Slide 1 Slide 2 Slide 3

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Rússia quer criar lei pra proibir gays de saírem do armário.




Como se não bastasse ter proibido “propaganda gay” no país, agora, políticos da Rússia estão considerando aprovar uma lei que torna crime sair do armário. A lei está sendo discutida e a aprovação deve sair no próximo dia 19 de janeiro.

De acordo com a proposta, qualquer LGBT que venha a se assumir publicamente no país, deve passar até 15 dias atrás das grades. Já qualquer demonstração de afeto, como mãos dadas, em público entre gays ou lésbicas, também deve resultar em multa de $ 5 mil rublos, ou cerca de 80 dólares. A lei ainda prevê variações da pena para qualquer pessoa, mesmo heterossexual, que venha a público apoiar iniciativas LGBT.

Políticos russos afirmam que a necessidade da lei se deve ao fato de as recentes campanhas contra diversidade não terem surtido efeito suficiente no país. “Essa ‘onda’ que vem do ocidente, não é natural aqui na Rússia. Temos honra e consciência, respeitamos a família tradicional. Desejos sexuais não convencionais não são nada, senão nojentos e anormais.”, declarou o deputado russo, Ivan Nikitchuk, e como se não bastasse, ainda completou: “Não faz sentido biologicamente, não reproduzir. Isso é o mesmo que a morte. A homossexualidade é letal para a raça humana.”

Desde que o presidente russo, Vladmir Putin, aprovou a lei que proíbe qualquer tipo de propaganda LGBT na Rússia e em seus territórios, a população LGBT do país vem enfrentando violência e repressão, sem qualquer garantia de proteção das autoridades. A comunidade LGBT do país tem se organizado em grupos secretos e comunidades online, revelados pela imprensa local. Bares e boates gays foram fechados e muitos de seus proprietários e muitos frequentadores já fugiram do país.

Catar proíbe 'A Garota Dinamarquesa'  por 'depravação moral``.


Eddie Redmayne interpreta a 1ª transexual do mundo a fazer a cirurgia de redesignação do sexo
O Catar proibiu o longa “A Garota Dinamarquesa”, de Tom Hooper (POSTADO RECENTEMENTE AQUI NO BLOG). O filme foi exibido em alguns cinemas em Doha, capital do país, mas o governo esta semana interveio para impedir que ele seja mostrado.

Depois que um cidadão reclamou sobre “depravação moral” do filme, uma resposta do Ministério da Cultura do Catar disse: “Gostaríamos de informar que temos contactado a administração em causa e a exibição do filme dinamarquês agora está proibida nos cinemas. Agradecemos a sua vigilância inabalável.”

Entidades LGBT protestaram e lembram que o país sediará a Copa do Mundo de 2022, o que continua a gerar dúvidas de que o Catar não respeitará a identidade de gênero e orientação sexual dos visitantes na época.

“A Garota Dinamarquesa” conta a história da primeira transexual a se submeter à cirurgia de redesignação sexual, nos anos 1920, e é interpretada por Eddie Redmayne, indicado ao SAG Awards e ao Globo de Ouro pelo papel. O filme estreia em 25 de fevereiro no Brasil.

Dois homens são presos no Marrocos  por se beijar em vídeo.



Dois homens marroquinos foram presos depois que um vídeo deles se beijando repercutiu online. Por causa da rejeição às images a polícia acabou prendendo os homens na sexta-feira, 07.

O vídeo – que mostra duas silhuetas não identificados se beijando dentro uma sala de aula – foi filmado na cidade sulista de Inezgane.

As investigações sugerem que os dois homens são estudantes universitários. De acordo com notícias do site local Le360, os dois homens permanecem sob custódia da polícia e um veredito é esperado ainda esta semana.

Se condenados, eles podem pegar até três anos de prisão e pagar uma multa de 1.200 dirhams (cerca de US$ 121).

Polícia da África do Sul prendem 4  acusados de matar jovem lésbica.


África do Sul tem legislação progressista, mas população ainda é bastante homofóbica


A polícia sul-africana prendeu, na nesta terça-feira, 11, quatro pessoas acusadas de assassinar uma jovem lésbica, que tinha entre 18 e 20 anos.

