Slide 1 Slide 2 Slide 3

HOMOSSRXUALIDADE

Três sites de chat com vídeo para você que quer se divertir com outros homens (pelados).




Todo mundo já viu alguma propaganda ou já ouviu falar de sites como o Omegle, Cam4 e Chaturbate. Eles são espaços virtuais que funcionam muito bem para homens interessados em assistir homens e fazer brincadeiras virtuais, como masturbação, striptease e sexo virtual, apesar de ter quem quer apenas bater um papo (aham, sqn). As vantagens dessas plataformas estão na privacidade garantida ao usuário, ou seja, não é preciso criar um cadastro com informações pessoais detalhadas, permitindo que você seja o cara da sua maior fantasia, e na possibilidade de ganhar dinheiro.
 
Muitas vezes, são frequentados por homens enrustidos que aproveitam do refúgio da internet para satisfazer seus desejos sexuais, mas há também aqueles que querem curtir de verdade e oferecem prazeres de forma personalizada, em chats privados pagos. Os sites reúnem também muitos casais e garotos de programa que acreditam no marketing da exibição, e aproveitam para ganhar algum dinheiro também.

Quer conhecer um pouco mais sobre o Omegle, Cam4 e Chaturbate?

Cam4
É uma comunidade adulta de webcam online, ou seja, não permite menores de idade. Para participar do site, é preciso fazer um cadastro básico e sigiloso, onde você poderá preencher a sua orientação sexual. Dividido em quatro categorias, homem, mulher, casal e transgênero, é possível assistir transmissões, comentar e dar gorjetas, além de ganhar uma apresentação privada.
 
Se você é do tipo que gosta de se mostrar, pode começar a sua carreira de stripear online. Mais de R$50 mil reais são dados em gorjeta por dia no site. Há performers amadores que conseguem R$200 reais a hora. É fácil de transmitir, basta saber conquistar o público.
 
Omegle
O Omegle funciona de forma bem diferente. Não há nenhum cadastro pois o site não divulga nada sobre você, apenas a imagem da sua cam. Ao entrar, você pode preencher seus interesses, para que o site busque pessoas com os mesmos. Vale ressaltar que ele seleciona qualquer pessoa ao redor do mundo que tenha marcado o mesmo idioma que você, portanto, é comum aparecer gente de Portugal e da África também.

Para conseguir um papo mais quente e adulto, é preciso clicar na opção “Adult” ou “Unmoderated Section”. Aí a putaria rola solta. Você vai encontrar todo tipo de gente e não é possível ganhar dinheiro com o site. Se curtiu uma pessoa, peça um contato porque assim que você pula para a próxima conversa, não restará nada da anterior.

Chartubate
Chartubate funciona de forma bastante similar que a Cam4, inclusive com as mesmas categorias. As diferenças estão na organização de concursos de exibição, onde os vencedores ganham vantagens ou dinheiro, no ranqueamento das cans exibidas. Há jogos, e os cadastrados formam redes sociais com os "modelos". O site conta com diversas regras, que devem ser lidas antes de começar a fazer parte da comunidade para não acabar cometendo uma gafe. Divirta-se.

Por que não usar “violentado” ao invés de “sodomizado” nos crimes de “estupro” de contra homens?




Diversos textos jornalísticos que falam sobre abusos sexuais de meninos e homens, nos Estados Unidos e no Brasil, e principalmente em Portugal, optam por usar o termo “foi sodomizado” no lugar de sofreu estupro ou violência sexual. É o caso da notícia sobre o garoto mexicano que foi violentamente estuprado em 2006 e, depois de passar por dezenas de cirurgias para reduzir os danos, suicidou-se no ano passado por não aguentar a situação. Não querendo reduzir a problemática do estupro, tanto para homem quanto para mulheres, mas hoje vamos discutir sobre o perigo de se usar “sodomizado” no lugar de “estuprado”.

Vamos comparar os significados dados pelo dicionário Michaelis:
 
Sodomia - Concúbito de homem com homem ou de mulher com mulher. S. imperfeita: contatos libidinosos entre pessoas do mesmo sexo, sem cópula mas com orgasmo. S. impropriamente dita: coito anal entre homem e mulher. S. perfeita: coito anal de homem com homem com ejaculação; pederastia.
 
Estupro - Atentado ao pudor cometido com violência. 2 Coito sem consentimento da mulher e efetuado com emprego de força, constrangimento, intimidação ou decepção quanto à natureza do ato; violação.
 
Abuso - 1 Uso errado, excessivo ou injusto. Prática contrária às leis e aos bons usos e costumes. 2 Descomedimento, excesso. 3 Abusão, crendice. 4Contravenção, irregularidade. 5 Defloramento, estupro. 6 Aborrecimento. 7Canalhice. 8 Maçada. 9 Nojo. (Quase sempre empregado quando a vítima é menor de idade.)

Violentado - 1 Constrangido, forçado. 2 Violado. 3 Infringido.

De acordo com a denotação dos termos, referir-se à violência sexual com o termo sodomia é reduzir a veracidade e criminalidade do ato, uma vez que sodomia é o sexo anal que acontece de forma consentida. Ou seja, pelo sentido oferecido pela norma culta da língua portuguesa, as duas palavras não deveriam ser usadas como sinônimo porque sodomia seria uma maneira consentida.
 
Entretanto, o contrário também é verdade. No sentido conotativo, sodomia é um termo pejorativo usado para falar sobre o sexo gay. Então, usar o termo seria deixar nas entrelinhas que o veículo condena não só o ato, mas o ato sexual cometido por um homossexual. Trazendo à tona todo ranço de humilhação que o ato homossexual provocaria na vítima, a atitude vil do agressor, a moral sobre o crime.

Um pouco de história
No período da Inquisição, a Igreja Católica punia os pecados dos fiéis por meio de multas, prisões, confiscos de bens, expulsão da cidade, trabalho forçado e morte na fogueira. A sodomia, como prática do sexo anal, era um dos pecados nefandos em questão. Ao longo das Visitações Oficiais da Inquisição ao Brasil, a sodomia passou a virar sinônimo de práticas homossexuais desviantes, como sexo entre homens, vestir-se de mulher ou até masturbar outros homens, perdendo o sentido original e ganhando a conotação pejorativa de que a homossexualidade era coisa do capeta.
 
A origem de sodomia vem da palavra Sodoma, cidade bíblica que teria sido queimada por Deus pois seus moradores praticariam sexo anal. Posteriormente chegou-se a dizer que estes sodomizavam os visitantes. Versão que é contestada pelos teologistas mais modernos.
 
O uso do termo para esse sentido perdurou. Há registro de crônicas publicadas nos jornais cariocas no período da Belle Époque, onde a palavra servia para falar mal dos gays afeminados que transitavam pela Praça Tiradentes. E foi nesse contexto que a palavra continuou e continua a ser empregada nos jornais brasileiros. Usá-la para se referir a um criminoso que estuprou outra pessoa é colocar a comunidade gay no mesmo patamar que eles.

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...