Slide 1 Slide 2 Slide 3

MINHA VIDA GAY

Casal Gay comemora 55 anos de relacionamento com muito amor e cumplicidade.




Um casal gay na Grã-Bretanha acabou de celebrar seu 55º aniversário de relacionamento. Acredita-se que esta seja a mais longa união gay do país.

Ted Spring (78 anos) e Paul Pollard (77) se conheceram no The Lockyer Hotel, um dos dois únicos bares gays clandestinos de sua cidade natal, Plymouth. Isso por volta em 1960, quando a homossexualidade ainda era considerada ilegal no Reino Unido.

Foi amor à primeira vista, diz Ted. “Eu estava conversando com um amigo dele quando ele se aproximou. Ele me comprou uma bebida e nós apenas começamos a conversar “.

“Eu sabia, desde o primeiro minuto em que o vi, que este seria alguém com quem eu poderia passar o resto da minha vida”, acrescentou.

Quando eles se conheceram, Ted admite que ainda estava tentando aceitar a sua sexualidade. “Eu estava sempre assustado com o lado gay da vida, mas Paul não se importava”, explicou. “Ele sempre costumava dizer: ‘O que há de errado em ser gay? O que há de errado nisso? Quem se importa com o que as pessoas pensam?'”



“Eu só queria ser ‘normal'” admitiu Ted. “Eu tive namoradas no passado, mas nunca me senti bem. Eu sempre soube lá no fundo, mas eu simplesmente não podia contar a ninguém.”

“Eu odeio magoar as pessoas, e é por isso que eu me esforçava para chegar a um acordo com quem eu era. Quando conheci Paul, eu estava realmente envolvido com uma mulher.”

“Ele me mostrou que não importa quem você ama, ou o que você ama, o amor é lindo e, depois de estar com Paul por 55 anos, posso dizer honestamente que eu nunca estive mais feliz.”

Depois de algumas idas e vindas, o casal finalmente começou a trabalhar em conjunto, passaram a gerir vários bares e restaurantes e abriram uma pequena hospedaria até que se aposentaram no ano 2000.

Durante esse tempo, eles viram grandes avanços em relação aos direitos dos homossexuais, mas Ted confessa que ainda há momentos em que ele sente falta dos bons velhos tempos, de quando a homossexualidade ainda era considerada tabu e os gays tiveram que se unir para se apoiarem mutuamente.

“Nós éramos como uma grande família”, disse ele, falando sobre os amigos com os quais eles costumavam sair. “Todos nós sabíamos quem éramos e onde poderíamos ir. Você saía para visitar as pessoas em um domingo para o chá e coisas assim.”

“O país mudou muito, mas o preconceito ainda continua”, acrescentou. “Se muito mais pessoas tivessem uma atitude melhor, isso permitiria que uma parcela maior da sociedade pudesse viver sua vida.”

Em vídeo, homem trans se assume na forma mais educativa possível.




Herny Tadebois escolheu uma forma muito educativa para contar aos seus amigos e familiares que ele é trans. Quando ele decidiu se abrir com seus amigos e sua família, ele afirma que não queria que fosse algo que todo mundo costuma fazer.

Então ele decidiu criar um vídeo (YOUTUBE: Further Out the Closet), onde enquanto ele explica o que é ser trans, ele também ensina os termos que devem ser usados.

“Você deve me conhecer da escola, ou do trabalho. Talvez seja até alguém da minha família. Até agora eu estive representando um papel, mas a partir de agora eu sou o brilho diferente dentro de um arco-íris”.

No decorrer do vídeo ele explica como é ser como é hoje em dia e como seus amigos podem apoiá-lo nesta transição. “Há algumas coisas que devem mudar para me ajudar, entre elas, meu nome. Eu ainda serei a mesma pessoa que vocês conheceram. Eu preciso que o que está do lado de fora se encontre com o que há do lado de dentro. E eu estou muito animado”.

Em uma entrevista, Tadebois disse que se sente uma pessoa de sorte, pois seus amigos mais próximos e seus familiares o apoiam muito.


Vídeo mostra gêmeos que se encontram no Grindr através de suas nudes.




O artista Stephen Dunn fez vários belos desenhos para ilustrar o que pode ser o mais constrangedor e apavorizante momento da história dos usuários do Grindr.

Sua história começa como qualquer outra, mas na velocidade do vento ele se depara com fotos de um pênis e peitoral que são muito familiar.

O vídeo foi lançado ano passado, mas tem ganhado muita força nos dias atuais devido a maneira que sua experiência foi contada.

Assim como qualquer um, Stephen chega em Nova York – onde não conhece ninguém – e então decide ligar o aplicativo. “Eu já vi esse pau antes”. (YOUTUBE: POP-UP PORNO: m4m)


Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (2) Comente aqui!

2 comentários:

  1. Antigamente eu pensava que entre homens nao existia amor e sim apenas atração..
    Óbvio que este meu conceito mudou, principalmente após meu namoro.

    ResponderExcluir
  2. Antigamente, existia bares LGBT´S, mas eram clandestinos, devido a maioria dos paises terem leis severas para a homossexualidade (claro, paises que tinham a igreja atuando conjuntamente na politica). Eram locais para que os homossexuais pudessem ter relaçoes sexuais, pois fora disso, nao haveria como desafogar seus desejos sexuais. Evidentemente, havia tambm, relaçoes afetivas como mostramos alguns casos nesta coluna, que perduraram por toda a vida.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...