Slide 1 Slide 2 Slide 3

MINHA VIDA GAY

Travesti consegue 1º lugar em curso da UFPE e é ovacionada em rede social.




Mesmo sendo muito criticados e julgados na sociedade atual, cada dia que passa os travestis resolvem quebrar os paradigmas impostos e mostram também que como qualquer outro eles também são gente.

E dessa vez não foi diferente. Aprovada em 1º lugar no curso Serviço Social da UFPE(Universidade Federal de Pernambuco) feito pelo Sisu (Sistema de Seleção Unificada), Amanda Palhade 28 anos não pensou duas vezes em compartilhar a grande conquistaem sua rede social, recebendo milhares de elogios.




Nos últimos três anos, ela tentou passar no vestibular e até conseguiu ir para a segunda fase de um deles mas acabou sofrendo uma crise de pânico e perdeu a chance.

Para Amanda Palha ter conseguido 1º lugar não é uma vitória, exatamente. É só mais um ponto, o start de um longo trajeto.

Em uma entrevista, ela afirma que o fato de ter conseguido 1º lugar não é uma vitória, exatamente. É só mais um ponto ao seu favor, o start de um longo trajeto.

“Sou bastante crítica a respeito disso. O que faz diferença é o que a gente faz dentro espaço. Por isso que eu não acho que é uma vitória ainda, é um começo. A partir daí, começa a batalha de verdade nesse espaço. E, talvez, as outras vitórias venham. Por enquanto, é um começo de trajeto”.

Gays tocam vagina pela primeira vez em 'experimento sexual'.


Vídeo foi publicado depois de lébicas terem sua primeira experiência do tipo com órgão sexual masculino



Uma Youtuber decidiu deixar que gays "brincassem" com sua vagina como parte de um experimento sexual. Os voluntários nunca tinham tocado em um órgão sexual feminino antes disso. Segundo Stevie Boebi, que fala sobre sexualidade em seu canal na rede, o objetivo era observar a reação dos rapazes.

As reações são as mais diversas e engraçadas. Teve até quem cobrisse o rosto. "Achei que aqui fosse mais peludo", disse um dos voluntários. A reação de outro foi: "Parece um balão murcho." "Não faria isso de novo", falou outro jovem. O vídeo foi compartilhado neste domingo nas redes sociais.

A ideia surgiu em parceria com a dupla musical Bria an Chrissy, que no início deste ano fez um experimento parecido, com lésbicas tocando pela primeira vez o pênis de um voluntário. "Oh, é mais macio que eu imaginava que fosse. Parece um Play-Doh (brinquedo de massinha) que esquentou", brincou Bria, que foi uma das três mulheres a participar. "Sou mesmo lésbica. Você é uma bela criatura e eu não quero ter nada com você", emendou a jovem.

Gays tocam vagina pela primeira vez; assista!




30 frustrações e traumas das “bees” amigas.




Por: Bruno de Abreu Rangel

A nossa vida, se olharmos a olhos nus, chega a ser hilária: Comer – transar – ir ao banheiro – lutar por algo mais – morrer, e pronto. Nesse meio tempo que vai da estreia ao término do espetáculo – sim, porque as bees não nascem, estreiam – o que sobra é um desejo excessivo em ser algo que não somos e uma porção de frustrações que levamos para o caixão.
 
Pegando o gancho nesse tema polêmico, montei uma coletânea das pérolas que recebi (comentários de leitores) e, também, das insatisfações estampadas nas redes sociais. Algumas soam um tanto quanto preconceituosas, outras chegam a ser arrogantes, intimidadoras, mas a grande sacada é ler com bom humor e não levar para o lado pessoal. Afinal, quem não tem a sua lista íntima de fracassos e desgostos?

1 – A inimiga ficando cada vez mais linda e sarada;
 
2 - Ter que postar foto seminu com provérbio bíblico para procurar um sentido para a vida;
 
3 - Romance com prazo de validade: namoro que dura até o carnaval, ou namoro que não vinga após o carnaval;
 
4 - Ter que passar um perrengue rachando apartamento com mais trezentos parças, brows, brothers-fechamento, ou seja lá qual for a denominação que estejam utilizando, só pra conseguir se sustentar na Zona Sul;

5 - A bala não bateu;

6 - Se entupir de anabolizantes e descobrir que não há solução para a cara de cortador de cana;

7 - A sua amiga piriguete está namorando sério – você não consegue segurar ninguém;
 
8 - Ter um milhão de seguidores, cem milhões de likes, ser chamado de lindo o tempo todo nas redes sociais – e na vida real passar despercebido;
 
9 - Você espera ansioso para que ele te vire do avesso e do nada ele solta um: ‘Inhaimmmm’;
 
10 - Todas estão postando fotos no Verão europeu, você morre de inveja e lança frases de recalque no seu Facebook;

11 - Ter a necessidade de dar em cima do namorado dos outros por inveja, ou baixa autoestima;
 
