribunal condenou a SAPPRFT a pagar 50 iuanes (7 euros, US$ 7,70 dólares) de custas judiciais. Uma condenação certamente simbólica, mas raríssima, ao se tratar de uma agência estatal, verdadeiro braço das autoridades para controlar a internet e os conteúdos culturais.

No entanto, o tribunal não se pronunciou sobre o cerne do caso e rejeitou as demais demandas do documentarista

Vladimir Putin é presidente  menos popular do mundo.


Putin foi o presidente com maior índice de rejeição de dez líderes mundiais


Uma pesquisa com dez líderes mundiais mostrou que Vladimir Putin é o que tem mais alto índice de rejeição. Realizado pelo WIN/Gallup, o estudo ouviu 64 mil pessoas em 65 países.

Foram perguntados aos pesquisados se eles tinham uma opinião favorável ou desfavorável a cada um dos dez. Putin foi rejeitado por 43% das pessoas (aprovação de 33%). O presidente comanda a Rússia, país onde desde 2013 vigora a lei que pune a “propaganda gay” feira em frente a menores de idade.

O mais popular é o presidente norte-americano Barack Obama. Ele foi aprovado por 59% das pessoas (rejeição de 29%). A chanceler alemã Angela Merkel teve o segundo índice mais alto de aprovação (42%), seguida pelo primeiro-ministro britânico David Cameron (37%).

A presidente Dilma Rousseff também estava na lista. Seu índice de aprovação foi um dos mais baixos (24%), muito próximo de seu índice de reprovação (23%).

Jovem intersexo é morto pelas  mãos dos próprios familiares.


Jovem morreu no hospital, onde foi negligenciado


Uma pessoa intersexo morreu depois de ser atacada pelos membros da própria família no Quênia.

Muhadh Ismael ficou internado por vários dias depois do ataque e morreu em 21 de dezembro depois de ter sido negligenciado pelos médicos por não poder pagar a conta do hospital (de cerca de 260 dólares).

Segundo o site 76 Crimes, seu corpo não foi aceito por sua família para o enterro e amigos estavam recolhendo recursos para um funeral.

Ismael nasceu em Melinde, cidade ao norte da capital do Quênia, Mombasa, e apesar de ter sido chamado de Muhadh Hafswa Said, um nome feminino, escolheu um nome masculino com base na sua própria identidade.

Polícia prende suspeito de matar  homossexual em Alagoas.


Cidade, de pouco mais de 30 mil habitantes, foi palco de crime


A polícia de São Luiz do Quitunde, no nordeste de Alagoas, prendeu, no sábado, 26, um suspeito de ter assassinado o homossexual José Ronaldo dos Santos.

A vítima, de 47 anos, foi encontrada morta dentro de sua residência. O suspeito, Jaudenir Farias Cunha, de 25 anos, teria confessado aos policiais que já havia matado outro homossexual, em Marechal Deodoro, outro município de Alagoas. ]

Segundo o site Tribuna Hoje, o suspeito foi levado para a cidade de Matriz do Camaragibe para a confecção dos procedimentos cabíveis na sede da 8ª Delegacia Regional de Polícia Civil.

Homofobia? Adolescente lésbica é encontrada  morta em Mato Grosso do Sul.


Polícia investiga para saber se foi crime de ódio


Uma adolescente de 17 anos foi encontrada morta na manhã do domingo, 27, em Rio Brilhante, cidade na região centro-sul de Mato Grosso do Sul.

Segundo o site Rio Brilhante News, Andria Loize Freitas Vargas era homossexual e foi morta com três tiros de pistola.

O corpo da jovem foi encontrado em um terreno baldio no cruzamento de duas ruas na região central da cidade.

Andria teria sido levada até o terreno e morta no local. No bolso da garota foram encontrados maconha e um aparelho celular. A policia investiga se o crime tem relação com a orientação sexual. A adolescente tinha passagens por furto e porte de droga para uso pessoal.
Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...