Slide 1 Slide 2 Slide 3

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Justiça da Índia volta a discutir  legalização da homossexualidade.


País voltou a proibir a homossexualidade em 2013


A Suprema Corte da Índia voltou a discutir a legalização da homossexualidade. Será revisada sentença de 2013 que declarava as relações sexuais com o mesmo gênero ilegal.

A decisão, tomada por três magistrados do Supremo liderados pelo chefe do principal órgão judicial, T.S. Thakur, concluiu que revisar o artigo 377 do Código Penal indiano, que penaliza os atos “contra natura” entre pessoas do mesmo sexo, abrange várias “dimensões constitucionais de importância”.

A homossexualidade foi penalizada no país durante mais de um século, desde que a Índia pertencia à Inglaterra. Em 2009, a Corte Superior de Nova Délhi declarou que a penalização era inconstitucional. Mas quatro anos depois, a Suprema Corte do país voltou a tornar a homossexualidade ilegal.

Maioria dos anglicanos são a  favor do casamento gay.


Igreja Anglicana ainda reprova casamento gay

Pela primeira vez uma pesquisa a respeito do casamento gay mostrou que a maioria dos anglicanos são favoráveis ao tema.

Elaborado pelo instituto YouGov, o estudo ouviu 1.500 fiéis. Destes, 45% disseram que a união homo é algo correto e 37% acreditam ser errado.
Uma pesquisa feita pela mesma empresa há três anos mostrava que os números eram quase opostos: 47% reprovavam e 38% eram favoráveis.

“É profundamente preocupante que o grupo que parece menos aberto à mudança seja o dos homens anglicanos com mais de 55 anos. Infelizmente, este é exatamente o perfil daqueles que ocupam as posições mais altas de poder e influência dentro da Igreja”, afirmou Jayne Ozanne, membro do Sínodo Geral da Igreja da Inglaterra e quem encomendou a pesquisa.

Vítima de agressão, transgênero jamaicano volta para casa.





Romario Wanliss esteve longe da Jamaica - e de sua família, que ainda mora lá - por 7 anos.

Depois de sofrer agressões por ser transgênero, ele deixou tudo para trás para viver em Birmingham, na Inglaterra, onde vive com um amigo também trans.

A Jamaica é considerada por muitos grupos de direitos humanos como um dos países mais transfóbicos do mundo.

Agressões como as que Romario e muitos de seus amigos sofreram são comuns por lá.

“Na Jamaica, você luta para não ser morto só por ser gay, lésbica ou trans”, queixa-se Romario.

Ele acabou de voltar das férias em terras jamaicanas, onde reencontrou a família pela primeira vez, oficialmente, como homem.

Apesar do preconceito social do país, no entanto, a família de Romario se manteve próxima a ele.

"Meu pai e eu continuamos a conversar (mesmo após a mudança de país) e eu me tornei muito mais próximo de outros familiares, especialmente meus irmãos e irmãs”, disse ele à BBC Newsbeat.

A declaração dele é porque a Igreja Anglicana não aprova casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Homem armado ameaça e passa mão na neca da vítima em SP.




Pois é, se você também acha que já tinha visto de tudo, está enganado. Nesta segunda dia 1/02 um operador de máquina 41, compareceu na polícia para fazer B.O um tanto quanto inusitado.

Segundo relata vítima, um carro Prisma, de cor prata o abordou na Avenida Brasil em São Paulo, por volta das 3:30, o sujeito estava armado e mandou o operador entrar em seu carro. Durante um passeio de carro o agressor acusou a vítima de ter mijado no portão de sua casa, e embora tenha negado a acusação a gay mafiosa ficou alisando a neca do boy, quenda mona!

O ocó foi liberado próximo a farmácia São Matheus na própria Av. Brasil, porém seu celular ficou no banco de trás do carro.

O caso será investigado.

ABGLT denunciará deputado Eduardo Cunha na Corte Europeia dos Direitos Humanos.


Eduardo Cunha


O Presidente da Câmara dos Deputados, em Brasília, Eduardo Cunha, é bastante conhecido por suas decisões polêmicas e declarações homofóbicas, seguindo a maré de Marco Feliciano, Jair Bolsonaro, Levy Fidélix e outros políticos homofóbicos. O autor dos projetos de lei que penaliza a discriminação contra heterossexuais e institucionaliza o “Dia do Orgulho Hétero” vai ser denunciado na Corte Europeia dos Direitos Humanos pela Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais - ABGLT.

A acusação da organização é que Cunha estaria usando o seu mandato para promover a desigualdade humana, a perseguição das minorias, como indígenas, mulheres e a comunidade LGBT, assim como praticar o fundamentalismo religioso. Para provar, o grupo recorre a declarações do político, que podem ser encontradas em seu perfil pessoal do Twitter e em seu próprio site, como:
 
“Há demandas insufladas pela TV (...) Na medida em que os militantes gays não queiram substituir a família tradicional, nada contra eles e contra o seu comportamento. O que não podemos permitir é que isso vire uma família”.
 
“Estamos vivendo a fase dos ataques, tais como a pressão gay, a dos maconheiros, abortistas. O povo evangélico tem de se posicionar”.
 
Sobre a segunda declaração, Cunha fez diversos esforços para que o Deputado e Pastor Marco Feliciano assumisse a presidência da Comissão dos Direitos Humanos da Câmara. Além da cadeira, cerca de 13, dos 18 titulares, eram políticos da bancada evangélica do Parlamento, que chegou a ser presidida por Cunha.

A ação é uma resposta a Eduardo Cunha que afirmou que entraria na Corte Europeia de Direitos Humanos por se dizer perseguido pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

 Casal gay se recusa pegar táxi clandestino em aeroporto do Rio e são agredidos.





Tudo começou depois que o casal se negou a embarcar em um táxi pirata. Polícia diz que dois agressores vão responder por tentativa de homicídio.

Um casal foi agredido por taxistas clandestinos no aeroporto internacional do Rio, porque se recusou a entrar no carro.

As imagens, gravadas pelas câmeras de segurança do aeroporto, mostram Dario Consentino sendo agredido por um homem de camisa branca. Em seguida a câmera mostra o sobrinho dele brigando com um homem de camisa azul.

O sobrinho dá uma cotovelada no homem, que é imobilizado e afastado do local. O namorado de Dario, Cristiano Damasceno, primeiro a ser agredido, fica o tempo todo no chão: tinha desmaiado com as pancadas.

Ao lado dele, o companheiro Dario tenta ajudá-lo. O homem que agrediu Cristiano aparece na imagem, saindo do local da briga.

Tudo começou depois que o casal e o sobrinho, que voltavam de Natal, se negaram a embarcar em um táxi pirata. Segundo a polícia, com a recusa, os passageiros foram agredidos.

Os dois motoristas foram presos. O rapaz que ficou mais ferido foi levado para um hospital que fica próximo do aeroporto.

Cristiano Damasceno teve cortes na cabeça e no rosto. O companheiro dele, Dario, teve escoriações pelo corpo. “A questão da homofobia foi pelo fato da gente ter recusado e ele não ter gostado da recusa por aí”, fala Cristiano.

Segundo a polícia, os dois agressores vão responder por tentativa de homicídio.  
Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...