12 - Descobrir que a Falsiane se fantasiava de melhor amiga para tirar algum proveito quando precisava de você (o famoso abraço de urso);
 
13 - Sustentar a imagem de modelo sem ser modelo;
 
14 - Ter que frequentar rodinhas de samba e beber cerveja de boteco só pra ser aceita pelas amigas parça-brother;

15 - Você começar um namoro com um boy magia e ele não ter a mínima ideia de que está sendo namorado;
 
16 - Entrar num aplicativo de pegação e descobrir que o perfil mais próximo está a 52 km de distância;

17 - Ficar na internet namorando as fotos de um saradão machista skatista surfista que faz igisleskelaine (lê-se slackline) e, por ironia do destino, esbarra por ele na rua e descobrir que o mesmo anda com técnicas de passarela.

18 - Ir para o circuito de Tel Aviv para pegar carne nova ou, encontrar um grande amor – e dar de cara com as bees da sua rua que você não gostaria de ver nem pintadas de ouro;
 
19 - Não poder ir ao circuito de Tel Aviv;
 
20 - Você pegar o contato de um cara maravilhoso na festa e quando vai ligar: [Esse número não existe];
 
21 - Se empanturrar de bombas, postar fotos sem camisa com o slogan “foco e determinação”, e dois meses depois ter que ficar repostando foto antiga porque o corpão já foi pro beleléu. Vamos fazer pós-ciclo?
 
22 - Soltar o veneno nas inimigas apontando sobre um tipo de comportamento quando se está fazendo algo bem pior, no esquema: falsiane-puta-michê.
 
23 - Receber o cartão VIP da buatchy e descobrir que até as amigas mais pobres o têm, e que os VIPs são os que pagam pela entrada;

24 - Sair com um gostosão do aplicativo, explanar o acontecimento para as amigas e depois ter que inventar uma desculpa esfarrapada porque o boy não quis uma segunda vez: ‘Ele tinha um sotaque horrível... ’;
 
25 - Você ter descoberto pelos outros que não é hétero, e muito menos rico, e nem tão bonito.
 
26 - O boy magia que você pegou na noite anterior passou por você na rua e fingiu que nem te conhece;

27 - Sair de um buraco do interior do país onde mal se pega Wi-Fi e querer pagar de gata bem criada em plena capital.
 
28 – Dar toda a pinta do mundo e seu pai ainda fingir que não sabe que você fugiu do armário.
 
29 – Suar para escolher uma roupa para sair e encontrar uma bee com a camiseta igual na balada. E olha que a vendedora disse que a peça era super exclusiva e só tinha trazido uma peça de Miami.
 
30 – Ficar achando que aquela indireta no Facebook era para você, assim como algumas desse texto...

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (6) Comente aqui!

6 comentários:

  1. Achei ótima a aprovação, mas não entendi o oba boa. Ela tem necessidades especiais? Ser travesti deixou ela burra, e com a aprovação ela superou a limitação de burrice por ser travesti? Ela passou por mérito do próprio estudo dela. Não vejo nada demais nisso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Uma classe que é marginalizada sinonimo de peoatituiçao rusos e chacotas. É uma representante dessa classe "bagunçada" pela sociedade fazendo e demonstrando que é tao normal e civilizada quanto o playboyzinho que tem os estudos bancados pelos pais. É essa a importancia e o oba oba da noticia. Que muitas enxerguem seus potenciais e nao se deixem estigmatizar pelos donos da razao. PARABENS Amanda.

      Excluir
    3. Uma classe que é marginalizada sinonimo de prostituiçao risos e chacotas. É uma representante dessa classe "bagunçada" pela sociedade fazendo e demonstrando que é tao normal e civilizada quanto o playboyzinho que tem os estudos bancados pelos pais. É essa a importancia e o oba oba da noticia. Que muitas enxerguem seus potenciais e nao se deixem estigmatizar pelos donos da razao. PARABENS Amanda.

      Excluir
    4. Uma classe que é marginalizada sinonimo de prostituiçao risos e chacotas. É uma representante dessa classe "bagunçada" pela sociedade fazendo e demonstrando que é tao normal e civilizada quanto o playboyzinho que tem os estudos bancados pelos pais. É essa a importancia e o oba oba da noticia. Que muitas enxerguem seus potenciais e nao se deixem estigmatizar pelos donos da razao. PARABENS Amanda.

      Excluir
  2. Sim, nao seria um oba oba. As travestis neste pais, sao muito julgadas, preconceituadas e ainda sofrem violencia fisica, violencia moral, assassinato , um pais que mais mata LGBT no mundo. o Brasil e´o 1 lugar no ranking de sssassinato de pessoas LGBT no mundo! Supera ate paises teocraticos que discriminam severamente LGBT´s.

    Por isso, deve ser valorizado cada atitude benefica para ser modelo para outras, elevar a alto estima dessa classe, tao apedrejada e julgada.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...