Slide 1 Slide 2 Slide 3

HOMOSSEXUALIDADE

Este comportamento é o principal responsável pelo fim de relacionamentos.




Na vida real, os relacionamentos costumam ser ótimos no começo, mas muitos casais passam a perder o encanto com o passar do tempo. Ai começa a sofrência, a coisa desanda e o fim se aproxima. Uma bosta!

E quem observou e estudou essa merda toda foi Kira Asatryan, escritora e conselheira de relacionamentos, que publicou um artigo na revista Time onde fala sobre o que acredita ser o maior problema entre casais que, depois da paixonite do início do relacionamento, vivem brigando e acabam se separando.

A gata fez textão, mas é possível dividir em quatro paranauês, para que fique mais fácil de entender. Vamos lá?

1 – Padrões de pensamento
Asatryan chama de armadilha cognitiva o fato de que muitas pessoas acreditam sempre que há apenas uma verdade. Nesse sentido, é preciso entender que quando alguém discorda de algo que falamos, essa pessoa não necessariamente está errada.

Quem tem esse padrão de pensamento acaba prejudicando outros relacionamentos além dos amorosos, e é fácil entender isso já que alguém que não aceita opiniões distintas costuma não ter muita paciência. Uma boa forma de resolver a questão é entender que todos temos pensamentos e opiniões diferentes. Acreditar que só o que você acha certo é o certo é, inclusive, uma forma de prepotência. Controle seu ego, filho da mãe!

2 – Os três lados da história
Asatryan explica que é preciso levar a sério aquele raciocínio de que “existem três lados de toda história: o seu lado, o meu lado e a verdade”. Para Asatryan, pensar nisso nos ajuda a compreender que não o que é verdade para uma pessoa pode não ser para a outra e, na maioria das vezes, não há nada de errado com isso.

Quando você não aceita uma opinião diferente da sua, acaba invalidando o que quer que a outra pessoa tenha dito e se afasta dela. Durante esse processo, você vai se sentindo cada vez menos feliz e satisfeito.

3 – Uma questão de superioridade
Ter a certeza constante de que se está sempre com a razão é uma forma de se mostrar superior, basicamente dando a entender que você sabe o que é sempre certo e que a pessoa com quem você namora ou é casada, não. Esse comportamento destrói qualquer possibilidade de igualdade entre o casal.

Segundo o pesquisador John Gottman, a pessoa que faz de tudo para estar sempre certa acaba sendo desprezada pelos outros com o passar do tempo, inclusive pela pessoa com quem tem algum relacionamento amoroso – o desprezo, segundo ele, é o maior motivo por trás dos casos de divórcio.

4 – E de desrespeito também
Tá vendo como apenas um tipo de comportamento pode ser prejudicial de diferentes maneiras? O boy, quando não aceita uma opinião diferente da sua, acaba mostrando que não respeita a pessoa com quem namora ou está casado. Adivinha só? Respeitar a opinião do outro é requisito fundamental para que qualquer relacionamento dure.

Sabe quando um relacionamento funciona? Quando os envolvidos não apenas têm diferentes opiniões, mas respeitam isso e não promovem qualquer tipo de disputa para ver quem estava certo. Dica: é possível entender o que a outra pessoa pensa, respeitar esse pensamento e ainda discordar dele.


Por que as mulheres hétero amam os gays?




Você já deve ter percebido que mulheres heterossexuais e homens gays geralmente se tem uns aos outros como amigos próximos. Apesar dos discursos comuns, e preconceituosos, de que isso acontece porque os gays se identificam mais como mulher e, assim, falam sobre os mesmos assuntos que elas, pesquisas e livros têm mostrado que essa ideia é uma hipótese facilmente refutável. Uma pesquisa de Eric Russel, publicada na revista científica Evolutionary Psychology, traz a hipótese de que a relação é facilitada pelo fato de que os gays são uma aposta segura e confiável em questão de relacionamento.
 
Para provar, o pesquisador convidou diversas mulheres heterossexuais e mostrou uma seleção de perfis falsos do Facebook de mulheres e homens heterossexuais, assim como homens gays. Elas foram questionadas sobre quão seguras se sentiriam sobre os conselhos de relacionamento recebidos por aqueles perfis. O mesmo aconteceu com homens gays, só que aí avaliando perfis homens gays, lésbicas e mulheres heterossexuais.

O resultado foi que, em um panorama geral, os entrevistados tendiam a confiar mais na relação mulher hétero - homem gay. Mais além, em um aprofundamento realizado na Universidade do Texas, Russel buscou respostas do porquê essa relação de confiança era estabelecida e, principalmente, em quais parâmetros.

Sabe o que eles descobriram? Que as mulheres tendem a confiar em homossexuais quase que apenas sobre namoros e relacionamentos. Mas calma lá, não é só nisso que se baseiam as amizades, elas vão além disso. O que o estudo que dizer é que existe uma alta probabilidade de nascer um forte vínculo entre mulheres e gays pelo fato de elas confiarem nos conselhos deles sobre relacionamentos. Mas a amizade não para aí, ela amadurece e essa convicção é transferida para todos os outros sentidos possíveis.

Livro brasileiro
O livro "Porque toda mulher precisa de um gay em sua vida", de Andrea Franco, aborda justamente os benefícios da amizade entre gays e mulheres. Para a autora, o amor não está no fato de a outra pessoa ser gay, mas sim por conta das características dela: companheirismo, alto astral, sensibilidade, sinceridade e integridade. Ela afirma ainda que há certo grau de identificação porque, assim como os homossexuais enfrentam preconceitos e batalhas para ganhar reconhecimento e visibilidade, as mulheres também.

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...