Slide 1 Slide 2 Slide 3

HOMOSSEXUALIDADE

A parte chata de morar junto que ninguém conta.





Morar junto é um passo muito grande a ser tomado, e é muito grande por que envolve uma série de fatores, que vão de adequação a nova rotina agora em dupla à planejamento financeiro.

Romantizar a situação ajuda nesta questão, porém não é o suficiente. Assim como a maioria das coisas, existem regras que nos auxiliam na vida a dois, e se está na dúvida de tomar esse passo importante com o namorado ou já está morando junto e estão tendo problemas de adaptação, tome nota sobre essas dicas preciosas:


•SEU PARCEIRO NÃO É TUDO O QUE ELE DISSE SER

Sim, somos todos mentirosos, aliás estudos indicam que numa conversa simples, despretensiosa contamos por volta de 10 mentiras sobre o assunto discutido, seja de mentiras grandes ou as mais insignificantes, mentir é defesa natural do ser-humano, e quando moramos com alguém descobrimos que o príncipe está mais para lenhador do que encantado.

A melhor tática para lidar com isso é a observação. “Nós somos o que fazemos e não o que dizemos” já diziam vários psicólogos, então observar o outro faz com que você o reconheça melhor e não se frustre. Manias todos temos, porém quando reconhecemos no outro e identificamos um perfil especifico, sabemos com quem estamos lidando e como resolver da melhor maneira qualquer tipo de problema.


•MORAR JUNTO É COMO ABRIR UMA EMPRESA

Quando uma decisão é tomada por duas pessoas em prol de um bem maior, a forma que tem que ser seguida em relação a opinião alheia deverá ser mais racional do que emocional. É eu sei que é difícil, porém se você conseguir dividir cada questão e arquiva-las em pastas diferentes será mais fácil e prático para ambos.

Assim como em uma empresa são delegadas ações e cada um é responsável por sua tarefa. Executar bem sua tarefa faz com que não haja sobrecarga de responsabilidade nas costas do companheiro, fazendo com que a convivência seja mais harmônica, e isso também vale para as tarefas de casa.


•VIRE UM FANTASMA QUANDO NECESSÁRIO

A privacidade é algo pessoal e intransferível. Entenda que seu parceiro assim como você não nasceram grudados e que hábitos antigos podem sim, serem preservados, como ler antes de dormir, jogar vídeo game, etc. Respeite esse momento de seu companheiro e crie uma dinâmica, ao invés de fazer a bixa dramática e ficar perguntando de 10 em 10 minutos o que o outro tem, o porque está tão quieto, entenda que ele só está tendo seu momento de lazer sozinho, que é importante para ele quanto para o casal, e faça também algo que curta fazer sozinho. Agindo assim além de respeitar o espaço alheio vocês terão sempre mais assunto pra conversar.


•PUNHETA NÃO É TRAIÇÃO

Assim como ler um livro, jogar vídeo game ou assistir sozinho a série que só você ama, a punheta pode ser um hábito de seu companheiro, hábito esse que provavelmente desenvolveu na adolescência e entenda que se a mão dele fosse o suficiente para êxtase sexual ele não namoraria você e nem a ninguém.

“Jogo é jogo, treino é treino” – Este hábito só se torna negativo quando ele deixa de transar contigo para ficar na punheta, fora isso, é apenas um resquício da adolescência, não se preocupe e nem crie pelo em ovo.

Casais Imaginários: Celebridades heterossexuais viram gays por um dia em campanha contra a homofobia.





Eles são heterossexuais. Muitos deles casados, com família e tudo. Mas para as lentes do fotógrafo e artista francês Olivier Ciappa, posaram ao lado de pessoas do mesmo como se fossem um casal. Os cliques mostram cenas de amor e carinho entre os casais para mostrar que amor é amor, seja ele gay, hétero ou lésbico.

A série de fotos é chamada Imaginary Couples (Casais Imaginários). Autoexplicativo. São celebridades, como atletas e atores, que toparam embarcar na ideia de Ciappa de formar casais imaginários do mesmo sexo para tentar acabar com estereótipos.



A atriz Eva Longoria, por exemplo, fez par com a cantora Lara Fabian. Já o diretor de Sicario, Denis Villeneuve, apareceu nas fotos com o diretor de Dallas Buyers Club, Jean-Marc Vallée. Dois campeões olímpicos franceses de natação posaram juntos, em uma cena sensual embaixo do chuveiro.


Qual a inspiração de Ciappa? As várias atitudes homofóbicas ao redor do mundo. “As celebridades que eu entrevistei são heterossexuais, mas o essencial é que você enxergue esses casais e famílias imaginárias como reais”, disse o artista ao Huffington Post. “Se você não se identificar com esses casais ou não achar que é real, então eu falhei”. Que responsabilidade, né?

A exposição já passou por países europeus e daqui da América do Sul. Até o fim do ano deve chegar aos EUA. E por que não vir ao Brasil também?

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...