Slide 1 Slide 2 Slide 3

CONFISSÕES DO DIVÃ








Os textos apresentados nesta seção buscam ilustrar situações, angustias, problemas e experiências vivenciadas por homens gays. Não são uma representação literal de histórias reais e sim textos fictícios que tem por finalidade apresentar possibilidades de enfrentamento para as questões representadas.

O Dr. Alexandre é formado em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Atua como psicólogo clínico no Espaço Recontar na região de São José / SC. Fundamenta seu trabalho pelos princípios da Psicologia Sistêmica. Compreender os fenômenos psicológicos sistemicamente significa, literalmente, “colocá-los” dentro de seu contexto, estabelecendo a natureza das suas relações.

Você pode fazer perguntas e sugerir temas que nosso psicólogo responderá com todo prazer.
Bem, vamos ao tema de hoje:


Sobre mandar “nudes”... Quando o exibicionismo torna-se um problema?

Alexandre de Souza Amorim, Psicólogo
alexandresouza.psicologo@gmail.com




Olá Dr., tenho apenas 22 anos, sou um cara com uma boa aparência (pelo menos é o que as pessoas me dizem) e já fiz terapia durante um tempo. Porém nunca tive coragem para contar o que vou escrever agora. Eu passo muitas horas conectado, em salas de bate-papo e redes sociais adicionando homens bonitos também. Eu conto uma história, finjo ser outra pessoa até que eles aceitem receber uma foto minha sem roupa. Hoje as pessoas chamam de nudes, algo que já se fazia desde que inventaram a interação on line...  Em geral eles aceitam... Casados, solteiros, enrolados, etc... E a sensação de um cara muito bonito estar me vendo nu e comentando sobre a foto é algo que me deixa extremamente excitado. Já perdi dias inteiros fazendo isso, já desmarquei compromissos, perdi finais de semana e, neste exato momento, enquanto lhe escrevo, também estou fazendo isso. Quase nunca eu peço para ver eles pelados. Gosto de me exibir, apenas isso. E também me sinto menos culpado assim. Eu crio contas apenas para isso. Às vezes bate a culpa e eu apago tudo, mas logo volto a fazer tudo novamente. Só sinto que é um problema depois, pois sempre me sinto um lixo, ao mesmo tempo que eu não consigo parar. Ser assim exibicionista é um problema grave?
 Anderson, 22 anos


Olá Anderson. Primeiro o fato de você reconhecer que está com um problema, que precisa de ajuda e ir em busca dela é algo muito, muito importante mesmo.

O mais comum é que as pessoas encontrem maneiras próprias de lidar com esses sentimentos que lhes incomodam. No entanto, volta e meia se encontram presas a situações de conflito, angústia e ansiedade, por que nunca conseguem resolver de fato o que está acontecendo.

Por outro lado, essas maneiras que desenvolvem de lidar com suas dificuldades nem sempre são de formas consciente, ou seja, fazemos sem nos dar conta que estamos fazendo.

Anderson, todas as pessoas procuram situações que lhes proporcionem bem estar. Na maioria das vezes as pessoas não reconhecem esses mecanismos. O exibicionismo como uma forma de prazer não é um “problema”.

No entanto, conforme você relata, deixou de ser uma fonte de prazer, algo saudável, uma maneira de obter prazer, passando a tornar-se sim algo que precisa de uma atenção especifica. A partir do momento que um comportamento passa a lhe fazer mal ele tornar-se um problema.

Você mesmo disse que se esconder atrás da tela de um computador, evita interações sociais (no off line), o que faz você perder muito tempo útil do seu dia, e que além disso te causa um sentimento muito ruim, como você mesmo disse “me sinto um lixo”.

Você também relatou que não consegue parar, ou seja, há um arrependimento, uma tentativa de parar, mas logo volta a fazer tudo novamente.

Tudo isso são sintomas que demonstram que sua situação é diferente e além do simples de querer obter prazer.

Para essas situações há diagnóstico e tratamento. Você precisa sim procurar um profissional e avaliar melhor a situação. Volte a procurar seu terapeuta ou outro profissional, exponha a situação para que ele possa ter condições para ajudá-lo. Você precisa se sentir à vontade para falar disso com esse profissional, a confiança é fundamental.

Você é um rapaz jovem, com muito tempo pela frente, que sabe se expressa muito bem, que certamente possui muitas habilidades que podem ser usadas de modo saudável nas interações sociais (off line) e se beneficiar com isso.

Ficar como você está hoje é que não é saudável. Tenha certeza que existe meios para resolver tudo isso, mas você precisará levar adiante o comportamento de buscar ajuda. Agora é com você.




Poderá gostar também de:
Postado por Mac Del Rey | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...