Segundo a imprensa local, o corpo da moça foi encontrado com os órgãos genitais mutilados, amarrado e carbonizado em um descampado em Sebokeng, cidade ao sul de Johanesburgo.

Os ataques homofóbicos e as chamadas “violações corretivas” são comuns nas regiões de baixa renda da África do Sul, que tem uma das Constituições mais progressistas do mundo em matéria de direitos sexuais.

“Fomos informados de que os suspeitos foram detidos. Por enquanto, não sabemos se a polícia classificará como um crime de ódio”, disse ao jornal “The Citizen” Cedric Davids, um ativista político local.

Pai tenta estupro corretivo em filha bissexual de 14 anos.



Um dos crimes mais horrorosos da humanidade é o estupro. Mais ainda quando cometido pelo próprio pai. Mais absurdo ainda quando um pai comete essa atrocidade depois de descobrir que a filha tem um relacionamento lésbico e quer fazê-la “virar mulher”, a gostar de homem. Lesbofobia, machismo, violência sexual. Tudo isso enfrentou uma menina de 14 anos de Araguaína, no Tocantins.
 
O crime teria ocorrido no último dia 6 e foi investigado depois de uma ligação anônima. Um professor da menina, depois de procurado pela garota e a namorada dela, relatou o fato para o site G1. Segundo disse a jovem ao educador, o pai a buscou mais cedo na escola e na volta para casa tentou estupra-la em um matagal mas ela conseguiu fugir. O conselho tutelar levou a menor para um abrigo e o caso segue em investigação, em segredo de Justiça.  Ainda segundo matéria do G1, a menina seria vítima de abusos frequentes do pai, que demonstrava ciúmes dela inclusive com meninos, mas a situação teria se agravado quando o pai soube que ela estava namorando uma garota.

O estupro corretivo de lébicas é um crime absurdamente cruel. Infelizmente, em lugares onde a ignorância prevalece, é comum o pensamento de que mulheres lésbicas sentirão prazer se encontrarem o homem certo, mesmo que a força.

Homossexual é assassinado dentro  de seu apartamento em Manaus.


Companheiro da vítima disse que ela não tinha desafetos

Um homem morreu após ser atingido por dois disparos de arma de fogo na noite do domingo, 10, no bairro Dom Pedro, em Manaus.

Segundo a polícia militar, Fabiano Gabriel Estevam Nascimento, de 28 anos, estava em seu apartamento quando um desconhecido subiu as escadas e disparou quatro vezes. Dois disparos atingira o peito da vítima.

De acordo com o site Nossos Tons, o companheiro de Fabiano não sabe explicar o que pode ter motivado o crime. Investigação da polícia indica que ele não tinha passagens pela polícia, desafetos ou envolvimento com tráfico.

O crime aconteceu perto do Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (Prosamim). O assassino fugiu em uma motocicleta com um comparsa, que já o esperava.

O caso foi registrado no 10º Distrito Integrado de Polícia (DIP), porém será investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

São Paulo: Club Yacht é condenado  após agressão homofóbica.


Vítima pede aprovação de lei que pune a homofobia
Uma dos clubes gays mais badalados de São Paulo, o Club Yacht foi condenado a pagar R$ 8 mil para um jornalista agredido em julho de 2013.

Murilo Aguiar, de 28 anos, foi agredido por um integrante da equipe de limpeza da casa – afastado após o episódio. O jornalista disse à revista Veja São Paulo ter escutado do funcionário terceirizado: “Todo gay tem HIV. Gay tem que ser mais humilde, tem que ler mais a bíblia”. O rapaz também sofreu luxações no rosto e dores na costela e ombro por causa da agressão.

Aguiar pediu R$ 28 mil de indenização, mas obteve R$ 8 mil. A Yacht vai recorrer. “Mesmo com a demora da Justiça, fico feliz em saber que eles foram condenados”, diz Aguiar. Ele defende a criação de uma lei específica de combate a homofobia. “Essa demora aconteceu porque o caso foi analisado como um caso comum de agressão”, avalia.

Procurado pela reportagem, o escritório Bragança Retto Advogados Associados, que defende o Yacht, diz que a Justiça não entendeu como um caso de homofobia – mas de uma agressão comum,
Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...