Slide 1 Slide 2 Slide 3

dificuldades em lidar com a sexualidade.





Olá!
Acompanho o blog há muito tempo, mesmo antes de assumir a homossexualidade para os meus pais. Tenho dezoito anos e sou universitário. Eu sei que sou homossexual desde que me entendo por gente, o que muda é a questão da aceitação. 

Demorei para me aceitar e ainda sinto dificuldades em lidar com a minha sexualidade.

Nos últimos anos de minha vida, tranquei-me demais, fechei-me demais. Durante o Ensino Médio, principalmente. Questão de sobrevivência, acho. Quando ando, faço-o com os pés apontados para fora, assim não aparento estar rebolando. Quando olho, faço-o com os olhos apontados para o nada, assim não preciso encarar as pessoas, especialmente seres humanos do sexo masculino. Sim, sou tímido. Muito tímido. Tornei-me?




As vezes sinto dificuldade para respirar e meu coração bate forte. Geralmente isso acontece quando estou prestes a me expor, por exemplo, quando preciso sair de casa, quando utilizo o transporte público (é uma luta), quando preciso me pronunciar, quando preciso me relacionar com outras pessoas. Não consigo ser eu mesmo.... Eu tento, mas talvez eu não saiba quem sou. Sou uma pessoa para meus amigos da antiga turma do colégio, sou uma pessoa para os meus familiares, sou uma pessoa para satisfazer minhas necessidades sexuais, sou uma pessoa na faculdade. Já ouviram falar da Teoria do Teatro? Rsrs.

Tudo o que eu faço precisa de aprovação. Não apenas minha, mas da sociedade. Preciso da aprovação dos meus amigos, dos meus familiares, dos meus colegas da faculdade, de pessoas aleatórias na rua, dos meus professores, de todos. Isso não significa que pergunto a essas pessoas: “o que você acha? ”. Significa que hipoteticamente elas respondem a essa questão em minha mente. Parece que faço parte de um grande show, um show em que não posso errar nem sequer um segundo senão sou engolido pelo mundo. Sou negro, gay e pobre. Não posso errar. Tenho que ser o melhor em tudo o que me comprometer a fazer. Não posso tirar notas baixas por causa de minha bolsa de estudos. Não posso dançar na balada alternativa por ter vergonha de ser ridicularizado por outros gays. 



Não posso dizer o que quero para os meus pais pois dependo deles para subsistir. Não posso cometer suicídio por não suportar a ideia de minha mãe deprimida e perdendo sua vida lamentando a perda.

Estou tentando mudar, mas mudar não é fácil. É preciso abandonar certas coisas, certas pessoas, certos hábitos.... Isso me desespera! Não conheço esse novo mundo, só ouço rumores de como ele é, e ele não facilita para pessoas como eu. Como ser gay e ser feliz em mundo assim? Não quero me arrepender de ter contado aos meus pais, que aliás, aceitaram essa condição e continuam me amando, mas parece que não é o suficiente. Do que eu preciso para ser inteiro? Como “Sê inteiro”, Ricardo Reis (Fernando Pessoa), se as partes são incoerentes?


Poderá gostar também de:
Postado por Estagiario | (6) Comente aqui!

6 comentários:

  1. Caro amigo, antes de mais nada, pergunte-se a si mesmo se nao e´ uma paranoia de sua parte. Nao ha nada de errado em ser pobre, nao ha nada de errado em ser negro e nao ha nada errado em ser gay.

    Ha alguns anos atras, havia um preconceito enrraigado na sociedade brasilera em ser pobre, em ser negro e em ser gay.
    Ha alguns anos atras, os pobres nao tnham acesso as universidades renomadas , como a USP, uma universidade PUBLICA em que pessoas `ricas`` eram formadas. Pobre nessa universidade, nem pensar.

    O que quero dizer, e´que vc deve se valorizar, se dar o respeito a ti mesmo, valorizar sua raça e ser orgulhosa dela, de ser pobre, porque muitos o que sao ricos hoje, começaram na pobreza. Ainda hoje, persiste a ideia de que ser pobre e´ vergonhoso, o que realmente nao e. Mas um motivo para poder prosperar, ter uma vida digna e saudavel.

    Vc nao precisa se expor como gay ao mundo, e´apenas uma preferencia sexual. Vc precisa e´pensar o que vc realmente gosta, o que seu sentimento diz para ser feliz. O principal e´ser o que realmente vc e´ e procurar a felicidade- ser feliz.
    Este e o objetivo primordial de todos os seres humanos: viver feliz. E cada um procura ser feliz a sua maneira.

    Para ser gay, nao e´necessario seguir um `padrao``. E´claro que assim no mundo heterossexual,no mundo gay tambem tem coisas que nao sao corretas, mas dae vai de cada um, procurar ser feliz do modo que convier.

    ResponderExcluir
  2. E eu que com 31 anos estou passando por isso.. Abdiquei de viver pela maioria das coisas que vc citou. É um martírio e não sei mais o q fazer.

    ResponderExcluir
  3. Ter o apoio dos seus pais já é um excelente começo, o resto virá com o tempo, quando vc achar quem realmente ama e ser correspondido. Aí tudo será passado e vc ficará muito mais forte para enfrentar qualquer adversidade ou qualquer tipo de preconceito. Siga em frente e seja feliz !

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Preconceito sempre existirá, seja com gay,negro ou pobre. Cabe a você saber se impor e olhar a vida de modo positivo. Sofri todo o tipo de preconceito e sou louro,de família de classe média e homossexual. A maldade contra os gays sempre existiu, e ao meu ver hoje é mais forte do que no passado, pois antigamente éramos invisíveis frente a sociedade. Seja forte, se imponha e com o tempo tudo se resolverá.

    ResponderExcluir
  6. Gostei do comentário do "Anônimo" de 15/2/16 às 18h22. Pra mim é por aí mesmo: não se pode nada contra os preconceitos, mas tem que se proteger um mínimo. Cada um é preconceituoso com relação a isso ou aquilo, mesmo se dizer que não tem preconceito e der razões filosoficas ou intelectualoides. Faz parte da imperfeição inerente à espécie humana, é perda de tempo querer fugir disso. Aí vc filosofa: eu devia (ou queria) ser amigo e amar todo mundo... Procede, isso?? rsrs

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...